ANEDOTÁRIO TUGA

Atenção, esta página tem uma actualização muito irregular, como se verifica sempre no final da própria página. Mas como é evidente, o problema não é a falta de "matéria-prima", porque esta, a estupidez inata das elites político-burocratas, socio-culturais e económico-financeiras tugas, abunda, é diária e excedentária. Apesar do enorme poder e da riqueza material que têm, aquilo não passa de um cambada de gente estúpida, medíocre e pirosa de ladrões e de retardados sociais atrasadinhos-mentais, que não consegue viver sem o verniz nem os "balões" que lhes dá o ar, a posse e a cor do dinheiro sujo, porque de contrário eles se desfaziam como palha, tantos são os artifícios de que dependem. O nosso "problema" contudo, quanto à regularidade desta página, é encontrar um colaborador a tempo inteiro para dar corpo ao nosso manifesto, que não se importe de abandonar o seu trabalho remunerado para trabalhar de borla, e que não se aborreça de perder o seu precioso tempo a procurar o "macaco" manhoso e sabido que passa a vida a fugir e a esconder-se do ou no governo. Se a penitência queimásse a arrogância, a vaidade e o narcisismo ou mesmo se purificásse todos os pecadores da medíocre, corrupta e cobarde cena político-social portuguesa, Portugal em vez do país atrofiado, pobre e pequeno que é, e como assim foi transformado pelas suas próprias elites dirigentes tugas, seria hoje um país grande, rico e livre de parasitas pretensiosos, mesquinhos, arrogantes e outros barões ladrões que tais, que nunca sairão da sua mediocridade mesmo quando se põem na comunicação social ou em espectáculos narcisistas com os pés em bico em auto-elogios ou com aqueles sorrisos forçados e escabrosos de chico-espertos a masturbarem-se mutuamente em público com a ajuda do "jornalista". Portugal, sem dúvida que seria um país melhor sem as suas elites politico-económicas e socio-culturais no poder. Seria bom que o povo começásse já a pensar na sua própria sobrevivência, porque uma terra que só tem amos, ladrões e serventários a viverem à custa dos povos escravizados, só pode ter um futuro muito negro... Aliás, um país de escravos em pleno século XXI, seria (e é!) mesmo caso único em toda a Europa livre, não pode ter qualquer futuro, só pode ser mesmo anedótico e impopular. Se a verdade e a justiça não conseguem triunfar neste país a saque e transformado numa autêntica mentira social, pelas suas próprias elites político-económicas que chegam até a comprar os juízes de tribunais fantoches que acabam sempre por inocentar os criminosos e privilegiados membros das próprias elites tugas, com "erros técnicos" ou "falta de provas", e sem entrar numa realidade ainda mais vergonhosa que é a de o cidadão comum e mais desfavorecido não ter acesso real e prático à justiça dos tribunais (o fulcro deste problema está mais no facto de magistrados, juízes e advogados do diabo se desinteressarem por estes casos que são do interesse popular, porque e segundo eles, não obtém qualquer lucro monetário pessoal), então talvez o humor possa trazer algo de novo ou pelo menos mexer com o país real. E que ninguém se esqueça de que esta nossa página desce ao nível das elites tugas, apenas para as nossas denúncias melhor serem compreendidas pelos cidadãos mais "distraídos" e de compreensão lenta que infelizmente ainda enchem este país. Não é esta a melhor forma de combater as injustiças de um país atrofiado pelas medíocres e cobardes elites tugas, mas também não é nada mau. Aceitam-se propostas populares (e não médio-burguesas tugas) lusitanas para encontrar-se uma solução de luta contra este problema que afecta o país, e que é de todos nós. Esta última não era para rir, nem nada tem a ver com a anedota deste país no seu "melhor". Posto assim, gostaríamos de avisar os mais distraídos (que votam cega e clubisticamente num dos três bandos do bloco central) e os mais impressionáveis (ou inflexíveis que não se afirmam socialmente, porque prisioneiros do medo ou da avidez do seu próprio ego julgam que a sociedade é uma coutada particular para atirarem aos pardais) de que a haver alguma absurdeza dos factos discriminados nesta página com a realidade do pantanal instalado à beira-mar (por uma elite medíocre, mesquinha, cobarde e corrupta de origem estrangeira) é a mais pura "coincidência". Ou não fosse este Estado disfuncional e anómalo (liderado pelas suas aberrantes e invertebradas elites político-sociais) onde a corrupção é institucional e endémica, instalado no cu da Europa o protótipo do próprio Absurdistão. Damos pois, a palavra aos portugabsurdistas (estes instalados no poleiro e cunhados pela corrupção não têm remédio) e aos portugabsurdos (estes até fazem pena) que nos fornecem diária e gratuitamente a merda-prima com que "brindam" o país...

(Breve introdução pelo promotor desta página, E.A.)

NOTA - Esta página (única na nossa galáxia) do Anedotário Tuga (ou A.T.) ou ainda do AT (por favor não confundir com o ET) é uma obra de ficção surrealisticamente não ficcional inexistente num país "normal" com gente "normal", o que não se aplica ao Portugalinho cheio de "adiantados" mentais e atrofiado pelos pequeninos da atrofiadora, corrupta e cobarde elite tuga. Por isso qualquer semelhança (das palavras e das imagens aqui inseridas) com a realidade portuguesa é pois pura coincidência. Excepto claro, no Absurdistão... A realidade só existe para quem a compreende e vive, ela não serve para alienados mentais, para escravos do seu próprio ego ou ganância e outros dependentes de brinquedos sociais. Por isso, o visionamento da nossa página também está expressamente proibida a néscios, gatunos, corruptos e mentecaptos tugas do Bananal. A sério, nós não brincamos, nós só fazemos crítica social num certo Pantanal de bananeiras à beira-mar dum buraco negro plantado (afinal o que é a cultura se não o moldar da realidade? a cultura sem mentiras nem violência também pode transformar a realidade num mundo melhor). Agora ainda mais a sério, leiam bem o que está aqui escrito, abram os vossos olhinhos, ponham as mãozinhas na vossa consciência (se a tiverem) e depois digam se nós temos ou não temos razão, com a verdade que escrevemos sobre uma desgraçada, saqueada e pobre terrinha perdida algures entre a (des)ilusão nacional e a chacota universal, por culpa exclusiva de uma elite de invertebrados que se alimenta do cu de Judas. Nós não escrevemos nem uma mentira, embora as nossas "estórias" sejam baseadas em factos reais (que vamos buscar à comunicação social) tudo o que aqui escrevemos é "ficção" e só "ficção" da mais pura "ficção" ou não fosse Portugal um país anómalo governado e liderado por "adiantados" mentais. Esperemos que para bem de todos nós, o país tenha um final feliz. Bem hajam!...

 

O ANEDOTÁRIO DA ESTUPIDEZ TUGA

A ACEL-Trebopala sempre considerou e reconhece as anedotas e os palavrões como parte integrante da cultura portuguesa. Aliás como acontece com muitas outras culturas como a inglesa ou a espanhola por exemplo, e só para dizer algumas, onde os cidadãos desses países no seu dia a dia em conversas informais entre si ou com as pessoas de outras origens utilizam-nas muito frequentemente para se expressarem melhor ou darem ênfase aos seus pensamentos. Embora sejam as classes mais baixas quem com mais frequência utiliza anedotas ou diz palavrões, nas elites sociais predomina mais a hipocrisia, a intriga, o cinismo, a traição e as facadinhas nas costas, podemos todos concordar que neste mundo nunca houve uma pessoa que na sua vida nunca tenha dito pelo menos um palavrão. A língua Lusitana por exemplo, como língua sagrada e porque assim foi determinado pelo seu reconstrutor, não tem palavrões. Um lusitano que fale a sua língua nativa por exemplo, mas que tenha por vezes de desabafar ou aliviar-se das pressões ou tensões sociais a que ninguém está imune, só pode dizer palavrões em português, espanhol, inglês ou noutra língua estrangeira qualquer. Na nossa língua reconstruída e nativa lusitânica existe uma palavra que pode ser usada de forma insultuosa, que é tuga, esta palavra da língua moderna lusitana não é um palavrão mas pode ser reconhecida como um insulto devido à sua conotação com os portugueses, porque em lusitano tuga significa embuste, falso, impostor... Contudo, o pior insulto que podem dizer a um lusitano é mesmo chamá-lo de português, pelo menos para um Lusitano puro assumido, esclarecido e nacionalista aqui na nossa comunidade livre de lusitanos conscientes da sua verdadeira identidade nativa lusitana e não-portuguesa, porque para nós ser tuga é sinónimo de ser cobarde, medíocre, impotente, xenófobo e ladrão (aliás, basta olhar para a classe política tuga, para os governantes, para os empresários e para os serventários do aparelho do Estado português, para se perceber e concordar com esta questão, seria preciso ser-se mentalmente corrupto, para negar este facto). Registe-se também, de que quando um lusitano étnico puro aqui da nossa comunidade livre se quer referir a um português que seja membro da sua elite social-financeira ou classe política elitista (embora sem o ofender) o chama de romano (em lusitânico, claro...) porque na nossa língua esta palavra (romano) é sinónimo de ladrão. E sabendo todos nós que estes romanos são os primeiros antepassados das elites dirigentes tugas (de origem estrangeira), isso também não constitui novidade para nimguém, não é assim? Basta sermos conhecedores ou vivermos a realidade portuguesa, para sabermos que aqui nimguém está a mentir. O que acabámos de escrever atrás, não tem directamente nada a ver com esta página, mas serve para introduzir e esclarecer o internetauta sobre os nossos propósitos. Vem tudo isto a propósito desta nova página que nós desde há três anos atrás queríamos abrir, mas que sempre resistimos a fazê-lo, porque fazê-lo implica fugir aos propósitos culturais iniciais da nossa própria Associação. Ainda não sabemos por quanto tempo vamos manter esta página aqui aberta, nem com que regularidade vamos actualizá-la. Pode durar um mês, pode durar um ano... Se bem que esta página podesse ser actualizada todos os dias, a sociedade portuguesa é tão fértil em anedotas e a medíocre classe política tuga é tão estúpida, que só aqui teraríamos a maior parte do material publicável, contudo nós não o vamos fazer todos os dias, temos outros trabalhos bem mais importantes dentro da nossa comunidade para fazer. É verdade que esta página desce um pouco o seu nível cultural, é como tudo que tem os seus dias e altos e baixos, mas a vida não é só luta, se bem que a cultura também seja um elemento identificador de um povo e possa ser ultizada como arma, mas por vezes também é bom descontraír e mesmo rir com o inimigo ou das asneiras estupidas do inimigo. Mesmo que involuntárias ou gafes que podessem induzir-nos noutro sentido, elas merecem certa seriedade reflexiva de todos aqueles que sabem e conhecem a elite que lá vai destruindo e atrofiando este país que já foi grande. Agradecemos antecipadamente aos membros dos partidos do bloco central de interesses, aos membros do Governo e aos elitistas mestiços tugas e respectivas clientelas socio-económicas a estupidez a que nos vão habituando diariamente. Bem hajam. Não aprendemos com elas, mas elas merecem-nos toda a atenção e reflexão. Àparte, o saque do país e o sofrimento popular, procuraremos não deixar escapar nenhuma destas "notícias" do anedotário rasca e medíocre tuga. Abrimos o Anedotário da infinita estupidez político-social portuguesa com a melhor "anedota" deste início do século XXI. Provavelmente até mesmo do século. O seu autor é uma senhora conhecida pelos seus dotes oratórios aprendidos na escola do cavaquismo quando a dita cuja foi ministra, também não esquecemos o episódio anterior onde esta senhora (que politicamente não é flor que se cheire) propunha a hipótese de "suspender a democracia por seis meses". Irresistível!

1 - Manuela Ferreira Leite, presidente do PSD, (ultra-conservadora, e provavelmente a solução ou a auto-estrada directa para o desastre ou descalabro final de Portugal, esta senhora que costuma confundir o partido dela com o país, e que não se aconselha como "alternativa" em nenhum país democrático do mundo livre) disse em 29-7-2009 numa breve entrevista:

"
... têm de acabar com a perseguição social aos ricos em Portugal".

O QUÊ?... AONDE?...

O MACACO VELHO PODE REPETIR?...

HA!... HA!... HA!... HA!... HA!...HA!... HA!... HA!... HA!... HA!...

Pois é, eles fogem todos ao fisco, põem o dinheiro todo nos paraísos fiscais, vivem com toda a impunidade social, são protegidos pelo sistema, fazem as leis de modo a manterem intocável o seu poder económico-social, têm no bolso os tribunais, raramente são condenados e quando o são nunca cumprem penas de prisão efectiva e pior que tudo, detém de facto o poder económico e socio-político em Portugal, e nunca permitirão a participação efectiva dos cidadãos na democracia directa nem a partilha do poder. E depois são perseguidos?

- Vai trabalhar p´rás obras!

 

 

E continuamos o Anedotário da estupidez tuga com outra saída do anedotário da infindável estúpidez tão característicamente inata às elites socio-políticas e económicas portuguesas de origem estrangeira, esta quase nos deixa de rastos e com vontade de apertar o pescoço ao manhoso macaco do governo anti-popular e vende-pátrias. Todo o mundo já sabe onde é o "El-dorado" dos barões ladrões que roubam milhões. É um fartar vilanagem, é só entrar, é entrar!... Durante quantos anos ou décadas mais vai a população e o povo oprimido deste país reprimido tolerar isto? Por quanto tempo mais vai o Estado refém duma classe elitista, xenófoba e mestiça de origem estrangeira pagar esta vergonha que é um insulto a todos os cidadãos e trabalhadores honestos deste país? Esta é o máximo, no mundo e no Portugalinho dos pequeninos, dos elitistas mestiços e dos ladrões que chegam a ministro.O sentido de humor da corja elitista, gananciosa, xenófoba, dirigente, medíocre e mestiça tuga de origem estrangeira, não só está a levar Portugal à bancarrota, como também está a matar lentamente o pouco que este país tem de genuíno. Os estrangeiros ricos, privilegiados e exploradores de última vaga (vindos dos brasis, das arábias, das américas, das espanhas, das franças, das itálias, das inglaterras, das germânias, das índias ou das chinas) que nem sequer são portugueses (alguns são quase 100% tugas) e que nunca serão nativos lusitanos, e que vêm para cá para gerir, roubar e administrar as grandes empresas (públicas e privadas) agradecem às xenófobas e anti-patrióticas elites mestiças portuguesas, também elas de origem estrangeira o "bem" que estão a fazer por Portugal e pelos portugueses. Ninguém nos bate!

2 - Notícia de 8-6-2009 sobre Fernando Pinto, o gestor brasileiro (o mais bem pago no sector público em Portugal) presidente da TAP-Air Portugal, após este ter aumentado o seu próprio ordenado (como, diga-se de passagem, o seu amigo Vítor Constâncio, como governador do B.deP., já tinha dado o "exemplo" ao país, aliás este "socialista" com os seus quase 18.000 euros mensais se não é o mais bem pago em todo o mundo no seu posto, é pelo menos é "só" um dos mais bem pagos (até o presidente da Reserva Federal americana ganha muito menos do que este tuga):

"... a TAP pagou ao brasileiro responsável pela gestão da companhia um ordenado fixo mensal de 30.000 euros, acrescido de regalias, prémios e outros subsídios, como o pagamento dos custos do alojamento... a cada um dos restantes cinco administradores a TAP pagou um ordenado fixo de 20.000 euros por mês ... aos três administradores brasileiros foram ainda pagas despesas de alojamento de 55.000 euros... Os custos com os cinco administradores da TAP ascendem a mais de 4 milhões de euros ao ano... Os prejuízos e dívidas da companhia ascenderam em 2008 a mais de 285 milhões de euros..."

O QUÊ?... AONDE?...

O MACACO VELHO PODE REPETIR?...

HA!... HA!... HA!... HA!... HA!...HA!... HA!... HA!... HA!... HA!...

Pois é, a companhia viu este ano agravarem-se os seus problemas financeiros, as dívidas são cada vez maiores, o país vive uma crise económico-financeira de onde tão cedo não consegue sair, o desemprego atinge mais de meio milhão de cidadãos portugueses, milhares de pessoas deste país vivem na miséria e sem receberem qualquer euro ao fim do mês e o Governo português, os invertebrados do Estado vendido a interesses estrangeiros, a classe política portuguesa e as elites tugas também elas de origem estrangeira continuam a pôr o país a saque e permitem que estes (e muitos outros mais!) estrangeiros aumentem este ano ainda mais os seus ordenados já de si milionários. E depois ainda acham que é pouco, com cara de "amigos" e ficam a rir-se de nós?

- Vai mas é trabalhar p´rás obras malandro!...

 

3 - Recentemente no dia 7 de Setembro de 2009, aquando duma sua visita à prisão-ilha da Madeira, a sra. Manuela Ferreira Leite (quem havia de ser?) presidente do PSD, louvou a "democracia" existente na ilha, elogiou o seu colega de partido, Alberto João Jardim, o cacique regional e carrasco-mor do seu próprio povo, e disse que o "pluralismo" da Madeira era "um exemplo de democracia" para Portugal e no mundo (talvez no cavaquistão, entre nenhures e o absurdistão) e o modelo que ela queria implantar no resto do país (a senhora coitada devia estar a pensar no seu próprio partido). Isso quando a democracia não estivésse suspensa de vez em quando durante seis meses...

Tentámos contactar o manhoso do macaco velho para lhe perguntarmos o que ele pensava sobre esta questão portuguesa e tão característica da medíocre política que é feita em Portugal pelo partido menos ético do espectro partidário português, mas este devido a um esgotamento nervoso de foro cerebral, deu baixa e suspendeu as suas faculdades mentais. Quando tentávamos levá-lo ao SNS do centro de saúde mais próximo para tratamento médico, o pobre coitado aterrorizado com a possibilidade de contribuir para a "asfixia" democrática em Portugal saltou o muro e fugiu do país...

 

4 - Em plena campanha eleitoral para as autárquicas de 2009, no dia 1 de Outubro, o candidato do PSD (este partido é mesmo caso único no mundo, é uma espécie de fenómeno do Entroncamento das aberrações e asneiradas políticas, aqui está um partido bem à imagem dum certo país atrofiado e cinzento, tipo: quem nasce torto já nunca mais se endireita, ou ainda como dizia o "outro" antigamente com o "Portugal no seu melhor": barão tuga que é medíocre e cobarde nunca será bom governante mas será sempre um bom ladrão - que rico bando de partido...) à câmara municipal de Lisboa, Pedro Santana Lopes (que é "só" o maior logro ou bluff da cena política portuguesa, e que foi "só" nada mais nada menos do que o pior presidente da câmara de sempre de Lisboa e o pior primeiro-ministro que alguma vez Portugal teve até hoje) considerou "baratíssima" a remuneração de cerca de 650 euros por hora pagos (a medíocre classe política tuga parece que adora insultar e chamar estúpido ao povo deste país, eles bem sabem que milhões de portugueses nem metade dessa quantia ganham por mês!) ao amiguinho americano, um tal de arquitecto Frank Gery, só para este último fazer um projecto inútil e não concretizado pelo próprio para o Parque Mayer em Lisboa (uma espécie de circo especulativo em replay que misturava o palco político do narcisismo barato com a mais decadente prostituição cultural travisteira bem ao gosto de certas classes-médias tugas do novo-riquismo). O que levou no final ao desperdício de 2,9 milhões de euros pagos pelo contribuinte, ou seja, uma autêntica fortuna que foi esbanjada e deitada para o lixo...

Este caso não é único no país, muitos outros há e alguns até bem mais graves, mais preocupados ficámos e estamos pelo facto de este país estar sempre em saque permanente, por políticos e governantes irresponsáveis, que depois nunca prestam contas à justiça pela sua irresponsabilidade, incompetência, mediocridade e erros políticos ou pessoais. Sem querermos pôr no mesmo saco, os 10.000 euros por dia que alguns mercenários semi-analfabetos e estrangeiros da bola cá do burgo ganham, só para fazerem malabarismos, atirarem-se para o chão e darem alguns chutos numa bola cheia de ar, e só por "trabalharem" 2 ou 3 horas "produtivas" por semana, ao fim do mês não sabemos se este arquitecto americano, conseguiu ganhar com os 650 euros por dia mais do que aquilo que os mercenários da bola ganham por ano com os seus 10.000 euros diários, pelo menos ninguém viu os resultados práticos do "espectáculo" do arquitecto americano. E sabendo nós que há um governo regional neste país a subsidiar os ordenados milionários de duas equipas do futebol profissional maioritariamente composta por estrangeiros à custa do saque do erário público que o governo central desperdiça com ele, ainda mais intrigados ficámos com os "artistas" da cena política tuga... Por isso ainda tentámos enviar uma expedição a África, para tentar recuperar o macaco velho e manhoso que tinha fugido do país, de forma a que ele pudesse comentar este caso também, mas quando descobrimos que o macaco fora apadrinhado pelo bando do Jardim, e que agora vivia amarrado a uma bananeira na ilha da Madeira, desistimos. E desistimos não só da ideia, como queremos desistir por cansaço de continuar com esta página do anedotário da estupidez tão inata às elites politico-sociais portuguesas, é que as asneiradas e a estupidez da classe política tuga é diária, esgotante e permanente, para eles (o cidadão comum já nem estranha isso, porque eles sabem que neste país o crime graúdo compensa) tudo isso é normal, eles não sabem viver de outra maneira, eles (políticos e todos os seus serventários no sistema) precisam a toda a hora e todos os dias da asneira e da estupidez como o cidadão normal e honesto precisa de ar e do pão para viver. É que nós precisávamos de pelo menos um colaborador a tempo inteiro para trabalhar todos os dias nesta página, que estivesse atento às "bombas" dos medíocres políticos (e empresários) tugas escritas nos jornais ou ditas na televisão, mas não temos verba para pagar, e nem sequer 1 simples euro por hora lhe poderíamos pagar, tal é a penúria do nosso orçamento, como aliás é a dos cofres do país saqueados pelos ladrões que chegam a ministro, pelos bandidos travestidos de advogados e mascarados de políticos, que alimentam as diferentes máfias económicas...

 

5 - No dia 8 de Outubro de 2009, o delegado na Madeira da CNE, um tal "juiz" que dá pelo nome de Paulo Barreto, afirmou que ao ver os noticiários da TV e ler os jornais, que "Não há asfixia democrática na Madeira, mas (há) excesso de liberdade" (porra!), referindo-se aos últimos incidentes que envolveram um grupo de militantes do PND da Madeira, que ao tentarem manifestar-se pacífica e livremente contra o cacique Alberto J. Jardim, foram insultados, barrados, escorraçados, agarrados, e agredidos a soco e a pontapé por um bando de apoiantes e militantes do PSD e da JSD, e tudo isso sob as barbas e total passividade dos agentes da PSP.

Ora, o que aconteceu na Madeira, pessoas a serem agredidas por um bando de criminosos foi um crime público contra a integridade física de alguns madeirenses não comprados nem comprometidos com o ditador regional, mais grave ainda, toda a gente viu na TV (excepto o tal Paulo Barreto, por onde tens andado, carago?) um deputado regional do PND (o único partido que tem coragem ou que faz verdadeira oposição aos atropelos à democracia e à ditadura existente na Madeira) a ser agredido por um "trabalhador" (um pobre desgraçado que é comido todos os dias pelo patrão ou pelo Jardim) afecto ou preocupado com a contestação ao seu padrinho. O padrinho patusco, uma personagem vazia com tiques de ditador, que disputa com o Primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi o título de qual deles é o Maior Palhaço da Europa, por acaso, neste mesmo local, entre risos trocados com outros membros do seu séquito "real" até se lamentou ou teve pena de "não aparecer por aí o fascismo", ele que por "acaso" também aparece todos os dias na televisão regional (televisão onde não há debates com outras forças políticos - talvez seja o tal "excesso" de liberdade, ou então o Barreto anda muito "distraído" (será que este "juiz" também já se esqueceu do pequeno zepelim ou dirígivel do PND ainda há poucos meses sabotado por marionetas ao serviço do bando que controla a ilha/prisão da Madeira? - deve ser o "excesso" de democracia...) e ainda confunde a impunidade do líder local com a ilha-prisão da Madeira...) e que uns meses antes já tinha ameaçado ilegalizar o partido comunista ou o comunismo, entre outras barbaridades e anedotas tão características do canastrão. Perante a cumplicidade do delegado (ó homem, você não precisava de dizer tanto para sabermos qual é o seu partido "independente" favorito do bloco central, carago!) da CNE da Madeira para com o cacique, perante a passividade dos agentes policiais (nunca se põe em causa o poder dos poderosos, não é?) para com o bando de agressores, nós já percebemos para que é que (não) serve a CNE e a PSP em Portugal (a democracia e a segurança dos cidadãos não é com eles, é com "outros"). Por isso, tentámos enviar à Madeira um comando de macacos camuflados de palhaços para resgatar o velho macaco manhoso da região dos bananas onde se encontra prisioneiro. Mas qual não foi o nosso espanto, quando o velho macaco, sem tino e esgotado, entre lágrimas e risinhos de louco, nos ameaçou com uma queixa à CNE por assédio político e excesso de liberdade. Disse-nos ele, que desde que chegou à Madeira, que se cansou de tanta democracia e liberdade de expressão, e que graças ao paraíso subsidiado do seu padrinho Jardim, que agora não quer outra coisa, que não viver à custa da sombra da "bananeira" nacional...

 

6 - No dia 23 de Outubro de 2009, o patrão dos patrões portugueses, Francisco Van Zeller o líder do grande patronato tuga (a CIP), uma criatura cem por cento portuguesa, o seu apelido em bom "português" denuncia bem a sua ascendência ou consanguinidade étnica - esperemos que não apareça por aí também algum prostituto da imprensa tuga ao serviço das elites a reclamar a "lusitanidade" (cruzes canhoto!) desta "ínclita" criatura. Aqui o "chefe" da CIP, depois da nomeação de uma sindicalista de direita ligada à UGT para o Ministério do Trabalho do "novo" Governo de continuidade de José Sócrates (este também nunca aprende, metade do governo anterior - o núcleo duro - continua lá, a prometer novos confrontos sociais...), mostrou preocupação por não ser levada avante a nova lei dos despedimentos, ao mesmo tempo que fazia ironia com o facto de uma sindicalista "esquerdista" ligada à corrente de transmissão sindical do bloco central de interesses, "parecer ou fazer-lhe lembrar os anos de 1975 durante o PREC". Bom, se este membro das elites tugas, quer chamar "socialista" ao direitista e neoliberal Governo de continuidade e de recuperação capitalista de José Sócrates, está no seu direito, qualquer criatura deste mundo é livre de poder dizer as asneiras que quizer, mas agora aparecer na comunicação social (médias) só para lembrar ao governo quem é que manda em Portugal, isto já é arrogância a mais (as saudades que alguns de nós ainda têm do PREC, carago... as nacionalizações das grandes empresas, os saneamentos dos porcos fascistas, e as armas quase nas ruas do poder popular...).

Bom, já quase toda a gente deve saber que as estúpidas elites tugas, são estúpidas por natureza, apesar de toda aquela riqueza, dinheiro, vaidade, arrogância e poder, quanto a intelecto ou inteligência - estamos falados - já não há nada a fazer, elas não têm remédio, aquilo é só zeros e um cifrão à direita. E quando um membro destas mesmas elites tugas, seja ele empresário, gestor, juíz, político, escriba, artista ou outra coisa qualquer, abre a boca, dali só pode acontecer duas coisas: entrar a mosca tonta ou sair merda. Habituados que estamos a esta situação recorrente em Portugal por parte das elites diregentes que continuam a atrofiar e a destruir o país (tirando o saque, eles não sabem fazer mais nada) - e porque já desistimos de procurar macacos - decidimos tentar contratar um alienígena (não daqueles "made in Hollywood", mas daquelas aberrações anómalas ou huminais mais terrenas saídas do entroncamento da vida politico-social portuguesa) para tentar explicar o porquê destas criaturas (autênticos abutres do capitalismo) ruins e pôdres de ricas, com ordenados milionários e reformas douradas mais ao geito do euromilhões, serem tão insensíveis à realidade portuguesa, aos milhões de cidadãos deste país, que subvivem com pouco mais que o ordenado mínimo que não chega aos quinhentos euros mensais (para um capitalista ou líder de extrema-direita do CDS-PP, esta quantia não passam de gorgetas ou de trocos, mas para a maioria dos cidadãos do país, elas são a diferença entre uma vida digna e a miséria social). Nós não temos dinheiro para pagar este anúncio, mas felizmente que há jornais gratuítos onde podemos tentar encontrar alguém anómalo ou qualquer outra coisa a cair para o surreal, que nos saiba explicar, porque raio de pôrra é que este país se transformou no "El dorado" dos ladrões e dos abutres do capitalismo.

 

7 - Esta é bem pior do que a anterior. No dia 24 de Outubro de 2009, Vítor Constâncio o vitalício e intocável governador do Banco de Portugal, um dos ou mesmo o mais bem pago no seu posto em todo o mundo que com os seus cerca de 18.000 euros por mês consegue até ganhar mais do que o presidente da Reserva Federal americana e os presidentes de todos os outros bancos centrais e públicos, que não gosta de se ver ao espelho, também mostrou preocupação pelo aumento salarial, dizia este banqueiro "socialista" (porra!) que para 2010 "deveriam haver limites salariais para os trabalhadores, e que os aumentos salariais não deveriam exceder 1,5% em 2010". Então e ele?

Isto é que vai uma crise, hãn?... Então, os milhares de euros para pagar os ordenados dos administradores, as centenas de euros em prémios, bónus e subsídios dos gestores (estes gestores públicos, banqueiros e administradores do Estado sim podem levar um país à bancarrota, tal é o prejuízo astronómico que fazem sem nada produzirem), não contam para a economia nem para as finanças do país, mas os tostões "a mais", uma meia dúzia de euros de aumento para acrescentar ao salário miserável dos trabalhadores assalariados já são dinheiro a mais que podem pôr a saúde financeira do país no vermelho? Mas afinal em que planeta é que Portugal está? O vice-rei do B. de P. deve estar "esquecido" das centenas de euros em que ele próprio aumentou o seu ordenado e o dos outros administradores do BDP (Banco de Portugal) ainda não há muito tempo, e talvez considere que deve tê-lo feito com enorme "sacrifício", "dever" moral e no "interesse" nacional, mas aqui os milhões de trabalhadores honestos (já sem falar no caso mais grave dos desempregados que nada têm) deste país que no final do mês não podem esquecer, que os ordenados mínimos miseráveis que ganham "graças" à exploração capitalista e à hipócrisia de uma certa "esquerda" social-fascista (PS) têm de chegar para "tudo" no final do mês. Não haverá por aqui neste portugalinho um extra-terrestre escondidinho e à procura da melhor ocasião para aparecer, que possa levar o vice-rei do BDP, a sua côrte, os empresários tugas e a medíocre classe política portuguesa para outro planeta qualquer? É que aqui em baixo, sem eles (que não fazem falta nenhuma!), Portugal seria um país melhor e toda a gente seria feliz. E nós, cansados e fartos que estamos das asneiradas e pouca vergonha das elites tugas, já poderíamos fechar esta página sem mais delongas...

 

8 - Notícia saída em toda a imprensa portuguesa em 26-10-2009: "Pároco Fernando Guerra, de 74 anos, detido depois da missa das 7 horas, na aldeia de Covas do Barroso (Trás-os-montes) por posse ilegal de armas. Para a população local e sem surpresa, já se esperava que isto pudesse acontecer mais cedo ou mais tarde, para a GNR, suspeita-se que o arsenal que o padre detinha na igreja servia para o tráfego de armas". Parece-nos que a Igreja de Roma vai ter de pagar a um bom advogado do diabo para "salvar" este padre da justiça dos homens. Mas no céu, este páraco também não entra, a embaixada em Portugal da Igreja Romana (e o seu clero) que vá enganar os crentes de outra freguesia...

Nós queríamos fechar esta página, mas eles não nos deixam! Estes tugas não têm remédio... Agora até do clero tuga somos obrigados a falar, mas cuidado com a elite religiosa deste país, estes são mais poderosos, mais secretos, mais influentes e têm muito mais poder (e capital!) do que os próprios militares, corporações mafioso-financeiras e elites políticas tugas. Já sabíamos de padres aldrabões que mentem com todos os dentes que têm na boca, de padres que são casados às escondidas, de padres que põem os cornos a alguns dentro do seu próprio rebanho, de padres que nem sequer acreditam em Cristo ou em Deus, de padres que fazem missas negras ou bruxaria, de padres pedófilos que violam crianças inocentes, de padres que matam rapazinhos (um deste caso o padre brasileiro até era que era protegido do então bispo do Funchal e membro de uma seita de magia-negra, fugiu para o Brasil para provar a sua "inocência", mas vinte anos depois ninguém mais ouviu falar dele), de padres que roubam dentro da própria igreja (um destes, era português mas "mexia-se" no estrangeiro, ele era muito conhecido entre os emigrantes portugueses na Alemanha na região de Francoforte há 15 anos atrás), do padre que foge com o dinheiro do Cristo-rei para o Brasil também, do padre no Minho que punha à noite dentro da igreja (solo sagrado portanto) o seu carrinho de luxo (na verdade era um todo-o-terreno - mas o respeito por "deus" devia ser muito para ele...), dos padres reaccionários que se vendem e só falam bem dos ricos e esquecem as injustiças sociais e os pobres de Cristo. Mas o que desconhecíamos até agora, era um padre que levava armas para dentro da sua própria igreja, provavelmente com medo de deus ou do seu julgamento, bem sabemos que os cobardes sentem-se mais seguros quando andam armados, mesmo dentro duma igreja (até julgávamos que era moralmente proibido entrarem armas lá dentro) mas assim até "compreendemos" o padre: matava deus todos os dias. Não com a arma, mas com a sua boca, a hipocrisia e a sua "fé" em deus. Para nós o padre nem precisa de dizer nada: diz-nos com quem andas, que nós dizemos quem és e o que és. Mas para os crentes surpreendidos, uma arma dentro da igreja serve para quê? Neste caso o "sacerdote" até tinha um arsenal de 16 armas de fogo entre espingardas, caçadeiras, pistolas, revólveres, soqueiras e tudo o mais, que segundo "confessou" ele à polícia, eram "herdadas" ou que "desconhecia" quem eram os proprietários. Nós pensávamos que as verdadeiras armas de um cristão era a Fé, mas parece que nos enganámos, este padre pouco crente, que gosta de esconder o olhar ou ocultar a cara sob óculos escuros (para ninguém lhe ver a "alma" negra) e que pelos vistos é um exímio caçador das inocentes criaturas de deus na terra, é tudo menos um guerreiro espiritual. Mas para que quer um padre (hipócrita) armas de fogo, pergunta-se? Para dar a vida a alguém? Para matar o seu rebanho ou o do senhor? Para matar os "anjinhos" da terra? Para fazer uma revolta no "céu"? Para matar o próprio deus cristão? Para criar um exército cristão e combater o Bin Laden e a al-Qaeda? Para formar uma milícia popular e varrer a corrupção no Estado português e nas empresas públicas? Para matar o demo é que não, porque (e segundo a crença cristã) quem pega numa arma, mata ou negoceia armas já está ao serviço de satanás. Ou eram apenas negócios particulares, imorais e pouco cristãos relacionados com a venda de armamento menos nuclear e mais artesanal? Até talvez possamos colocar a hipótese (não sabemos ao certo, mas será verdade?) de o padre Fernando Guerra querer criar em Portugal uma "grotto" da Igreja de Satanás (Church of Satan) fundada em 1966 em San Francisco na Califórnia por um ex-polícia, ex-fotógrafo, ex-segurança e ex-domador de animais de circo, de seu nome Anton Szandor La Vey? Se é este o caso, então o sacerdote amiguinho das armas pouco cristãs do diabo ainda se arrisca em inventar uma guerrazinha em Portugal com as outras seitas satânicas, satanistas, santanistas e maçónicas das vaidosas elites sociais tugas (que muito provavelmente desconhecem os 10 pecados capitais) que comem do "bolo" e disputam o controle do aparelho de Estado neste país retalhado e comido pelas diferentes facções elitistas tugas... Ainda há pouco tempo a igreja romana de Portugal atirou-se ao Saramago (escritor que não tem a nossa simpatia porque membro da esquerda hipócrita tuga, estes preocupam-se mais com os povos regionais de Espanha ou da Europa, mas não com os povos regionais de Portugal, aliás quase todos eles querem transformar Portugal numa região de Espanha) como cão ao osso, pelas livre-opiniões dele, e agora o clero desculpabiliza um padre (pouco crente - lá na paróquia, ele pode enganar o povo, mas a nós não nos engana...) e decreta o silêncio total em relação a este caso tal como fez aos anteriores? Quase apetece dizer que, "aconselhava-se" a poderosa e decadente Igreja romana em Portugal a comprar já um juíz ou magistrado para abafar o caso ou "inocentiar" o pobre e pouco crente do "padre" nos tribunais. Antes que apareça por aí o fantasma do Anton La Vey ressuscitado com o seu exército satânico de mercenários e advogados portugueses vendidos ao diabo, a recrutar novos mancebos e "guerrilheiros" entre os sacerdotes do baixo clero (o alto clero da intocável oligarquia religiosa romana há muito que se rendeu - não se esqueçam que o Papa João Paulo I, vulgo Albino Luciani, o único que recusou a faustosa coroação formal nos últimos setecentos anos e que se preparava para fazer uma pequena revolução dentro da Igreja e abrir os cofres e os portões dourados do Vaticano - o que levou o pânico aos banqueiros mafiosos e ao restricto círculo de altos "sacerdotes" que controlam os negócios podres, financeiros, imobiliários e pouco cristãos da Igreja romana - foi morto em 28-9-1978, apenas com um mês de reinado como Papa, pelos "cristãos" e "tementes" a deus dentro do próprio Estado da Santa Sé no Vaticano - muita gente no Estado italiano, o Vaticano tem estatuto e soberania própria embora seja dependente em quase tudo de Itália inclusive em questões judiciais, quiz avançar com uma investigação policial sobre este ataque satânico, perdão!, "cardíaco" como foi oficialmente anunciado pelo Vaticano, sofrido por uma pessoa saudável que nunca esteve doente na vida, mas isso nunca aconteceu porque foi alegado o pretexto legal mas não convincente da soberania entre os estados, na verdade a sair cá para fora a verdade, isso seria a queda ou a morte da própria Igreja (pouco cristã) de Roma, hoje cada vez menos cristã) português da Igreja de Roma... Bom, talvez nem seja preciso isso, e, reconheça-se também que quando se é membro de um círculo restrito e privilegiado, e perante uma intromissão ou denúncia externa (mesmo verdadeira!) todos os seus membros se protegem (e mentem) uns aos outros. Mas para haver paz neste mundo, é preferível haver mil saramagos anti-regionalistas aqui na terra ou no reino de deus porque não matam anjinhos, não comem crianças nem fazem mal a ninguém, do que um fernando guerra com pouca vocação religiosa, armado e desencaminhado, vulgo diabo de saias mascarado de padre. Já agora, não era melhor a Igreja de Roma também festejar oficialmente o Carnaval ou o Halloween? Assim ninguém se magoava nem perdia a fé com os subornos carnais... Esta falta de vocação da maioria dos seus membros, porque amarrados ao materialismo, à ilusão, à hipocrisia, ao sexo homossexual anti-natural, ao narcisismo, à vaidade e ao diabo, já não é apenas confrangedora, enganadora e hipócrita, mas sim nojenta e criminosa! Será que a Igreja de Roma já perdeu para sempre a sua vocação cristã? Bem sabemos que há muito tempo (há séculos!) que a Igreja Romana fundada por Constantino no século IV d.c. deixou de ser cristã (a última igreja cristã na Europa que respeitava os ensinamentos originais do cristianismo e a herança espiritual dos povos pagãos, foi a Igreja Celta, extinta no século VII por Roma), porque preferiu o autoritarismo rígido de uma minoria poderosa rendida ao poder e ao materialismo ao humanismo dócil dos Evangelhos. Talvez um dia quando um macaco se sentar no trono de Roma com a coroa papal, a igreja romana volte a ser cristã, aos ensinamentos originais, se humanize e se abra à realidade para que foi criada no combate contra as injustiças sociais provocadas pela natureza humana de alguns privilegiados. Estes ministros cristãos hipócritas e cobardes de hoje cada vez mais nos fazem lembrar os seus irmãos mais novos, fanáticos, escravos e alienados do Islão... Mesmo quando os fundamentalistas maometanos alienados do Islão (uma religião de escravos, materialista, incompleta e imperfeita, porque não pacífica nem tolerante, sem qualquer espiritualidade - nem mesmo os sufis a têm - que pratica o medo e não conhece a paz, nem milagres nem o perdão, baseada num livro que é uma autêntica declaração de guerra ao mundo - pelo menos metade do livro defende a guerra - e que ensina a fazer a guerra permanente em vez da paz e do perdão, e que está dividida em várias seitas pornográficas que "prometem" aos terroristas que vão para o "céu" um certo número de prostitutas sífilicas "abençoadas" por um qualquer "mullah" ou sacerdote, e que nunca põem em causa o poder dos mais ricos) se esquecem que quando se empunha uma arma ou que numa "guerra-santa" o primeiro a morrer é deus (ou Deus). Se o objectivo de qualquer religião com espiritualidade é a paz, o amor, a tolerância e fazer com que os homens se aproximem socialmente uns do outros como membros de uma mesma comunidade, o Islão bem pelo contrário, se exceptuarmos umas quantas seitas e grupos satânicos menores quase sem expressão e com poucos membros, o Islão é a única "religião" que faz a guerra e que instrui a matar outros seres humanos (por vezes) por uma coisa tão simples como ter uma opinião diferente ou por praticar uma religião diferente. Resumidamente de um ponto de vista religioso, poderíamos dizer que o Islão, a religião dos maometanos, foi a maior mentira que o homem conseguiu inventar em toda a história da humanidade, mas como a espiritualidade (e não a religiosidade, não confundamos,porque esta última faz parte do folclore religioso dos hipócratas e pecadores) nos ensina a ser tolerantes (exactamente o oposto do islamismo), também somos obrigados a dizer, que temos de viver lado a lado com eles, com os intolerantes, infiéis, fundamentalistas e satânicos, na esperança de que um dia esta "religião", finalmente cresça, amadureça e se reforme de forma a unir os homens e não a assassiná-los. Mas tanto em relação aos "princípios" dos fundamentalistas maometanos e cristãos do mundo como em relação aos fernandos guerras que merdam por este país fora, uma coisa em comum têm e se pode dizer: todos eles são escravos do materialismo, da ilusão do poder e do mal, de criaturas prisioneiras do seu próprio ego, porque nunca tiveram uma vivência espiritual neste mundo. E se compararmos o padre Guerra e os outros três detidos pela polícia envolvidos no caso do arsenal escondido na igreja (ou da igreja transformada em quartel militar não oficial, em loja de tráfego de armas ou em pré-base terrorista clandestina), e que sob a lei do medo e do silêncio mantinha refém toda uma aldeia transmontana (tal como os governos das elites tugas mantém todo o país refém), com o Anton de La Vey e os sócrates, os cavacos, os jardins, os pintos da costa e outras que tais criaturas de "notáveis" tugas, estes últimos nomes não passam de meninos de coro a serem comidos todos os dias pelo polvo que os alimenta, e o La Vey então como sumo-sacerdote (el nunca foi futebolista profissional mercenário) de uma pequena seita não passaria de um "anjinho" em comparação com o Fernando Guerra (que o deus satânico dos mundos inferiores guarde bem as suas almas negrinhas, porque nenhum deles precisa de passar pelo purgatório - que aliás deve estar entupido de tugas - quando forem directos para o inferno). Mais ainda, uma conclusão podemos tirar daqui: o Mafarico farta-se de rir com a decadência nas sociedades modernas e "evoluídas" das religiões assaltadas por pobres de espírito vendidos e rendidos ao materialismo, ao hiper-consumismo, à violência, ao orgulho, à vaidade e ao sexo inatural. É aqui que Satanás, nesta multidão de anónimos e famosos (de vedetas ilusórias e heróis com pés de barro) recruta de tempos a tempos o seu exército de escravos. Com sacerdotes "servidores" e "tementes" a deus tão pouco cristãos (haverá uma crise com tanta falta de vocação ou são os cristãos modernos que não têm vocação?) como estes que em Portugal "acreditam" no deus cristão e no seu filho "que nos salvou". Pensávamos nós que em Portugal a seita preferida de Satanás era a dos advogados, juízes e magistrados, porque, e segundo se consta, Satanás tem seis ou sete números de telefone tugas imprescindíveis: o da Ordem dos Advogados, o do Ministério da Justiça, o da Presidência da República, o da Procuradoria-Geral da República, o do Tribunal Constitucional, o do Conselho Superior da Alta Magistratura e o da mafia sediada no Porto que controla o futebol tuga (nunca gostámos deste tipo de descentralização), mas parece que aqui também nos enganaram, e que o Mafarico também já deve estar em negociações com o Patriarcado, mas ainda não conseguimos confirmar totalmente a veracidade desta informação que recebemos... Errar é humano, mas errar por prazer ou repetir constantemente os mesmos erros, isso já é outra conversa, mais, todos sabemos que 90% dos membros desta seita satânica dos advogados tugas estão vendidos ao diabo (estamos falando a partir de um posto de vista social e não religioso), aos criminosos (os "notáveis" da alta e a "ralé" da baixa) e aos bandidos que controlam o país (não admira pois, a péssima qualidade da política que se faz em Portugal, eles fazem as leis e controlam o país, desde o PS ao MRPP até passando pelo CDS e o PSD), mas parece que pela igreja que (infelizmente) temos, o Diabo (que tem muitos seguidores em Portugal, principalmente entre os políticos hipócritas, gestores, advogados, empresários, juízes e magistrados) já está-se a virar para o outro lado. Mas entre "fazedores de leis" vendidos e corruptos que só servem para proteger os poderosos e padres pecadores hipócritas que só servem para abençoar e absolver os mesmos dos seus repetitivos pecados, venha o diabo escolher o "menos" mauzinho... É provável que o inferno que está cheio e a abarrotar de pecadores por todos os lados, um dia arrebente e talvez seja pelo facto de a sua lotação estar esgotada, que o diabinho malandreco que está lá em baixo, esteja a devolver cá para cima essa canalha de pecadores, psicopatas e outros poderosos, mas por que carga de trovão é que o deus menor permitiu que essa canalha fosse parida ou aparecesse quase toda em Portugal? E ainda por cima, na pele de sacerdotes imorais, de empresários ladrões, de advogados mafiosos e de políticos aldrabões e sem escrúpulos! É que, quanto mais roubam, maior é a recompensa deles na terra e no "céu"!... Em Portugal, o crime compensa. No inferno a arder é que eles estavam todos bem! Surrealismo? Infelizmente, talvez não... Só aqui, estamos a relatar factos que ocorrem num país (que é o protótipo do absurdo e das injustiças sociais) doente, moribundo, falhado e adiado pelas asneiras da sua elite cobarde, medíocre, corrupta, irresponsável e sanguinária de origem estrangeira. É mentira? Se não acreditam na realidade que vivem, então é melhor mudarem de atitude ou de país, porque também não é o macaco que vai despertar o cidadão da escravidão e da mentira social que vive. Pobre povo "cristão", comido todos os dias em todo o lado e de todas as maneiras, desde o patrão no local de trabalho até aos estádios e campos de futebol, e pelos vistos até na igreja e no circo agora são, não acordem não...

 

9 - Noticiava o "Correio da Manhã" (passe a publicidade) em título de primeira página, no último 18-11-2009: "Armando Vara (para quem anda distraído: trata-se de um membro reciclado da elite política portuguesa, antigo ministro "socialista" e actualmente administrador suspenso do BCP, que apesar da suspensão a que foi forçado continua a receber a "franciscana" quantia de "apenas" 30.000 euros por mês do seu banco), quadriplicou o seu rendimento anual de 59.500 euros em 1994 para cerca de 239.500 (não é gralha não) euros em 2007".

O caso "Face Oculta" e outros casos semelhantes que infelizmente se processam quase diariamente em Portugal, como o "Freeport" por exemplo, na verdade são a exteriorização de um conflito interno dentro da "justiça" portuguesa pelo controlo da mesma, entre duas facções políticas (cujos peões são conhecidos - será preciso dizer o nome dos políticos, jornalistas, advogados, juízes e magistrados envolvidos?) ligadas ao poder (aos três partidos da área governativa); uma conotada com o PS e a outra conotada com o PSD e o CDS-PP, onde vale tudo, excepto tirar olhos na proteção dos interesses políticos e financeiros adqueridos pelos membros de cada uma destas facções. Claro que a facção que hoje está no governo ainda leva vantagem, basta ver as leis que ainda não há muito tempo o governo aprovou só para proteger alguns dos seus membros e militantes de partido envolvidos em alguns escândalos, mas parece-nos que a outra facção (que ainda é mais corrupta do que a que está hoje no Governo) que embora esteja na oposição política ainda controla todo o aparelho judicial do país herdado do fascismo (o 25 de Abril ainda não chegou aos tribunais e à "justiça" deste país, esta classe elitista ligada directamente ao poder mantém todos os seus privilégios intactos e intocados...), começa a reconquistar as suas posições. Aguardemos os próximos episódios da novela de arrufo entre namorados da área do poder... Comparando os números (escandalosos mas legais - a relevância dos números não é criminal, mas tem a ver com a ética moral e social) acima referidos com a acusação (ainda não provada, não sabemos ainda se é mentira ou se é "mentira") de esta criatura (rendida ao capitalismo e militante do partido capitalista neo-liberalista que dá pelo nome de Partido "socialista") da elite política tuga, ter recebido "apenas" 10.000 euros por parte de uma facção mafiosa portuguesa, em troca de certos favores ou informações privilegiadas, nós procurámos mais uma vez o macaco velho e manhoso para este nos explicar, o que levaria um gestor a arriscar a sua carreira política, financeira e capitalista por apenas alguns "trocos" que nunca passariam de palha para burro se fizermos uma comparação com os ordenados milionários dos "gestores financeiros" que merdam por este país fora. Até custa a "acreditar", não é? Infelizmente tivémos conhecimento de que o macaco velho e manhoso era agora um vira-casacas, pois ele inscrevera-se recentemente como militante do Partido "socialista", o tal que transforma a uma velocidade supersónica, qualquer militante do aparelho "socialista" em um novo-rico (era para utilizarmos o termo gatuno, mas não o fazemos para não insultarmos o ladrão das bananas da Madeira, que vagueia todos os dias entre os contentores de Alcântara, à espera que lhe apareça o Vice-rei da Madeira ou um ministro da República, para lhe dar "emprego") e, segundo alguns rumores, alguém do PS já ofereceu ao macaco manhoso um tacho ou um cargo no próximo Governo "socialista" antecipado (ou em 3ª versão - cruzes canhoto!) de José Sócrates.

 

10 - Há algum tempo atrás, o mesmo jornal, noticiou: "Director da CP despedido, indemnizado e de novo contratado - Manuel Lopes Marques, ex-director-geral de exploração e conservação da Refer (Rede Ferroviária Nacional), recebeu em Junho de 2006 uma indemnização de 210 mil euros para sair daquela empresa do Grupo CP (Comboios de Portugal) e dois meses depois, em Outubro, ingressou na Rave (Rede Ferroviária de Alta Velocidade). Segundo o «Correio da Manhã», nesta última empresa, detida pela Refer e pertencente também ao Grupo CP, Manuel Lopes Marques trabalha como assessor do conselho de administração, tem um contrato até três anos e um salário mensal de 5.050 euros. Luís Pardal é o presidente de ambas as empresas: Refer e Rave. "

Bom, nós podíamos estar aqui toda a vida a escrever mais do mesmo, e nunca saíamos daqui do mesmo sítio. Está-se a falar do país, e não da página... Este é um país sem remédio nem solução. Quem torto nasce (e foi uma elite estrangeira quem inventou Portugal) nunca se endireita (as elites xenófobas, cobardes, corruptas e medíocres portuguesas ainda hoje lá estão no poleiro, saqueando e destruindo o país à custa dos povos nativos). A justiça neste país não vai com palavras, com promessas nem com boas intenções (o inferno deve estar cheio delas Made in Portugal), os cromos da justiça (vulgo juízes e magistrados) em Portugal que protegem e mantém a impunidade de uma corja elitista minoritária não se cansam de libertar criminosos nem de andarem a brincar com os cidadãos honestos e trabalhadores deste país que ganham o ordenado mínimo ou que estão desempregados. Os ladrões e gestores públicos que são protegidos pelo sistema judicial e político em Portugal, alguns deles metem no bolso cerca de 50.000 euros (não é gralha não, é insulto àqueles que sempre trabalharam honestamente toda a vida sem roubar do erário público) por mês à custa do saque das riquezas do país, também nunca se fartam (não admira que o "nosso" macaco velho, manhoso e esperto se tenha "filiado" no PS, em vez de andar a roubar bananas nos contentores de Alcântara...). Nós cremos que este facto já foi compreendido por todos os cidadãos honestos e trabalhadores deste país. A haver um dia justiça, ela só será conseguida quando os povos nativos de Portugal, Lusitanos, Calaicos e todos os outros povos regionais tomarem consciência do seu verdadeiro poder e derrubarem a canalha parasitária das elites dirigentes socio-económicas tugas e os seus caciques locais. Nós vamos dar por terminada a nossa página. O tempo urge. Moral da estória: O crime compensa em Portugal.

 

 

HI!... HI!... HI!... HI!... HI!... HI!... HI!... HI!... HI!... HI!... HI!... HI!...

Voltámos!... Nós não queríamos, já temos pouca paciência para a estupidez inata dos tugas elitistas, xenófobos, corruptos, cobardes, medíocres e estúpidos até à náusea, de fariseus, agiotas e barões ladrões, especialistas no saque, na ladroagem, na mentira e na hipocrisia social. Nós queríamos desistir desta página... mas, os portugueses não nos deixam... eles os tugas elitistas, xenófobos, cobardes, medíocres e anti-patrióticos pelo lado de dentro, e os "outros"... os outros pelo lado de fora, mais sérios e verticais (menos dados aos espectáculos narcisistas e aos tribunais fantoches dos juízes comprados e pagos à comissão) com os seus exemplos morais e acções práticas, que embora sejam estrangeiros, são honestos, responsáveis e amam os seus próprios países, exactamente o contrário do que fazem as elites dirigentes, socio-económicas e políticas tugas de origem estrangeira.

11- Um pasquim tuga (passamos por cima do nome do dito cujo, não gostamos de publicidade gratuíta) no último dia 10-12-2009, anunciava com o título "O exemplo irlandês" e o subtítulo "Função pública (até o primeiro-ministro - irlandês!) com salários mais baixos", e introduzia-nos com as breves palavras do ministro (também irlandês) das Finanças: "Estas medidas são difíceis mas necessárias para o futuro da nossa Nação", porque a decisão visa corrigir o défice orçamental e relançar a economia irlandesa. E justificava assim em geito de remate o ministro das Finanças, Brian Lenihan "vamos reconstruir a autoconfiança do nosso país internamente e a nossa reputação no exterior". Mas passamos à reprodução parcial do texto:

"A Irlanda vai reduzir os salários de 400.000 funcionários públicos para reduzir o défice do Estado. Governantes, Polícias, Magistrados, juízes, médicos, enfermeiros, professores, gestores públicos, pilotos da aviação civil e até o próprio primeiro-ministro, Brian Cowen, vão ser alvo de cortes salariais, que oscilam entre os 5 e os 15%. O primeiro-ministro vai ver o seu vencimento reduzido em 20%. Só em salários, o plano do governo irlandês (e não português - não se enganem, carago!) visa poupar, em 2010, mais de 1.000 ME. A Irlanda anunciou ainda vários cortes nos benefícios fiscais e impôs também novas taxas nos combustíveis. Com estas medidas o país pretende um corte orçamental de 4.000 ME. O défice público irlandês deverá atingir os 13% do PIB no próximo ano e o desemprego já afecta mais de 12% da população activa..".

Bom, vamos lá repetir-nos mais uma vez, porque os tugas são mestres na roubalheira e em cifrões, mas têm compreensão lenta... O peditório ou a auto-comisseração é o desporto nacional do povo português, mas o desporto (ou a prática regular) preferido das elites dirigentes mestiças tugas, é o roubo, o saque das riquezas nacionais e a corrupção generalizada, desde o poder local até ao governo central passando pelas empresas públicas, não se esqueceram disso pois não? Ainda bem.... É que ainda há apenas 24 horas atrás, o PS, o direitista partido neo-capitalista do "liberalismo económico" (esta expressão é um eufemismo que se dá hoje ao capitalismo selvagem mais imoral, sanguinário e duro, bem ao geito dos banqueiros ladrões) foi o único partido que votou no Parlamento tuga contra o combate e a penalização do enriquecimento ilícito (estes "socialistas" do carago... - perdão!, do capital..., e fariseus do novo-riquismo, lá sabem as linhas com que se cozem e cosem - não é só uma questão de tachos, ela também é moral, parece que os fatos-macacos e casacos dos "trabalhadores" deram lugar às camisas e fatos de marca, que após a Abrilada foram - não há muito tempo, portanto - trocados pela traição social - o virar de costas aos interesses do povo trabalhador - e a prostituição ao grande capital). Nós sabemos que em "outros" países europeus, outros governantes responsáveis, honestos e patrióticos, pretendem fazer ou já fizeram o mesmo, como é o caso do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, que já fez saber que vai cortar 20% dos salários de altos funcionários públicos nos próximos quatro anos e poupar assim mais de 13.000 ME. Mas o que nós queríamos era "ver" o mesmo acontecer em Portugal!... E saber por que raio de pôrra é que "isto" (patriotismo, honestidade político-social e sentido de responsabilidade) nunca aconteceu em Portugal até hoje? Neste país permanentemente refém, atrofiado e saqueado pelas suas próprias elites socio-económicas e politicas tugas anti-patrióticas e dirigentes? Porque, aqui para nós, enquanto cidadãos portugueses (sejamos ou não étnicos lusitanos) o que mais nos interessa é Portugal e a "moral" dos governantes, gestores, magistrados e altos funcionários públicos tugas, que têm constantemente os seus salários milionários (legais mas imorais, que levam em média 10.000 ou 30.000 euros por mês, mas alguns chegam aos escandalosos, sanguinários e astronómicos 50.000) a aumentarem ao rítmo da ganância pessoal e não das necessitades do país. Nós aqui gostaríamos que o presidente "de todos os (psd's) portugueses", Cavaco Silva, e o primeiro-ministro "socialista" (sic!pôrra!carago!), José Sócrates, fizessem o mesmo em Portugal, que reduzissem os seus salários milionários, os dos outros governantes e principalmente (sacanas dos macacos de imitação e vira-casacas que só sabem roubar "bananas"!...), o dos parasitas que vivem à sombra do erário público e o dos ladrões gestores das empresas públicas que orbitram à volta das respectivas clientelas partidários do bloco central de interesses (a fazerem lembrar-nos os mercenários do futebol e as vedetas do paleio televisivo que se prostituem saltitando de clube em clube ou de canal em canal, todos eles têm em comum o facto de socialmente não produzirem a pôrra de nada! reconheça-se, que bem podia ser pior, porque os barões ladrões e os gestores financeiros, passam a vida a sacar e roubar o país...). É que nós conhecemos um macaco velho, honrado e sabido (não, este não é o manhoso do do governo tuga) que está desempregado, mas que nunca roubou nem deve nada a ninguém, e que não se importava nada de ir para a administração de uma empresa pública ganhar o ordenado mínimo e sem qualquer tipo de bónus! - claro, que por razões éticas e morais, ficam excluídas as empresas públicas que têm mais administradores do que trabalhadores ou que mesmo nem sequer têm qualquer trabalhador, como já constatámos nalguns casos, porque estas EP foram criadas propositamente pelos partidos do bloco central de interesses para o saque directo do erário público que lá vai "alimentando" à custa do trabalho honesto, muitos dos parasitas e burocratas deste país refém e a saque permanente. E segundo se consta, não foi por acaso que o neo-liberal PS capitalista votou contra, porque é voz corrente entre o nosso povo, de que este partido (o PS) é de entre os três partidos do bloco central, aquele que mais está minado pela corrupção e pelos jogos de interesses económico-financeiros, desde grande parte dos seus dirigentes, governantes, gestores e ex-líderes até aos caciques locais, passando pelos quadros-médios e intermediários - aquilo é um sempre a aviar! E tudo graças à "escola" de enriquecimento rápido que no final do século passado foi criada em Macau para os "patacas" do PS com a ajuda dos chineses estalinistas do capitalismo selvagem (pena foi no "curso" não se ter criado uma cadeira de execução, fuzilamento ou enforcamento dos corruptos apanhados com a mão na massa, infelizmente foi pelo contrário, "criou-se" uma disciplina que ensinava a comprar tribunais, magistrados, juízes e advogados do diabo em Portugal, porque na China ainda é outra loiça...). Lembram-se da cena do último governador (que por acaso era afecto a outro partido do bloco de interesses) de Macau com a bandeirinha tuga ao peito e o dinheiro no bolso, e que tantos rios de tinta na altura fez correr? Pois é, anda tudo "esquecido" no Portugalinho dos pequeninos e barões ladrões. Mas uma coisa o malandro do macaco tuga nos ensinou, os portugueses ao nível das suas elites socio-económicas e políticos são os mais corruptos e irresponsáveis da Europa, como também Portugal é o país do mundo onde o crime mais compensa, seja por corrupção, enriquecimento ilícito ou tráfego de influências, e mais ainda, para qualquer cidadão honesto, trabalhador e do povo, dizer a verdade é crime.

 

12 - Para acabarmos mais um ano da eterna estupidez política tuga em grande (ou em desgraça, depende se escolhemos a nossa perspectiva lusitana ou a outra dos portugueses...), escolhemos desta vez "uma" daquelas bombas da estúpida boca política tuga, que nos atirou ao chão e quase nos deixou K.O., é que ainda agora a escrevar nós estamos atordoados com tantas estrelas a girarem à volta da nossa cabeça, até parece que acordámos noutro mundo ou que estamos noutro planeta (tantos são os sois da "inteligência" tuga...) e apanhámos em cima com uma insolação. Disse no último dia 15-12-2009 na Assembleia da República o líder da bancada parlamentar do novo partido capitalista, o PS, na pessoa de Francisco Assis: "a minha intenção é promover a partir do interior do grupo parlamentar do PS uma discussão séria, serena e atempada sobre o tema da regionalização. É um compromisso eleitoral do PS, consta do programa do Governo e a sua discussão deve ser feita com ponderação e com rigor". A nós até custa a acreditar o que ouvimos, mas para para não termos dúvidas, repetimos mais algumas das suas declarações: "outro erro a evitar, é a pressa... o querer avançar já conduziria a um mau resultado", e dando uma mãozinha ao seu irmão gémeo anti-regionalista do bloco central de interesses (o pró-espanholista PSD) e ao partido mais anti-regionalista dos velhos do Restelo e do espectro partidário português (a extrema-direita salazarista e fascista não-assumida do CDS-PP), rematava o "douto" deputado tuga: "o partido quer o máximo de consenso e o mínimo de precipitação" na discussão do tema da Regionalização. E o "douto" DAR ainda teve tempo para mais (entre muitos outros, mas nós não temos espaço nem paciência para tantos) um último asneirar à portuguesa: "o PS deve evitar ... o problema da criação (ou não) de uma nova classe política ou na criação ... de novas fontes de reivindicação ilegítima sobre o poder central" (sic!). E está quase tudo dito, porque este sr. Deputado da Assembleia da República (DAR) que apenas está a fazer eco do que o líder do seu partido quer (não) fazer com a sua (des)regionalização, não precisava de asneirar tanto para dizer ao país quais são as "prioridades" do seu partido e da medíocre, anti-regionalista e cobarde classe política tuga saída do novo-riquismo (a Mediocracia que governa o país) a que pertence.

Bom, a nós aqui, ainda agora nos custa acreditar nestas declarações que foram proferidas pelo líder da bancada parlamentar do novo partido capitalista português, o PS. Este sr. por acaso e para nós aqui, até era das poucas pessoas inteligentes que sobrevivem na bancada parlamentar do PS, no seu governo não encontram nem uma, mas avancemos... É que ainda estamos atordoados com tanta estupidez tuga a cair todos os dias em cima de nós, e ainda por cima, como se já não fosse pouco, agora de repente parece que nos caíram em cima todas as "estrelas" do céu tuga que estão a transformar este país num autêntico buraco negro e na risota de toda a Europa civilizada e regionalizada. Assim de repente, com tanta "democracia" e tanta palavreado (não actos) "regionalistas" vindas da "superior inteligência" (cruzes canhoto!) dos anti-regionalistas portugueses tão socialmente "responsáveis", "patriotas" e "regionalistas" (sic!), ficámos com a sensação de que ou o mundo se virou ao contrário, tipo de pernas para o ar mesmo ao estilo do absurdistão, ou que então vivemos todos no planeta dos macacos que só sabem comer os "bananas". Ou "melhor" ainda, agora mais a sério e terra-a-terra, que Portugal é um país que só tem gente estúpida, ignorante e medíocre nas suas elites dirigentes e na sua classe política irresponsável, vendida e cobarde que gosta de atirar areia para os olhos do cidadão comum, ou então que (só mais uma!), já agora (mais a sério do que a gozar com o tuga estúpido e ladrão) avançamos com uma última hipótese, de que o Australopithecus, espécie que julgávamos extinta há cerca de 2 milhões de anos e cujo cérebro era inferior em 35% ao do Homo Sapiens, conseguiu migrar do corno de África e encontrar refúgio nalguma gruta ou pântano em Portugal, sobreviver ao seu destino e dar origem aqui no cu da Europa à "raça" tuga (aqui já tinhamos de rever os factos que desmonstram a origem italo-romana, godo-germânica e franco-borgonhesa das elites portuguesas), porque, parece-nos que a classe política tuga, não se cansa de chamar de estúpidos (eles têm medo de se verem ao espelho...) àqueles que não o são e de nos tratarem diariamente como atrasados mentais dando-nos social e constantemente um atestado de minoridade mental. Mas que granda pôrra de bomba parlamentar, carago!... É que, já passaram mais de 35 anos (não foram 35 dias...) depois do 25 de Abrilada de 1974, perderam-se décadas e décadas com os anti-regionalistas que sempre estiveram em maioria no poder e no Parlamento, não se avançou um milímetro com a regionalização do país nem com a total democratização do território nacional... E a ranhosa, medíocre, mesquinha, cobarde, irresponsável e irracional classe política tuga ainda diz que não tem "pressas" nem que quer "precipitações"? Ah cambada ordinária e parasitária de gatunos e ranhosos que "trabalham" à velocidade da lesma!... Vocês não fizeram nada nem tencionam fazer nada pela verdadeira Regionalização do país! Mas esta classe política tuga dos três partidos do bloco central não sabe trabalhar? Estes mandriões e chulos que estiveram mais de 35 anos na Assembleia da República a mamarem à conta não sabem quais são as prioridades do país nem qual é a importância que uma verdadeira Regionalização tem para a sobrevivência dos povos regionais e o progresso e desenvolvimento socio-cultural de qualquer país democrático do mundo livre? E isto, quando todo o mundo democrático e toda a Europa já avançou ou amadureceu a regionalização nos seus próprios países (o nosso vizinho do lado, a Espanha, depois da queda do franquismo, sem medos levou menos de dois anos para fazer a regionalização, reconhecer os seus povos regionais, dar autonomia oficial às suas regiões, legalizar partidos regionais e realizar eleições regionais para se escolherem governos regionais, mais, alguns países do leste da Europa, assim que caiu o muro de Berlim e o estalinismo, fizeram-na em apenas um ano depois da implantação da democracia, e ninguém precisou de inventar regiões-plano artificiais nem de se venderem ao capital), enquanto que no Portugalinho dos pequeninos, mesquinhos e dos medíocres, o líder parlamentar de um partido com responsabilidades (e culpas) que não por acaso (mas infelizmente) até está a governar o país, atira-nos à cara com esta asneirada tão característicamente portuguesa, estúpida, irresponsável e cobarde, a revelar-nos o atraso de vida (as lesmas, vermes, caracóis, carangueijos e preguiças são espécies irracionais mais rápidas do que o atraso de vida que são os tugas, que só fazem o país andar para trás, à velocidade tuga...) que são os três partidos anti-regionalistas do bloco central de interesses que não querem "pressas" nem "precipitação" com a Regionalização (na verdade o que eles querem é a desregionalização, porque só esta serve os interesses económicos e capitalistas a que os seus partidos se prostituem), enquanto que o país, os povos regionais e os cidadãos responsáveis e honestos desesperam pela regionalização. Repita-se, que nenhum país da Europa democrática fez qualquer desregionalização (regiões burocráticas) do seu território nem ainda ninguém (governos e povos) se queixou da regionalização ou voltou atrás com as regiões, mesmo com movimentos autonomistas e separatistas ninguém teve medo nem travou na Europa o processo evolutivo das autonomias regionais, talvez com excepção da Grécia, que tem regiões e que respeita as suas regiões tradicionais, mas que não avançou com o seu processo político-administrativo das autonomias regionais. Toda a gente sabe que a culpa morre solteira em Portugal, porque os tribunais fantoches e repressivos ao serviço das elites tugas tudo fazem para proteger estas e os velhos do Restelo... Como se percebe, e como todo o mundo livre sabe, a maior prioridade de quase todos os países europeus e democráticos do mundo depois da instauração da democracia nos seus países, foi a regionalização (seja com regiões, províncias, estados, cantões ou qualquer outra denominação oficial para a unidade administrativa principal) que foi feita em um ou dois anos na maioria dos casos sem inventarem nada. Em Portugal não, bem pelo contrário, nem em 35 anos houve prioridade para a Regionalização, porque para a podre, cobarde, medíocre e corrupta classe política tuga (bloco central de interesses) a prioridade foi (e ainda é!) o assalto às instituições e a todo o aparelho do Estado português, nem em 35 anos houve prioridade para a total democratização do país que vive sob a repressão de um Estado anti-democrático de facto, que não pretende a participação efectiva dos seus cidadãos na vida pública (a podre classe política quer o bolo do poder só para eles), que não favorece a criação de novos partidos políticos (são precisos 7.500 assinaturas só para legalizar um simples partidozinho que um mês depois só consegue 3.000 votos a custo, caso do PTP, mas mesmo que fosse só com meia duzia de votos todos os partidos têm direito à vida e a serem parte activa do pluralismo democrático!) e que não permite a legalização de partidos regionais e locais (decididamente as elites tugas e o bloco central não sabem o que é a democracia) que poderiam dar voz às diferentes populações locais do país! A prioridade dos três partidos anti-regionalistas do bloco central de interesses financeiros e obscuros foi e sempre será o assalto a todas as instituições e ao aparelho do Estado, para alimentar as suas diferentes clientelas económico-partidárias, que por sua vez, venderam a retalho a soberania nacional, os interesses e as riquezas do pais aos grandes monopólios económico-industriais estrangeiros. O cuzinhado (é assim que se escreve...) dos três partidos do BCI (bloco central de interesses) em relação à Regionalização do país, está à vista de todos qual é, é fazer o máximo de merda possível com a Desregionalização (uma bananeira que será feita à custa da verdadeira Regionalização) proposta por uma minoria de parasitas e burocratas invertrebados para continuarem com os seus lucros e roubos milionários, a esta corja política e serventária tuga não lhes interessa a sobrevivência das verdadeiras regiões tradicionais nem o bem-estar das populações nativas, eles só querem para eles (e não para o país) continuar a encherem os bolsos e suas contas bancárias, para o povo ficam a miséria, o populismo e as promessas eleitorais. Lembram-se do que o antigo primeiro-ministro Cavaco Silva prometeu ao povo no início dos seus 10 anos (não foram 10 dias nem meses) de governação à mais de vinte anos atrás quando Portugal estava a arrastar-se na cauda da Europa? Não se lembram? Pois é, há muita macaco neste país que para além de roubar bananas também comem muito queijo... Para quem não se lembra, repetimos aqui, que esse sr. Cavaco (que para gozo internacional e infelicidade do país é hoje presidente da R.P., mas - neste país uma desgraça nunca vem só - tuga que sái aos seus, não degenera...) só prometeu "tornar Portugal no país mais rico da Europa, ou pelo menos num dos mais ricos da Europa", já se lembram? Então, e vinte anos depois, ele e os seus governos PSD cumpriram a promessa? Já somos o país mais rico da Europa? Contar com o planeta ou a europa dos macacos não vale, atenção, já era batota a mais... Por acaso até já deixámos a cauda da Europa, só que foi para cair e ficarmos debaixo do cu da mesma Europa, e levarmos em cima com toda a merda que os eurocratas e as elites invertebradas tugas fazem ao seu próprio país! E já agora, lembram-se também dos antigos ministros PSD de Cavaco Silva, onde é que eles todos estão hoje, depois de desvalorizarem e desnacionalizarem as empresas públicas para venderem a saldo ao sector privado dos grandes capitalistas? Exceptuando o caso de alguns cavaquistas que acabaram por se infiltrar (e fazer escola!) no PS, quase todos os outros são hoje donos ou administradores de grandes empresas (e bancos que faliram) quer do sector privado quer do estatal com os seus lucros milionários e ordenados pessoais de várias dezenas de milhares de euros mensais, bem ao estilo do euromilhões!... Já perceberam todos quais são as prioridades das elites político-económicas tugas? O progresso do país, o "mais rico da Europa", a verdadeira regionalização, o bem-estar das populações? O tanas é que já eram! Para os membros dos três partidos da área governativa (o BCI), aquilo das "prioridades" é só sacar e encherem os seus bolsos até esgotarem os recursos deste país fodido por todos os lados... Para eles (PS, PSD e CDS-PP), nem nos próximos 35 anos, haverá prioridade para uma (verdadeira) Regionalização - a não ser que os povos regionais tomem consciência dos seus direitos e defendam as suas regiões de forma a pressionar o poder central e colonial português. Mas parece que os anti-regionalistas tugas já se estão a antecipar às populações e aos povos regionais, com a Desregionalização burocrática do país de forma a destruirem as próprias regiões tradicionais que já existem há séculos ou mesmo (algumas) há milénios! O país pode "agradecer" este atraso (e o crime que os anti-regionalistas planeiam fazer com a desregionalização) ao PS, ao seu medíocre, mesquinho e cavaquista líder José Sócrates e principalmente, a outro animal político tuga e ainda maior anti-regionalista (hoje na reforma dourada), Mário Soares, que nos seus governos, não só não avançou um milímetro com a Regionalização (como lhe impunha a Constituição da R.P.), como bem pelo contrário, a Regionalização do país recuou Kilómetros até ao seu quase total esquecimento (enquanto a Constituição "lembrava" a sua obrigatoridade). Até, assim se vê que o "doutor" Soares e o seu bando político-maçónico vaidoso, preferiam passear pelas montras das lojas maçónico-pirosas de Paris, ao povo autêntico e simples das regiões do Portugal profundo. Mais, o bloco central foi "obra" inventada pelo "douto" Mário Soares (o pai do bloco central) com a facção Mota Pinto do PSD para retalharem o país pelas suas clientelas económico-financeiras, que assim começaram o assalto às instituições do Estado português (que infelizmente, ainda continua hoje). Assim se percebe, porque foram todos os governos, todos os primeiro-ministros, todos os ministros e todos os presidentes da R.P. (com excepção do governo de António Guterres e do próprio) anti-regionalistas e anti-constitucionais que governaram (na ilegalidade e fora de lei) contra a Constituição da R.P. que os obrigava à criação imediata das Regiões em Portugal. Repare-se que em mais nenhum país democrático da Europa existe um "bloco central", porque um bloco central é um travão ou mesmo uma marcha-atrás na democracia de qualquer país democrático, e enquanto existir um bloco central em Portugal, será impossível haver uma autêntica Regionalização do país. Qualquer macaco desta terra, quer esteja fora ou dentro dum governo, percebe o que se passa em Portugal e quais são as "prioridades" da nojenta e ranhosa classe política tuga e do seu bloco central de interesses, ou não? Vamos lá repetir as "doutas" palavras de Francisco Assis, a lembrarem-nos o seu medíocre primeiro-ministro, para ver de uma vez por todas se todos nós conseguimos perceber: "não há pressas" (sic!), "discussão atempada" (sic!), "com o mínimo de precipitação" (sic!)... Não há dúvidas que a classe política tuga (os 3 do bloco central) é muita "inteligente", carago!... Mas o que é que estes medíocres e cobardes estiveram a fazer no Parlamento em 35 anos, estiveram sempre e só a dormir? O que é que estes irresponsáveis e vende-pátrias estiveram a fazer nos governos em outros tantos 35 anos, para além de estarem sempre a saquear empresas públicas e a vender o país? O país perdeu tanto tempo, já quase quatro décadas, para quê? Será que o líder da bancada parlamentar do PS está a tentar dizer-nos entrelinhas que são precisos mais 35 anos de espera ou talvez até mesmo mais uma centena de anos, para encontrar consenso com os outros partidos anti-regionalistas primários tugas e só depois sim avançarem eles com a (des)regionalização do país, tudo isto enquanto o resto de toda a Europa democrática nos vai gozando, deveras surpreendida com a falta de coragem e a medíocre elite político-financeira portuguesa que lá vai destruindo o seu próprio país, ou será que as medíocres, cobardes e vendidas elites políticas tugas estão à espera que os espanhóis (com ou sem TGV) venham cá fazer a regionalização do país? Mas o sr. deputado Francisco Assis (e o seu partido no governo) que lá por ser membro de uma elite política medíocre, irresponsável e cobarde serventária de uma elite socio-económica corrupta, xenófoba e estrangeira, julga que toda a gente neste país é estúpida ou que está prostituída aos interesses económico-financeiros que estão a destruir o país? O sr. DAR e os outros partidos do bloco central, lá por quererem retalhar e vender o país a interesses financeiros estrangeiros lesivos à soberania e aos interesses nacionais, estão muito enganados se julgam que conseguem continuar por muito mais tempo a governar com a sua irresponsabilidade e traições o país que querem desnacionalizar e nos impor, um país de invertebrados e vendidos que só nos atrasam a vida e que só sabem andar para trás e de serventários medíocres, cobardes, irresponsáveis, prostituídos e sem dignidade que rastejam nas diarreias mentais dos chulocratas que mamam protegidos no anonimato e à sombra de um Estado cheio de burocratas que só sabem masturbar as suas elites retardadas e cobardes, ou estaria o sr. DAR a "amaciar" a clientela financeira internacional e dos caciques locais dos seus parceiros anti-regionalistas do bloco central de interesses e da alta finança que estão a atrofiar Portugal e a destruir as suas regiões tradicionais? A ignorante, medíocre, irresponsável, vendida e estúpida classe política tuga já devia ter percebido que a Regionalização do país só pode ser feita em consenso com os Regionalistas e não com os anti-regionalistas, como a liderança do seu partido anti-popular e vendido está a fazer! Todos os cidadãos honestos e trabalhadores deste país, que nunca estiveram 35 anos a dormir ou a chular no Parlamento nem outros tantos a prostituir e a destruir o país nos governos e no aparelho do Estado, já sabem quais são as prioridades dos três partidos anti-regionalistas canalhas e irresponsáveis do bloco central de interesses. Conquistar primeiro posições no aparelho local e central do Estado, depois comer o "bolo" e só por último avançar-se com uma desregionalização irresponsável, criminosa e anti-popular, de forma a que o maior número possível de fatias do "bolo" já estejam garantidas para as diferentes clientelas económico-financeiras e os quadros intermédios e inferiores (a classe política B, ou suplentes, que não é nova mas que serve aos caciques e facções locais dos três partidos nacionais do bloco central de interesses). Sabendo toda a gente, que os três partidos nacionais do bloco central controlam todo o aparelho burocrático e estatal do país, do nível local ao central, seria impossível aparecer uma nova classe política (mesmo que de nível regional) em Portugal. Sendo assim, os macacos já estão fartos de tanta areia nos olhos, e como toda a gente neste país sabe (o bloco central não precisa de continuar a atirar areia para os olhos do cidadão comum) o aparecimento duma "nova classe política" só poderia vir da velha (podre, medíocre, decadente, irresponsável, cobarde e corrupta) classe política que é representada precisamente pelo bloco central (PS, PSD e CDS-PP), esta "nova" (sic!) classe política só poderia sair destes três partidos do BC de interesses, quer seja dos seus quadros intermédios e inferiores, quer sejam dos seus caciqueiros locais e anti-regionalistas, esta "nova" classe política seria sempre uma espécie de equipa de suplentes de divisão B dos partidos nacionais anti-regionalistas (PS, PSD e PP), que também querem a sua Desregionalização precisamente para isso, "jobs for the boys", que assim assegurariam parte apreciável do bolo regional burocrático para os seus partidos e clientelas políticas. Só com uma verdadeira Regionalização no interesse e no reconhecimento dos povos regionais e das regiões tradicionais e com a legalização de partidos regionais, seriam possível em Portugal, aparecer uma nova classe política, mais responsável, honesta e sem medo, e que só esse vento ou nova aragem poderíam trazer esperança e futuro a Portugal. Ora é precisamente isso que o partido do governo e os outros dois do bloco central não querem: o aparecimento de uma classe política regional honesta, responsável, representativa e regionalista, porque isso seria uma ameaça aos interesses obscuros e financeiros destes três partidos do BC de interesses, quer a nível nacional, quer a nível local e regional. O país com a Desregionalização proposta pelo PS e secundada pelos outros dois do BC continua assim refém e a saque permanente. Mas quem é o macaquinho que neste país ainda não percebeu isso? O partido do governo e os seus outros dois parceiros do bloco central sabem disso mesmo, mas claro que nunca o assumirão em público, só entre eles nos corredores do poder central... Portanto, eles nunca quererão a verdadeira Regionalização, eles não querem a mudança, eles não querem perder privilégios, influências nem partilhar o poder, eles só vivem para o saque, eles querem destruir Portugal. Valia mais o líder parlamentar do PS, estar de boca calada ou assumidamente reconhecer e vir a público dizer o novo slogan do seu partido: "Anti-regionalistas de Portugal, ignorantes e vendidos ao capital, uní-vos pela desregionalização final do país". É que hoje em dia, há muito anti-regionalista (principalmente afectos às clientelas económico-financeiras dos três partidos do bloco central) mascarado de "regionalista" a ver se consegue enganar o povo para destruir Portugal. Mas o sr. deputado aí no seu galho e o macaco do governo com tiques autoritários no seu poleiro (felizmente cada vez mais pequeno - esperemos que o partido perca as próximas eleições, porque estão a precisar dum bom banho de humildade, não fazem a diferença nem qualquer falta ao país, e nós aqui estamos preparados para combatermos contra o outro partido gémeo anti-regionalista dos ranhosos do bloco de interesses, e depois contra o seguinte outra vez, até ao dia em que o povo force o aparecimento de uma nova e honesta classe política em Portugal, só assim se conseguirá varrer para a sanita o nojo que é a actual classe política tuga representada pelos três do bloco central entupida por chulocratas, juizes comprados e advogados do diabo - a todos eles devia ser interdito qualquer actividade política, na sociedade, no governo ou no aparelho do Estado, assim como a interdição do seu acesso à administração das empresas públicas) que gostam de governar o país aí de cima, estão muito enganados se pensam que conseguem enganar todos os cidadãos portugueses. Os únicos que os políticos tugas conseguem enganar são só aqueles que gostam e querem ser enganados, só que estes, os macacos das elites tugas, ou serventários que se perdem em espectáculos narcisistas a brincarem com o próprio rabo, nem precisavam de ser enganados, eles são estúpidos por natureza, basta atirar só com a banana, a cenoura ou a moeda ao ar, para todo o país saber como merdam as prioridades deles. O sr. deputado F.A. e o seu partido não precisavam de estar "preocupados" com os frutos duma autêntica Regionalização, porque se não estivessem a dormir, a mamar, a viajar pelo estrangeiro à custa do povo e a aprender para burro nos 35 anos de vida parlamentar, já deveriam ter mais que idade e juízinho para saberem que uma verdadeira Regionalização é aquela que é feita no interesse dos povos regionais, no reconhecimento das suas identidades étnico-culturais, numa efectiva autonomia do poder político regional em relação ao poder central e na partilha do poder regional com as suas populações a quem deverá ser permitido a legalização de partidos regionais para representarem e darem voz aos vários sectores socio-culturais das regiões, e não, como é o caso da Desregionalização proposta pelo líder do seu partido, José Sócrates, aos outros partidos anti-regionalistas portugueses, que apenas querem uma (des)regionalização para darem tacho às diversas clientelas económico-partidárias, a uma "nova" classe de burocratas ambiciosos (clientelas locais e funcionários intermédios formados já dentro dos próprios partidos do BC de interesses, uma espécie de equipa suplente ou de segunda categoria) vendidos ao capital e às diferentes máfias que controlam e asfixiam os diversos sectores da sociedade portuguesa e a economia nacional, assim como aos caciques locais dos partidos anti-regionalistas nacionais que vivem do monstro burocrático que eles próprios imoral e ilicitamente se alimentam. Portugal perdeu 35 anos sem Regionalização e agora arrisca-se a perder muito mais com a Desregionalização proposta para destruir o país. Tudo por culpa de uma classe política medíocre, irresponsável, cobarde e vendida. Quase toda a gente neste país já percebeu, que a Desregionalização proposta pelo governo medíocre e direitista do PS de Sócrates e apoiada (ainda que timidamente, porque internamente divididos) pelos outros dois partidos do BCI e por todos os anti-regionalistas tugas (organizados ou não em movimentos cívicos afectos aos partidos anteriores), no fundo, visa completar a total bananeirização do país, porque as outras bananeiras, que são autênticos sorvedouros do erário público, geridos de forma danosa pelas suas administrações e clientelas partidárias, embora ainda não estejam esgotadas, já têm "donos" que querem manter o seu poder intocável, que não querem perder o "negócio" e não gostam de partilhar o saque com os outros colegazinhos que lá vão entrando no partido da "área governativa", é que esta gentalha só quer tacho e poleiro (para lhes alimentar a vaidade e a conta bancária), daí que alguns rancores pessoais, intrigas e zangas de comadres que o "chefe" não consiga controlar, passem cá para fora, para o conhecimento da opinião pública nacional. De qualquer das formas, todos os anti-regionalistas tugas e os três partidos do Bloco Central de interesses, e apesar de algumas divirgências pontuais, estão unidos numa coisa: evitar a todo o custo a verdadeira Regionalização de Portugal que obrigaria à partilha do poder com os povos regionais do país que naturalmente iriam no futuro exigir real autonomia (sem autonomia político-administrativa mesmo que limitada dum poder regional em relação ao poder central nunca poderá haver de facto regionalização) e avançar com a Desregionalização burocrática e artificial (ou a bananeirização) de forma a completar o saque, a descaracterização e a destruição total do país cada vez mais retalhado por diferentes carteis e interesses económico-financeiros monopolistas que só servem a uma minoria de privilegiados ladrões e às elites tugas. Mas para isso eles terão de fazer acordos ou mais um pacto de regime mesmo que não oficial (já existe o bloco central) de forma a intoxicar, enganar e confundir a opinião pública menos esclarecida que ainda não compreende os benefícios que uma verdadeira Regionalização pode trazer para a revitalização das suas regiões e províncias tradicionais, e que também ainda não percebeu os malefícios e qual é o verdadeiro propósito da Desregionalização avançada pelo PS e apoiada pelo BCI e outros anti-regionalistas com as suas "regiões"-plano burocráticas, incaracterísticas e artificiais, que confundidas (a canalha adora atirar areia para os olhos do povo) com uma qualquer empresa pública ou mesmo equiparada a um ministério, gabinete ou departamento do estado, nunca passará de uma bananeira (o termo "região" será apenas nominal e uma fachada para esconder o negócio e estrangeiro ver) para alimentar a corja elitista e parasitária tuga que mantém intacto o seu poder socio-político e económico-financeiro. Será que neste país, não há nem existe um único político tuga honesto capaz de explicar à medíocre, ignorante, estúpida e cobarde classe política tuga (que em 35 anos de democracia ainda não aprendeu nada!) a diferença entre uma Regionalização com real autonomia político-administrativa ao serviço ou feita no interesse e no reconhecimento dos povos regionais de Portugal e uma Desregionalização artificial-burocrática feita por encomenda de uma minoria de burocratas e ladrões e à medida de anti-regionalistas que apenas querem tacho, merdar na coisa pública e enriquecer uma minoria de privilegiados (e tudo com a cumplicidade dos tribunais fantoches tugas, que são de longe o corpo mais repressivo existente na sociedade portuguesa, eles não fazem apenas leis por encomenta que protegem as elites politico-económicas e sociais tugas, eles controlam e destroiem mesmo tudo!) que só sabem viver à custa da destruição da maior riqueza viva deste país, que são as tradições e os povos regionais de Portugal? Assim se vê mais uma vez o "patriotismo" das elites tugas (a história diz-nos que elas sempre traíram o país) que só querem o saque e enriquecer... Na maioria dos países democráticos da Europa, as pessoas são contratadas para trabalharem na função pública ou dirigirem os diferentes organismos e empresas do Estado, pela sua competência profissional, independência objectiva e honestidade pessoal, mas em Portugal não, neste país atrofiado e refém duma corja de ladrões, o pessoal é contratado pelas suas simpatias partidárias, laços familiares e clientelas económico-financeiras afectas aos três partidos do bloco central de interesses obscuros e financeiros. Ou seja, em Portugal, incentiva-se a mediocridade, a burocracia, a irresponsabilidade e a incompetência profissional. Os funcionários e gestores públicos têm trabalho mas não trabalham ou não sabem trabalhar porque fizeram escola na mediocridade e tráfico de influências instaladas em Portugal, que são do interesse de uma elite medíocre e cobarde que só está interessada no saque e no roubo do património nacional. Eles desresponsabilizam-se mutuamente e protegem-se sempre uns aos outros, sob o manto do Estado ou dos tribunais fantoches comprados e ao serviço dos mesmos, deste a administração duma empresa pública até ao funcionário dum centro de emprego, de saúde ou da segurança social que não sabe o que é um serviço público, passando pelo lambe-botas do porteiro da portaria. Este é infelizmente, o actual retrato de Portugal no seu "melhor". Se algum dia, nas próximas décadas, aparecer em Portugal uma verdadeira nova classe política portuguesa honesta, patriótica, incorruptível e sem medo, que não tenha nada a haver com a actual canalha de políticos tugas, e se ela fizer uma sincera apreciação do período político-social que se viveu em Portugal, desde os primeiros governos constitucionais no inicío dos anos oitenta e noventa até hoje (e para além de 2010, infelizmente a mudança não está para breve), quando Soares fundou com o PSD o monstruoso Bloco Central que deu início ao controlo de todo o aparelho do Estado cada vez menos democrático (lembram-se do célebre acordo que permitia "dar" mais de 2000 administradores ao partido que estivesse sempre na oposição? - hoje este acordo já foi mais do que "melhorado"...), à roubalheira das empresas públicas e ao saque do país (com a cumplicidade dos tribunais, juízes e magistrados comprados - lembram-se da engenhoca "inocência" do caso Melancia?), este período (que ainda se vive) ficará conhecido pelo Grande Assalto. O Grande Assalto ao poder, às instituições do Estado, ao erário público, às empresas públicas, aos bancos e aos tribunais ainda não terminou. Mais ainda, não há "jobs" suficientes "for the boys", ou melhor, os macacos sabidos e manhosos já são mais do que as bananeiras! Daí a urgência dos anti-regionalistas do bloco central e de outros movimentos "regionalistas" burocráticos em se avançar com a Desregionalização do país para se criar mais uma bananeira para os macacos corruptos da actual classe política tuga. Só que a avançar-se com esta bananeira da Desregionalização burocrática, o país vai pagar um preço enorme, demasiado grande e irrecuperável: a destruição das regiões tradicionais, das províncias históricas e do Portugal profundo. Ainda não perceberam quem são os burocratas, os governantes, os políticos e os empresários que vão lucrar com este saque à custa do sangue dos povos regionais? Já perceberam a diferença maior entre a Desregionalização burocrática que visa o enriquecimento duma minoria de parasitas caciqueiros e a verdadeira Regionalização que só pode servir os povos regionais? Não foi por acaso que recentemente o PS, um partido com a "moral" completamente minada, votou no Parlamento (na AR) contra uma lei que visava o combate à corrupção. Hoje chegou-se em Portugal a um estado tal, que já não há vergonha! É só entrar e um fartar de vilanagem!... A crispação que existe por vezes ao nível de instituições e de tribunais e juizes comprados entre as diversas facções e carteis afectos às diferentes elites político-económicas tugas, principalmente entre a dos Novo-riquismo (do PS) e a dos Velhos do Restelo (do CDS-PP) com o PSD dividido entre as duas, é só uma zanga de comadres (a fazerem-nos lembrar as peixeiradas no mercado) a lutarem pelos privilégios que o poder lhes dá, que visa tapar os podres para confundir a opinião pública nacional. O que não se percebe é como o povo continua a dar ouvidos a esta gente e a deixar-se ser enganado e comido - a ignorância e o analfabetismo social não podem explicar tudo... Enquanto existir Bloco Central (BCI) em Portugal, haverá sempre corrupção, saque e destruição. Infelizmente o sistema judicial português, que está de tal forma minado e corrompido (palavras já proferidas por alguns juízes e advogados mais "afoitos") de forma a proteger os que beneficiam com o próprio sistema (ainda há poucos dias o Lopes da Mota foi "suspenso" e demitido da presidência do Eurojust devido à pressões do poder político - um autêntico escândalo internacional mas por cá a macacada dos sem-vergonha continua - e o caso está a ser abafado pelas mais altas "instâncias" do Estado, ou já se esqueceram deste caso?), que isso torna quase impossível o aparecimento de um juíz ou magistrado honesto, incorruptível e destemido em Portugal, ao estilo do espanhol Baltazar Garzón ou do juiz italiano Antonio di Pietro que à 20 anos (1992) com a sua Operação "Mãos Limpas" levou à implosão do sistema político italiano e à destruição do próprio bloco central italiano (com a ilegalização, afastamento do poder e a morte do partido socialista, do partido social-democrata e dos democratas-cristãos). As ligações que o bloco central italiano (PSI, PSD, DC e PLI) tinham com a mafia italiana (o caso da loja maçónica P-2 de Licio Gelli, foi apenas um caso comprovado) que depois levou à falência de algumas instituições bancárias, como o Banco Ambrosiano controlado pelo Vaticano, e que também levou em 1981 e 1982 à queda de alguns governos do bloco central italiano. Até deputados, senadores, primeiro-ministros (Giulio Andreotti), presidentes da república e outros "notáveis" governantes corruptos e mafiosos foram algemados, presos e (alguns) condenados, claro que muitos ladrões da política e da alta finança espertos fugiram (Bettino Craxi) para o estrangeiro. Alguém consegue ver uma "Operação Mãos Limpas" ou coisa do género a acontecer em Portugal? Face à cultura do medo que nos é incutida desde o berço e a primária (não é qualquer um que se torna professor neste país, as elites repressivas tugas sabem bem escolher os seus serventários e moldar o cérebro das criancinhas com a sua mensagem,de pequeno se torce o pepino...), face ao enorme poder, à impunidade e intocabilidade social das elites tugas e dos tentáculos do polvo infiltrado em todas as esferas da sociedade portuguesa (eles até controlam jornais diários e canais televisivos para controlar e anestesiar o povinho!), face a essa seita satânica e corrompida de advogados e juízes que para além de controlarem tribunais fantoches, se infiltraram em todos os partidos (de esquerda incluídos) de forma a controlarem o poder político, é realmente muito difícil de imaginar isso, mas nada na vida é impossível... Mais não fosse por a estrutura organizativa das mafias tugas assentar numa base sectorial e socio-profissional (à parte de uma facção mafiosa das elites tugas se organizar em grupos restritos e elitistas pseudo-maçónicos) que se entranhou e já se confunde com o próprio aparelho de Estado (não nos esqueçamos de que foi uma seita cristã dissidente fundada e liderada por estrangeiros franco-germânicos que no século X (re)criaram as elites mestiças tugas e no século XII inventaram Portugal, só por aqui ainda está muito por divulgar e desmistificar sobre o "sagrado" deste Portugalinho de origem estrangeira e não nativa e cristão que já nasceu torto e com um propósito...). A teia criada pelos tentáculos do polvo ao seviço das elites tugas controla de tal modo vergonhoso, repressivo e chocante a sociedade portuguesa, que já ninguém se admira da cultura do medo e da lei do silêncio (não se pode falar contra os "grandes" e "notáveis" do país que gozam de toda a impunidade e proteccionismo judicial, militar, clerical e social) existente, neste país, só os políticos corruptos, os barões ladrões e os comprados advogados do diabo são os únicos que na prática podem falar, ser ouvidos, governar, merdar e legalizar partidos políticos em Portugal... O Estado de direito, a liberdade de expressão, o pluralismo político e a democracia social são na prática inexistentes em Portugal, são apenas uma fachada, não passa de letra morta, de um manto negro para esconder um Estado medieval, feudalista e autoritário refém de uma elite medíocre, cobarde e corrupta de origem estrangeira. Sendo assim muito difícil de se combater, ao contrário das mafias italianas que embora mais violentas têm uma base local e familiar muito mais primitiva. E, é de um 25 de Abrilada deste tipo que é preciso fazer em Portugal, mas as mafias maçónico-empresariais (sem nome próprio e divididas em vários ramos) tugas, que embora mais "soft" e discretas têm muito mais poder e estão mais entranhadas no aparelho do Estado tuga do que as suas congéneres italianas, ainda não o permitem... O maior juiz de Portugal, Maria J. Morgado, um dos poucos juizes incorruptíveis que não foram comidos nem se venderam a um sistema judicial podre e corrupto como é este que existe em Portugal, pouco mais conseguiu que beliscar a mafia que controla o futebol português (que muito embora não passe de um ramo subordinado a uma poderosa mafia internacional franco-italiana com sede na Suiça, mantém o seu poder intocável no nosso país), e muito menos lhe será permitido, se ela ou outro juiz honesto (dos poucos que existem no país) qualquer quizessem levar a tribunal ou condenar o polvo mafioso das elites tugas que com os seus tentáculos controla todos os sectores da sociedade portuguesa. Será que neste país anda toda a gente a dormir à sombra da bananeira? Ou será que anda tudo a fingir que não percebe nem vê nada, com medo e alienados pelos OCNI 's (objectos corruptos não-identificados) da podre cena político-económica portuguesa? Todos bem sabemos que os tribunais repressivos e fantoches portugueses são provavelmente o maior fabricante mundial de OCNI 's, ou que reciclam e transformam qualquer barão, bandido, ladrão ou corrupto deste país num "exemplar" cidadão impoluto "sem" dinheiro nem vícios, pelo menos qualquer OCNI deste país está proíbido de ser identificado como tal, pelos tribunais proteccionistas e os juizes compradospelos notáveis da elite deste país atrofiado. Em Portugal parece que só os cidadãos inocentes, honestos, responsáveis e trabalhadores e aqueles que denunciam os crimes contra o património do país e o erário público é que são perseguidos e presospelos tribunais e juizes comprados pelos barões ladrões. Alguns cidadãos honestos e trabalhadores deste país que não têm culpa nenhuma de Portugal estar a ser saqueado e destruído por uma corja de ladrões, muito provavelmente até poderão ser convencidos ao sairem de uma sala de audiência de qualquer tribunal deste país que vivemos todos como a Alice no país das maravilhas, com tanta criminoso (principalmente da alta mas também alguns da baixa) que é libertado pelos tribunais, e isto acontece num país a saque permanente e onde os três partidos do BC de interesses financeiros e obscuros são autênticas grutas de Ali Babá com os seus 40 ladrões (na verdade, eles em Portugal são muito mais do que isso...). O poder, o dinheiro e o medo podem comprar tribunais, bandidos e juizes corruptos e outros invertebrados sociais, mas não compram a verticalidade moral de uma pessoa que não deve nada a ninguém. Que estranha terra esta, a imoralidade, a ganância, o anti-patriotismo, a cobardia e a mediocridade das elites dirigentes tugas de origem estrangeira, assim como o medo e a repressão social, mais a ausência de auto-estima por parte do povo não podem explicar tudo, se não é no planeta dos macacos ou dos ocni's que governam o absurdistão, talvez mesmo o terreno seja fértil para bananeiras e bananos... Uma minoria de privilegiados e inimigos de Portugal que são bloco central vendido ao capital financeiro continua a governar e a destruir o país com toda a impunidade e a desresponsabilizarem-se mutuamente através de governos e tribunais e ninguém faz nada a esse respeito? E ninguém sequer denuncia ou ergue a voz contra estas vergonhosas elites tugas que escândalos após traições e roubos após assaltos continuam entre nós, no poder e sem vergonha, entre palmadinhas nas costas, anedotas e espectáculos narcisistas, e depois ainda mandam com toda a arrogância social o povo à merda? Este país, não está nada bem, não... Com tanta gente responsável caladinha, sossegadinha, acomodada, vendida e também a querer mamar à sombra da bananeira, até parece que não há pobreza nem corrupção neste país que foi "só" e desde sempre o paraíso dos barões ladrões nacionais e internacionais... A cultura do medo que existe na sociedade portuguesa é tanta, tão sufocante, repressiva e atrofiadora, que nem a própria esquerda hipócrita tuga (PCP, PEV, BE, MRPP, etc.) se atreve a denunciar ou pôr em causa o poder institucional e não institucional (criminal) das diferentes mafias ou facções da elite dirigente tuga, ou mesmo reclamam o seu direito natural à indignação, porque se o fizessem arriscavam a ilegalização partidária ou mesmo levarem em cima com cargas policiais do corpo de intervenção ou de militares golpistas que adoram abrir as pernas ao poder instituído, bem ao estilo das repúblicas dos bananas, dos anteriores governos de Cavaco e do anterior governo maioritário de Sócrates que invadiu sindicatos com a policia. A "democracia" e a "tolerância" que existe em Portugal, é só aquela que o Estado anti-democrático, atrasado, centralista, medieval e feudal português dominado por uma corja minoritária de macacos irresponsáveis, medíocres, cobardes e corruptos permitir... Já toda a gente percebeu o que se passa em Portugal, ou não? Se for preciso, nós contratamos um macaco (certamente mais inteligente que os tugas, porque estes têm medo de dar um passo em frente, só complicam o simples e veem cifrões à frente do focinho) para ele fazer (mais) um desenho, e explicar... Querem? Ficamos a aguardar mais das vossas asneiradas... Para o ano há mais, cambada patética e estúpida de nojenta classe política de chulos que estão a destruir o país! Vão mas é enganar outros e atirar areia para os olhos dos barões ladrões ou dos serventários do sistema que se prostituem socialmente e gostam de ser comidos!

 

Ói cambada tuga, tudo bom?


Vamos ao macaco da semana...

13 - Um jornal tuga (não dizemos qual, não fazemos publicidade gratuita, agora é assim) que não é assim tão público nem popular como pretende (as tiragens raramente atingem os 10.000 exemplares) destacava no dia 3 de Janeiro de 2010 em primeira página as palavras do ministro (MNE) Luís Amado dadas numa entrevista inserida nas suas páginas interiores, e dizia o "douto" ministro do cómico-dramático comité eleitoral do pessimista partido socratista: "Portugal será agora na Europa o que conseguir ser fora dela". Onde? Lá fora, a engrandecer e a enriquecer os outros, enquanto que o país vai ficando cada vez mais pobre? Vê-se mesmo que és um ganda tuga, caraças!... Olha bem para o desenvolvimento da Alemanha (para quem anda distraído, esta é só a maior potência europeia) e de outros países europeus, e diz-nos se foi graças ao que fizeram lá dentro ou lá fora se eles atingiram aquele nível... Bom... Nós por aqui pensávamos como é natural em todo o mundo, que Portugal seria na Europa o que fosse e o que fizésse ou conseguisse ser cá dentro. Mas parece que ainda há muita gente, que não sabe olhar cá para dentro, para ver o que se passa neste atraso de vida que é este país ou nos 35 anos de governação PS e PSD que se perderam sem a democratização de todo o território nacional por exemplo, e que quase levaram o país à bancarrota ou até mesmo à sua destruição pelos diversos governos dos três partidos do bloco central. Será que o MNE e o Governo tuga vão finalmente libertar-se da alçada dos EUA e da NATO ou do seguidismo ridículo em relação a Espanha e à UE que só levará ao completo desaparecimento de Portugal como país independente? Será que as suas palavras foram exclusivamente dirigidas aos cobardes capitalistas tugas que estão sempre à espera de ir à boleia dos governantes ou aos eurocratas tugas como o lambe-botas despersonalizado que é presidente da C.E. só para fazer mais "bluff" e cenários para inglês-ver? Ou, será que o jumento, perdão!, o sr. ministro, quando viaja, é surdo e cego, e ainda não percebeu a risota geral ou o gozo que Portugal e os seus jumentos, perdão!, os seus governantes e líderes, provocam em toda a Europa democrática?

Desta vez tivémos sorte, quando procurávamos que alguém nos pudesse esclarecer sobre estas "sábias" palavras que se destacavam numa entrevista completamente vazia e sem sal (ainda há jornais que se julgam que são melhores do que o papel higiénico) que só serviu para estragar e desperdiçar o papel que queriam vender. Então não é que exactamente no mesmo dia passou (não parou) pelos arredores da Covilhã a caravana de um circo, o Circo Bananal, um circo onde se maltratam pessoas com ordenados em atraso e se transforma o povo em cordeirinhos, os artistas em carneiros, os políticos em lobos e os empresários em tubarões, não muito diferente de outros circos bem ao estilo do circo Cardinali por exemplo, onde se pensa que toda a gente é estúpida e gosta de ser comida no bolso por palhaços ricos sem graça que só sabem insultar seres humanos que protegem os direitos dos animais e do animal, e onde se torturam animais para os obrigarem a fazerem malabarismos e comportamentos anti-naturais tão ao gosto de alguns humanos especializados em morderem o próprio rabo em espectáculos sádico-masoquistas (como já todos sabemos o chicote e os castigos com "pauzinhos" ou com "carícias" nos treinos sempre "ensinam" os pobres animais a fazerem as suas "habilidades" humanas). E lá estava numa jaula da caravana do circo um macaco velho e magrinho, aos saltos e aos berros a querer libertar-se do inferno que alguns palhaços não genuínos mas ricos o condenaram. Como nós somos contra todo o tipo de escravatura, seja ela animal ou social, claro que resgatámos o pobre macaco do circo onde era torturado. Como o macaco estava cheio de fome (como é lógico, ele devia ser bastante maltratado no circo), demos-lhe logo todas as bananas que tinhamos e prometemos-lhe mais bananas que não tinhamos (na altura). Mas assim que chegámos ao cimo da Av. da Anil (os tugas às vezes safam-se por uma letra), encontrámos um grupo de símios com bandeirolas do PS aos saltinhos (seria um grupo tresmalhado a comemorar a última derrota eleitoral ou estariam a antecipar os festejos do carnaval?) a descer a Alameda Europa até lá ao fundo. Mas qual não foi o nosso espanto, quando o macaco ingrato foge do nosso grupo e junta-se ao grupo simiesco do PS com as suas macacadas e palhaçadas. Como nós acreditamos também no livre arbítrio, deixámos ir o macaco em paz e cada um seguiu o seu caminho. Desistimos assim de pedir um esclarecimento ao esperto do macaco sobre as "doutas" palavras do ministro Luís Amado. É muito provável que o macaco ainda apareça mais dia menos dia no Palácio das Necessidades em Lisboa com o seu grupo "socialista" a pedirem uma cunha ou emprego público ao ministro (MNE) para mostrar lá fora as "habilidades" que os macacos tugas fazem cá dentro no país, especialmente nos campos de golfe financiados pelo "Turismo de Portugal" (um organismo com dinheiros públicos do Estado) que despende anualmente "só" 5 milhões de euros (no mínimo) em prémios para torneios de golfe realizados em Portugal, cujo dinheiro vai parar directamente aos bolsos de jogadores (mercenários) estrangeiros milionários, ou então dos donos dos campos de golfe, dos hóteis e dos complexos hoteleiro-turísticos que estão (quase) todos nas mãos de capitalistas estrangeiros. Como se vê o "turismo" em Portugal e principalmente no Algarve, canaliza quase todo o dinheiro que entra no país e aquele que é "ofertado" pelo Estado para fora do país, ou seja para o estrangeiro, enquanto que cá dentro em Portugal, cerca de metade do país passa fome. São os dois milhões de pobres que não têm dinheiro para comer, são mais dois milhões de pobres que sobrevivem (mal) graças às ajudas do Estado ou de instituições de caridade, e é mais o milhão e meio de pequenos e médio-burgueses remediados envergonhados que vivem à rasca. Um grande entusiasta do golfe "português", o antigo ministro da Economia Manuel Pinho (sim, o tal aficcionado confesso da tauromaquia que adorava com as suas gafes marrar na economia do país e que "respeitosamente" pôs os cornos ao Parlamento sem saltar a cerca, o símbolo do poder de cá dentro - claro, que o chefe acabou por o despedir com justa causa e o pôr no olho da rua) ainda justificou o facto de uma verba tão significativa (e escandalosa!) para um país pequeno como Portugal com os "benefícios e efeitos económicos que potencia" e garantia que o dinheiro não é problema, face "ao retorno que se obtém" com os turistas que entram no país, e repetindo acrescentamos nós, cujo dinheiro vai para os bolsos e as contas bancárias dos estrangeiros que são os proprietários ou donos das empresas que dominam e monopolizam este sector da economia nacional não só no Algarve como em quase todo o país. Ou seja, o dinheiro vái todo direitinho para fora do país, ainda por cima para estrangeiros podres de ricos que enriquecem cada vez mais à nossa custa, enquanto o país continua cada vez mais pobre. Como se vê por aqui, este é só um entre milhares de exemplos, o ministro Luís Amado não precisava de encomendar uma entrevista a um jornal do regime onde ainda impera o jornalismo pretensioso e pimba da péssima e viciosa "escola" do eduardo-damasismo (um protótipo rasca, dócil e servil entre outras versões de um "novo" tipo de "jornalismo" reaccionário, sem ética e sem qualidade que serve ao regime, tal e qual a imprensa regional comandada por lobbies locais dependentes do poder central, onde é norma os "jornalistas" praticarem a auto-censura de forma a não pôr em causa o poder das elites económico-sociais tugas a que prestam serviço) só para contar a rábula preferida dos eurocratas do seu governo e continuar a asneirar em pré-campanha eleitoral (era melhor se fosses trabalhar pelo país malandro, em vez de perderes tempo em espectáculos narcisistas - quem trabalha não dá entrevistas!). Porque, infelizmente pelas piores razões e por culpa exclusiva das suas elites politico-sociais dirigentes vendidas aos grandes monopólios económicos nacionais e ao capitalismo estrangeiro (que continuam a enriquecer aqui no fundo da Europa uma minoria de empresários ladrões e gananciosos de todo o mundo) enquanto as elites do país com o seu "exemplo" lá vão tornando o povo cada vez mais pobre. Pois, caro sr. ministro, para quem anda tão distraído com a realidade deste país (a demagogia e a mentira só ficam bem com as pinocadas do seu governo), e que vive para entrevistas e espectáculos narcisistas de forma a dar "prestígio" a um país que só parece existir para"inglês-ver", gostaríamos de informá-lo mais uma vez, de que infelizmente Portugal já consegue ser fora da Europa sem sair de cá de dentro.

 

Segundo informações altamente confidenciais que a contra-espionagem dos nossos serviços de informação [vai mas é gozar com outros] conseguiram obter junto do Governo e das mais altas esferas da nação através de um nosso agente duplo, que conseguiu enganar e fugir aos gozões do SIS (estes gajos já mudaram outra vez de nome?) e de outros serviços de informações do Estado (a nova PIDE sob várias denominações), infiltrado "junto das mais altas instâncias do país", um macaco recentemente comprado em saldo e reciclado (não lhe fizémos qualquer lavagem ao cérebro, trata-se de uma questão de simples espionagem política), que foi contactado nos jardins traseiros da Assembleia (perante a passividade da polícia e dos seguranças que estariam distraídos a falar com os namoros através do telemóvel) por um burocrata tuga vendido que está altamente colocado e infiltrado no Governo e que estaria disposto a vender ainda mais informações altamente confidenciais e comprometedoras para o governo português. O bufo tuga prometeu abrir a boca regularmente na condição de só fazer as suas denúncias sobre o que se passa no Reino dos bananas, nos jardins da A.R. e enquanto o Ministro dos Assuntos Parlamentares Jorge Lacão (porta-voz do governo) estivesse a regularizar a sua fauna intestinal distraído na retrete do Parlamento a ler (ou melhor, a ver os cifrões nas fotos das) revistas do tio patinhas (vá lá, estamos com sorte, porque este ministro vem duma "evolução" mais popular, olhem se ele fosse um PSD ou PP-CDS por exemplo, mais ao estilo das "públicas virtudes e vícios privados" que levasse para o Parlamento revistas porno, e logo transformava o Parlamento dos palhaços numa autêntica orgia com os deputados a comerem-se uns aos outros, estão a ver a cena?) que os seus amigos rendidos ao capitalismo lhe teriam enviado através de um guarda prisional ambicioso (e ex-GNR semi-analfabeto e corrupto apanhado nas malhas da Guarda-fiscal) que anda à procura de uma cunhazinha para entrar no governo. A primeira informação que obtivémos foi, que para este ano de 2010, disse ao nosso agente da contra-espionagem, o funcionário público corrupto: os políticos tugas prometem arrebentar com toda as escala da sua estupidez inata, especialmente por parte dos dois maiores bandos do BC de interesses que estão em pré-campanha eleitoral. Como nós por aqui não acreditamos em boatos nem em rumores, a ver vamos, se valeu a pena o "trabalho" do macaco...

 

14 - Segundo alguns jornais nacionais (foram tantos que nem valia a pena dizer os nomes deles, ou não fosse também injusto esquecermos o nome de algum deles), que nas suas primeiras páginas da segunda semana de Janeiro, anunciavam e insinuavam que, os dois partidos mais importantes do Bloco Central de interesses, o PS e o PSD, através do seu talibão e da sua talibona (não confundir com os Talibãs, estes já são outro tipo de terrorismo) pressionados que estão pela presidência da república, pelo grande patronato tuga, pelos banqueiros e capitalistas, pelos grandes barões do saque nacional (nesta época de "crise" àparte os roubos em dois bancos, os outros bancos do país nunca tiveram tantos lucros como agora) e pelas chefias da administração pública do Estado, preparam-se para fazer mais um casamenteiro e incestuoso Pacto de Destruição Nacional, ou como diziam os jornais, um "pacto de salvação nacional", de forma a ser aprovado o próximo orçamento de Estado que o PS e os outros dois partidos da direita rasca e tuga querem para "salvar" o país que eles e só eles tão bem sabem destruir sempre que são ou estão no governo.

Onde é que nós já ouvimos isso?... Onde é que já vimos este filme?... Isto agora é sempre assim, hãn?... Sempre a mesma lenga-lenga com a música repetitiva a arruinarnos os tímpanos, neste país até parece que se clonam os clonos!... Será que o Simius portucalensis não tem cérebro ou o quê? Cuidado que vem aí a segunda versão rasca do BC de interesses inventado pelo marocas de Lisboa... Anda para aqui um desgraçado a trabalhar de borla e para os "bonecos", a ver se o país não cai nas cascas dos bananos e se avança para a frente com os seus "empurrõezinhos", mas não há maneira de este atraso de vida e dos cabeça-duras (coitados, não têm flexibilidade mental) que são as elites tugas pararem de andarem para trás com os seus caranguejolas que continuam a desgovernar e a destruir Portugal. O país pois que se prepare para o pior, e o povo que se prepare para apertar ainda mais o cinto. Não se prevê a médio prazo qualquer solução que possa salvar o país, porque foram estes dois partidos mais outro meio partido (o CDS) do bloco central quem sempre esteve nos governos ininterruptamente (embora por vezes alternando) durante quase 35 anos, foram eles e só eles, o PS e o PSD (mais o CDS) quem provocou a crise, empobreceram o país permanentemente a saque, o destruiram e venderam, são eles quem afundaram Portugal metendo o nosso país no cu da Europa. Os dois (e meio) partidos do bloco central nunca serão solução para Portugal, e muito menos poderiam a "salvação" ou fazer um "pacto de salvação nacional" que resolve-se os problemas graves que o país atravessa, bem pelo contrário, eles são a nossa perdição nacional e vão continuar a destruir Portugal. Eles são a causa principal de todos os males de Portugal! Foram eles quem estiveram sempre nos governos! Eles são parte do problema e não a solução para o problema! Assim não vamos lá, não... Assim neste país ninguém consegue fugir da crise que o país vive desde o 1º Governo Constitucional, e já lá vão mais de trinta anos! Pôrra, mas onde é que está o raio do macaco?... Agora que precisávamos de ser "salvos", é que lhe apeteceu desaparecer e fugir do país, carago!...

 

Atenção aí cambada, nem tudo são más notícias neste país atrofiado de medíocres, estúpidos, cobardes, ladrões e saqueadores, parece que finalmente Portugal conseguiu reencontrar o seu lugar ou caminho na Europa civilizada, porque, e segundo informações altamente fidedignas que nos foram confiadas por transfugas da imprensa tuga (sim aquela que pratica a auto-censura e abusa da contra-informação) pelo menos no que diz respeito à diversidade animal e vegetal (tão ameaçadas no nosso continente pela poluição, pelo sobreaquecimento global e a desflorestação provocadas pela industrialização, pelos empreendimentos turístico-hoteleiros e o hiper-consumismo) há uma espécie animal rara (no contexto planetário) e quase racional, que ainda consegue sobreviver, e que vai finalmente ter o seu reconhecimento oficial no gozo da Europa - perdão! - queríamos dizer na Europa civilizada. Estamos a falar do famoso Simius Portucalensis, ou Macaco Tuga como se diz em linguagem popular. Trata-se de uma "nova" espécie oficial de primatas, que só recentemente alguns cientistas (infelizmente ainda não há unanimidade, porque há sempre "cientistas" do contra que adoram vender-se aos poderosos do vil metal) conseguiram considerar e separar definitivamente dos seus irmãos macacos mais velhos e civilizados que vieram do continente africano há já alguns milhõezinhos de anos atrás. Em Portugal (esta espécie já está quase extinta em toda a Europa democrática) estes símios que pareciam condenados à extinção, parecem afinal que ainda continuam a dar cartas e a fazer as regras do jogo. Uma das características principais desta espécie é a sua camuflagem tipo camaleão, coisa rara num símio, mas o Simius Portucalensis consegue mudar de pele como quem muda de camisa todos os dias. Para além disso, eles conseguem de uma forma extraordinária e impudica serem autenticamente amigos do alheio, mas atenção, nem tudo são rosas nem laranjas, eles já nasceram toxicodependentes e viciados pelo pessoal que controla o betão... Para além disso, eles são conhecidos por serem muito esbanjadores e de viverem acima das possibilidades reais do país. Bananeiras é só com eles! Eles por vezes parecem humanos, e conseguem também esconderem-se por entre a multidão de anónimos, passam despercebidos e quase como pessoas normais, alguns até chegam a ministros. Mas cuidado, com os eulogios, as facadas ou palmadinhas nas costas e as promessas eleitorais, é bom sermos prudentes e não lhes darmos muita confiança. Porque senão quem se lixa, é o cidadão... Muito cuidado com ele, portanto. Contudo existe uma subespécie (ainda mais degenerativa) do Simius Portucalensis, estamos a falar do famigerado Simius Portucalensis Corruptus, que é uma subespécie aberrante nascida duma mutação genética que se regista no cérebro degenerado do Simius Portucalensis (estamos quase a deixar o foro ético e a entrar no foro psiquiátrico...) quando este macaco se aborrece lá em cima no seu galho, começa a tratar os cidadãos honestos como atrasados mentais e os seus bolsos começam a engordar de forma anormal. Infelizmente, prevemos que esta subespécie que tem vindo a aumentar assustadoramente e a ameaçar a estabilidade zoológica do país, se torne endémica e numa autêntica praga nacional. Toda a Europa democrática e todo o mundo civilizado estão impressionados com os tugas, nunca ninguém viu tantos estúpidos por metro quadrado - perdão! - queria-se dizer, tantos simios por metro quadrado como em Portugal! Eles vão para os governos, eles vão falir autarquias com a cauda entre as pernas, eles roubam nas empresas públicas, eles vão mandriar e fazer gazeta na função pública, eles assaltam os tribunais fantoches, aquilo é um fartar vilanagem... Ainda por cima, e como já não fosse pouco, são os da pior espécie que controlam quase tudo. O mais grave ainda, é que o bloco central de interesses financeiros e obscuros já se prepara para promulgar leis de forma a protegerem esta subespécie. Segundo alguns rumores, uma dessas leis vai obrigar todas as famílias tugas que abandonam nas ruas animais a adotarem um destes macacos como animal de estimação - um verdadeiro símbolo nacional para aqueles que não sabem amar o próximo, o que vai ser um castigo insuportável para muita animal como se percebe... Se a mosca tonta não pendurar o veto presidencial, o país ainda pode desaparecer com tanta macacada. Aguardamos os próximos episódios.


 

15 - Noticiava um jornal português no último dia 15 de Janeiro de 2010, a propósito da última boca de macaco silva, perdão!, queríamos dizer Cavaco Silva "o presidente de todos os (PSD's) portugueses", eis aqui a transcrição resumida do jornal: "O Presidente da República vai no próximo dia 19 condecorar com a Grão-Cruz da Ordem de Cristo quatro personalidades (sic!) que exerceram funções públicas de relevo, entre elas está Santana Lopes". O quê? Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Agora é que o macaco se partiu mesmo todo a rir... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Inacredítavel! Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Quem vive noutro planeta, fora do universo do Cavaquistão e dos seus arredores no absurdistão, não acredita nesta, só visto!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... [pausa: deixem-nos se faz favor, recuperar um pouco o nosso fôlego, porque esta doeu, é forte demais para a nossa cabecinha] Ha!... Ha!... Ha!...Ha!... Ha!... Esta está no pódio entre as melhores de sempre do anedotário político-social dos tugas... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... A estupidez da mediocridade tuga elevada até ao topo do panteão nacional!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Estes tugas estão sempre a surpreender-nos!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Estes tugas elitistas não são parvos nem nenhuns tó-tós, o que eles afinal são é mais do género sádico-masoquista!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!.... Ha!... O macaco cá do sítio já assegurou a sua reeleição presidencial!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Pobre planeta dos macacos!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... E pobres bananos que nunca se queixam de serem sempre comidos!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Esta é demais, o país ainda arrebenta com os fusíveis!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ou se calhar já arrebentou mesmo!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Não era melhor termos um merceeiro na presidência do planeta dos macacos? Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ao menos este vendia-nos a fiado, e ninguém se queixava!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Mas um presidente com cara de pau e o seu ar esfíngico que põe um país inteiro a rir-se e no gozo, já não é mau... Ha!.. Ha!... Ha!... Podia ser pior!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Olha se ele se lembra um dia de pôr um macaco como assessor a andar de bicicleta dentro do Palácio de Belém... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Aí sim, não tinhamos homem mas tinhamos macaco de salvação nacional a reconstruir a macacada do país!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Era o desastre total embrulhado dentro do cúmulo dos cúmulos a fundo perdido!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Querem ver que ainda vamos ter um governo presidencial chefiado pelo macaco.... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Só mesmo no Portugalinho dos pequeninos e medíocres... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Foge santanas, foge e esconde bem o teu "prémio" pelos "bons" serviços prestados ao país!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... E já agora, leva contigo o presidente do teu clube, porque os cães de fila do PS (partido socratista) ainda podem roubar-te o osso - perdão!... - o presidente, para reciclarem o partido de tão prostituído que está ao capitalismo!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!... Ha!...

Afinal quem é que é amigo, quem é?... Hãn?... Quem é que é amiguinho do partido, han?... O "chefe" pode já não ser o dono do partido, mas ainda escolhe os meninos e dá recados para dentro do partido... Han, é ou não é?... Hi!... Hi!... Hi!... Hi!... Hi!... Hi!... Prontos! Já Chega, parem lá de gozar com a criatura... Não batam mais no "ceguinho" da política tuga... O gajo nem tem culpa, ele já nasceu assim, aquilo é defeito de fabrico, já não se endireita nem tem arranjo possível... Macaco que já nasceu macaco, será sempre um macaco para toda a vida. É ou não é?... Bom! Agora mais a sério. Já todos tinhamos percebido que neste país está tudo em saldo, o que não sabíamos era que era mesmo Tudo... Os factos há muito que são do conhecimento público, e as novelas em que foram transformados pelos tribunais fantoches tugas ao serviço dos "intocáveis" também... Podíamos estar todos os dias aqui a relembrar os factos e os "exemplos", que o tempo nunca chegaria para todos eles... Mas resumidamente numa ou em duas frases, já podíamos conhecer as principais "virtudes" das elites portuguesas, venham elas directamente da nata tuga ou dos novo-ricos que merdam pela política e nas finanças formados com a ajuda das elites locais tugas. O "amor" que certa classe política tuga tem pelo seu próprio país, e os"desamores" pelo banqueiros ladrões do próprio partido, até arrepia!... Mas isto agora para a frente é ou vai ser sempre assim?... Fomos tramados, carago! Agora também se premeia a mediocridade, a irresponsabilidade e a nulidade dos políticos que desgovernam e destroiem este país? Os falhados e frustrados também são condecorados? Porque será que só os malandros e outra gente ruim é que ganham e têm direito a prémios neste país? Os políticos que se destacaram pela sua incapacidade governativa, asneiradas sociais, rombos no erário público e estupidez pessoal agora também são agraciados com condecorações oficiais? O país tem um presidente da Coisa Pública ou tem um gestor de cunhas que só se lembra dos amigos? Baralho Silva, perdão, Cavaco Silva, sofre assim tanto de míopia e autismo político? Será que o homem está mal acompanhado e mal aconselhado, ou tem tudo a ver com toda aquela rígidez pessoal, falta de cultura e inflexibilidade social? Então, e os outros cidadãos portugueses que tanto fizeram pelo país e agora não levam nada? Nem uma condecoraçãozinha... Nós aqui conhecemos pelo menos uma centena de cidadãos portugueses que há muito tempo mereciam uma condecoração em reconhecimento pelo que de positivo fizeram pelo país ou na sociedade portuguesa. Mas afinal, que discriminação é esta, sr. Cavaco? Está mal... Vamos lá a acordar, sr. Cavaco... Então o seu filho também não leva uma lá para casa? Está mal, sr. Cavaco... E o seu cozinheiro aí no Palácio cor de rosa, também não tem direito a uma condecoraçãozinha? Você tem alguma coisa contra o homem, ou é porque não gosta dos seus cozinhados? Tem problemas de estômago, más digestões, sofre do fígado, alergias, azia, diarreias hiper-intelectuais crónicas, cólon entupido ou qualquer outra coisa do género? Não está bem, sr. Cavaco... Vamos lá... E aí a sua desgraçada segurança à entrada no Palácio, todo o dia fechada a dormir (quando não estão no namoro com o telemóvel ou distraídos com a bola) num cubículo a levar "em cima" com a chuva, o frio, o sol e a canícula, os homens não têm direito a nada? Não está bem, sr. Cavaco... E o Fernando Lima, o desgraçado pagou pelo seu escândalo e você não lhe mostra gratidão, ou será que o desgraçado fez mal os trabalhos de casa? Então sr. Cavaco, o que é isto? E a Kátia, uma verdadeira guerreira a cantar o fado na sua campanha eleitoral, uma verdadeira mulher de armas e curvas a elevar a moral às tropas enquanto a mosca tonta esperava uma oportunidade para entrar na sua boca, sr. Cavaco? Você nem calcula as horas e os dias de sofrimento que os seus apoiantes passaram e desesperavam (coitados, muitos deles ainda pensam que a "salvação" do país está no passado ou no sebastianismo da sua cinzentona classe política tuga) com longas esperas durante arruadas desesperantes e comícios cinzentões, de da sua boca sair mais uma das suas famosas e anedóticas asneiras para obrigar a mosca fugir e a oposição dar às vilas-diogo... Vamos lá sr. Cavaco... Está mal, o que você faz está mal... A isto chama-se discriminação... Olhe que você fica já avisado de que se não der uma condecoraçãozinha à Kátia, ela ainda lhe trata da saúde da sua boca, ponha-se a pau... Vamos lá então, ó homem não se acanhe mais... Não esteja para aí a fazer cerimónias, e pare lá com essa estória dos filhos e dos enteados... Está bom? Vamos lá... E já agora, o Quim Barreiros? O rei da música-pimba, o rapaz já não merecia também um prémio ou uma condecoraçãozinha? Ou você ainda não percebeu o que este rapaz tanto tem feito pelo país dentro? O Quim vai até às aldeias mais remotas do interior deste país cinzento onde não chega o "viagra" nem há "boites" com brasileiras e russas a amostrarem as perninhas, levar alegria e ânimo à "coisa", está a perceber sr. Cavaco? E já agora, os "gatos fedorentos", os rapazes dão-nos uma liçãozinha gratuíta de crítica social e levam calor humano quase todos os serões aos lares dum país inteiro e cinzentão que treme de frio (mesmo no Verão) e você não mostra gratidão nem quer partilhar o país com os seus concidadãos? Eles mereciam ou não mereciam uma condecoraçãozinha? Claro que mereciam! Mas você, intransigente, faccionista, mentalmente inflexível, avaro de sentimentos, incapaz de partilhar com sinceridade o mais simples com o cidadão comum e anónimo deste país, ainda por cima foi o único tuga que teve medo e se recusou a ir ao programa deles... Que desfeita a sua, ó homem, você não dá nem uma para a caixa... De que tem medo sr. Cavaco? Tinha medo de não encaixar bem uma crítica e depois ver o seu verniz a estalar-se todo e você partir-se? Porque é que você não tira da sua cara esse seu sorriso forçado, de plástico e artificial, a fazer lembrar os narciso-eanistas arrependidos do "jet-set" tuga? Porque é que você não tem flexibilidade mental para aceitar uma graçazinha ou uma crítica? Tinha medo que os gatos lhe comessem a língua? Assim ao menos, veja o lado positivo da coisa: você não abria mais a boca nem dizia asneiras... Tanta gente, cidadãos anónimos do quotidiano, que este país tem para merecer uma condecoraçãozinha e você nada, você só pensa na fieldade fanática que tem pelo seu clube, ainda por cima vai dar uma condecoração a uma nulidade política portuguesa. A política em Portugal está mesmo em baixo, não é sr. Cavaco? Nós por aqui nunca ouvimos falar dos outros três condecorados, não os conhecemos, nós até preferíamos que eles fossem extra-terrestres (hi!hi!hi!hi!hi!...), mas infelizmente pelo (mau) andar da carruagem, eles devem ser provavelmente mais três tugas PSD's. Mas conhecemos muito bem o Pedro Santana Lopes, que foi e é "só" e "apenas" o pior primeiro-ministro de Portugal e o pior presidente de Câmara que este país alguma vez teve até hoje! Reconheça-se que o santanas é ou foi uma personagem muito mediática (mas, parece que agora a nova coqueluche dos média e de certas classes médias tugas é o deputado fascista não assumido eleito pelo bando do CDS-PP para o Parlamento Europeu, o Nuno Melo, um arraçado cruzado de mestiço sem "pedigree" com cara de "querubim" mas sem asas saído da escuma das elites locais mestiças e anti-regionalistas tugas a norte do Douro, um reacionário muito conhecido por nunca responder às questões, mas também pelo seu anti-regionalismo e pelos seus ataques contra os interesses dos trabalhadores - mas atenção, cuidado com este "anjinho", porque ele é membro da seita satânica (socialmente falando e não do ponto de vista religioso) mais poderosa do país, a O. dos A., ele, o santanas, os novos "socialistas" e 90% da elite política tuga (cujos tentáculos se estendem até às administrações das empresas públicas). E, são os membros desta seita, embora a título individual, em proveito pessoal e no interesse das elites sociais e financeiras tugas, quem ditam as regras viciadas do jogo "democrático", controlam a sociedade, deturpam a verdade nos tribunais fantoches, libertam os criminosos da baixa, protegem os poderosos da alta e lá vão destruindo Portugal, não admira pois que este de bovino tuga fascista, arrogante, mal-educado, reacionário, intolerante, inflexível, intransigente, ultra-medíocre e estúpido como uma porta, embora querido do sistema, entre os dirigentes do seu bando partidário e entre os seus pares do aparelho repressivo judicial português, ande por cá (lá fora ninguém o ouviu ainda, na Europa democrática esta criatura não passa dum zero) a tentar acabar ou restringir ainda mais os subsídios sociais, o RSI (ex-RMG) e a marrar contra os trabalhadores em nome dos "pobrezinhos") no Portugalinho dos pequeninos - lembram-se de ouvir no Parlamento tuga esta criatura reacionária de fascista retardado defender o Museu Salazar em Santa Comba Dão em nome da "democracia"? Parece que o PNR lá conseguiu espetar a sua lança em África, ou pelo menos ter o seu deputadozinho (infiltrado) no Parlamento, embora ele esteja travestido de "democrata"... Pois é, o "Estado Novo" já acabou, os Velhos do Restelo também já perderam alguma influência, mas parece que muita escumalha das elites locais tugas (estes ramos locais são mais mestiços e têm mais sangue estrangeiro que a própria elite nacional tuga sediada no Porto mas a exercer o poder lá em baixo em Lisboa) ainda mantém muito da sua impunidade repressiva social, e pelos vistos, infelizmente, o tirano "democrata" de S.C. Dão foi bom mestre e ainda tem muitos discípulos neste país, pena são eles não se asumirem... Mas o mediatismo nunca transformou um medíocre (e o país está cheio deles) num bom político (responsável, honesto e sem medo de avançar com as reformas que este país necessita, como a regionalização e a justiça social). E por mais que estes "jornalistas" (punheteiros) e outros serventuários (prostitutos) do sistema apapariquem a troco de regulares entrevistas encomendadas certas figuras públicas da política (e do futebol, já agora), nunca conseguirão transformar um medíocre (que abundam neste país) num "genius". O sr. PSL (pedro santana lopes) e o seu nado-morto-ex-futuro-aborto-ameaçador-que-não-anda-nem-desanda PSL (partido social liberal) são "apenas" o maior bluff do populismo irresponsável que este país liderado e atrofiado por medíocres já teve! O santanas faz-nos lembrar aqueles mercenários do futebol que se destacam por marcar golos na própria baliza (coitados, cada um faz o que sabe ou pode, a mais não é obrigado...) só que por aqui não consta que esses jogadores tenham ganho prémios internacionais ou sido agraciados pelos presidentes (dos seus clubes) por estes "bons" serviços feitos ao clube, e o santanas embora não seja um futebolista (o coitado não tem estofo para isso, assim como o "doutor" Cavaco não tem estofo para presidente da RP) não deixa de ser contudo um (péssimo) jogador político. Manha e retórica tem ele, mas nunca deixará de ser um grande tosco levado ao colo pelos amigos do partido ou pelos jornalistas da outra "bola" comprados e corrompidos pelo sistema. O seu PSD não arranja lá na sua sede nacional em Lisboa uma piscina para este tosco do santanas, aprender a mergulhar ou pelo menos a atirar-se para o chão (assim talvez engane os árbitros não comprados), ó presidente, é que ele é mesmo mauzinho e um péssimo jogador político, e só é ultrapassado pelo sr. Cavaco... E já agora, porque é que a sua amiga ManuelaF. L., aquela sra. que há uns meses atrás se pronunciou a favor de "se calhar" era melhor suspender a democracia em Portugal durante seis meses, ainda não levou com uma condecoração sua para casa, porquê? Será que a dona Manuela só tem direito à medalhinha se o país atrasar-se outros 48 anos de bipolarização? Han, diga lá... Isso faz-se à senhora? Isso faz-se ao país? Hãn ou quê?... E o Frank Gery, o amigalhaço do amigo-da-onça do Santana, aquele que fez chacota (a fazerem-nos lembrar os brasileiros que sazonalmente aparecem por cá pagos para fazerem pornochanchadas em carnavais, "boites" e espectáculos degradantes) dos tugas que lhe pagaram os seus passeios turísticos no Parque Mayer e em Lisboa, o esperto do americano também não merecia uma condecoraçãozita sua? Bem, pelo menos o seu projecto chorudo foi para o lixo e o país ficou também a saber que o despesismo irresponsável de alguns políticos também serve para financiar e fomentar a Merdaleja das nossas ruas... Está mal, sr. Cavaco, isso é discriminação... E o brasileiro que preside à administração da TAP-Air Portugal, também já não tinha direito a uma condecoraçãozinha? Bem sabemos que ele prefere o seu ordenado milionário, mas um "reconhecimento" da sua parte também não lhe ficava mal, ser o gestor de uma empresa pública com o melhor salário num país em crise e numa companhia quase falido, é obra, ó homem!... E o presidente executivo da Portugal Telecom (a PT que foi totalmente pertença do Estado, hoje só o é parcialmente com uma pequena "participação"), o Zeinal Abedin Mohamed Bava, muçulmano e quase 100% étnico português (cuidado, não chamam a este tuga é de lusitano, vão mas é brincar com a vossa prima, ainda levam mas é com um carolo nessa vossa cabecinha vazia...), o homenzinho é um mouro de trabalho a tentar monopolizar todo o sector no nosso país, a PT paga multas a torta e a direito com a sua gestão danosa (o que vale é que esta é a empresa mais rica do país) mas cidadão com mais direitos do que milhares de portugueses sem trabalho que nem subsídio de desemprego recebem, aquilo são "records" atrás de "records" em chorudas indiminizações a pagar do erário público, este tuga de "gema" ainda entra mas é para o "Guiness", para erguer bem alto lá fora o "bom" nome do país (Ó Amado, olha mas é bem para este homenzinho, e o que ele já consegue fazer lá fora sem sair do país - o que tu tens é invejas, ó malandro!...), o Zeinal Bava já não merecia uma condecoração, caraças?... Então e o "socialista" Constâncio e os "fiscalizadores" do BDP (B. de P.), os homens não mereciam uma condecoraçãozita por toda aquela "inocência" profissional? Ou o sr. Cavaco está cheio de ciúmes e invejas por este banqueiro do "povinho" (desengana-te bem...) ainda estar filiado (ou agarrado às lapas) no clube rival do campeonado e da sua transferência para o seu clube se ter gorado? E os outros banqueiros do BPN e do BPP, alguns deles cuja filiação clubista é do conhecimento público, e que financiam o seu clube na luta pelo título, mas eles já não mereciam um "reconhecimento" também? Então e o Américo Amorim, o homem mais rico do país? As empresas do gajo ganharam milhões no ano passado, mas sua empresa corticeira em nome "da crise" despediu cerca de 200 trabalhadores, diga lá se o homem não contribuiu para o desemprego no nosso país? Foi ou não foi? E não merecia uma condecoração, por isso?... -Alto!!!... Alto e parem o baile! Esperem lá... aguentem aí os cavalos... Agora nesta é que nós nos baralhámos um pouco, esperem aí... (nós também nunca dissémos que eramos infalíveis, às vezes também nos enganamos, ainda por cima com tantos macacos tugas, uma pessoa nem sabe para onde se virar) mas, parece que este gajo já recebeu uma condecoraçãozinha qualquer, o pessoal aqui não se lembra, nem tem a certeza... ou é confusão nossa, ou foi o lobo vestido com pele de cordeirinho ou então foi outro Amorim que recebeu uma condecoração de um presidente dito "socialista", o pessoal aqui já não se lembra bem... de qualquer das formas se ele já recebeu uma (não temos a certeza), então dêem-lhe outra! Olha, deem-lhe duas, carago! Deem-lhe já duas medalhas, porque senão o gajo ainda faz uma ganda birra para os lados de Belém e depois ainda põe mais trabalhadores na rua ou vai fazer queixinhas ao menino Jesus que se esqueceu deste torrão de açúcar à beira-mar plantado. Deem-lhe já as duas! É ou não é? Pois é, ó presidente... Mas há mais, avancemos carago... O Joaquim Madelino por exemplo, aquele gajo que é o patrão (coitado, um pau-mandado do governo) que manda lá nos incompetentes e irresponsáveis do Instituto de Desemprego e das Cunhas Profissionais, o gajo (e a sua equipa) fez ali uma engenharia (a mando do chefe) nas contas com os desempregados que até conseguiu reduzir oficialmente o desemprego em Portugal em largos milhares, foi ou não foi? E diga lá sr. Cavaco, a criatura não merecia uma condecoraçãozinha por aquela engenharia e pelos bons serviços prestados ao país na "luta" contra o desemprego? Ele "enganou-se" ou não nos enganou bem, han?... Ainda por cima com aquela manipulação do ingrato do Américo Amorim, carago... Dê-lhe já o "prémio" antes que o homenzinho saia já do cargo no IEFP e vá para o governo do pinóquio estragar-se... Então e o Paulinho das feiras? A criatura para ficar mais bem parecida até veste os fatinhos das melhores marcas, só para ir por todo o país dar voz ao sindicato das peixeiras (cada um tem os seus gostos), você já viu os sacrifícios deste desgraçadinho? Aquilo é luvas atrás de luvas e "universitários" a entrarem no partido, perdão!, é peixes e submarinos a trazerem ainda mais água (e também cheiro a peixe podre) nas contrapartidas ao país!... E então, a peixeirada já não merecia um reconhecimento oficial neste país? Ó sr. Cavaco, você não faça isso ao país, não lhe fica bem... Você já se esqueceu também dos seus rapazes do pessoal do Corpo de Intervenção de quando você era primeiro-ministro e que o seu governo mandou carregar contra os cidadãos pacíficos e desarmados que se manifestavam por todo o país, os seus "bravos" também não mereciam uma condecoraçãozita? Então sr. Cavaco, isso faz-se? Nem uma medalhinha... Aquela "coragem" toda demonstrada a bater em cidadãos pacíficos e desarmados não é digna do seu reconhecimento? Então, para que servem os "bravos" do Corpo de Intervenção da GNR? Se ainda fosse para recuperar Olivença, mas eles e a chefias militares mesmo armados são tão "corajosos" quanto os seus donos do governo, não é? Ó homem, agora é que você ganhou timidez? Com tanta gente aqui à espera, e você não dá uma para a caixa?... Toda essa sua ingratidão para com o pessoal das polícias é por estes vira-casacas serem hoje quase todos socratistas? Ó homem, você é mesmo ruim da breca, não é? E os antigos ministros dos seus governos, já receberam todos uma medalhinha? Não estamos a falar dos prémios chorudos e ordenados milionários que eles hoje "ganham" nos bancos e nas empresas públicas e privadas (e já agora, também eram precisos 10 anos só para tirar Portugal da cauda da Europa e pô-lo no cu da mesma, ó homem, você e os do seu PSD também levam assim tanto tempo só para tirarem as calças? - pois é, por aqui nós já sabíamos que as elites tugas para além de medíocres e da tradicional inércia que as caracteriza, têm compreensão lenta...) isto já é outra "loiça". E o meio milhão de funcionários públicos de Portugal que já se preparam para chantagear o Governo central para este lhes aumentar os ordenados? Eles bem sabem, que o aparelho repressivo e burocrático deste Estado medieval, desfuncional e colonial português nunca poderá funcionar sem eles! Ainda por cima em ano de inflação zero, num país em crise e com todas as mordomias que eles já têm? Veja lá ó sr. Cavaco se estes gajos não são espertos da manha, com todas aquelas pontes entre feriados, intervalos oceânicos nos locais de "trabalho" para esticarem o pernil, incapacidade em fazerem um serviço público, desrespeito pelos cidadãos honesto e trabalhador, namoriscos entre colegas (cuidado com a humidade, tapem-se bem...), cafézinhos, cigarrinhos e conversazinhas todo o dia, agora isto já não dá direito a prémio neste país? Estes chulos privilegiados, ao contrário dos seus colegas irlandeses, que devido à crise no seu país, aceitaram reduzir os seus salários, já não mereciam cada um as suas condecoraçõezinhas? Olhe que eles aprendem depressa com as chefias do funcionalismo público e os administradores das empresas públicas, aquilo nos ofícios e escritórios do país deve ser uma guerrilha ou intriga permanente para os mais ambiciosos chegarem a chefe de gabinete ou mesmo a ministro da República! Eles que não se ponham a pau, que nós ainda telefonamos ao Hugo Chavez ou ao Mahmoud Ahmadinejad, para eles porem ordem nesta estrumeira... E o que são afinal "apenas" meio milhão de "condecoraçõezinhas" num país em saldo comparadas com os rombos que o Santana Lopes já fez aos cofres do Estado? E com tanta lata que há por aí, ó homem... Bom, o santanas só foi primeiro-ministro, nem talvez cinco meses, o Barroso teve mais tempo para asneirar mais cá e agora lá, segundo consta ele é o caniche preferido da Angela Merkel e o lambe-botas ou serventário mais dócil dos "grandes" tubarões internacionais, e com todos aqueles tiques a compor a trunfa e o fatinho, e a baixar a bolinha, este também não recebe mais uma condecoração sua porquê, sr. Cavaco? Você lembra-se daquela, do primeiro-ministro Durão Barroso deixar que os filhos da puta dos cabrões espanhóis da Guarda Civil entrassem em Portugal e que já dentro do território nacional (e perante a passividade dos "bravos" militares da GNR) depois de barrarem a passagem a duas ou três camionetas cheias de cidadãos portugueses (entre eles estavam o deputado Louçã e o deputado Miguel Portas) cujo único "crime" que cometeram foi quererem sair de um país "livre", e que começassem logo a agredi-los com empurrões, a pontapé, a soco e à bastonada? Lembra-se ou já esqueceu? Os cabrões dos espanhóis (e os cabrões dos filhos da puta dos tugas que lhes abrem sempre as pernas cá dentro) nem no país deles alguma vez tinham feito isso, carago! Agora os cidadãos portugueses até são tratados abaixo de gado no seu próprio país?! Parece que há muita gente que gosta de viver desenganada neste país com a "Ibéria" dos espanhóis... [- ó Saramago, esquece por um bocado a união ibérica na cama e olha bem para aqui para veres como os teus "hermanos" tratam tão "bien" e de igual para "iguales" os cidadãos portugueses!... e, imagina só a grande "festa" e as corridinhas loucas neste país se algum dia os invertebrados das elites tugas e as suas duas muletas (o PS e o PSD - o CDS é o punhal que há muito foi cravado nas costas do povo) conseguirem transformar Portugal numa "regiãozinha" semi-autonómica de Espanha, vais ver que à repressão espanhola nem o bacalhau nacional e quase extinto escapa (bom, isso se a avidez dos grandes armadores da pesca tuga movidos pelo lucro sanguinário, não extinguirem antes o peixe, como infelizmente já aconteceu com outras espécies piscatórias no Atlântico norte) e imagina todos os anti-regionalistas tugas, como o Cavaco, o Rangel, o Santana, o Sócrates, o Soares, o Sampaio, o Portas, o Melo, o Marcelo e todos os "patriotas" que tais a gritarem lá em baixo em Cascais ou no Allgarve "hala!" ao vice-rei Balsemão cá de dentro!...] Bem sabemos que infelizmente neste país há muitos traidores e invertebrados saídos das elites tugas nos partidos de direita a aplaudirem esta acção espanhola (os serventários tugas sempre abriram as pernas ao estrangeiro), mas de certeza que este não é o sentimento da maioria dos cidadãos deste país, apesar de o povo estar de boca fechada, caladinho, anestesiado ou a "dormir". Mas esta de uma polícia estrangeira armada entrar dentro das nossas fronteiras e começar a tratar mal cidadãos portugueses que não fizeram absolutamente nada de errado e cujo único "crime" foi quererem sair do seu próprio país, revela bem a "verticalidade" das elites tugas e dos seus governos de invertebrados. Preparem-se bem para a "união ibérica" ou para a "região portuguesa" de Espanha, carago!... Como se já não nos bastasse o allgarve dos empresários e burocratas e a paneleiragem que grassa por este país fora graças aos símios que controlam os governos e os tribunais deste país! Diga lá sr. Cavaco, se os invertebrados ministros do Governo vende-pátrias e anti-patriótico do Barroso, não mereciam todos uma daquelas medalhinhas especiais que costumam dar àqueles que servem "com honra e lealdade" as missões que lhes foram confiadas para servirem o seu país? Han?... Então, o invertebrado, perdão!, este "patriota" do Barroso merecia ou não merecia uma condecoração especial pela "honra" com que dirigiu os destinos do país, e pelos "bons" serviços que fez à pátria? O Barroso é "só" o expoente máximo da "verticalidade" do "genius" português dos últimos duzentos anos, carago! A postura de "verticalidade" da criatura é tanta que de cada vez que ele fala, os eurodeputados, os analistas e os governantes de todo o mundo põem-se todos a rir, aqui está o "prestígio" internacional deste país de "ceguinhos"!... Mas não se preocupe com a criatura (em terra de cegos quem tem um olho é rei, e bem esperto é ele - não trocou ele um país pela sua desmesurada ambição?), porque os empresários tugas afectos ao partido já lhe reservaram um lugar na administração de uma das grandes empresas ou bancos que operam neste país para reforma dourada... "Porreiro, pá!"... A criatura ainda por cima, a meio do seu mandato como primeiro-ministro, traiu a confiança dos portugueses que lhes deram o seu voto (a ele e ao seu partido), ele trocou e traiu o seu próprio país e povo onde ocupava um cargo de máxima autoridade por outro cargo meramente simbólico e subalterno no estrangeiro, tudo devido a questões de formação "moral" que têm a ver com a vaidade pessoal e as ambições materialistas da criatura! Trocou ou não trocou de país? Traiu ou não traiu a confiança dos portugueses? Tirou ou não tirou importância ao país? Ó Cavaco, você está a perceber ou também finge que não percebe? E os milhares de milhares de cidadãos portugueses, que mesmo sendo étnicos nativos, morreram e deram a sua vida por este país (sempre traído pelas suas elites) ao longo dos tempos e a troca de nada. Mais, o governo de invertebrados da criatura ainda pediu desculpas ao Aznar, culpabilizando os cidadãos portugueses que iam (talvez até a dormir) tranquilamente dentro da camioneta pelo "incidente" e pela "ousadia" de quererem sair do seu país! E os hipócritas da esquerda tuga e os anti-regionalistas do seu partido, têm ou não têm aqui já uma "amostra" da região portuguesa dos "iberistas" espanhóis? Diga lá sr. Cavaco, se esta do Barroso não devia ficar nos anais da história das invertebradas e cobardes elites tugas que sempre traíram o seu país, tanto lá fora como cá dentro? Depois de 1580 com os miguéis-vasconcelos das elites tugas ao serviço dos felipes de Espanha e do célebre Mapa cor de rosa quando a aristocracia e o rei tuga se rendem ao "ultimatum" dos ingleses e lhes entregam os territórios da África austral entre Angola e Moçambique, você encontra outra criatura ou acção "patriótica" melhor que esta? Olhe, faça um favor ao país e ao seu amigo Barroso, dê-lhe todas as medalhas, latas e condecorações que tiver aí!... Talvez assim o país tenha mais chacota, perdão!, "prestígio" lá fora... Ó homem, avance lá com isso, não deixe o país ficar mal e sem macacos medalhados!... Nós aqui tinhamos mais alguns nomes para serem "agraciados" com uma condecoraçãozinha sua, a começar no Zé-Almeida que varre as ruas aqui da aldeia todo o dia ao frio, à chuva e sob a canícula, que está sempre a prometer uma limpeza geral no país, mas que nunca sai da mesma rua porque (coitado) está sempre a votar no seu partido... Também estávamos a pensar naquela sua tentativa de repescar um slogan fascista o "dia da raça" no 10 de Junho dia de Portugal (já agora, e embora tardio, deixamos aqui também o nosso agradecimento à mosca tonta por esta ter tido o discernimento de não ter entrado naquela altura na sua boca, porque de contrário ainda hoje muito papalvo deste país desconhecia a sua verdadeira "raça"). Mas olhe que esta última boca, num país democrático seria digna duma "condecoração" à altura. E já agora também, olhe lá ó sr. Cavaco, você não podia arranjar uma condecoraçãozinha para si mesmo? Han?... Pelo menos faça-a lá em casa, ponha a medalha enquanto se olha ao espelho ao som da banda da GNR, e com mais uns convidados amigos lá do seu partido tuga, ex-ministros e empresários retardados... Bom era só uma sugestão nossa, mas faça como quizer... Olhe não desanime nem guarde rancores aqui para a malta (por acaso, estávamos agora mesmo a ouvir um tuga a morder-se por dentro, mas não és tu é o outro - o gajo ainda arranja uma úlcera no estômago, ele e os outros "patriotas" que este país tem no poleiro...), nós por aqui ficamos à espera da próxima asneira sua, que concerteza irá trazer tantas alegrias a este país de tristes... Nunca um presidente tuga de "todos" os portugueses bateu tanto no fundo nem conseguiu pelos seus iméritos e desméritos tanta unanimidade da esquerda à direita, como você... Bem a culpa até nem é toda sua, a culpa é mais daqueles "ceguinhos" que o escolheram para presidente e do Parlamento da terra de cegos, que não soube distitui-lo do cargo que você ainda ocupa, infelizmente. Parabéns, sr. Cavaco, para si e para os asnos dos seus assessores em Belém (coitado do homem, com conselheiros e amigos destes quem precisava também de ter inimigos...) - as elites tugas não acertam uma.... Vá sempre em frente sr. Cavaco Silva, mas por favor não continue a arrastar o país consigo até ao fundo, não convém muito... Senão, ainda alguém arrebenta a rir-se com tanto sado-masoquismo à portuguesa. Ou então, o seu partido ainda arranja um candidato melhorizinho e com mais toxicidade do que você. Também já era azar a mais para o país, não era?.... A Europa e o mundo civilizados estão verdadeiramente impressionados com tanta gente estúpida e irresponsável por metro quadrado a esbanjar os fundos públicos nos ordenados escandalosos e milionários dos gestores públicos, a desgovernarem e a destruirem o seu próprio país... Como é que você e os seus colegas de partido conseguem viver com vocês mesmos? Acorde sr. Cavaco, deixe-se de preconceitos, esqueça o seu Cavaquistão e o Absurdistão da classe política tuga, porque assim o país não avança, desperte para o país real. A mosca tonta à presidência, já! Bem, esta última não era para rir, mas antes que alguém morra a rir, o melhor é mesmo fechar esta nossa página.

SIMIUS PORTUCALENSIS STUPIDUS

SERÁ O FIM DA MACACADA OU PELO CONTRÁRIO, ESTAMOS A ASSISTIR À ESTUPIDIFICAÇÃO FINAL
DE UM PAÍS LIDERADO, ATROFIADO E SAQUEADO POR MEDÍOCRES, NÉSCIOS, COBARDES E LADRÕES?

16 - Noticiava um pasquim tuga, um daqueles com o estilo dos fala-baratos, no último dia 21 de Janeiro de 2010, no título dizia: "o BPN enterra 10 milhões de euros por dia" (para quem ainda não percebeu, 10 milhões por dia é o que este "banco" custa aos contribuintes), e mais à frente:"desde que foi nacionalizado, a 11 de Novembro de 2008, o Banco Português de Negócios recebeu 4190 milhões de euros da Caixa Geral de Depósitos (um banco do Estado lembramos nós), mas o montante ainda pode subir para 4500 milhões. E a concluir diz o pasquim que, a CGD conta ser "ressarcida na totalidade". Mas c' a ganda bomba, carago!

Mas o que é isto que se passa neste país? Já chegámos à Madeira ou quê? Isto será mesmo um país, um Estado de direito, um saco azul, um buraco sem fundo, uma república de bananas ou é um hospital de malucos? E o bando de gatunos ainda não foram presos nem condenados porquê? Quem é o responsável de tudo isto? Onde é que eles estão? Prendam já o ministro das Finanças! Prendam já o Sócrates! Prendam já todo o Governo do José Sócrates! Prendam todos os membros do actual e do anterior Governo de Sócrates! Prendam já o PS! Prendam o Bloco Central de interesses financeiros e obscuros! Prendam a Oposição! Prendam os juízes e magistrados de todos os tribunais fantoches e comprados do país, carago! O Governo de recuperação capitalista de Sócrates recusa-se a aplicar 300 milhões de euros de ajuda ao mais de meio milhão de desempregados oficiais (o número real é bem maior) que sobrevivem neste país a fundo perdido, mas não recusa dar (na prática o governo ofereceu) o "prémio" de cerca de 4500 milhões de euros a um bando de uma dúzia de banqueiros ladrões e parasitas? Porra, e não é que o crime compensa mesmo neste país! Esta quantia astronómica de 4500 milhões de euros é quase o orçamento total do Governo na área da Saúde só para neste período gastar com os portugueses! É só "saúde"!!! Mas que grande buraco, carago! O país ainda não caiu no buraco nem abriu falência, porquê? Fechem já as portas! Apaguem já com borracha as fronteiras deste país de treta nos mapas! Fechem já o país! Nem metido numa quarentena este país se safa da doença ou do cancro de que padece e que o corrói por dentro. Querem ver que os espanhóis ainda vão transformar este país não numa região sua (como a esquerda hipócrita e os anti-regionalistas do PSD querem) mas numa coutada de caça grossa, ou na melhor das hipóteses, Bruxelas ainda vai criar aqui uma Reserva Anti-natural e Burocrática de Asilo para a Alta Criminalidade, tipo Dona Branca na Casa dos Horrores, de forma a travar o avanço desta espécie endémica irracional que ameaça alastrar a toda a Europa como uma epidemia. Esta corja de irresponsáveis, cobardes, medíocres e salteadores que saqueiam o país, que pensa com os bolsos e que só vê capital à frente da tromba, ainda não tem percepção do que se passa neste país? Há dinheiro para os banqueiros mafiosos, para empresas nacionais fantasmas ou falidas e para os capitalistas estrangeiros, mas não há dinheiro para o povo e os desempregados viverem com o mínimo de dignidade? Se não se cria já um Tribunal de ética político-social para combater a corrupção e a irresponsabilidade de políticos esbanjadores, incompetentes e comprados por empresários e banqueiros ladrões, o melhor é mesmo este país desaparecer, e em seu lugar aparecerem novos países. Portugal refém destas elites tugas de origem estrangeira e conduzido para o abismo por esta corja, assim não vai lá, não... A população deste país, os povos nativos e regionais deste país só têm uma solução para sairem do fundo do poço para onde as medíocres, corruptas e cobardes elites tugas os atiraram: ganharem verdadeira autonomia política e conduzirem as suas regiões até à independência. Dêem já a independência às regiões antes que este país ainda se afunde mais! Já agora e também a despropósito de bancos; uns nossos vizinhos nórdicos e espertos que por acaso até têm um macaco branco, louro, de olhos azuis, sueco e tudo, que estava para ser nacionalizado como mestiço tuga, regressaram recentemente à Islândia (nós pensávamos que esta seria a próxima estrela da bandeira americana, mas parece que afinal sempre vão ser os noruegueses, mas isto também não interessa para o caso), só para verem se conseguem convencer os bancos falidos do seu país a instalarem-se em Portugal, eles já perceberam que os governos tugas adoram esbanjar dinheiro do erário público a tapar buracos sem fundo! Mas eles que se cuidem e venham preparados porque a cambada dos banqueiros-políticos (ou políticos-banqueiros) daqui que saqueia, rouba e destrói este país gosta de luvas ou de ser paga à comissão. É entrar vilanagem, é só entrar!...


17 - No dia 23 de Janeiro, um jornal que continua a não ser assim tão público noticiava que o presidente da República recomendou uma “reflexão séria quanto à questão da dimensão das freguesias”, ontem durante o congresso da Associação Nacional de Freguesias (Anafre). E logo a seguir: "Cavaco Silva levantou a questão da dimensão das unidades administrativas de base do território nacional interrogando a eventual “conveniência do seu redimensionamento e da sua reorganização territorial”, citado pela rádio TSF, na sua intervenção na sessão de abertura do XII Congresso da Anafre". E mais à frente concluindo: "Em defesa desta ideia, o Presidente lembro que há freguesias despovoadas, havendo outras com população da ordem dos cem mil habitantes". E deixando mais alguns recados ao Governo: "Cavaco Silva pediu também ponderação no que respeita à alteração da legislação com vista à descentralização de competências e financiamento das autarquias". Mas o macaco tuga não pára?

Parece que o homem perdeu mais uma boa oportunidade para estar calado. Já sabíamos que o sr. Cavaco, era e continua a ser um ultra-centralista e um anti-regionalista primário deste Estado feudalista e medieval que alimenta um regime colonial cobarde que ainda não reconheceu os povos nativos do país e que mantém um severo centralismo repressivo sobre as populações locais e as não-reconhecidas (mas ainda resistentes) regiões étnico-culturais de Portugal. Aqui temos mais uma vez, a estúpida e cobarde classe política tuga no seu melhor! Para gozo de toda a Europa democrática, civilizada, descentralizada e regionalizada. O sr. Cavaco sempre foi um dos actores mais proeminentes da medíocre e cobarde classe política que tudo tem feito para manter este país atrofiado e mal-parado no fundo da Europa. E se bem nos lembramos nos dez anos (de má memória) de cavaquismo de que este país infelizmente padeceu, nem nos seus governos anti-regionalistas e autoritários se podia sussurrar a palavra regionalização ou regiões... Os bastardos e os enteados do Portugalinho dos pequeninos e escondidinhos agradecem-lhe, seguramente... Nós aqui estávamos a pensar era em sanear todos os administradores parasitas das empresas públicas do país, e acabar com os ordenados milionários das chefias do funcionalismo público também, de forma a combater o nacional-despesismo e a reduzir as despesas públicas. Aqui é que está o mal do país! São estes que nos sugam o sangue e esbanjam os dinheiros públicos que podiam ser investidos na melhoria da qualidade de vida das populações locais e regionais que até deviam ter (mais) autonomia! Será que o sr. Cavaco quer fazer desaparecer completamente todas as freguesias do país? Será que o sr. Cavaco quer fundir todas as freguesias do país numa só freguesia denominada Portugalinho? Será que o sr. Cavaco quer extinguir todas as freguesias do país até ficarem as suas quatro freguesias burocráticas (Porto, Lisboa, Coimbra e Boliqueime) preferidas? Será que o sr. Cavaco quer pôr todas as freguesias do país sob a alçada ou o controlo directo do Governo central? Será que o sr. Cavaco ainda acha que temos "pouca" burocracia neste país afogado já nela? Ou será, que já a pensar numa outra asneira, tenciona elevar a sua Boliqueime a município ou até mesmo a capital da Região espanholita e semi-autónoma de Portugal, de forma a ocupar o cargo de cacique local? E já agora ó Cavaco, porque é que você não encomenda ao seu amigo espanhol Balsemão (o dono do Expresso) mais uma daquelas suas ciclas "sondagens" encomendadas para o rei de Espanha onde "30%" dos cidadãos deste país estão a favor da integração na vizinha Espanha? Bem sabemos que é mentira (não levem este tuga virado para os ares de Espanha a mal, porque o homem como bom capitalista que é só vê zeros à frente dele, não se admirem pois que ele tenha acrescentado um 0 à direita do 3, com zeros à esquerda o homenzinho não ganhava nada - como muito bem dizia o outro, os capitalistas não têm pátria, a pátria dos capitalistas é o capital), mas também não havia necessidades para tanto caganço... Assim ficavam todos mais "bem" vistos no (anti-)patriotismo nacional? O país ainda não compreendeu este ultra-centralismo feudalista, irracional e reaccionário de parte das elites políticas tugas, de que tem medo o sr. Cavaco? Porque é que o sr. Cavaco e o seu bando não acompanham socialmente a evolução político-administrativa que se regista na Europa e na maioria dos países do mundo democrático? É que este país em vez de ver reduzido o seu número de freguesias como pretende o sr. Cavaco, devia ter mais freguesias! É isso que se faz em toda a Europa, quando o número de habitantes aumenta, mais população significa mais freguesias e não menos, o sr. Cavaco não percebe isso? E para além de se aumentar o número de freguesias também deveriam centenas de freguesias deste país serem elevadas a munícipio ou recuperarem o seu estatuto de concelho (Portugal teve mais de 800 concelhos à cerca de duzentos anos atrás por exemplo) para ganharem mais autonomia. O despesismo neste país não está nas finanças locais nem no número de freguesias, o despesismo está nos ordenados milionários dos chulos dos administradores das empresas públicas e das chefias do funcionalismo público, todos conotados com os três partidos do bloco central de interesses financeiros. A melhor solução para o país, era despedi-los e pô-los no olho da rua! Ou recambiá-los para os esgotos de um paraíso fiscal ou a jaula de qualquer jardim zoológico deste mundo! Esta canalha de parasitas não faz falta nem serve ao país. As freguesias, os municípios, as províncias e as regiões, sim estas fazem falta. Pôrra, ninguém arranja um Senado de reformados ou um prostíbulo de putas genuínas (e não de políticos prostituídos aos grandes interesses económicos) para ver se esta criatura patético-senil não diz mais asneiras!... Ó homem, você não tem a percepção do rídiculo em que põe o país? Ó sr. presidente, demita-se já! O seu tempo foi outro, já passou e nem ele nem você fazem falta alguma neste país... Um político ultra-direitista e com tiques de ditador como você não serve para este país avançar, só estar a emperrar a engrenagem. Porque é que você não arruma as botas e vai para uma dessas universidades que merdam por este país, ensinar os filhos das elites tugas aprenderem a caírem no abismo? Acorde e escute o povo, ouviu? Prendam-me o macaco, prendam-me o macaco! E ponham-no já na Mitra antes que ele escanga-lhe ainda mais o país!!!...


18 - Um canal de televisão tuga, a Sic, já à alguns dias atrás, numa reportagem inserida num seu programa (não vale a pena fazer publicidade ao nome do programa-noticiário), noticiava: "Viveiros vão ter de destruir 300 mil árvores por falta de apoios que o Estado prometeu." E mais à frente: "Quando se fala num viveiro (maternidade de árvores), morrer será a última palavra que ocorre. Mas é com a morte das plantas que lidam os viveiristas florestais. Os apoios do Estado à reflorestação estão parados e há milhares de euros de prejuízos. As árvores jovens não podem ser armazenadas e todas aquelas crianças que têm mais de um ano de vida estão a acabar condenadas à morte". Segundo outras fontes, o número destas árvores jovens a abater até ao final do ano (e só nos viveiros do distrito de Castelo Branco), poderá ultrapassar o milhão e meio. E só de pensar que nós aqui chegámos a duvidar (somos humanos) e a hesitar na identificação dos verdadeiros irracionais... Até dói!

Realmente, esta doeu mesmo e é bem reveladora da estupidez, da ignorância, da mediocridade, da incompetência e da falta de profissionalismo que grassam por este país fora, com a classe política dirigente e os chulocratas e parasitas do Estado. Esta só foi ultrapasada por aquela do Salazar (sim o ditador fascista de S.C. Dão) de querer transformar o Alentejo (uma região cujo solo pobre não serve para a agricultura permanente) no celeiro de Portugal, ou seja, esta criatura ruim e estúpida, mandou abater centenas de milhões de árvores (florestas e bosques hoje inexistentes mas que na altura cobriam quase todo o Alentejo) só para no fim transformar a região num autêntico deserto no interior do país. Mas voltemos à actualidade socratiana... Não estávamos a pensar na falta de ramos para os macacos tugas se pendurarem e fazerem as suas macacadas tão bem ao gosto das suas elites políticas e financeiras. Não estávamos a pensar nos milhões de árvores que foram recentemente e não há muitos anos abatidas numa região completamente desertificada (o Alentejo) só para se construir um daqueles elefantes-brancos (o Alqueva) tão ao gosto dos burocratas, dos políticos e das mafias, que só servirá para servir os interesses especulativos do sector imobiliário e turístico (esta é que é a verdadeira "especialidade" do chefe do governo deste país, que sempre teve olho para o negócio). Não estávamos a pensar no absentismo profissional do pessoal do funcionalismo público e no desprezo com que as regiões do país profundo sempre foram tratadas pelas chefias dependentes do Ministério da Agricultura (e todos os outros ministérios), embora isso também conte. Não estávamos a pensar nas "prioridades" do actual Governo vendido ao capital e aos grandes monopólios financeiros, hoteleiros, imobiliários e especulativos, o que também é verdade. Nós estávamos isso sim a pensar era na desertificação humana e florestal deste país, nos fogos e incêndios florestais que todos os anos (até no Inverno os há!) com toda a sua destruição o tornam no país com mais fogos per capita e por Km2 do mundo, e também nas mafias da madeira e do papel que pagam a uma dúzia de atrasados mentais e de pirómanos para destruirem os bosques e florestas deste país (só assim se obtém a matéria-prima a preço de saldo que irá enriquecer essas empresas), e tudo com a conveniência de responsáveis de certos organismos oficiais do Estado português e dos tribunais fantoches comprados, que só condenam por ano a pena de prisão efectiva dois ou três destes pirómanos e doentinhos-mentais comprados por meia duzia de tostões que com os seus crimes e fogos-postos provocam a nível local autênticos desastres ambientais, a maioria deste peixe-miúdo é solta pelos tribunais, mas o que as "autoridades" convenientes e serventárias deste país nunca se atrevem é a ir até ao peixe-graúdo. Segundo algumas fontes históricas, consta que no tempo do Marquês de Pombal, chegaram a plantar árvores no Terreiro do Paço, para enforcamentos dos criminosos, dos barões ladrões da época e dos aristocratas vendidos ao estrangeiro. Que bons velhos tempos! Não se podia ao menos, salvarem-se algumas destas árvores? É que os lusitanos nativos membros desta comunidade de homens livres, para além de não deverem nem nunca terem roubado nada a ninguém, ainda acreditam na justiça.

19 - O canal de televisão controlado pelo Governo, a RTP , noticiava à alguns dias atrás um texto da Agência Lusa: "Milhões de animais selvagens morrem anualmente nas estradas portuguesas". E mais à frente: "Cerca de 4500 animais selvagens vertebrados morreram num ano em 37 quilómetros de estradas entre Montemor e Évora, segundo um investigador da Universidade de Évora, que admite que a nível nacional o número atinja vários milhões. (repare-se no "pormenor" de este número de animais mortos se restringir a uma estrada secundária e pouco movimentada em menos de 40 kilómetros e em apenas um ano) À Lusa, António Mira, da Unidade de Biologia e Conservação da Universidade de Évora, explicou que o projecto MOVE estuda os impactes das estradas, como os efeitos de barreira e repulsa e as consequências da mortalidade nos vertebrados terrestres, como anfíbios (sapos e salamandras), répteis, aves e mamíferos". A merecer séria reflexão sobre o que se passa em todo o país: "Em 2005, em 365 dias de recolha, os investigadores detectaram 4499 animais mortos num percurso de 37 quilómetros, metade dos quais corresponde a vias secundárias, com um movimento inferior a 3500 veículos por dia". Chocante para qualquer ser humano mentalmente evoluído e com o mínimo de responsabilidade, sensibilidade e civilização, não? Pois, mas parece que se enganaram no país...

Todos nós já sabíamos que em Portugal, qualquer besta bípede pode fazer tudo o que quer, seja ele político, empresário, governante, juiz ou mesmo da ralé sem prestar contas à justiça (aliás o poder judicial deste país ao libertar constantemente criminosos está a sabotar os alicerces da própria sociedade portuguesa). Educação, cultura, sensibilidade, civismo e respeito (merecido e daquele que se dá ao respeito, e não do canalha tuga que o impõe pelo medo! aqui por exemplo só damos o respeito ou o devolvemos a quem respeita o nosso povo) nunca foram o melhor dos tugas, as faculdades mentais e sensibilidade dos tugas deixam muito a desejar. Coitados, ser descendente do mercenário franco, do bárbaro godo, do colonialista flamengo, do agiota judeu e do ladrão romano não é nada fácil para as elites mestiças tugas, confessemos, mas também não é desculpa para a destruição que sempre provocaram neste país. O tuga é um ser mesquinho, acanhado, cobarde, medroso, preconceituoso, egoísta e oportunista, fechado sobre si mesmo ou prisioneiro do seu próprio ego, sem presença de espírito nem abertura mental. Basta ver as elites político-sociais tugas para se perceber isso. As elites políticas tugas por exemplo, só fazem promessas por cumprir só para dar nas vistas ou inglês-ver, porque de outra forma a fotografia do político ou a imagem do governante poderia ficar mal. Recordemos alguns exemplos: Quem é que nunca viu um porco burguês tuga de um desses bairros elitistas do Porto ou de Lisboa, que depois de passear o seu cão (que é animal asseado), não limpa a merda que fica alí dias ou semanas no chão? Quem é que nunca viu uma velhota "entendida no assunto" a atirar um saco de plástico cheio de comida para o bidão dos papeis ou dos vidros? Quem é que nunca viu um bêbado no intervalo do almoço sentado no chão junto às obras da construção civil a deixar lá no chão a garrafinha de cerveja e com o caixote do lixo municipal quase vazio pendurado num poste a um ou dois passos dele? Quem é que nunca viu os funcionários públicos num dos seus inumeros intervalos a fumarem à porta da repartição e a atirarem as beatas para a rua? Quem é que nunca viu esses betinhos chicos e melos dos meninos das elites tugas ou esses motardes já crescidinhos e de cabelos brancos (com essas modas materialistas e cultos pseudo-satânicos importadas das Américas) com suas motas em alta velocidade nas ruas do país a fazerem o máximo de poluição sonora possível (o barulho é inversamente proporcional à inteligência deles, ou seja quanto mais velocidade e barulho fizer o veículo, mais imatura e irresponsável é a criatura que está em cima dela ou dentro dele)? Quem é que nunca viu um filho da puta da elite tuga a conduzir o seu carrão de luxo (uma forma de ostentar a sua "riqueza" social ou exteriorizar a extensão da sua vaidade pessoal) ignorando o sinal vermelho ou passando por cima dos peões nas passadeiras (é aqui nestas armadilhas que morrem mais cidadãos!)? Quem é que nunca viu o "ferrari" ou o "mercedes" do "doutor", completamente estacionado todo em cima do passeio (por vezes "interdito") para os peões, e o cobarde do polícia punheteiro a fingir que não vê ou à espera que apareça a carroçaria em segunda mão de um zé-ninguém para lhe passar a multa? Quem é que nunca viu cidadãos portugueses quase racionais a abandonarem os seus animais domésticos nas ruas e campos deste país? Quem é que nunca viu a escandalosa condescência dos filhos da puta dos juízes dos tribunais tugas em relação a certos "automobilistas" que têm um comportamento simplesmente criminoso e irresponsável quando passam por cima dos peões ou ceifam gratuitamente a vida a outros automobilistas mais conscientes e civilizados? Talvez um dia esses juízes que libertam criminosos e que não tiram a carta (estamos a referir-nos à interdição de conduzir para toda a vida) a estes "automobilistas", tomem verdadeira consciência ou só então dêem valor aos milhares de milhares de inocentes que todos os anos perdem a vida nas estradas portuguesas, quando um dos seus familiares directos for desta para "a melhor". Na verdade, este problema nas estradas portuguesas, não está só nas regras do trânsito ou no código das estradas, nem está só no "mau tempo", ou só no baixo nível de formação dos instrutores das escolas de condução, nem só nas más condições das estradas portuguesas controladas pela Brisa ou pelas Estradas de Portugal, nem está só num país a ser desertificado a torto e a direito na construção de auto-estradas que ligam nenhures a lado nenhum só para enriquecerem as mafias do alcatrão, mas sim no civismo, na educação e na consciêncialização social dos automobilistas. Este "automobilistas" sem cérebro e irresponsáveis a passarem por cima de pessoas, que tiveram o "azar" de passarem ou de estarem "à hora errada e no local errado" algures em qualquer sítio deste país onde não se protegem as vítimas, tratam-se de autênticos bárbaros e criminosos que não dão valor nem respeito à vida humana, e metade deles conseguem comprar as "autoridades" policiais e judiciais. Mas voltemos à notícia, ainda queriam que este país se preocupasse com os cerca de 30 milhões de animais vertebrados (o número está muito por baixo da realidade, mas este já é impressionante) e selvagens (não nos esqueçamos também nos milhões que morrem todos os anos debaixo de combóios) que morrem em cada ano nas estradas de Portugal quando nas estradas deste mesmo país liderado e desgovernado por invertebrados que não respeitam a vida nem a dignidade humana, morrem todos os anos mais de 1200 pessoas? Portugal é um dos países da Europa e do mundo onde mais se morre nas estradas, só no ano passado morreram cerca de 1200 pessoas em mais de 38.000 acidentes que fizeram também cerca de 52.000 feridos. Portugal só não é o país da Europa onde mais se morre nas estradas, porque os chulocratas do Estado português não contabilizam (canalha "esperta", eles adoram adulterar estatísticas...) os feridos que morrem poucos dias depois e até uma semana após os acidentes (como se faz em toda a Europa). Bom, animais por animais, muito embora nós respeitemos a sua diversidade no país e no estrangeiro, também confessamos que preferimos mais uns do que outros. Por exemplo, os macacos políticos e do governo dispensamos, os parasitas das elites tugas também dispensamos, os tubarões das grandes empresas económicas também, os vermes da administração pública idem, os sanguessugas dos banqueiros também dispensamos, os bovinos satânicos da advocacia e dos tribunais idem, os ratos do crime idem, os abutres da comunicação social idem, idem, etc, etc. Nós realmente preferimos os animais selvagens a esta fauna social ou urbana. E já agora, só para dizer que também respeitamos a diversidade do mundo vegetal e da flora nacional (como sempre ameaçada por uma dúzia de desequilibrados mentais pagos pelas mafias do papel e libertados pelos juízes comprados). Mas por este (mau) andar do país e se não se tomam já medidas urgentes para combater a irresponsabilidade de alguns "automobilistas" descerebrados e de juízes de merda, qualquer dia não à animais selvagens para a caça grossa (que alguns de nós gostam de fazer de forma limitada e responsável). Onde é que os quase 300 mil caçadores portugueses com carta (e mais 700 mil não legalizados) vão caçar? Atiramos aos "automobilistas" irracionais? E já agora, mas porque raio é que estes "automobilistas" sem cérebro não se espetam sózinhos a toda a velocidade com os seus carros contra um muro de betão ou se atiram de uma ribanceira abaixo, carago? Eles adoram dar nas vistas! O mundo sem eles estaria melhor sem dúvida! Este país devia proteger os animais dos "animais". Alguns de nós até se voluntarizavam para fazer uma seleção natural dos "animais", pena são as leis não o permitirem. Se não vai a bem, vai a mal...

 

20 - O MNE Luís Amado no último dia 28-2-2010 e em breves declarações à Agência "Lusa", durante uma breve visita pela Suazilândia, um dos países mais pobres do mundo, e em resposta a um governante africano local, disse: «Só oiço dizer mal de Portugal em Portugal». Aqui está mais um "diamante" político em bruto e por lapidar, a prometer no futuro fazer concorrência às bocas do Cavaco, do Jardim e da dona Manuela. O anedotário político tuga sempre foi muito rico, mas esta personagem já está aqui a prometer muito, se calhar já nem é preciso mudar de partido... Parece-nos que o actual governo tem um grave problema com este ministro cuja cabeça cheia de vento está mais lá fora do que cá dentro, ou temos aqui um clone invertido da Alice no país das maravilhas, ou o ministro é surdo e ouve mal, ou então este ministro é socialmente autista e gosta perdidamente de ouvir a sua própria voz, ou talvez ainda, deve ter um eco qualquer (um parafuso desatarraxado?) dentro da sua própria cabeça que só lhe permite ouvir a sua voz quando não está ao espelho ou na televisão a cofiar a barba e o cabelo (um tique que muitos dirigentes partidários e governantes tugas têm, diga-se de passagem para quem ainda não reparou na vaidade desmesurada dos dirigentes e membros da "orgulhosa" elite política tuga - a fazerem-nos também lembrar os imaturos mercenários da bola e as vedetinhas prima-donas do paleio televisivo que ganham milhões sem produzirem nada neste país - mas eles têm tanta vaidade em quê e para quê? eles têm aquele orgulho todo de quê? de conseguirem chegar ao topo depois de chularem tanto o Estado? por este país estar no fundo da Europa? de terem conseguido meter Portugal dentro do cu da Europa? nós ainda não percebemos porque é que neste país de "cristãos", cobardes e hipócritas o orgulho e a vaidade ficaram isentos dos 10 pecados da Igreja de Roma...). Mas pena, realmente, é esses estrangeiros privilegiados (à parte, os europeus que se fartam de nos gozar com palmadinhas nas costas e de se rirem de nós ou das invertebradas elites tugas à socapa), até mesmo aqueles que pertencem às corruptas elites africanas (e outras terceiromundistas ao nível da corrupção governamental tuga), não conhecerem bem a realidade tuga de um povo que não tem dinheiro para cpmer, que vive na miséria e à rasca, que então, este ministro já ouvia melhor e não dizia asneiras nojentas à "boa" maneira dos novo-riquistas do capitalismo...

Respondendo ao Mal-amado e privilegiado membro da hipócrita esquerda "socialista" caviar tuga, cujo ordenado de luxo (semelhante ou ao mesmo nível dos ordenados milionários legais mas imorais dos gestores públicos nomeados pelo seu partido neo-capitalista e pelos outros dois bandos do sistema que beneficiam com o actual regime português) retirado dos cofres do Estado, lhe permite viver à grande e à francesa como se Portugal fosse um país podre de rico. Este ministro (e o seu governo), que adora atirar rebuçados cá para baixo, que gosta de elogiar os governantes e os países estrangeiros, que gosta de mandar recados pelos médias, que gosta de atirar areia para os olhos dos portugueses e de insultar a inteligência dos cidadãos deste país, vive os seus delírios mentais como se Portugal tivésse realmente lá fora algum "prestígo" (onde está ele? a treta do Tratado de Lisboa que nos tira soberania e não dá de comer ao povo?), ele confunde muito as ambições pessoais de alguns tugas super-oportunistas (que não se importam nada de trair o país ou de usarem o seu país para conseguirem alcançar os seus desígnos egocêntricos) como é o caso do Barroso, do Vitorino, do Constâncio, de alguns membros da elite cultural ou da classe empresarial tuga, etc, etc., com o "prestígio" de Portugal. Mas sem querermos repetirmo-nos muito (voltamos sempre ao maior problema deste país: as elites tugas), vamos por partes... Primeiro que tudo, parece-nos que este ministro está completamente enganado ao confundir Portugal, o seu povo, a actual realidade nacional portuguesa (não vale a pena falar agora da crise) e a sua história com a sua classe política, com os seus dirigentes e governantes, com os seus empresários e as suas elites socio-financeiras, ou se calhar até com algum treinador de futebol. É que uma coisa é o Portugal do país real, o país profundo, cá em baixo, e outra coisa é o Portugal daqueles que o estão a saquear e a destruir ou o país das maravilhas do sr. ministro. Este tuga de "luxo" que até parecia ter cultura (mas que nem sensibilidade social tem) já devia ter percebido que nem todos os cidadãos portugueses são uns cabeças de vento como o sr. ministro, e que sabem perfeitamente que uma coisa é a política deste (e de qualquer outro) governo português intramuros (inflexível, repressiva, autoritária, medíocre e irresponsável) e outra coisa é a hipócrita diplomacia portuguesa (flexível, servil, dócil e "mediadora") lá fora (e lá fora sem sair de cá dentro quando se trata de abrir as pernas aos capitalistas estrangeiros e aos barões ladrões nacionais) só para inglês-ver. Este ministro é um daqueles casos de tugas que viajam mais lá fora do que cá dentro. Será que ele conhece as regiões do interior do país (onde falta de tudo desde o saneamento básico a hospitais, desde a autonomia regional até à liberdade de expressão, desde escolas até à preservação das tradições culturais sem apoio oficial do Estado) ou mesmo já viajou no Allgarve e viu a sua realidade com os ingleses e estrangeiros a "paparem" quase tudo? Ou os passeios à borla no estrangeiro já lhe toldaram assim tanto a sua mente? Este ministro que já está à demasiado tempo no seu cargo deve estar a sondar no estrangeiro alguma multinacional para lhe dar emprego ou um cargo milionário numa administração depois de deixar o governo. Bem sabemos que já há listas de espera para as administrações das empresas públicas portuguesas (jobs for the "socialist" boys), mas, é que a sua imaginação é tão fértil que de certeza que este ministro quando deixar o cargo arranjaria facilmente emprego em qualquer empresa ou agência publicitária deste país. Principalmente no sector do Turismo, onde de certeza convenceria muita gente ainda relutante em visitar ou "dizer bem" do nosso país cinzentão onde falta quase tudo (do "nosso" sol é que estes estrangeiros mais gostam de dizer bem). É que este ministro ainda não olhou bem para dentro dos muros deste país nem reparou nos milhares de milhares de desempregados, na pobreza extrema, na injustiça social, na corrupção e nos escândalos que tornaram este país no "el dorado" dos ladrões tugas e de todo o mundo. Ou então, deve andar tão distraído nos seus passeios, que ainda não "percebeu" porque é que os estrangeiros, principalmente se estes forem ricos ou capitalistas, gostam tanto de Portugal e de elogiar e "dizer bem" do nosso país saqueado e (por vezes) maltratado pelos mesmos. Nós também conhecemos alguns portugueses (elitistas de origem estrangeira) da área governativa (a mesma do sr. ministro) e empresarial que adoram dizer mal de Portugal. Ou seja, eles atrofiam, saqueiam, apoucam, roubam, retalham, maltratam e destroiem o país e depois ainda por cima são mal agradecidos. Mas este nunca foi o nosso caso particular, a ACEL-Trebopala por exemplo nunca disse mal de Portugal, o que nós dissemos sim foi mal do Portugalinho dos pequeninos (embora estes tenham o poder e os bolsos cheios) e das suas elites socio-políticas, económico-financeiras e "culturais" que estão a atrofiar, a reprimir, a maltratar, a saquear, a roubar e a destruir Portugal. E nós falamos bem quando denunciamos e criticamos a actual realidade portuguesa, assim como a cultura do medo instalada na nossa sociedade e quando lamentamos a estrutura ultra-centralista, burocrático-colonial e medieval do Estado português (o que é culpa não de Portugal mas sim das suas elites medíocres, repressivas, cobardes e corruptas de origem estrangeira, que desde que inventaram este país à custa da ocupação das terras dos povos nativos até hoje, sempre estiveram ininterruptamente no poder), agora o sr. ministro, o seu governo, o patronato e as elites tugas é que nos podem levar a mal por isso e tentar manipular os médias para intoxicar a opinião pública quando nós e outros cidadãos portugueses honestos "dizemos bem" do que se passa em Portugal. Isto pode ser um problemazinho para o sr. ministro, para o seu governo (mais preocupado com o investimento turístico e a ideia que os estrangeiros possam eventualmente ter sobre o nosso país do que com os verdadeiros interesses de Portugal e dos seus povos nativos) e para as elites portuguesas (de origem estrangeira, e mais concentradas no saque e roubos nacionais), mas infelizmente como o sr. ministro deveria compreender o problema de Portugal é bem maior do que o seu. Aliás, você e o seu governo são também parte dp problema de Portugal. E não é só o dizer mal, mas é mais o fazer mal a Portugal, principalmente quando é gente que ocupa cargos no Governo ou no Estado que estão a fazer o mal. Infelizmente o problema do país não são só os barões ladrões como todos deviam saber. O ministro viaja muito, recua (ou vai rebuscar) ainda mais mas anda pouco (avança nada e conhece ainda menos) ouve mal (ou não sabe ouvir) e fala ainda pior, porque se perguntasse aos mais de 70.000 cidadãos portugueses que em cada ano saiem do país ou que fogem para a emigração (a juntarem-se aos mais de 5 milhões que já estão lá fora) porque é que eles abandonaram esta terra madrasta (onde só os barões e ladrões enriquecem) que se chama Portugal, de certeza que eles responderiam porque é que "dizem bem" de Portugal. Ou mesmo se pedisse ou ouvisse a opinião de um qualquer intelectual ou cidadão comum minimamente informado e instruído desses países de que tanto gosta visitar e passear, que já devem ter percebido melhor a realidade portuguesa do que o próprio ministro de certeza que já não ouviria "dizer bem" de Portugal como gostaria. É uma pena este ministro não ter orelhas nas costas, para ouvir as gargalhadas dos dirigentes e governantes não portugueses quando ele se retira todo "orgulhoso" com os "elogios" diplomáticos ao seu país, porque não é só na Europa e nas Américas que Portugal se transformou no gozo dela. Por último, gostaríamos de convidar o ministro mal-amado a visitar o interior das nossas terras (mas faça o favor de não trazer o espelho consigo, esqueça-o lá em casa ou então no palácio das necessidades, mas traga a sensatez que falta a si, ao seu governo e às elites tugas que gostam muito de a confundir com a cobardia, o imobilismo e o medo), para que o ministro fique a conhecer melhor o Portugal real e não o país das maravilhas que ele julga que Portugal é (devias era comer o pão que o diabo amassou para ver se gostavas ou se sentias orgulho em ser português) nos seus passeios dominicais pelo Portugalinho de Lisboa, Porto e Allgarves. É que nós aqui nas montanhas em redor da nossa aldeia, até o eco das gargalhadas dos estrangeiros que "dizem bem" de Portugal nós às vezes ouvimos. E já agora, corta mas é o cabelo ou compra é um aparelho auditivo para os ouvidos, assim já ouves melhor! Vai trabalhar, malandro!...

 

21 - Na primeira semana de Março de 2010 uma revista semanal tuga fazia eco das palavras da sra. presidente da República Argentina, Cristina Kirchner: "vamos trabalhar sem descanso pelos nossos direitos nas Malvinas". Aqui está uma mulher de armas, de um país à muito tempo regionalizado (com províncias) e de um povo sem medo. Os argentinos levaram uma grande porrada ali na guerra das Ilhas Malvinas (os anglófanos tugas que se ajoelham aos "aliados" ingleses preferem dizer Falkland Islands) à duas décadas atrás, mas caíram de pé. E não desistem do que é seu, de parte do seu território anexado por outro país. Então cidadãos portugueses, e a nossa Olivença?

Nós estávamos aqui a lembrar-nos, não não é da cobarde e medíocre classe política tuga nem das corruptas e estrangeiradas e ainda mais endinheiradas elites económico-sociais tugas, porque estes já não surpreendem nem conseguem mais enganar ninguém (excepto os seus serventuários e aqueles que gostam de ser enganados e lhes abrem as pernas todos os dias), eles estão nos seus buracos muito caladinhos e sossegadinhos em relação à recuperação de Olivença (eles preferem Olivenza...) com os bolsos cheios como sempre estiveram (hoje e) nos últimos duzentos ou trezentos anos. Nós desta vez estávamos mais a pensar nas forças armadas portuguesas e para-militares tugas. Para que é que eles servem afinal? Não era suposto eles defenderem a integridade do país, todo o seu território nacional das agressões externas? Ainda por cima, eles estão tão bem armados com todos aqueles brinquedos de guerra modernos... Estávamos agora também a lembrar-nos do Corpo de Intervenção da Polícia a dar porrada em cidadãos portugueses que se manisfestam regularmente de forma ordeira e pacífica (e desarmados) nas ruas do país ou à porta das empresas onde (são explorados e) trabalham por mais direitos e melhores condições de vida, estávamos a lembrar-nos duma invasão do território português (no governo de Barroso) pela Guardia Civil espanhola armada que maltratava cidadãos portugueses (que pacificamente queriam sair do país) perante a passividade da "patriótica" GNR, estávamos a lembrar-nos do massacre da aldeia lusitana do Colmeal em 1956 onde a GNR fascista provocou dezenas de mortos, estávamos também a tentar lembrar-nos do último governador colonial de Timor, Mário Lemos Ferreira e do seu exército profissional (embora não numeroso) que fugiu "corajosamente" com o rabo entre as pernas para a ilhota de Ataúro quando o maltrapilha, mal treinado, mal equipado e mal formado (embora numeroso) exército indonésio invadiu Timor, exército este que chegou aos 200.000 homens e que em mais de 20 anos não conseguiu vencer uma centena de guerrilheiros mal-armados nas montanhas e selvas de timor, estávamos a pensar nas intimidações (invasões) da PSP e da PJ a mando do governo de Sócrates ou do poder judicial contra os sindicatos cujas instalações foram invadidas, estávamos a lembrar-nos das declarações de um oficial de alta patente do exército (ou da Força Aérea, não nos recordamos bem agora) tuga no seu blog, todo engalanado e emplumado a defender a integração de Portugal na Espanha (ele não fez juramento à bandeira portuguesa?), estávamos a lembrar-nos nos militares tugas, a amostrarem as respectivas fardas nos bailaricos para impressionar as namoradas, etc, etc... Nós bem sabemos que as chefias das formas armadas e policiais tugas que são tão ou mais cobardes do que os seus governantes (eles só batem no povo desarmado) estão aqui só para protegerem o poder e a impunidade dos poderosos deste país, as elites político-sociais e económico-financeiras tugas de origem estrangeira. Para eles, o povo que se lixe. A coesão nacional ou a identidade nacional significam alguma coisa para esta gente? Era a esta "raça" de cobardes que o presidente da R.P. Cavaco Silva estava-se a referir e a elogiar num dia 10 de Junho dia de Portugal que ele queria transformar no dia da raça? Ainda por cima com desfiles militares todo engalanados. Nós aqui gostávamos sim era de ver os "bravos" militares portugueses num desfile militar vitorioso pelas ruas de Olivença depois da reconquista desta cidade e do seu território aos ladrões dos espanhóis, e não vê-los como pavões castrados nas "passarelles" encenadas para os invertebrados das cobardes elites tugas! Entenda-se que ninguém está aqui a defender a insubmissão do poder militar ao poder político. Nunca! Numa democracia o poder militar deverá estar sempre subordinado ao poder político legislativo ou do povo. Nem podia ser de outra forma. O que aqui se defende é sim a não extensão da invertebralidade do Estado ou a cobardia dos governantes e das elites invertebrosas tugas às forças armadas e militarizadas. Ainda por cima, como todos devemos saber, aquelas cabeças vazias e quase sem cérebro, a ausência de racionalidade e vontade próprias, a baixa cultura e a imaturidade dos militares, permite que eles sejam moldados pelas chefias e pelas elites do país como um robot quase sem sensibilidade, de forma a obedecerem sem questionar as ordens. As forças armadas e para-militares portuguesas deviam servir apenas para defender o seu país das agressões externas de outros países, para proteger a vontade dos povos e para recuperar qualquer parte do território nacional que esteja hoje sob domínio estrangeiro. E nunca deverão servir para cobardemente combaterem contra o seu próprio povo desarmado ou os cidadãos do país ou de qualquer região que procure a sua autonomia e independência. Quanto a Olivença ou a outros territórios portugueses sob ocupação espanhola, como São Feliz dos Galegos, nós já percebemos que para os militares tugas (que só gostam de dar porrada no seu próprio povo desarmado) o patriotismo, a coragem ou o amor a Portugal, já eram! As chefias das inúteis forças armadas portuguesas e forças para-militares ou policiais servem para alguma coisa? Aquilo é tudo tropa vestida com saias? Não há homens suficientes neste país? Estes "bravos" militarzinhos de opereta estão à espera de quê? Que as mulheres e as crianças avancem primeiro para eles se escudarem atrás? Temos de mudar as chefias militares e os governantes invertebrados para Portugal recuperar a sua dignidade e soberania nacional ao serviço do povo! Os filhos da puta dos espanhóis metem medo a alguém? Haja coragem carago, corramos com os invertebrados e parasitas que atrofiam, destroiem e dirigem este país! Olivença está já aqui à porta a pouco mais de meia dúzia de kilómetros!... O que é nosso, nosso devia ser.

 

22 - Da bovinidade que tomou de assalto a sociedade portuguesa, eis que uma facção esquizofrénica da elite tuga resolveu clonar a partir do mau génio do PM José Sócrates, não um macaco mas sim um porco anão (a fazer-nos lembrar os leitões da Bairrada) para-quedista, um de tal Paulo Rangel, um reacionário direitista ultra-centralista e anti-regionalista primário (ainda mais do que o próprio Sócrates que ele imita) candidato à liderança do PSD. Esta criatura com pele de "cristão" nascido na maternidade que os velhos do Restelo e fascistas paridos pelas elites tugas mais retrógradas fundaram no CDS-PP (o bando preferido da seita satânico-social dos advogados que estão a destruir a democracia em Portugal com as suas leis fascistas, salazarentas e pidescas) acabou por ir cair de para-quedas no infantário do PSD (o bando preferido pelos capitalistas da alta finança especulativa tuga), e depois ainda por cima, foi levado ao colo pelos barões cavaquistas deste bando até ao Parlamento Europeu em Estrasburgo, para de lá lançar o seu maldizer de Portugal e o ataque final sobre o governo que quer derrubar em nome da esquizofrenia nacional - perdão!, queríamos dizer estabilidade governativa. Até onde irá parar esta criatura? Já alguém viu um porco com asas a voar? Nós aqui, também não... Por isso tentámos contactar uma loja de Coimbra da Maçonaria Regular de Portugal transformada em feira de vaidades, para ver qual o futuro político desta criatura bera como a ferrugem salazarenta. Mas o vaidoso Oráculo dos empresários "maçãos" do novo-riquismo tinha o vidro partido e a fazer invejas à Opus Dei que agora até já está mais libertina e menos reaça do que aqueles, assim ficámos sem a resposta que queríamos. Mas agora, voltando à política do Portugalinho dos pequeninos... Este político direitista com tiques a cair para a demagogia maníaco-populista (muito ao estilo dos caciques locais da cobarde e retrógada elite tuga) e para as inventonas contra a democracia, e com doentias pretensões ou febris ambições de chegar um dia a ditadorzeco (também só lhe falta o bigode psicótico-hitleriano) de Portugal, defende as CCDR na orgânica do Governo. No dia 3 Março de 2010, esta criatura ultra-medíocre do Portugalinho dos pequeninos (mas com ego titânico e insaciável) saída do CDS-PP (ele foi militante mas "não se lembra" - se calhar deve sofrer de sonambulismo, também era o que nos faltava, mais uma desgraça nacional, depois de um PM mentiroso aparecer um "PM" sonâmbulo ou "esquecido") directamente para o PSD (aqui parece que ninguém lhe estava a tapar a sua desmesurada ambição política), propõe o regresso a um Ministério do Planeamento para garantir a "coesão nacional" (aonde, na Madeira? então e Olivença?!). Olha se este sonambólico um dia em campanha eleitoral promete baixar os impostos e no dia seguinte já como Primeiro-ministro (esperemos que no país nunca venha a acontecer tamanha desgraça inatural) se "esquece-se" da promessa e faz exactamente o contrário, hãn? Bom, esta não foi muito original, porque já houve muitos sonambólicos e "esquecidos" neste país que o fizeram antes. Mas mais a sério, olha se ele é convidado pelo PE para fazer um discurso em Estrasburgo como PM de Portugal, e que depois "não se lembra" que já é PM e começa logo a dizer mal de Portugal e a falar mal do seu próprio governo? Bruxelas, toda a rir-se, recambiava-o logo para a Mitra (coitados dos internos, que para fugirem do mau génio eram logo obrigados a subir paredes acima) era ou não era? Já agora... - Ó Amado!... olha aqui ó Luís de mal-amado... abre bem as tuas orelhas para poderes ouvires este leitãozinho a dizer "bem" de Portugal lá fora, ouvistes? (PS: olha lá rapaz, já cortaste a trunfa?) Bom, voltemos agora ao leitãozinho anti-regionalista, o Paulinho Rangel, na conferência organizada em Lisboa, pelo "Diário Económico" e em que participaram também os seus rivais na corrida à liderança do PSD, defendeu "a atribuição do estatuto de secretários de Estado aos presidentes das cinco Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR)". Defende o porquinho anão candidato a presidente do PSD e a (futuro) primeiro-ministro ou a ditadorzeco de Portugal, que neste novo "modelo de coesão territorial" (de ultra-centralização que acabará por asfixiar ou fazer desaparecer para sempre as regiões étnico-culturais do país, queria ele dizer), gerido a partir do centro (ou seja, ele defende ainda uma maior centralização do país e burocratização do Estado, não defende a descentralização nem a autonomia regional), "as comissões ficariam integradas num novo Ministério do Planeamento" (perceberam? ou seja, estariam directamente dependentes do Governo central). O porquinho anão candidato à sucessão de Manuela Ferreira Leite no PSD considera que "a integração dos presidentes das CCDR no governo darão às comissões o relevo (sic!) e a capacidade (sic!sic!sic!) de articular transversalmente (o quê? a administração do poder regional é paralelo ao poder central, está entre este e o poder local, nunca poderá ser transversal, o seu nível e o grau de autonomia é que é isso sim sempre inferior ao poder central, nunca poderá trespassar este, porque as competências regionais não colidem com as do Poder Central, qualquer que seja o grau de autonomia regional e qualquer que sejam as competências transferidas do Governo central para os regionais - a menos claro, que uma região procure unilateralmente a independência total e consequente separação do país onde está integrada, mas esta questão já é outra história...), no espaço regional, as políticas do Governo (e se por acaso em eleições "regionais" numa dessas CCDR, fosse um partido da oposição a ganhar as eleições "regionais" ao partido que lidera o governo central, como é que o Paulinho Rangel acabava a asneirada da sua estória dos "Secretários-de-estado"? ou fazendo a mesma pergunta doutra maneira, já imaginaram o Presidente do Governo Regional da Madeira por exemplo, a fazer de Secretário de Estado e a implementar as políticas do Governo central da RP na sua região?) e serão, embaixadores (porra! também? mas porque raio é que eles não hão de ser presidentes de regiões político-administrativas semelhantes às regiões autónomas?) naturais das suas regiões junto do poder" (poder já eles eram, carago! mas o poder ou o governo central já não representa todo o país? este gajo quer burocratizar o país com mais uma delegação regional para quê? será que ele pensa que já temos "pouca" burocracia e delegações? - mas este leitão afinal fez ou não fez a escolaridade mínima obrigatória? e onde ele chegou...). Mais adiante, o Paulo Rangelinho (des)adianta "a criação deste Ministério do Planeamento permitirá a articulação (sic!) espacial (?), temporal (idem...) e transversal (outra vez carago?) de políticas (de quê? de proteção aos grandes grupos económicos queria ele dizer)". E (ainda não acabou) irá "evitar medidas desgarradas (des quem? mas elas agora já não são anti-populares? pelo menos é o que nós e as populações locais pensávamos...) como as tomadas por José Sócrates de encerrar instalações educativas, de saúde e de segurança". Será que esta criatura pequenina do Portugalinho dos pequeninos tem ao menos a escolaridade mínima obrigatória? Será que ele saltou directamente da pré-primária ou do infantário para a Faculdade de Direito e a Advocacia (que neste país anda pelos pântanos da amargura e da corrupção) sem passar pelo liceu? É que quase toda a gente em Portugal (menos os do partido dele e talvez outros que tais do BC) já percebeu que este anti-regionalista primário e seguidor doutro anti-regionalista socratista inimigo dos povos regionais de Portugal (mas mais papista do que o papa do anti-regionalismo português) que a cosmética "regional" das CCDR ou NUTS (que nada têm de regional, são planos artificiais criados pelos burocratas e os inimigos do país, que não respeitam a identidade regional dos povos regionais de Portugal) nunca servirão os interesses regionais dos povos e das regiões do país, mas sim os interesses de uma minoria de políticos, governantes, chulocratas e empresários que à sombra do Estado vivem para o seu saque permanente. Este leitãozinho quer enganar quem com a sua "proposta" de apoio à desregionalização proposta pelo Papa anti-regionalista do partido socratista? Os seus colegas anti-regionalistas do partido? Ou foi um recado ao partido do actual governo para "actualizar" o BC de interesses noutros moldes nas subdelegações do aparelho burocrático a nível regional? O Paulo Rangel não é só um político pequenino, um super-inútil, hiper-reacionário e ultra-medíocre anti-regionalista fóbico, nem sequer o borbulhar de uma tempestade dentro de um copo de água ou um mini terramoto de anão salazarento que vive para provocar uma grande calamidade pública com os seus abanõezinhos ao país, ele é mais um meteorito extra-terrestre nascido do acasalamento da estúpida ignorância com a mediocridade atrofiada e que fugiu do passado para arrasar e destruir ainda mais Portugal! Como se compreende facilmente, este político medíocre não é nada de novo em Portugal, é só mais do mesmo, não vem alterar nada na mediocridade política em Portugal, não faz falta nenhuma porque este país infelizmente já tem demasiados medíocres, cobardes, incompetentes e irresponsáveis do bloco central a destruirem e a atrasarem o progresso do país.

Quando é que esta cobarde e elitista classe politica portuguesa começa a tratar as regiões e províncias tradicionais do país com o respeito e a consideração que elas merecem, e não com o desprezo e a arrogância que os seus chulos e prostitutos nos dão como se todos nós vivessemos em Portugal numa casa de putas? Nós povo sabemos perfeitamente que o negócio (a desregionalização) das corruptas e cobardes elites tugas e da sua medíocre e anti-regionalista classe política (PS, PSD e CDS) é a centralização burocrática, a desertificação humana e o roubo das terras do interior, o saque permanente das nossas riquezas e a prostituição ao grande capital, mas para nós autênticos regionalistas o nosso "negócio" (a Regionalização) é a verdadeira autonomia regional, de forma a estancar a fuga dos nativos para o estrangeiro e o litoral urbanizado das outras regiões do paísonde as culturas e tradições nativas acabam por se perderem ou serem assimiladas pela incaracterística e destruidora sociedade hiper-consumista, nós verdadeiros regionalistas queremos só preservar a identidade e as tradições culturais de cada região e para que os povos regionais tenham uma palavra a dizer sobre o destino das suas próprias regiões onde vivem. Porque raio é que esta gentalha anti-regionalista e colonialista tuga não respeita a própria Constituição do país? A própria Constiruição já impunha a obrigatoriedade de se fazer a imediata Regionalização do país (e sem a necessidade de se fazer qualquer referendo - esta manobra do referendo foi uma armadilha lançada pelos anti-regionalistas tugas para se evitar a regionalização, porque estes já sabem que a maioria da população do país, semi-analfabeta e inculta, nem sequer sabe o significado da palavra quanto mais o que é a autonomia regional, estas populações locais e apesar da sua religiosodade devem pensar que o país já deve ter demasiada Religião na sociedade, mas os anti-regionalistas jogam com isso mesmo, a ignorância social das populações é um aliado natural das elites xenófobas e dos partidos anti-regionalistas tugas). Pode-se pois concluir, que todos os governos portugueses (PS, PSD, CDS, entre eles estão, Soares, Cavaco e actualmente Sócrates) e presidentes da República após o 25 de Abrilada de 1974, foram anti-constitucionais (e portanto contra a lei fundamental do país), anti-patrióticos e anti-regionalistas (com excepção do Governo de Guterres) e que os seus membros governaram na ilegalidade total e portanto à margem das leis que eles próprios fizeram. Porque nenhum deles, até hoje e após 36 anos de "democracia" teve vontade política nem responsabilidade social para avançar com a verdadeira Regionalização do país. Aliás, o último governo constitucional de Sócrates (aliado dos anti-regionalistas) prepara-se até para fazer pior que isso, ou seja, de avançar com uma desregionalização burocrática e criminosa (de forma a retalhar o país em favor dos grandes grupos económicos-financeiros) que levará à total destruição das verdadeiras regiões (e das tradições) étnico-culturais de Portugal. E ninguém os prende? Ainda queriam que Portugal tivesse prestígio? Ainda queriam que as instituições deste país funcionassem de igual modo para todos e tivessem alguma credibilidade? Mas que destino este o de Portugal e dos seus povos. O que fizémos de mal para merecer estas elites tugas e estes políticos tão pequeninos, medíocres, atrasadinhos, doentinhos, verborrentos, cobardes, estúpidos e mesquinhos como este? Cada dia que passa, e em vez de isto melhorar, não, parece que os políticos tugas que vão aparecendo são cada vez piores... Portugal é hoje e desde que foi criado o famigerado bloco central de interesses obscuros e financeiros para a destruição nacional, diariamente devorado por um cancro interno, um autêntico buraco negro que o engole e devora permanentemente a energia do país e as forças vivas da nação. Porque raio é que esta canalha elitista e anti-regionalista portuguesa não morre nas suas sarjetas e deixa o país avançar na verdadeira justiça, na verdadeira igualdade e na verdadeira Regionalização? Nós povo (ninguém aqui se refere às classes-médias nem elites tugas, estes últimos são a causa da nossa desgraça) somos obrigados a viver prisioneiros, humilhados, desconsiderados e amedrontados dentro duma espécie de Triângulo das Bermudas onde o tempo parou, ou mais exactamente vivemos num ciclo vicioso, social e satânico que bem se poderia denominar de TNT ou de Triângulo Nacional Tuga (onde se destaca a corrupção e o tráfego de influências entre as três entidades mais poderosas de Portugal que lentamente e sem vergonha continuam a destruir o país: a medíocre e represiva classe política (poder político), a mafiosa e corrupta classe financeiro-empresarial (poder económico) e a elitista e vendida classe da justiça cega, dos magistrados comprados, das polícias servis e repressivas e dos tribunais fantoches do poder judicial) e do qual ninguém consegue fugir nem libertar-se. Nós povo temos de pôr um ponto final em tudo isto, quanto mais cedo (e já é tarde!) o fizermos melhor, antes que seja tarde demais para Portugal (estamos a referir-nos ao Portugal dos povos nativos e das regiões tradicionais, não ao Portugalinho das elites tugas de origem estrangeira e dos barões ladrões, entenda-se). Há que despertar da modorra, carago! Agora voltando ao leitãozinho da Bairrada. Bom, quase toda a gente honesta (excepto os serventuários do regime e os mentalmente corruptos) deste país já sabe quem é o Paulo Rangel, um membro privilegiado da elite política tuga que socialmente (ou não fosse ele advogado) muito beneficia com o actual regime instalado em Portugal, país atrofiado, saqueado e refém dos grandes grupos económico-financeiros e de grandes feudos locais anti-regionalistas pertencentes às "boas-famílias" da sociedade portuguesa. Também já todos nós sabemos que o Paulo Rangel é um ultra-reacionário, um direitista, um saudosista e um anti-regionalista, e mais que tudo, um vagabundo da política a trocar permanentemente de partido e à procura de mais tacho. O que provavelmente todos nós não sabíamos era que ele queira obrigar o país a dar uma cambalhota monumental para trás e a retroceder mais outro meio século em relação à Europa regionalizada e civilizada e ao mundo democrático! Portugal já perdeu 36 anos sem Regionalização, mas com o Paulo Rangel, o país arrisca-se a perder mais outros 41 anos com a desregionalização, que ele (e o Governo burocrático-reacionário de Sócrates vendido aos grandes grupos económicos) foi buscar às "Regiões de Planeamento" fascistas de 1969 implemetadas burocraticamente pelo PSD em 1986 como CCR e recuperadas do caixote do lixo do cavaquismo em 2009 numa segunda versão das ex-CCDR (ou numa nova NUTSII) pelo governo direitista, reacionário e anti-regionalista do PS de Sócrates. Na verdade e infelizmente, todos os governos tugas (do PSD e do PS soarista e socratista) quizeram transformar é o país numa autêntica NUTS0 (zero!) porque eles só governam de joelhos para os grandes grupos económicos e as potências estrangeiras, enquanto estendem a mão no tradicional peditório tuga do ái-ái ou do coitadinho do país pobrezinho para esmolarem mais subsídios a Bruxelas (que antes de ser aplicado no terreno tem de passar pelos bolsos dos governantes e gestores públicos). A traição aos povos regionais, a transgressão das fronteiras regionais e a adulteração ou desaparecimento das próprias regiões tradicionais de Portugal, que se pretende e está-se a fazer com esta desregionalização burocrática e irresponsável das "regiões"-plano (NUTS, CCDR ou outra merda qualquer que os chulocratas do Estado inventarem) que o governos do bloco central de interesses (PS, PSD e CDS-PP) querem a todo o custo fazer, deve-se não só ao medo que as elites tugas têm das autonomias regionais ou da democratização das fronteiras internas do país, como também ao vergonhoso "redesenhar" das fronteiras regionais só para as "regiões" do país terem cesso a certos fundos comunitários. Ora nem o país nem as verdadeiras regiões étnico-culturais (ninguém pode negar a existência dos transmontanos, dos minhotos, dos ribatejanos nem dos outros povos regionais) precisam disto! Podemos ser pobres mas temos a nossa dignidade e identidade étnico-cultural. Mas a prostituição dos governos centrais tugas ao vil metal ou aos interesses de outras potências é tanta, que eles ficaram completamente "cegos" para compreenderem a realidade do país profundo. Eles, no PS e no PSD só "veem" cifrões e dinheiro à frente deles. O resto, como as regiões tradicionais de Portugal, "não existem" para eles. O poder que alimenta a arrogância política e económico-social dos homens, elevam-nos artificialmente até ao topo da pirâmide social ao mesmo tempo que do ponto de vista humano e pessoal os reduzem à sua infinita pequenez. Num país como em Portugal, onde infelizmente há tão pouca auto-crítica e tanta permessividade de valores, não admira que os seus principais actores políticos sejam interiormente tão pobres e socialmente tão medíocres. Foi daqui, entre muitos outros, como Sócrates por exemplo, que nasceu o Paulo Rangel. O Paulo Rangel é uma criatura sem cultura democrática, pertence a uma classe sem cultura democrática e a um partido também sem cultura democrática que na pobre sociedade portuguesa sem cultura democrática continuam a fazer de Portugal um país sem tradição de cultura democrática onde os ignorantes, estúpidos e medíocres membros das suas elites ditam as regras do jogo democrático. É por isso que o Paulo Rangel criatura inculta ainda não percebeu (infelizmente não é só ele) que uma Regionalização serve essencialmente para descentralizar o país, dar efectiva autonomia regional, dar voz às regiões tradicionais e democratizar o território nacional através da participação efectiva de todos os cidadãos (e não da elitista classe política à procura de mais tacho) na autonomia regional, com competências administrativas regionais completamente independentes do poder central, e não como ele propõe, dependentes (as CCDR são entidades territoriais burocráticas directamente dependentes do Governo e do poder central e nunca serão regiões) para centralizar ainda mais o país, burocratizando as competências regionais ao poder central e anexando os "provaveis" órgãos e entidades regionais ao Governo, o que é exactamente o oposto de uma regionalização ou descentralização democrática. Nós daqui, lançamos um sério aviso ao PSD. Não por estarmos "preocupados" com o desgoverno do PSD, nem com o porquinho anão que quer ser seu líder (os outros três candidatos à sua liderança parecem ser pessoas mais sérias à primeira vista, mas pode ser também que nos enganemos com eles...) mas porque nos preocupa mais este país, e o caos para onde a irresponsável elite tuga nos quer levar se conseguir convencer os bananos do país a elegerem o porquinho anão como PM de Portugal (na Alemanha o povinho fez no século passado uma asneira semelhante). O que seria uma verdadeira clamidade nacional. Se o deputado do PSD no PE Paulo Rangel for eleito líder máximo deste partido, o que lhe dá a probabilidade de ser infelizmente num futuro próximo PM de Portugal, e a confirmar-se este facto, isto trará consequências negativas graves e imprevísiveis para Portugal e para a sua imediata "coesão nacional". Depois não digam que nós não avisámos. Era bom para este país, que pela primeira vez num dos três partidos de beneficiam do sistema, aparecesse alguém com bom-senso, um novo líder sem medo e virado para o país profundo, já que nos PS os "socialistas" se venderam ou renderam-se todos ao capitalismo, só caía bem ao PSD se ele escolhesse um líder que escutá-se e respeitá-se a voz dos povos regionais do interior país. Mas atenção, aconselhamos o PSD a não fazer mais batota nem a enviar mais submarinos (como o Sócrates) cavaquistas para o partido neo-capitalista tuga (o PS), não porque o capitalista "independente" e actual ministro das finanças Teixeira dos Santos já tenha (sido nomeado pelos empresários tugas e) garantido a sua nomeação como o próximo candidato do PS a PM ou à recuperação capitalista, mas sim porque, o "doutor" Marcelo, a maior víbora satânica da política portuguesa (este anti-regionalista fóbico mente de uma forma desalmada com todos os dentes que tem, dodia para a noite, e muda de pele tão desonradamente com uma velocidade espantosa, como quem escolhe palavras para afiar ainda mais a sua língua bifurcada e pronta a enganar a próxima vítima) que a nata das elites tugas pariram em Lisboa, já obrigou Portugal a recuar e a perder muito tempo. Se esta víbora elitista alguma vez ocupar um cargo governativo, o país ainda faz marcha atrás até ao tempo do "professor" Marcelo da outra Senhora que governava antes da Abrilada de 1974. Parece que os tugas, em vez de seguirem em frente, estão sempre a olhar para trás,esperemos que eles vençam os seus medos para o país poder andar para a frente e deuma vez por todas sem trair o passado nem negar a actual realidade... Portanto, o PSD que tenha muito cuidadinho com as asneiras que continua a fazer neste país... Nos próximos anos ou nas próximas décadas, a um governo PS sucede(u) sempre um governo PSD (com ou sem CDS) e vice-versa. O actual governo direitista e burocrático-colonial do PS de José Sócrates é presentemente o maior inimigo da nossa comunidade, do povo nativo Lusitano, dos outros povos nativos de Portugal e de todas as regiões étnico-culturais de Portugal ainda em busca de reconhecimento oficial. Mas amanhã será (como já o foi sempre no passado) outro governo ultra-centralista, burocrático colonial e direitista vende-pátrias do PSD o maior inimigo de Portugal, dos seus povos nativos e das suas regiões étnico-culturais. Com isto queremos dizer que iremos combater com todas as armas democráticas ao nosso alcance contra todos os governos centrais portugueses qualquer que seja a sua côr política, até ao dia em que for feita a verdadeira Regionalização (que tarda! e que urge para acabar com o último e único Estado centralista, anti-democrático, medieval e feudalista da Europa!) em Portugal e até ao reconhecimento oficial duma Região Autónoma da Lusitânia no nosso solar da Beira e da existência do povo nativo Lusitano (e dos outros povos nativos do país) como entidade étnico-cultural distinta do povo (mestiço e neo-latino elitista) português de origem estrangeira. Nós que defendemos a via do diálogo democrático não queremos radicalizar a nossa posição contra o governo central e colonial português. Qualquer que ele seja. A menos que a política interna repressiva e colonial de um governo português a isso nos obrigue. E enquanto não vem o porco espetado no churrasco... Vai-te mas é catar, vagabundo! E já agora, leva contigo para Bruxelas e Estrasburgo as pulgas e os parasitas anti-regionalistas do BC de interesses, porque este país já tem pulgões, piolhos e chatos a mais a saltitarem entre o governo e a administração das empresas públicas a fazerem-nos demasiada comichão!...

 

23 - Um jornal português, o "i" (é a primeira vez que nos referimos a ele), na sexta-feira dia 5 de Março de 2010, noticiava na sua primeira página: "O grupo Leya destrói toneladas de livros". A "cultura" em Portugal nunca fez outra coisa. Esta é a cultura da elite cultural tuga: destruição! Uma vergonha! Mais palavras para quê?

Aqui está mais um massacre num país pobre onde falta de tudo e não só cultura. Pobre Portugal, que vives tão longe de deus mas tão perto da "cultura"... E da ignorância assassina das estúpidas, medíocres, incultas, inseguras e pirosas elites culturais capitalistas tugas que te atrofiam e estupidificam, e que mesmo podres de ricas só te dão nada, merda e lixo. Para quem não sabe. O grupo Leya foi um projecto megalómano e quase falido de parte da elite cultural e livreira portuguesa (ligada ao sector especulativo de grandes grupos económicos do país) que pretende monopolizar os preços do mercado em Portugal, onde as editoras mais ricas do país, entre elas a Dom Quixote, a ASA, a BIIS, a Texto, a Caminho, a Teorema, a Sebenta, a NovaGaia, a Academia do livro, a Oficina do livro, etc, etc, formam uma espécie de contra-poder elitista em relação às pequenas editoras e livreiros do país (que estão cada vez mais a perder mercado). Há milhões de portugueses que nunca leram um livro neste país, mas parece que alguns destes "analfabetos" das elites económico-culturais tugas são bem piores do que os outros, é que estes últimos, apesar da sua ganância social e riqueza material, são mesmo mas mesmo estúpidos. Trata-se mesmo de um caso único no panorama europeu, de um "amor de perdição" em relação à cultura e ao próprio país... não admira que este país seja saqueado e atrofiado até ao osso pelas suas elites sanguinárias! E isto acontece num país quase sem bibliotecas com dezenas de municípios que nem uma têm, vale o desenrascanço de algumas câmaras municipais que para matarem a fome (de cultura) põem meia duzia de estantes quase vazias numa saleta ou num anexo. Pobre povo, eles dão-te com tanta "cultura" em cima... A maior taxa de iletrados (a juntar também ao maior país de analfabetos que infelizmente ainda somos) da Europa tem Portugal, e como se não fosse pouco uma parte da elite "cultural" deste país (ligada à literatura) ainda se dá ao luxo de destruir milhares de milhares de livros, toneladas e toneladas de papel, um bem cada vez mais raro, deitados para o lixo. Esta "obra" vergonhosa quase nos deixa sem palavras... E tudo por culpa do tal "catálogo" do grupo... Dizem eles que "não tinham alternativa" (porra!!!). Este acto criminoso não devia ficar impune. O que pensará a UNESCO deste país parado no tempo, atrasado e atrofiado por elites financeiras e "culturais" atrasadinhas mentais que só vivem para o lucro imediato e a prostituição ao vil metal? Trata-se de um acto criminoso em qualquer país civilizado. Este acto é mesmo equiparável ao que os talibãs (escravos de satanás e da ignorância) fizeram no Afeganistão à uma década atrás (em 2001 por ordem do "mullah" Omar, e segundo os "ensinamentos" da al-qaeda) quando destruiram a estátua do Buda de Bamiyan... Parece que as elites mestiças tugas descendentes dos bárbaros godos e franco-borgúndios não lhes ficam atrás... A maioria dos portugueses "cultos" do povo pouco mais fazem do que ler os títulos dos jornais desportivos, não vão mais além. Porque não foram instruídos para a cultura pelos responsáveis do Estado e do Governo ou porque não tem dinheiro para comprar livros. Aliás Portugal é o país da Europa onde os livros são mais caros, são mesmo um bem de "luxo". E não é que em lugar de estes elitistas empresários tugas da Leya darem (ou venderem a saldo) estes livros para a comunidade ou para os portugueses (ou mesmo para Timor e os países africanos de língua oficial portuguesa onde sem dinheiro fartam-se de os pedir), estes elitistas tugas preferem destruí-los só por não terem lucros e para manter o povo na ignorância. Milhões de milhões de árvores e livros deitados para o lixo por gente tão estúpida... Lembram-se dos nomes dos seus gestores, administradores e investidores, das entrevistas e de toda aquela encenação e conversa de hipócritas que só vivem para o lucro fácil do capitalismo selvagem? Pois não esqueçam esta elite "cultural" tuga... A livraria "Buchholz" também de Lisboa e que também fechou (mas pertença de alemães) ou faliu (tal como a maior livraria do país, a Byblos que só se aguentou 1 ano de portas abertas, a próxima será a Bertrand? - a cultura só não faliu em Portugal porque ela realmente nunca existiu, o pouco que é feito deve-se à Fundação Gulbenkian e a alguns mecenas que compram "artistas" e não ao Ministério da Cultura, portanto Portugal é um país onde nunca houve cultura para todos, só há para alguns privilegiados), depois da sua liquidação chegou a vender ao público parte do seu espólio a preços de saldo ou simbólicos. Estes alemães evitaram a destruição de um bem comum universal, que os portugueses elitistas (e descendesntes de outros estrangeiros) não hesitaram em fazê-lo. Não há ninguém neste país que mande para uma jaula estes empresários, administradores, gerentes e canalhas inimigos da cultura e do ambiente, que destruiram milhões de livros só duma assentada? Ainda por cima fizeram-no egoísticamente só pelo lucro selvagem e imoral que o capitalismo lhes proporciona, e quando havia a alternativa de um país inteiro ou de milhões de portugueses que nunca leram um livro porque não têm dinheiro para comprar esse luxo, poderem ter acesso a eles? As elites politico-sociais e financeiro-culturais deste país são tão velhacas, atrofiadas, estúpidas e corruptas mental e socialmente, que se lhes esfregássemos a verdade na cara ou no focinho deles, eles continuariam sempre a negá-la. Aqui está Portugal no seu melhor. Um país "culto", sufocado e atrofiado por todas as suas elites (neste caso particular a sua elite financeiro-cultural - prostitutos de merda!) até ao total definhar ou à destruição do país. Uma vergonha! Nós bem sabemos que se um dia a cultura ou o verdaderio saber cair nas ruas, as elites deste país acabam ou fogem, isso seria a libertação de Portugal - e é precisamente isso que eles não querem. Portugal já não precisa de ter mais inimigos dentro do seu próprio país do que aqueles que já tem entre a sua cobarde classe política, governamental e financeiro-empresarial que se preparam também para assassinar a cultura das suas regiões tradicionais, que eles querem enterrar para sempre sob os escombros das fascizantes, salazarentas e burocráticas "regiões"-plano ou CCDR/NUTS, e curiosamente (ou talvez não), também o fazem em nome do lucro fácil ou da prostituição ao vil metal que só vai enriquecer os grandes grupos económicos que estão a saquear o país. Na nossa pequena comunidade lusitana, todos os seus membros foram já instruídos a não comprarem mais qualquer livro ou outras publicações do grupo Leya e das editoras, livreiros e empresas com eles associados. Num país com tantas pequenas editoras quase artesanais (que lutam diariamente pela sua sobrevivência) e com ainda mais fotocópias (que também nos permitem aceder a certa cultura) a servirem de instrumento cultural em todos os cantos do país, haverá sempre alternativas a um grupo elitista que se serve da "cultura" para enriquecer um grupo de empresários. Esperemos que os cidadãos portugueses honestos e sensíveis à cultura, ao progresso e ao desenvolvimento de Portugal também façam o mesmo (claro que de fora estarão sempre os tugas elitistas desonestos, os serventuários do regime, os empresários analfabetos e prostitutos do vil metal) porque não há outra alternativa... para castigar aqueles que na sanha egocêntrica do lucro capitalista tão mal fazem e maltratam a cultura deste país. Pelo bem da cultura. Na Lusitânia, em Portugal e no mundo civilizado.

AQUI ESTÁ O FAMIGERADO E MEDIÁTICO

24 - Esta asneirada que se segue é pertença de uma personagem de topo da elite política tuga, e embora não seja muito antiga, já perdeu actualidade. Ela "nasceu" ou foi mais uma espécie de bombinha de carnaval que um peixeiro deixou cair na A.R., e já aconteceu à alguns (dois?) meses atrás. É verdade, nós estamos um pouco atrasados (é tarde, mas nunca é tarde demais), não demos por ela na altura e só recentemente a vimos numa repetição televisiva. O que é que vocês queriam tembém? Nós aqui nesta página só trabalhamos em "part-time" e quando podemos, ninguém nos paga nada e também não somos obrigados (é demasiado cansativo) a sublinhar ou fazer denúncia de todas as asneiras (diárias) da hiper-medíocre e cleptomaníaca elite político-financeira tuga! É ou não é, carago?! Não nos confundam se fazem o favor, com aqueles punheteiros do sistema a "trabalharem" na comunicação social, quais abutres sempre à espera do sangue das suas vítimas por mais notícias, que quando elas não "há" ou já estão demasiado "desgastadas", logo perseguem as "vítimas" naquelas corridinhas loucas e histéricas de forma a forçar os "entrevistados" ao vivo para dizerem ou inventarem com as suas declarações "novas" notícias. É que estes "jornalistas" médio-burgueses são profissionais e são pagos aos milhares de euros pelos seus jornais e canais televisivos para abrirem as pernas ou para fazerem a contra-informação, depende da apetência dos patrões (e de qual facção adversária também não interessa agora para o caso). Nós aqui não, nós somos povo autêntico, pobres mas não miseráveis nem comprados, alguns desempregados (ninguém daqui recebe qualquer subsídio) outros a receberem pouco mais que o ordenado mínimo. Aquininguém deve nada a ninguém. A nossa paga é servir uma Causa e desmascarar aqueles que estão a atrofiar, a saquear e a destruir Portugal.

Mas vamos à tal asneira em causa: O "sindicalista" do peixe e das peixeiras, e líder do partido de extrema-direita português, o Paulinho das feiras (que quando não está a vender banha da cobra numa entrevista televisiva ou para os jornais está a dormir no Parlamento), desta vez, com toda a sua manha e esperteza, resolveu pôr à prova no Parlamento, a fidelidade do PM "socialista" José Sócrates ao capitalismo, perdão!, queríamos dizer ao "socialismo". E lançou ao Governo a sugestão (nós aqui ficámos até um pouco surpreendidos) ou por outras palavras, tentou atirar ao PM Sócrates a "armadilha", e porque este país está a passar ou a viver uma enorme crise económico-social (não é mentira, todo o país e todo o mundo sabe isso), de "se reduzirem (um pouco) os ordenados (milionários) de todos aqueles que têm cargos públicos" (políticos, e gestores das empresas do Estado, cremos). Nós aqui até apoiaríamos de forma entusiástica qualquer medida prática e efectiva sobre esta questão, mas claro que as suas declarações não passaram mesmo de uma "sugestão", não foram além das palavras nem das intenções, porque nem ele nem o seu partido (nem os outros partidos) apresentaram até agora na AR qualquer proposta concreta para votação sobre esta questão (aqui já não ficámos surpreendidos - o que eles querem, principalmente o PS, é mesmo tacho!). Contudo queríamos aqui agradecer ao líder da extrema-direita tuga (CDS-PP) a sua genial "armadilha" lançada ao PM "socialista"(sic!) José Sócrates. Porque é graças a ele, ao Paulinho das feiras, que muita gente ficou a conhecer a verdadeira "raça" do Sócrates! Qual raça?! Já se esqueceram da resposta deste PM"socialista" ao repto lançado pelo líder do CDS-PP? Pois nós vamos repeti-la aqui na nossa página. Mas antes queríamos sublinhar uma questão transversal do momento altamento significativo para o país: Após termos televisionado um resumo das imagens deste debate que procurámos seguir com o máximo de toda a nossa atenção possível, nós aqui podemos assegurar e confirmar em primeira mão de que, nunca vimos (mas nunca vimos mesmo!) o PM Sócrates (nem outro qualquer PM) com tanto pânico como desta vez! Foi mesmo a primeira vez que vimos tal facto acontecer ao José Sócrates (e ele que é mais conhecido pela sua imagem controlada e frieza de gestor, tão característica das elites e dos empresários e capitalistas tugas indiferentes ao sofrimento do povo de cá de baixo). O homem estava com um pânico tal que os olhos dele quase lhe saltavam da cara para o chão, mas não com medo de o tecto da Assembleia da República poder-lhe cair em cima da cabeça, mas sim com o "horroroso" medo de eventualmente lhe poderem retirar alguns tostões (migalhas era o que eram...) do seu super-milionário salário de PM e dos gestores do bando que ele chefia! Houvesse mais algum outro deputado a falar nessa altura sobre uma eventual redução do ordenado super-milionário do PM, dos membros do governo e (principalmente) dos chulocratas do Estado e dos gestores públicos, de certeza que o PM Sócrates entraria logo em Estado de choque clínico-emocional, e mais ainda!, houvesse coragem em algum partido da "esquerda" (PCP, PEV, BE) tuga em colocar esta questão no Parlamento, de certeza que dava logo o badagaio ao José Sócrates, e que ele e o seu bando "socialista" ia logo desta para melhor... Nós ficámos tão impressionados e comovidos com o "apanhado" do José Sócrates que (juramos!) quase nos vieram as... lágrimas aos olhos! É verdade, é mesmo verdade e ninguém poderá dizer o contrário!... Bom, mas também verdade seja dita, que na altura nós estávamos todos aqui quase a morrer de tanto rir com o "apanhado" do "pobre" do Sócrates cuja cara (aterrorizda) na altura estava mais branca do que a cal... Pois, vamos lá lembrar os "apanhados" ou a rábula parlamentar entre o "pobre" e o "rico" para os "socialistas" e "esquecidos" depois não virem dizer que é mentira. Vamos lá então lembrar os "socialistas" e os mais "esquecidos": o PM "socialista" José Sócrates na sua resposta resolveu "brindar" o país e a crise em que o país vive (por culpa do seu governo e dos capitalistas) com uma enorme escarreta (à maneira capitalista, a arrogância dele não é para ser seguida à letra) para cima de todos os portugueses (como se estes quizessem ir-lhe aos bolsos ou mexerem-lhe no tacho - quando na realidade se passa precisamente o contrário, quem vai ao bolso dos portugueses é o PM, é o Governo, é o seu partido "socialista", são os outros dois bandos do BC de interesses financeiros e são os ladrões dos gestores públicos que ganham todos os meses milhões à custa do trabalho honesto dos contribuintes!). E que escarreta, concidadãos! Os patrões que usam com desdém, escravizam ou que desprezam os seus trabalhadores como carne para canhão, não fariam melhor... Nós damos aqui um breve resumido do essencial das palavras de José Sócrates em resposta ao Paulo Portas: "a medida proposta pelo sr. deputado para reduzir parte dos salários da classe política e daqueles que ocupam cargos no Estado é demagógica ou pura demagogia". Porra carago!!! Então não é que afinal é tudo "mentira", que em Portugal "não há" crise nenhuma. Ou que afinal a crise é demagógica ou pura demagogia! Porque se a aplicação de medidas (como a redução dos salários milionários de uma minoria de privilegiados) contra a crise são demagogia, então a própria crise também não passa de demagogia pura, não é assim? Em todo o mundo democrático, na Irlanda, na Grécia, nos EUA, quase todos os governos começaram a congelar ou a a reduzir os salários dos (ricos) funcionários públicos e dos (milionários) políticos para combaterem a crise, mas agora, afinal, se fossem aplicadas as mesmas medidas em Portugal elas seriam "demagógicas" ou "pura demagogia"? Nós bem sabemos que a crise não afecta de forma significativa os ricos, os políticos nem José Sócrates - os trabalhadores, o povo cá de baixo é que apertam o cinto! - ainda por cima quando foram eles que provocaram a crise (e eles que a paguem também!) mas porque raio é que Portugal teria de ser uma excepção no combate à crise, com os privilegiados do sistema capitalista a aumentarem ou a manterem os seus ordenados milionários? Será que vivemos todos noutro planeta? Ah, malandrão! Agora é que nós ficámos definitivamente a conhecer a sua verdadeira "raça" capitalista. Nós já sabíamos que o Sócrates "socialista" nunca existiu (ele que nunca foi de esquerda, é membro duma elite local tuga e veio directamente da JSD ou do PSD (onde muita gente estaria a bloquear a sua ambiciosa ascenção política) cavaquista onde também aprendeu os tiques de ditador ou de autoritarismo que trouxe para a direcção do PS, convidado que foi pelos "barões" e "notáveis" do PS que por sua vez são manobrados por uma facção mafioso-financeira da própria elite tuga a quem prestam serviço), também já sabíamos que o PS há muito tempo tinha posto o "socialismo" na gaveta quando o seu líder o canastrão Marocas de Lisboa convidou a extrema-direita (CDS) para o seu Governo e muito antes de ele mesmo criar o famigerado bloco central de interesses obscuros e financeiros para a destruição nacional. O que nós não sabíamos era que o Sócrates (e o seu partido neocapitalista) tinham feito juras de amor eterno ou jurado fidelidade ao capitalismo, às suas próprias contas bancárias e aos barões ladrões que estão a saquear Portugal na administração do Estado e nas empresas públicas com ordenados milionários, escandalosos e imorais, apesar de serem legais! A pátria dos capitalistas, governantes e de todos aqueles que se vendem, auto-escravizam e vivem para o capital e para a riqueza material é o próprio capitalismo. Nada é mais simples que isso. Olhem bem para o PEC do governo PS de Sócrates, ele tirou dos pobres para dar aos ricos, eles reduziu o subsídio (já de si miserável) de desemprego mas não retirou um tostão dos ordenados milionários e imorais dos políticos e gestores das empresas públicas! Cuidado povo!!! Eles preferem ver o país lá no fundo a definhar em crise permanente do que reduzir um tostão sequer dos seus ordenados milionários e imorais! Já perceberam todos qual é a verdadeira "raça" deles? Quem ama o dinheiro e a riqueza material, ou quem vive para o seu próprio enriquecimento à custa do bem público ou dos outros não tem pátria nem humanidade! Aquilo é só hipócrisia pura e encenações encomendadas nos médias só para atirarem areia para os olhos do povo, que está a ser comido e enganado. Quem é que neste país ainda tem dúvidas sobre a verdadeira raça capitalista do Sócrates e companhia?

 

 

25 - Infelizmente, parece que mais uma vez os pilotos da TAP-Air Portugal se preparam para fazer mais uma greve reacionária, anti-ética e contra-revolucionária. Aliás como é norma nesta classe profissional elitista e privilegiada, cujos pilotos (e pessoal afim) ganham milhares por mês. Esta paralisação é uma vergonha e um insulto ao país em crise e aos autênticos trabalhadores de Portugal se comparar-mos com as outras classes profissionais e os trabalhadores por conta de outrém deste país cujos salários mensais mal ultrapassam o ordenado mínimo de 500 euros mensais. Não esqueçamos de que os pilotos da TAP já estão a nível mundial entre aqueles que mais ganham (aliás como acontece com os governantes, gestores públicos, banqueiros e altos funcionários públicos deste país. Para além disso têm muitas mais regalias "laborais", subsídios, viajens gratuítas, entre muito mais. Não foi para isto nem para estes e outros privilegiados (caso dos gestores das empresas públicos) que foi feito o 25 de Abrilada de 1974. Haja bom senso. A propósito da reacionária Greve dos pilotos da TAP, cuja paralisação de seis dias está agendada para a data entre os dias 26 e 31 do corrente mês de Março, vamos transcrever abaixo parte do comunicado institulado "Quem precisa dos pilotos da TAP?" (que retirámos dum pasquim tuga) que a companhia irlandesa de baixo custo ou 'low cost' Ryannair emitiu em 11 de Março (se não nos falha a memória), oferecendo a alternativa de 23 rotas aéreas "livres de greves", a partir do Porto e 30 outras a partir de Faro, garantindo que os passageiros não ficam em terra devido a greves. Esta opção e prontidão dos pilotos da TAP para mais uma greve reacionária mereceu a censura da companhia Ryanair, que se propôs assim como alternativa para transportar os passageiros afectados pelo protesto em período de férias de Páscoa. A 'low cost' irlandesa critica (e bem!) que os pilotos da TAP tenham recusado uma prosposta da administração da TAP que inclui um aumento de 1,8 por cento, ao qual se junta uma percentagem dos ganhos de eficiência que a companhia venha a registar com a adoção de um novo acordo de empresa. A Ryanair realça também que o aumento proposto em si já entra em colisão com um pedido do Ministério das Finanças no sentido de as empresas públicas congelarem os salários. Já um administrador da Ryanair, referiu-se à companhia estatal tuga como sendo uma empresa em "falência técnica". E que "é inacreditável que um pequeno grupo de pilotos altamente remunerados ao serviço de uma companhia que já está em situação de falência técnica esteja a exigir aumentos salariais no período de recessão que atravessamos. E anti-ético também o é, acrescentamos nós. Mas o que o pessoal da Ryanair não sabe é que os pilotos da TAP estão a espremer a companhia para esta ser privatizada e posteriormente vendida aos mesmos a preços de saldo. Os pilotos da TAP já se veem na administração e como donos da empresa. Para quem não percebe... Registe-se que os pilotos desta companhia irlandesa de baixo custo têm um salário em muito inferior aos seus congéneres da TAP. E que esta mesma companhia congelou os salários dos seus gestores, dos pilotos e demais pessoal em 2008 devido à grave crise económica da Irlanda, embora não tão grave (ainda por cima!) como a crise económico-financeira que se vive em Portugal, os irlandeses, como bons cidadãos, trabalhadores sensatos, gestores responsáveis e governantes patriotas, ao congelarem e reduzirem parte significativa dos seus salários quizeram contribuir para a recuperação económica do seu país. Em Portugal, infelizmente passa-se o oposto, com os governantes, gestores e pilotos da TAP. Aquilo é encher o bolso até matar a galinha dos ovos de ouro. Nós aconselhávamos viva e rapidamente todos os "sensatos" e "patriotas" pilotos da TAP a despedirem-se dos seus "empregos" e a irem todos (e sem excepção) para as Arábias trabalhar a ver se conseguiam pilotar os aviões privados dos xeques. E já agora, que ficassem por lá muitos anos e séculos, porque o país não precisa desta gente insensata, ruim e oportunista (que só vive para o enriquecimento pessoal e o empobrecimento do país) para nada. Quanto às hospedeiras da TAP, a maioria delas podem ficar por cá, merecem os ordenados e os extras pós-laborais que ganham pelos serviços. Ao menos servem para alguma coisa, ou pelo menos para levantar a moral...

Estes milionários, elitistas e reacionários pilotos da TAP que em 2009 já ganhavam 8.600 euros por mês (não é gralha, não - engano deviam ser os 500 euros, ou nem isso, que milhões de portugueses recebem por mês para sobreviver, alguns até nada recebem) que com os seus salários milionários já estão no topo da tabela mundial, devem estar a voar para outra realidade, talvez mesmo extra-planetária. Nós não sabíamos que a TAP tinha uma rota privada (e só para os seus pilotos e gestores) a ligar Portugal à lua do euromilhões. Se calhar querem construir um empreendimento turístico lunar para a reforma milionário dos seus "trabalhadores", ou então fazer concorrência desleal à NASA, a ver se chegam rapidamente a multimilionários e assim poderem comprar a própria empresa que estão a falir ou até o país que querem arruinar. Esta chantagem permanente que estes "trabalhadores" (sic!) privilegiados da TAP fazem contra a própria empresa, contra o Governo e contra os interesses nacionais, é inconcebível no mundo laboral e num Estado de direita, e imoral num país a viver uma grave crise económica. Pena é eles não voarem directamente para o Manicómio e levarem para lá a classe política tuga e as elites que saqueiam este país para ver se finalmente nos livrávamos deles... Bom, voltando ao planeta do Portugalinho, nós por aqui não voamos na TAP-Air Portugal já à mais de duas décadas, porque nunca gostámos de alimentar chulos, por isso logo nas primeiras greves dos pilotos da TAP, começámos logo por optar pelas outras companhias (não nos venham falar agora em "patriotismo" nem no que é nacional é que é bom, porque aqueles que amam o dinheiro ou que vivem para o "cacau", como os capitalistas, gestores e pilotos da TAP, entre outros, esses é que não têm pátria e vendem o país a retalho) estrangeiras, que para além disso até são mais baratas. Nós aqui aconselhávamos o Governo português a nacionalizar já este pessoal da Ryannair e a administração da TAP a contratar o mais rapidamente possível também pilotos do leste da Europa (russos, ucranianos, lituanos, romenos, búlgaros, etc.), onde os há à farta e muitos deles desempregados (ou a arriscarem as vidas nos "aviões" das companhias aéreas africanas com ordenados miseráveis (se os compararmos com os dos dos pilotos da TAP), porque muitos destes leste-europeus a ganharem um quinto dos salários milionários dos pilotos da TAP, se calhar até com o ordenado mínimo (à semelhança do que auferem os médicos cubanos que trabalham na Saúde em Portugal) viriam para cá trabalhar. E ainda mais, vinham para cá e não se queixavam! Quanto aos ultra-privilegiados, mimados, limpinhos e mal-habituados pilotos da TAP, nós aconselhávamos era eles irem às minas deste país, aprenderem a trabalhar no duro com os mineiros que lá trabalham e que recebem pouco mais do que o ordenado mínimo só para ganharem como "bónus" um cancro nos pulmões numa reforma antecipada. Era para ver se eles desciam à terra, e aprendem a aterrar sem o cu quentinho...

 

 

Nós temos recebido ultimamente muitas críticas "positivas" e "incentivos" à continuação desta página única em Portugal por parte de muitos cidadãos portugueses (não só de tugas, mas de todas as etnias do país), por isso vamos fazer-lhes a "vontade" e continuar por mais um tempo com esta nossa página aberta. A única que rompe com a censura oficial e do politicamente correcta e que alerta todos os cidadãos honestos deste país para os crimes perpretados pela classe política tuga e as suas elites sociais de origem estrangeira. Nós estamos perfeitamente conscientes de que estamos a fazer um serviço público (e gratuíto!) ao país. Consequentemente, há alguns dias atrás perguntámos ao famigerado Macaco Tuga que tomou de assalto todas as bananeiras e galhos do país, se ele podia fazer algo de positivo por Portugal. Nós queríamos ver este país a avançar para a frente e não a andar marcha-atrás, queremos um país com mais igualdade e redistribuição de riqueza, saúde e cultura gratuítas, o acesso à justiça e aos tribunais para todos, a democratização de todo o território nacional através das verdadeiras autonomias regionais e de partidos regionais, etc. Mas o macaco está cego de todo com todo aquele poder que tem, ele só quer o "bolo" para ele e recusa-se a partilhar a nossa riqueza, ele está doente e a necessitar urgentemente de terapia, arrasta-se no Governo e na gestão das empresas só para se servir e servir aos poderosos que o manipulam e saqueiam o país. A crise não o atinge contudo, porque incapaz de perceber a realidade do país refugia-se no "país das maravilhas" que só ele vê. A sua figura rídicula construída da mentira e da mediocridade e saída do amadorismo e da irresponsabilidade governativa diz-nos tudo. Mas ele ainda nos brindou com mais um insulto. Oram leiam abaixo para ver se percebem:

QUERIAM JUSTIÇA SOCIAL?
QUERIAM SOBERANIA NACIONAL?
QUERIAM AUTONOMIA REGIONAL?

O TANAS É QUE VOCÊS QUERIAM!

NÓS É QUE SOMOS OS DONOS DO BANANAL!

TOMEM LÁ É COM OS TRÊS DO BLOCO CENTRAL PARA A DESTRUIÇÃO NACIONAL!
E VIVA O GRANDE CAPITAL!

"Barões ladrões e prostitutos do capital, uni-vos para a total destruição de Portugal!"

26 - No último Congresso Extraordinário do PSD, realizado lá em baixo em Mafra nos arredores de Lisboa (em 13-14 de Março), o Pedro Santanas Lopes, sim esse mesmo, o bronco que já foi líder deste partido de obtusos e durante meia dúzia de meses PM, e que ainda não há muito tempo foi condecorado pelo seu amiguinho de partido Cavaco Silva pelos "bons" serviços prestados ao país. Parece que afinal este medíocre salazarento fez outro "bom" serviço aos portugueses. Ou pelo menos ao partido dele. E o que foi que a criatura fez desta vez? Nada mais nada menos do que convencer os congressistas do partido a pôr nos Estatutos do seu partido de medíocres, toscos e obtusos a Lei da Rolha! De forma a restringir a liberdade de expressão e a contestação interna que possa vir a surgir dentro do seu partido. Parece que ainda há muito tuga que não percebe o que é a democracia, eles preferem a voz do partido único, tipo União Nacional fascista... Nós aqui aconselhávamos o Tribunal Constitucional a ilegalizar já o PSD.

Esta prática não é novidade em Portugal, porque os outros dois bandos do BC de interesses já tinham feito o mesmo. E inclusive dentro do partido o próprio cacique Cavaco já tinha expulso muitos militantes durante os seus dez anos de autoritarismo. E quem não se lembra no ano passado nas campanhas eleitorais das bocas (sugeridas pelos Rangel) da dona Manuela? Na altura, nós já tinhamos anunciado que a dona Manuela estava sempre a confundir o país, ou a democracia atrofiada, controlada e incipiente existente neste país, com o seu partido, o PSD, quando dizia que "não havia liberdade em Portugal". Mas ou muito nos enganamos, ou se não é o ouvido que nos atraiçoa, parece que será o Paulo Rangel quem vai suspender a democracia durante seis meses (não, ainda não é em Portugal - cruzes canhoto!...) no PSD. Pelo menos... E até pode acontecer que o Santana Lopes venha a ser Ministro da Propaganda do novo regime salazarento... - Ó Cavaco, dá-lhe mais uma medalhinha, porque este menino está a fazer colecção delas!...

 

27 - No dia 16 de Março de 2010, um pasquim português noticiava em primeira página: "Estado bonifica Penedos". Nós pensávamos que o país está a viver uma grave crise económica, mas como disse o Sócrates no outro dia parece que afinal "isso é demagogia". Ou seja, "não há crise" em Portugal. Imaginámo-nos então no paraíso do país das maravilhas e continuámos a ler a notícia: "Através da PARPÚBLICA, Estado (ou seja, o actual Governo de Sócrates) terá proposto que o ex-presidente da REN, arguido no caso Face Oculta, receba um bónus de 2009", e mais adiante: "PARPÚBLICA desmente (parece que nesta administração, já há muito transfuga mentiroso a soldo do do Governo) mas privados, que votaram contra, reafirmam a notícia na íntegra". Registe-se que o bónus em questão a bonificar o José Penedos é "" de 250.000 euros! Como se vê, esta quantia "irrisória" são só trocos e miúdezas... Mas vamos a um resumido geral da notícia para ver se todos nós "não" percebemos a coisa: "A REN vai atribuir um bónus a José Penedos pelo desempenho em 2009, ano em que a empresa foi envolvida no caso Face Oculta. A proposta foi aprovada ontem em assembleia-geral da REN" disse Filipe de Botton, accionista da Logoenergia. Contudo, a informação foi negada ontem por um aldrabão - perdão!, queríamos dizer pela accionista da REN PARPÚBLICA que rebateu: "É totalmente falso (sic!) que a Assembleia-Geral da REN tenha aprovado qualquer prémio (milionário) referente ao exercício de 2009", revelou ontem a PARPÚBLICA. Após este desmentido, o bom cidadão português Felipe de Botton, reafirmou na íntegra o que tinha dito anteriormente. Ou seja, aqueles que fizeram o negócio do bónus para o Penedos é que estão a mentir. Aqui já todos percebemos a coisa, nem o Governo nem a PARPÚBLICA querem tornar público este negócio. Mais um entre milhares, feitos às escondidas e entre mentiras: os ricos e os chulos ficam mais ricos, os pobres cá em baixo continuam mais miseráveis. Se não for o executivo a voltar atrás, alguém terá de o fazer,de forma a impedir a atribuição de mais este prémio a Penedos, porque está-se aquia aplicar duas palavras e duas medidas diferentes, no momento emque este país atravessa uma grave e e norme crise económico-social, não é o congelamento dos salários dos trabalhadores que vão pagar a crise. Estes políticos, capitalistas e gestores públicos é que deviam pagá-la e reduzirem os seus ordenados milionários. Repare-se de que este medíocre gestor "socialista" já tinha um salário duas vezes superior ao do próprio presidente norte-americano Barack Obama, este capitalista "socialista" tuga já recebia à conta do Estado 27 000 euros por mês em 2009, com a atribuiçãodeste prémio de gestão, o total de remunerações do "engenheiro" Penedos ultrapassa o meio milhão de euros.

Nós aqui aconselhávamos o actual Governo português, em especial o PM José Sócrates e o Ministro das Finanças Teixeira dos Santos a irem com a máxima urgência fazer uma Mamografia antes que a teta do Estado português fique seca para sempre e assim o país deixe de funcionar com a falta de "leite" ou de "combustível". Por causa destes rapazes "socialistas" rendidos ao capitalismo e ao novo-riquismo que não prescindem de mamar à conta. Nós bem sabemos que os outros dois bandos do BC de interesses obscuros e financeiros também fizeram e fazem do mesmo. Mas estes rapazes que já deviam ter juizinho nas cabecinhas e serem já crescidinhos (a maioria é de meia-idade, alguns já são mesmo da terceira idade a viverem reformas douradas que nem a Alice no país das maravilhas sequer alguma vez conseguiu imaginar) parece que já estão a abusar da mama. Eles deviam, no Governo e na administração das empresas públicas, comportarem-se de outra maneira, mais responsável, patriótica, honesta, coerente e adulta. Para mais com aquela idade, é uma vergonha. Mas não, em Portugal parece que somos todos "estúpidos"... Este Partido "Socialista" tuga parece-se cada vez mais com o seu hómologo PS italiano de Bettino Craxi, envolvido em negócios escuros e mafiosos e que acabou por desaparecer e ser ilegalizado na operação judicial "mãos limpas" contra a corrupção existente no Estado italiano, nos anos oitenta em Itália. Repare-se na versão final do PEC do Governo direitista, de recuperação capitalista, de fractura social e de ataque contra os trabalhadores, os desempregados e os mais sacrificados da sociedade portuguesa. José Sócrates será o túmulo do PS, e se ele não é corrido do poder será o caixão de Portugal. Este reacionário, direitista e anti-regionalista com a sua política anti-popular e as políticas dos seus governos ousou ir e fazer aquilo que nem os governos da própria direita portuguesa (PSD e PP-CDS) teve a ousadia ou a vergonha de o fazer: fechar escolas, hospitais, maternidades, serviços de urgência nos centros de saúde (no 1º governo) e dar a machadada final nos pilares da economia portuguesa (agora neste seu 2º e último governo) vender aos grandes capitalistas privados os maiores rendimentos (ou as últimas jóias da economia portuguesa, que é coisa que nenhum governo responsável da Europa faz - a direita intransigente que neste momento deve estar-se a rir do governo Sócrates, agradece ao PS esta política anti-popular e anti-patriótica do governo de Sócrates, porque é aquilo que ela própria teve medo em avançar e não ousou fazer) do Estado português, como seja vender a CGD, vender os CTT, vender a REN, a gestão dos aeroportos, a companhia aérea de bandeira nacional, o perdão às empresas dos criminosos que fugiram ao fisco indo para paraísos ficais, fazer cortes no RSI e no subsídio de desemprego, etc, etc. Toda agente devia saber que estas empresas do Estado português são uma mais valia para o país e um serviço público, se elas forem parar às mãos dos privados deixam de ser um serviçopúblico e passam a ser um negócio, que irá enriquecer apenas uma minoria de parasitas e capitalistas. O talibão que lidera o Governo tuga para a destruição de Portugal sabe bem disso, os partidos da direita tuga também sabem, o FMI e os grandes grupos económico-capitalistas também, se não fosse assim eles não quereriam vender essas empresas do Estado, por aqui já sabemos quem são os "patriotas" do BC de interesses. Ou seja, o governo coveiro de Sócrates tira aos pobres e àqueles que não têm dinheiro para comprar pão e dá aos ricos, dá àqueles que têm dinheiro para comprarem mercedes, ferraris e brincarem com os interesses do país e a economia nacional. Mas como este Governo e os seus gestores a mamarem nas empresas públicas da teta do Estado já não têm remédio, e na falta de um Tribunal de Ética política e social, nós aconselhávamos era o Tribunal Constitucional a ilegalizar já o bando do PS. - Ah povo, que te deixas ser sempre comido por estes "socialistas" e os outros dois bandos da "família"!...

 

28 - Ainda não tinhamos recuperado o fôlego da última notícia, e já apareceu outra ainda mais grave a cair-nos em cima. Neste país eles não páram! Eles comem tudo e não deixam nada! O saque é permanente e até ao último tostão, carago!... Até nos obrigam a dizer o nome dos jornais, e nós que detestamos fazer publicidade gratuíta a estes... Neste caso, o "Correio da Manhã" de 17 de Março em primeira página e sob o título "Gestores Milionários" fazia um pequeno apanhado dos ordenados imorais e criminosos dos gestores deste país que está de tanga, vamos a ele: "Por cada dia que passa (parece que os dias em Portugal ainda têm 24 horas) o Zeinal Bava recebe 6.905 euros, o Henrique Granadeiro recebe 4.575 euros, o Pedro Soares recebe 4.200 euros (este "socialista" que está também envolvido no Face Oculta, que em 2009 levou para casa mais de 1.500.000 de euros, e que recebeu recentemente da PT um bónus de mais de um milhão de euros, ainda por cima não declarou os seus rendimentos milionários aos Impostos (outro "esquecido" está visto), o "socialista" Jorge Coelho recebeu da Mota-Engil (a "humilde" quantia de) 1.905 euros por dia!" Segundo o mesmo jornal: "o Zeinal e o Granadeiro ganharam cada um mais de 4,1 milhões de euros em todo o ano de 2009". Sabem o que é que o Governo direitista e de recuperação capitalista de Sócrates resolveu fazer para "combater" a crise? Isso mesmo, foi roubar aos pobres para dar aos ricos. Como? Um só exemplo, em vez de reduzir os salários milionários e cortar nos bónus dos chulocratas do Estado, vai cortar no RSI e no subsídio de desemprego para aqueles que sobrevivem na miséria. Olhem só para a "engenharia" feita, só para 2011, o Governo pretende tirar 95 milhões de euros ao RSI, nos anos seguintes serão cortados mais 125 milhões de euros por ano. Disse o ministro "socialista" (sic!) Teixeira dos Santos, que o Estado pretende "poupar" 13,5 mil milhões de euros até 2013. Nós aqui não acreditamos nisso. Neste país refém dos três bandos do BC de interesses, de certeza que o dinheirinho vái todo cair nos bolsos dos abutres e gestores da empresas públicas e dos chulocratas do Estado que vivem à conta. Até um antigo membro (escandalizado e surpreendido com os "cortes nos apoios sociais" e com o "escândalo dos bónus dos gestores público" pertencente à ala "esquerda" deste Partido Socratista (P$) de fundamentalistas neo-liberais do capitalismo selvagem e de prostitutos vendidos ao capital reconheceu: "estas privatizações comprometem (empobrecem!) a viabilidade do Estado estratégico". Mais ainda, até o grande capitalista português, o Paulo Azevedo, chocado com tanta (des)vergonha por parte do Governo e dos seus "boys" lamentou os "abusos absolutamente chocantes nos prémios de gestores público" em Portugal. Os bónus imorais roubados do erário público pelo Governo para premiar capitalistas, chulos do Estado e outros gestores medíocres "socialistas" nas empresas públicas continuam a passar de todas as marcas... Parece que a crise em Portugal é "demagógica" ou até "porreiro, pá..." para muita gente do P$...É um fartar vilanagem!

A queda do Governo Sócrates e a ilegalização do PS pelo Tribunal Constitucional já não chega. E infelizmente nem parece vir tão cedo a acontecer. A ilegalização também dos outros dois bandos (o PSD e o CDS-PP - e a posterior interdição dos seus dirigentes envolvidos na corrupção de fundarem ou serem membros de outros partidos) do Bloco Central de interesses obscuros e financeiros por associação ou coligação criminosa (o próprio bloco central foi criado por um grupo restrito de políticos e dirigentes partidários destes três bandos, precisamente para tomarem de assalto as estruturas do Estado português e dividirem entre si o saque das riquezas do país - toda a gente mentalmente sã, honesta e incorruptível devia perceber isso, porque é exactamente isso que se passou e se tem passado ao longo de todos estes anos e décadas desde que foi fundado este grupo dentro das estruturas do próprio Estado para minar o próprio Estado, os próprios magistrados e juízes dos tribunais do regime sabem disto, mas não actuam porque para além de estarem convenientes com esta situação e serem pagos da teta do Estado que este três bandos controlam, eles próprios como advogados do diabo social, são membros de um destes três bandos ou até governantes) contra o Estado e os interesses nacionais, também já não será suficiente. Golpes de Estado também não servem, porque estes só servem para proteger ainda mais as elites intocáveis deste país, e nestes só se substituem os actores corruptos sem mudarem as políticas, ou seja é só mais do mesmo. A solução para Portugal, das duas uma: Isto só lá vai com um levantamento popular, quando o povo acordar e fizer uma limpeza nas ruas, na sociedade e no Estado e expulsar para fora do nosso país as elites político-sociais e económico-financeiras de origem estrangeira deste país que elas nunca amaram, que elas nunca investiram nem respeitaram. Ou então, este país artificial que já nasceu torto a partir de uma seita hermética proto-cristã estrangeira (tipo Ordem militar-religiosa) e como projectado por ladrões e agiotas (italo-romanos e judeus) também de origem clerical estrangeira e com sangue "divino" e "cristão" (mas no fundo, eles não passam de uns mestiços tugas, devido à quantidade desmesurada de cruzamentos raciais e sifílicos entre as aristocráticas e cruzadas casas reais europeias) que foi inventado por uma elite de mercenários e senhores feudais estrangeiros (franco-borgonheses e bárbaro-germânicos - os seus descendentes directos tugas ainda hoje estão no poder) também com sangue "azul","real" e "nobre" (estes ainda são mais mestiçados e sífilicos do que os anteriores), mas que hoje e sem qualquer vergonha nem responsabilidade acabaram por transformar este país num autêntico covil de ladrões onde vale mesmo tudo para o saque (eles não têm qualquer sentido de ética, de respeito e de vergonha), sendo assim, este país (e as suas elites) devia dasaparecer para sempre e já! E no seu lugar devia-se dar-se a independência total a novos países e nações, aos povos nativos das diferentes regiões de Portugal que desde à 900 anos viram as suas terras ocupadas precisamente pelos antepassados destes portugueses de origem estrangeira. A solução para Portugal a médio prazo está mesmo no desaparecimento do próprio Portugal (e não na integração do país noutro país estrangeiro como há muito projectaram as elites traiçoeiras portuguesas) que está a cair e a desmoronar-se de tanta podridão, e no seu lugar, repita-se, dar-se a independência aos Açores, à Madeira, à Calécia, à Lusitânia, ao Algarve, ao Alentejo, ao Vale de Miranda (Andorra, Mónaco ou Listenstaina são países ainda mais pequenos) e a todas as outras regiões ou comunidades que o queiram. Porque este Portugalinho dos pequeninos, dos políticos medíocres e irresponsáveis, das elites xenófobas e corruptas e dos barões ladrões já não tem remédio mesmo. É só por isso que a corja governativa e política anti-regionalista das elites tugas não quer a verdadeira Regionalização do país, eles temem que os povos nativos e regionais de Portugal tomem um dia verdadeira consciência do que são e do que lhes pertence! De forma a manterem o saque das nossas terras e a galinha-dos-ovos de ouro que esta corja nos está a matar. Nunca como agora, nestes tempos mais recentes, uma classe política elitista, os governantes, os gestores do Estado, os banqueiros e os grandes capitalistas e todos aqueles que amam o dinheiro e só vivem para o seu enriquecimento pessoal, nos dizem o que desde à séculos os mais esclarecidos já sabiam, e pese embora o enriquecimento materialista e a consequente destruição e envenenamento do planeta, que o capitalismo no fundo não passa de uma forma de prostituição moral. - Ah povo, que vives anestesiado pelos brinquedos e rebuçados desta sociedade hiper-consumista e que tardas o despertar, abre os olhos, não de deixes enganar mais, ergue os teus braços e luta contra a canalha!...

"Ladrões e prostitutos de todo o mundo, uni-vos pelo Capitalismo!"

 

29 - No dia 24 de Março do 2010, um jornal diário português noticiava em primeira-página: "Portugal é o país da Europa com mais doentes mentais". Bom, infelizmente, isso já muitos de nós o sabíamos. E logo a seguir dizia: "No último ano, um em cada cinco portugueses sofreu de uma doença psiquiátrica (23%) e quase metade (43%) já teve uma destas perturbações durante a vida". Isso também já todos nós sabíamos e tinhamos percebido há muito tempo. Mas o pior é (e dizia o mesmo jornal): "Para um grande mal, poucos remédios: 67% dos doentes graves estão sozinhos com o seu problema e nunca tiveram qualquer tratamento". Infelizmente os números pecam por defeito, os dados reais são bem maiores. Ainda por cima os doentinhos mentais responsáveis pela área da Saúde em Portugal, até já fecharam alguns hospitais psiquiátricos e centros de apoio a doentes mentais. Pois é, um país com tantos doentes mentais, governado por "adiantados" mentais, não pode ter de maneira nenhuma "tratamento" nem futuro. Pelo estado em que o país está, não há remédio nenhum que possa salvar este país da doença, ou do mal português de que padece. Nem mesmo com um empurrão lá vai...

Esta notícia infelizmente, não é novidade para aqueles que sabem há muito tempo o que se passa em Portugal. A saúde mental deste país está mesmo de rastos, não chega a todos, é uma miséria, e está pior doque a própria saúde mental da maioria da nossa população. Recordemos os hospitais, os centros de saúde, as urgências do SAP, ou os serviços especializados de saúde na luta contra certas doenças ou contra o cancro que já fecharam, principalmente nos últimos anos, e no Governo de Sócrates. Segundo nos consta aqui na Beira interior, embora nós não póssamos confirmar a veracidade da notícia, parece que já fecharam lá em baixo em Lisboa, os dois maiores hospitais psiquiátricos de Portugal, o Miguel Bombarda e o Júlio de Matos, e segundo nos parece (também não podemos confirmar esta notícia) isso aconteceu sob os anos da governação do PSD e CDS-PP. Se na capital de um país (em vias de também fechar?) se faz uma coisa destas, então o que não farão os governantes no interior do país? Melhor é que não estamos, não... Mas estaríamos sim, se fechassem as sedes nacionais e locais dos três bandos do bloco central de interesses, esses é que não fazem nada bem à saúde mental e financeira do país... Sabendo nós que os "hospitais psiquiátricos" ainda abertos neste atraso de vida - perdão! - queríamos dizer, neste país, são menos dos que os dedos de uma mão, então onde estão os milhões de doentes que sofrem de um desses desequílibrios mentais? Como é que estes cidadãos portugueses se podem tratar se não existem serviços minímos no país para a maioria deles? Como se já não fosse suficientemente doloroso o sermos todos os dias acossados, assediados e maltratados pelos ladrões loucos e "adiantados" mentais que estão lá encima no poleiro ou nas "bananeiras" a tratar da nossa saúde já quase sem remédio? Para onde é que os doentinhos fugiram e sem qualquer tratamento psiquiátrico? Sem querermos criar um quadro clínico demasiado pessimista para o país - haja esperança e salvação para Portugal! - nós damos aqui uma ajudazinha, aos cidadãos portugueses que apesar da crise e falta de saúde ainda conseguem ter alguma saúde mental, olhem bem para o focinho dos governantes, dos líderes autárquicos e partidários e dos funcionários do Estado e dos gestores públicos a encherem os bolsos, que sofrem do tradicional "mal português" (a corrupção, o absentismo e a irresponsabilidade profissional) ou a entupirem as administrações das empresas do Estado com todo aquele "doping" que os deixam imunes (dopados já eles estavam no partido e antes de irem para lá!) à crise "clínica" do país, que leva até à pobreza (ou mesmo ao desemprego) milhões de portugueses, devido à incúria desses mesmos governantes que passam a vida a passarem-nos um atestado de menoridade mental, mas que se aviam a tomarem o "remédio" à nossa conta, que já percebem porque este país foi transformado numa Casa de Malucos gerida por "adiantados" mentais de bata branca e com colarinhos da moda e fatos de marca, assim perceberão porque este país não avança para a frente, em vez de estar sempre a cair aos trambolhões ou mesmo a andar com a vida para trás. Muitos desses loucos sem (ética nem) cura estão lá em cima nos poleiros, a tentarem estragar-nos ainda mais a nossa "rica" saúde! Os cá de baixo, esses coitados são mansos, não fazem mal a ninguém. Pena, o pobre SNS deste país não ter uma "ASAE" especializada na área da saúde para fiscalizar a saúde mental dos líderes e principais membros dos partidos do bloco central e do Governo português, com os seus raids fortuítos e ao acaso às sedes desses partidos do bloco central e aos gabinetes e departamentos do Governo, do Estado ou do funcionalismo público. De certeza que a maioria deles está a necessitar de urgente internamente hospitalar. O distanciamento e a desconexão dessa gente em relação à realidade e à crise do país (que diga-se de passagem não é "demagogia" nem bonificação que se queira, ao contrário do que dizem alguns doentes mais incuráveis), não passa despercebida a ninguém que tenha os pés bem assentes no chão. Mas mesmo não havendo hospitais suficientes neste país para o internamento dessa gente, de certeza, que há outras maneiras de lhes tratarmos da saúde!

 

30 - "Pedro Passos Coelho, venceu as eleições para a presidência do PSD", realizadas em 28 de Março de 2010, segundo notícias de todos os órgãos de informação portugueses. Nós por aqui, e sem qualquer tipo de compromisso nem de apoio ao PSD e à sua liderança, saudamos a vitória de P.P. Coelho nas eleições internas do seu PSD. E especialmente, também nos regozijamos com a estrondosa derrota do segundo classificado, que como se comprovou, trata-se de uma medonha aberração política demagógico-salazarenta e anti-regionalista que alguns barões (da facção mais retrógrada) do PSD, foram buscar ao passado deste país atrasado e atrofiado, mas clonado a partir do mau génio ou dos piores defeitos do actual PM, o neo-capitalista e representante da alta finança do capitalismo sanguinário internacional, José Sócrates. Como a maioria das pessoas percebeu, este derrotado, não iria trazer nada de novo nem de bom, ao país e (porque não também?!) ao PSD. O povo português não merecia reviver outra vez este pesadelo político-económico. Parece que ganhou o bom-senso nas bases do PSD. Uma segunda versão do PM José Sócrates era demais para o país. Portugal podia não aguentar...

Alguns de nós aqui nesta comunidade, conhecemos bem o percurso de P.P. Coelho desde os seus tempos na presidência da JSD (onde, agora também não interessava para o caso, nasceu José Sócrates, o direitista que levará à destruição do PS, e se o povo não o derrubar, à de Portugal) onde ele, não poucas vezes, chegou a contestar algumas linhas políticas anti-populares seguidas pelo governo do líder de então do seu partido, o tenebroso e fantasmagórico vende-pátrias antigo PM Cavaco Silva (pena é ele agora ser um incondicional apoiante da reeleição de Cavaco). Até porque aqui nós temos quase todos praticamente a mesma idade da do novo presidente do PSD. O P.P. Coelho é um filho da burguesia portuguesa, nascido em berço de ouro, não tenhamos qualquer dúvida, não nasceu do povo cá de baixo nem é nativo lusitano, como nós aqui. Contudo, como homem e político da direita democrática, o P.P. Coelho que parece ser pessoa mentalmente aberta, com ideias inovadoras e que ama o seu país (ao contrário dos anteriores dirigentes e governantes do PSD), quer pelo seu percurso anterior, quer pelas suas declarações políticas durante a sua campanha pessoal para a liderança do PSD, onde chegou a dizer que "o tempo dos velhos do Restelo já passou" (ele aqui tem todo o nosso apoio), que "há que ter vontade política para combater a corrupção (endémica que grassa) em Portugal" (aqui também tem o nosso total apoio), e que quer "acabar com o bloco central" pelo menos na "área dos negócios, das empresas públicas e privadas" (esperemos que ele vá além da área económico-financeira e estenda o fim do bloco central à área político-social - o país inteiro agradecia), o tempo deste monstro cadavernoso inventado por Mário Soares e a ala financeiro-direitista do PS (também terá o nosso entusiástico apoio), que tanto mal fez à saúde deste país, já devia ter acabado há muito tempo, P.P. Coelho também diz que (embora não seja a favor das nacionalizações de sectores chave da nossa economia) está contra ou "recusa as privatizações como preconizadas no PEC" do PS direitista e neo-capitalista de José Sócrates, PEC este que só vem trazer ainda mais crise à crise (e isso é agora, porque no futuro a factura que o país vai pagar é muito maior, e por culpa do P$...) que só levarão a um maior empobrecimento do povo, à perda de algumas empresas-chave do Estado essenciais para a nossa economia e à bancarrota se não mesmo à inviabilidade económico-financeira futura de Portugal. Aqui, o P.P. Coelho também tem a nossa total concordância. Ele também fez outras declarações importantes, umas agradaram-nos, muitas outras não. Mas o que aqui nos mantém na expectativa é a sua opinião sobre a Regionalização (a autêntica) do último país da Europa que ainda não regionalizou nem democratizou todo o seu território europeu. Nós gostaríamos de saber se o P.P. Coelho é um dos poucos portugueses regionalistas apoiantes da verdadeira Regionalização que impõe o reconhecimento dos povos regionais e das regiões étnico-culturais históricas de Portugal, ou se ele é (esperemos que não) mais um daqueles anti-regionalistas tugas salazarentos e medíocres clonados dos velhos do Restelo, que continuam a atrasar e a atrofiar cada vez mais o país e que apoiam o colonialismo interno do único estado medieval e feudalista que ainda existe na Europa, e que assim seja, sem fazer qualquer diferência, um apoiante da Desregionalização preconizada pelos anti-regionalistas tugas (agora liderados por J. Sócrates), que levará à destruição das regiões e províncias tradicionais de Portugal. O P.P. Coelho, pode ser aquele líder há muito tempo esperado (não, não é o Dom Sebastião dos velhos do Restelo) em Portugal, que embora membro da elite portuguesa, que pela sua ética, honestidade política, abertura de espírito e coragem (oxalá que a gente não se engane) poderá finalmente salvar Portugal da sua derrapagem ou guinada à direita ultra-capitalista que o está a levar para o abismo, onde os grandes barões da alta finança lá estão à espera de devorarem o país, se o P.P. Coelho for pessoa responsável, poderá limpar o país, acabar com a corrupção e com os velhos do Restelo, Regionalizar finalmente todo o Portugal e ouvir a voz dos seus povos nativos e regionais. O P.P. Coelho só precisa de ter coragem, de ser sincero para compreender e sentir o país profundo e não os seus burgos tradicionais, de ser fiel às suas palavras e de cumprir as suas promessas, para além, claro, de saber escolher uma boa equipa para o acompanhar dentro do partido (que ainda tem muita barão medíocre e reacionários igualmente responsáveis pelo descalabro do país) e no Governo (tem que ser dada pelo menos uma oportunidade a este homem) para poder mesmo que pouco, fazer avançar Portugal. O P.P. Coelho poderia assim, ser muito bem o B. Obama português, mesmo que da direita liberal portuguesa. Ele se quizer ter sucesso, deverá começar por fazer uma limpeza geral no seu próprio partido (expulsar os baronatos cheio de velhos do Restelo, e de novo-ricos corruptos também) e só depois (no governo) fazer uma limpeza total no país para acabar com a corrupção social e económica, no governo, no Estado, e nas empresas, de forma também a acabar com a impunidade e a vergonha dos barões ladrões que estão a saquear e a destruir Portugal. Não nos esqueçamos de toda esta vergonhosa corrida de tresloucados governantes que está a levar o país à bancarrota, tem origem nos governos de Cavaco Silva, este e os barões do PSD iniciaram aquilo que hoje Sócrates e os novo-ricos do PS querem continuar. Já que o PS, hoje o bando do P$ (partido socratista neo-capitalista) bem poderia alterar oficialmente o seu nome para outro mais apropriado, traindo as suas raízes social-democratas, não soube levar o país a bom porto nem escutar a voz do povo de baixo (eles preferem o "povo" do capitalismo) e se deixou infiltrar e corromper por "socialistas" corruptos, por "socialistas" vendidos ao capital mais imoral e selvagem, por "socialistas" anti-populares indeferentes aos protestos do povo e (aqui é que nos doeu mais) por "socialistas" anti-regionalistas. O P$ está e chegou a este estado vergonhoso, arrastando o país para um buraco sem fundo, exclusivamente por culpa própria, ele (P$) está a necessitar urgentemente de um banho de humildade (de uma estrondosa derrota eleitoral) e a precisar de uma longa (de preferência, algumas décadas) atravessia no deserto, de forma a eliminar completamente a sua actual direção e liderança direitista rendida e prostituída ao capitalismo mais imoral e ignóbil. Os membros desta comunidade nativa lusitana, são em noventa (+/-) por cento de esquerda, votaram (em alguns actos eleitorais parlamentares) quase sempre à esquerda, muitos poucos são aqueles que chegaram no passado a votar num dos três partidos do famigerado bloco central de interesses propositamente inventado para o saque e a destruição de Portugal, contudo na nossa comunidade nós não temos dogmas, nem complexos, nem preconceitos, nem tabús (nós não temos o cérebro atrofiado nem condicionado como os étnicos elitistas portugueses, especialmente aqueles que têm demasiado peso nos bolsos e na consciência...), nós, aqui só não perdoamos é a traição e a mentira, venha ela de onde vier, e como nas próximas décadas, sejamos realistas, é muito improvável que a verdadeira esquerda popular, anti-capitalista, honesta e limpa portuguesa venha a governar este país (muito mais difícil é a legalização em Portugal de um partido regional da nossa esquerda nacionalista lusitana), por culpa da própria bipolarização que o sistema em Portugal impõe à atrofiada "democracia" portuguesa (para quando a legalização de partidos regionais?) alguns de nós aqui que nunca votarão nas direitas, nem no PSD, e muito menos votariam no P$ dos hipócritas, banqueiros e barões ladrões rendidos ao capitalismo, contudo, (repita-se, nós aqui só votamos à esquerda, mas quando esta não nos agrada, não votamos em nimguém) e sem aconselhar o voto no PSD (ou na direita, seja o P$, o CDS-PP ou outro qualquer) esperamos que a liderança de P.P. Coelho no PSD, um político honesto de direita democrática que consegue pôr o seu partido à esquerda do actual P$ devido às políticas anti-populares seguidas nos últimos anos por este partido, consiga o mais brevemente possível nas próximas eleições (excluimos as eleições presidenciais evidentemente, isso já é outra conversa, não vá o diabo tuga tecê-las e inflectir as nossas palavras...) derrotar a canalha corrupta, capitalista, anti-popular e anti-regionalista do P$. Na falta de maioria, nós não aconselhamos uma coligação ao estilo da velha direita tuga com os velhos do Restelo do partido salazarista, o CDS-PP, o melhor será, para bem de Portugal, se necessário fazer um entendimento ou uma aliança pós-eleitoral com o BE (não se intimide com estes rapazes, o "radicalismo" pequeno-burguês nunca passa da mesa dos cafés, eles são mais uma espécie de ala juvenil tipo JS do PS do que outra coisa, estes membros de certa classe-média urbana do BE não comem nem fazem mal a ninguém, os velhos do Restelo que ainda estão no seu partido, esses é que fazem mais mal a si e ao país, vá por nós que nunca enganámos ninguém), mas essa abertura depende do P.P. Coelho. E com o PS, então muito menos, por favor, não façam este país recuar ainda mais até aos tempos do famigerado bloco central, Portugal não pode ser condenado por uma classe política medíocre, cobarde e corrompida a viver eternamente num purgatório pantanoso, nós não aconselhamos qualquer aliança ou coligação governamental com o P$, porque este partido de capitalistas e hipócritas, são os nossos inimigos, e os inimigos de Portugal. Esperemos que o P.P. Coelho não nos desiluda e tenha a coragem de fazer algo de novo em Portugal, comece por afastar os barões do seu partido, porque essa má companhia só lhe irá sabotar o trabalho com todos os vícios do passado recente. E afaste-se do canto de sereia dos burocratas e prostitutos do capital que lhe acenam de dentro do PS. Pelo actual estado deste partido, vão ser precisas algumas décadas, para que gente responsável e de esquerda, não vendida ao capitalismo selvagem, volte à sua liderança. Nós aqui esperamos uma rotunda derrota eleitoral do P$ nos próximos actos eleitorais, estes vendidos e prostitutos do capitalismo até ultrapassam o CDS dos velhos do Restelo pela direita! Para haver em Portugal um P$ nacional-capitalista que não tem nada de "socialista" nem de social-democrata, então o melhor é mesmo não haver nenhum P$ em Portugal, o que ele faz, fazem os outros da direita, e ainda por cima estes fazem-no sem mentiras, nem tanta corrupção e sangue! O pessoal daqui, continuará sempre a votar na esquerda (na medida do possível) e não na direita (nem no PSD), mas esperemos todos que o PSD do P.P. Coelho arraze os hipócritas e prostitutos da "esquerda" capitalista do P$, com uma boa valentona em cima deles. Façam-nos chorar baba, ranho e urina, que eles merecem-na bem o pão do diabo que nos deram a comer. Deem-lhes bem no focinho, partam-lhes os dentes todos e as pernas, deem-lhes bem no osso para ver se eles aprendem alguma coisa. Ponham-nos K.O., carago! Deem-lhe uma carga de porrada valente neste P$ capitalista, salazarento, anti-popular e anti-regionalista, para que eles retenham na memória a sua Via Dolorosa de traição a Portugal e aos seus povos regionais. Para ver se o país se livra desta canalha e do pinóquio para sempre e do seu Governo de aldrabões. Enterrem a direcção e os barões do P$ para sempre! As bases aburguesadas e acomedadas do P$ que agradeçam aos seus líderes (e não apenas a J. Sócrates) capitalistas, hipócritas, anti-populares, anti-regionalistas e vende-pátrias o Estado em que deixaram o país e a traição de classe. Como não vemos tão cedo, o Tribunal Constitucional (ou outro qualquer) ilegalizar o bando do P$, o melhor seria mesmo uma derrota eleitoral que trasforme a canalha deste partido num pequeno partido extra-parlamentar sem deputados. Era bom para o país, não era?... Quase todo o país está à espera, talvez não da vitória eleitoral do PSD de P.P. Coelho, mas sim da PUNIÇÃO do P$ de Sócrates e companhia. Espera-se que pelo menos de início, o P.P. Coelho não desiluda os portugueses, que não apareça por aí com os velhos tiques autoritários e as velhas políticas anti-populares e anti-regionalistas dos salazarentos do seu partido e dos velhos do Restelo, porque senão não passará do mesmo e da medíocridade da rasca elite política tuga. Esperemos que o P.P. Coelho aproveite bem a sua oportunidade de governar este país a bem de Portugal. Não caia na asneira, nos vícios governativos e nos erros rebuscados e salazarentos dos seus antecessores de partido, nem nos dos autistas sociais do PS neo-capitalista prostituídos ao capital mais vil e imoral. Porque a esses só lhes interessa o capital e as suas contas bancárias cheias, não lhes interessa Portugal. Entretanto, e porque também damos sempre o benefício da dúvida aos nossos adversários até eles cometerem os seus erros, nós ficaremos aqui atentos (mesmo que esta página esteja entretanto provisoriamente suspensa) para ver se o P.P. Coelho é realmente o primeiro político português honesto, incorruptível, tolerante e aberto saído da direita democrática (e não da salazarenta) das elites portuguesas, ou se será apenas mais um dos "colaboradores" do Anedotário tuga. Para bem do país, vamos a ver...

 

31 - Neste pedaço de terra esquecido no cú de Judas a que muitos elitistas filhos da puta romana e do cabrão germânico denominaram de Portugal, e cujo poder intocável se tem mantido escandalosa e vergonhosamente intocável com toda a impunidade social ao longo dos séculos, desde a invenção deste país até hoje, e de entre muitos dos seus descendentes tugas actuais, mestiços de origem estrangeira e elitistas medíocres, corruptos, cobardes, atrofiadores e sanguinários, aparece sempre ciclamente mais um néscio de estúpido e de comedor de merda que quer ainda ser mais ruim ou fazer pior do que os anteriores. Ou seja, que se orgulha de ser ainda mais néscio com toda a sua Nesciência que os néscios tugas anteriores que já "pouca" merda fizeram no país. Eles vivem no e do rodízio da mediocridade, da inveja, da estupidez, da intriga, da ignorânia, do bota-abaixo, do mal-dizer e da ganância que vai merdando por todo o Portugal, país "orgulhosamente" só (na Europa civilizada), atrasado, atrofiado, medieval e feudalista. Especialmente nos últimos anos, mas o mal não é de agora, é de nascença, é desde a invenção deste país por uma elite mercenária de origem estrangeira... Eles que vivem do saque, do roubo, da opressão social e do bota-abaixo, não fazem (nem sabem fazer) mais nada do que tentar destruir o trabalho plural de todos aqueles que de forma desinteressada procuram mais justiça ou apontam soluções para bem do país ou de qualquer uma das suas comunidades. Estes tugas que não deixam também os outros fazerem o seu trabalho, e porque protegidos do sistema (pelas suas legiões de serventuários e punheteiros do funcionalismo público e da sociedade) só vivem para destruir, para deitarem abaixo e sabotar o trabalho dos outros em prol de um bem comum. Estamos aqui a falar dos néscios e estúpidos membros das elites polícas, judiciais, culturais, religiosas, económicas e financeiras portuguesas "doutorados" para burro na ganância e no analfabetismo social, que ocupam quase (eles ainda deixam alguns cargos para os seus serventários e punheteiros mais fieis) todos os lugares de topo em todas as esferas da vida e da sociedade portuguesa. Onde impera a auto-censura e a contra-informação. Recentemente, uma destas criaturas inuteis e rísiveis apaparicadas dentro do sistema e protegida por uma das facções da elite tuga, resolveu fazer mais uma campanha de desinformação contra a nossa comunidade lusitana consciente da sua verdadeira identidade nativa lusitana e não portuguesa mestiça e elitista. O néscio de mestiço tuga dá pelo nome de Sérgio Castro Pinheiro, que quer fazer passar-se por "antropólogo" ou "antropologista". Nós só ouvimos falar de um Sérgio Castro Pinheiro, o sionista, mas como neste país há tantos néscios, não nos admirávamos que hajam outros ou outro Sérgio Castro Pinheiro que tenha exactamente este mesmo nome, principalmente na área da "antropologia" e da "arqueologia" tão do agrado da maioria dos serventuários das elites tugas. Foi este cretino e miserável, arraçado de judeu sionista agiota (a facção mais rasca, elitista e xenófoba da elite tuga) e de bastardo francês (a facção mais saqueadora e mercenária tuga), quem tentou iniciar a última campanha contra os verdadeiros lusitanos em geral e em particular contra a nossa comunidade. Se o néscio que dá pelo nome de Sérgio Castro Pinheiro "doutorado" em "antropologia" é este, então, ele é um membro da elite "cultural" arraçada tuga. Embora ele tenha raizes familiares com origem nas elites locais tugas de Bragança (Trás-os-Montes), que são igualmente de origem estrangeira, não é portanto um étnico calaico, e muito menos seria lusitano, esta criatura ruim que dá pelo nome de Sérgio Castro Pinheiro (não sabemos se realmente este é o seu nome verdadeiro), resolveu (não sabemos porquê nem quem lhe encomendou a desfeita em geito de provocação) iniciar esta nova campanha de difamação e de desacreditação contra a nossa comunidade nativa lusitana e contra os autênticos lusitanos, numa página da internet institulada "Sedition Movements and Governments-In-Exile", no último dia 8 de Abril de 2010 (podia até ter sido no 1º de Abril mas para não restarem dúvidas até tirámos uma impressão fotocopiada com a cacofonia da criatura). As "doutas" palavras do néscio de cacofonista, embora estivessem quase dois dias (ou cerca de 24 horas), em "bom inglês" (provavelmente o português da criatura é pior) chegaram mesmo a ser publicadas no referido "site". Felizmente que alguns dos nossos membros repararam nisso, o que nos obrigou a escrever ao dono (ou "manager") da referida página, a exigir a imediata retirada das palavras insultosas contra nós. Alertámos o referido "manager" de que esta criatura mesquinha, pequenina e ruim da cacofonia, da intriga e da má-língua, como português e como sionista, nunca poderá falar em nome da Lusitânia nem dos lusitanos autênticos que acreditam na liberdade, na existência do nosso povo nativo como entidade distinta do português e na autodeterminação da Lusitânia. Nem ele nem outros que tais (sejam eles tugas, sionistas, franceses, espanhóis ou outra coisa qualquer) que estejam contra o reconhecimento do povo nativo lusitano e contra a Nação Lusitana jamais poderão alguma vez falar em nosso nome, no nome dos autênticos lusitanos e em nome da Lusitânia viva. Jamais! Mais alertámos o referido "manager" de que esta não foi a primeira vez que tentaram denegrir e desacreditar a nossa comunidade lusitana e os autênticos lusitanos (como é que um lusitano poderia negar a existência do povo nativo lusitano? ou estar contra os autênticos lusitanos? ou contra o reconhecimento oficial duma região da Lusitânia? ou contra o renascimento, a emancipação e a existência da Nação Lusitana? não pode, não é? só os inimigos de uma causa plural como esta, alguns destes tugas até se dizem de forma enganosa e abusivamente de lusitanos, fazem este tipo de campanha). Porque no passado recente muitos outros néscios tugas já fizeram as suas campanhas, e que esta campanha "informativa" também não será a última, porque muitos mais cacofonistas tugas como este e néscios atrofiados de vozes de burro e de comedores de merda tugas na vã tentativa de chegarem ao "céu" ou de ganharem qualquer protagonismo social à nossa custa, voltarão com toda a sua verborreia e diarreias mentais de futuro a fazer o mesmo (mas nós cá estaremos aqui outra vez para lhes dar a resposta) e voltarão a atacar os lusitanos e a negar o direito à existência e ao reconhecimento oficial da Lusitânia (mas nós estaremos aqui outra vez a defender os lusitanos e a Lusitânia dos ataques da corja tuga). Porque será que o renascimento da Lusitânia nativa como entidade autónoma amedronta tanto a corja elitista tuga de origem estrangeira, para esta canalha e os seus serventuários "doutores", "arqueólogos", "antropólogos", "historiadores", "escritores" (ainda não apareceu o primeiro "linguísta" tuga) e lambe-botas, tentarem de todas as formas anti-éticas possíveis desacreditar com as suas birras infantis os verdadeiros lusitanos que lutam pela sobrevivência e o renascimento da Lusitânia? Não tendo eles sanita nas suas casas, cagam-se em público, à custa do trabalho e da imagem dos outros. O referido néscio (que não conhecemos pessoalmente de lado nenhum) que usou o nome de Sérgio Castro Pinheiro, parece ser um líder duma organização sionista denominada de Associação Cultural Hebraica do Porto que sob a fachada da "cultura" serve os interesses desta minoria elitista judia e ultra-privilegiada de sionistas não só no Porto como de todo o Portugal, e mais ainda, ela representa na prática (será uma espécie de embaixada ou consulado não-oficial na cidade do Porto) o Estado sionista de Israel (o embaixador ainda à pouco tempo a visitou com todas as honras). Esta criatura foi segundo informações de que dispomos, um dos principais impulsionadores da criação do Museu Judaico de Belmonte, infelizmente criado nesta pequena cidade montanhesa da Lusitânia à alguns anos atrás (aliás ainda hoje em Belmonte, os tugas descendentes de judeus, são uma comunidade numerosa e influente, com muito mais poder e reconhecimento do Estado português do que os próprios nativos lusitanos de Belmonte). Este país independente e artificial que se chama Estado de Israel, fundado a meio do século passado por uma mafia terrorista sionista de comedores de merda ligados à alta especulação financeira, roubou as terras de um povo há muitos séculos instalado nelas, os palestinianos da Palestina, sob a cumplicidade da própria ONU, então controlada pelos EUA. Como todo o mundo sabe (Israel já foi condenado e expulso várias vezes na ONU) é o único Estado terrorista do mundo, que não respeita a Ordem mundial nem convenções internacionais (como a Convenção de Genebra, por exemplo), é um Estado cujos líderes fundadores já eram terroristas membros do Irgun (ou Betzel), hoje os criminosos de guerra que lideram o Estado de Israel, ainda espalham a morte e o terror não só nas suas fronteiras, como também nas fronteiras de outros países soberanos do mundo, contra todas as regras de soberania nacional, contra todas as leis diplomáticas internacionais, contra o bom-senso e a paz internacional (ainda há pouco tempo, os serviços de informação deste Estado-terror a mando do seu governo controlado pela Mossad, falsificaram a identidade de cidadãos de outros países (que até eram amigos) e foram ao Golfo Pérsico (ao Dubai um estado árabe soberano integrado nos EAU, um país independente e reconhecido internacionalmente), assassinar (no dia 19 de Janeiro de 2010) um líder palestiniano do Hamas com toda a "naturalidade" do inferno sionista. A existência de um Estado terrorista com toda aquela poderosa máquina de guerra (que é o pilar onde assenta este Estado artificial) como o de Israel é um insulto contra os povos de todo o mundo e contra a própria humanidade e comunidade internacional. Aliás, a prática política deste país (na verdade trata-se de um Estado terrorista único no mundo) está na raiz do mal de todo o mundo de hoje, não são só os palestinianos que são vítimas, todo o mundo hoje é vítima do terrorismo islâmico que não passa de uma resposta ao terrorismo de Israel. Os comedores de merda que governam o Estado de Israel já foram condenados por genocídio contra o povo semita árabe-muçulmano palestiniano e por ataques contra países vizinhos nas Nações Unidas (ONU) e a ideologia religioso-financeira Sionista do Estado de Israel já foi equiparada como uma forma de racismo e xenofobia igualmente pela ONU. Diga-se mais uma vez, que este "país" que se chama Israel só sobrevive graças aos milhões de milhões de dólares que todos os dias (repita-se: todos os dias) recebe da Judaria internacional e dos grandes capitalistas judeus que controlam as grandes empresas monopolistas e o capitalismo mundial, quase todos são judeus (com duplas nacionalidades), desde a Alemanha até aos EUA passando por muitos outros países onde existam judeus e pelo Portugal dos pequeninos, tudo serve para alimentar um país cuja existência é um atentado contra a humanidade e os direitos humanos, pois este Estado único e terrorista fomenta a guerra entre portas e fora delas, leva atentados terroristas a todos os países do mundo, incluindo na Europa (se necessário). Por exemplo, em França (o país da Europa com mais judeus, meio milhão, e portanto, com um enorme campo de recrutamento para os serviços secretos deste Estado terrorista) onde num hospital de Paris os seus agentes duplos franco-judeus ao serviço do Estado sionista assassinaram Yasser Arafat, segundo informações da resistência palestiniana. já era tempo mais do que suficiente para a ONU desmantelar o Estado sionista de Israel, antes que os Iranianos reponham a justiça no mundo (não se confunda o Irão com a al-qaida por favor, duas questões distintas). Como é que esta anedota de antropologista tuga poderia reconhecer a existência dos lusitanos em Portugal, se os seus conterrâneos lá no Médio-Oriente, nem sequer reconhecem a existência do povo palestiniano a quem roubaram as terras? Nós bem sabemos, que a época "dourada" das "descobertas" portuguesas foi financiada pelos judeus tugas, cuja riqueza económica chegou a pôr em causa o poder da Igreja romana e do próprio Reino de Portugal (daí as perseguições aos seus negócios). Contudo, a judaria internacional já se tinha estabelecido muito antes da própria fundação de Portugal, estes agiotas com apurado sentido para o negócio (tanto os legais como os menos legais, principalmente se estes incluirem pedras preciosas) já tinham aparecido na Lusitânia (e nas outras nações nativas de então) graças à boleia que os fenícios (primeiro), gregos (depois) e os romanos (por último) lhes deram. Não é por acaso que grande parte das elites locais portuguesas (e não do total da população de Portugal) têm cerca de 30% de sangue judeu (os "novos"-cristãos e os "reconvertidos" ainda contam muito a nível local, as "boas" e influentes famílias do interior do país, se não são descendentes de germânicos ou de franceses, são de judeus que perderam à muito o adjectivo pela "conversão" aos novos negócios...) e também não é por acaso que esta criatura (100% mestiço português e 0% nativo lusitano), ao negar a existência dos nativos lusitanos mostra assim o seu "respeito" aos lusitanos. Esta criatura risível, de tuga cacofonista, de anedótico "antropologista" e de "antropólogo" medíocre, que segundo o próprio "who holds a BA in Cultural Anthropology from UC Berkeley" não passa de um historiador estúpido, de sociólogo analfabeto e de linguista ainda mais ignorante (onde quer que a Nesciência da criatura fôsse adquirida, numa universidade californiana, em Tel-Aviv, em Paris, em Oxford, em Yale ou na Merdaleja, ou qualquer que seja a quantidade de diplomas que a criatura tenha, isso não irá alterar o facto do que que ele é: um NÉSCIO!) e anti-lusitanista primário e membro das elites locais tugas do "norte", enviou comentários do mais estúpido, primário e mais miserável que já se viu e leu em Portugal, a respeito da Lusitânia e dos lusitanos, procurando atingir directamente com as suas "doutas" palavras a nossa comunidade. Queria este mestiço tuga arraçado de judeu e francês, que não é calaico (saberá ele da existência e sobrevivência deste povo no norte de Portugal?) nem lusitano, falar em nome dos "lusitanos" que negam a existência dos próprios lusitanos e lançar a confusão numa "website" ou página internacional existente na internet? Este geek de tuga anedótico devia era dar pinocadas era na terra dos seus antepassados, em França, em Israel, no Inferno ou onde quer que isso seja, em vez de insultar os lusitanos que lutam pela existência do seu povo nativo e pelo renascimento da sua Nação como entidade autónoma. Aliás, tanto os sionistas como esta seita bastarda-satânica da judaria internacional, já foram condenadas em várias instituições internacionais, pelas suas doutrinas, atitudes e práticas xenófobas e racistas. Porque uma religião ou seita que diz que "só os judeus são o povo de Deus", só pode ser uma seita satânica. Porque os judeus são só e menos de 0,1% da população de todo o mundo, os outros povos do mundo que professam outras religiões e que são 99,9% da população mundial se não são filhos de deus são então para os sionistas judaicos são filhos de quem? Dizia o "antropologista" de mestiço tuga arraçado de judeu, no iniciar do seu asneirar a toda a sela ou a todo o "torah", e porque talvez a viver noutra realidade (baseada nos preconceitos sionistas ou tugas que negam a existência dos respectivos povos nativos) e a confundir os Lusitanos com os israelitas, este sim um povo há muito desaparecido (cerca de dois mil anos atrás) da face da terra, e que nada tinham e têm a ver com o "povo" (no sentido religioso e não no étnico e no ético!) judeu de hoje, que não são israelitas (a maioria dos "israelitas" de hoje até são anti-semitas) que os lusitanos são ou eram "a vanished group of tribes", quando na verdade (e porque nos interessa mais o presente e o futuro do que o passado que já não podemos mudar, da nossa nação) nós lusitanos somos um povo vivo, que mesmo sem reconhecimento oficial, temos a nossa própria identidade e raíses étnicas diferentes da portuguesa e dos portugueses. Que inclusive em muitas terras e aldeias no coração da Lusitânia, na área abrangente da Serra da Estrela, têm ainda muito da sua pureza étnico-racial original, ou seja muitos dos lusitanos de hoje são tão puros quanto os eram os seus antepassados directos de à dois ou três mil anos atrás. Mas voltando ao néscio, disse este agente provocador tuga na referida página que "os lusitanos foram tribos à muito desaparecidas", quando na realidade nós lusitanos (que embora não tenhamos reconhecimento oficial pelas autoridades do Estado tuga, repita-se) somos um povo bem vivo e vivente. Ora quem está aqui a responder e a citar esta criatura sionista é um nativo lusitano puro (embora obrigado a ter a nacionalidade portuguesa, que não tem sangue tuga, nem judeu-sionista, nem romano-barbáro, nem franco-borgonhês elitista) que fala em nome de uma comunidade nativa de cerca de 100 membros e composta exclusivamente por lusitanos, que pretende representar e despertar os cerca de dois milhões (pelo menos) de lusitanos que ainda vivem na Lusitânia, e mais outros tantos fora dela noutras regiões do país e no estrangeiro. Provavelmente este cacofonista estava a confundir os lusitanos com os seus antepassados afastados israelitas, estes sim um povo desaparecido e assimilado à muito tempo, há já milhares de anos que as 12 tribos de Israel despareceram deste mundo. Os judeus mestiços de hoje, maioritariamente vivendo na América do Norte e vindos da Europa central e oriental (alguns até são louros e de olhos azuis - até nisto estes judeus fazem-nos lembrar as elites tugas de origem estrangeira cujos antepassados roubaram as terras aos nativos lusitanos e calaicos), nada têm a ver (excepto a religião) com os antigos israelitas semitas do ponto de vista racial e étnico, nem sequer a língua que inventaram é a mesma, muito embora fosse criada a partir do antigo Hebraico (que era escrito sem vogais), aliás os últimos israelitas (povo muitas vezes derrotado e conquistado ao longo da história, só a religião sobreviveu) falavam já uma língua estrangeira variante do Aramaico (tal como o "cristão" Jesus que foi assassinado por judeus). Contudo, aqui ninguém confunde todos os judeus com os sionistas, nem confundimos os antigos israelitas semitas hoje desaparecidos, com os actuais "israelitas" mestiços e maioritariamente ocidentais e anti-semitas. Dizia também esta estúpida criatura de que "todos", repito as suas palavras "todos os portugueses se assumem ou pressumem como descendentes dos lusitanos", mas vamos às suas "doutas" e ressabidas palavras originais, a cheirarem a bafio e a salazarismo, dizia este geek de "antropólogo" e "antropologista" de que os lusitanos são "considered the historical antecessors of ALL (sic!) portuguese citizens". A palavra inglesa ALL em letras maiúsculas são mesmo da criatura, e foram enviadas pelo néscio franco-sionista à referida página na net. Esta criatura mestiça tuga de arraçado franco-judeu que viveu em Paris e noutras terras da estranja, que tem raizes familiares em Trás-os-Montes, embora de origem elitista e não popular, que vive da ignorância do Portugal falacioso saqueado e atrofiado pelas suas próprias elites de origem estrangeira, onde falar da verdadeira Lusitânia e dos lusitanos vivos é ainda um "taboo" nacional, provavelmete nunca ouviu um transmontano, minhoto ou calaico a norte do rio Douro, falar sobre a sua natividade Calaica e não lusitana. Dizer que "todos" os portugueses são lusitanos, mais do que um insulto à inteligência das pessoas é uma injustiça que se faz aos verdadeiros lusitanos e aos outros povos nativos de Portugal, principalmente aos calaicos, que continuam privados da sua verdadeira identidade étnico-cultural e a não serem reconhecidos por uma minoria oligárquica que controla o Estado português desde a sua fundação à cerca de novecentos anos. Toda a pessoa mentalmente sã e honesta (as elites tugas e os seus serventuários não o são decididamente, após tantos séculos a insistirem numa mentira) sabe que só os cidadãos portugueses (estamos aqui a empregar o termo como uma questão de nacionalidade e não étnico) nascidos do povo de baixo (das classes sociais mais baixas) de antepassados lusitanos que nasceram e viveram no interior das províncias Beirãs (atenção que nem todos os beirões são lusitanos, aqueles que pertencem às classes sociais mais elevadas são tugas pertencentes à elites locais (caciqueiras) que descendentes de mercenários e senhores feudais estrangeiros que vieram de outras regiões do país ou se intalaram como conquistadores até mesmo antes da fundação de Portugal) podem ser considerados nativos lusitanos embora tenham a nacionalidade portuguesa (para nós, não é por terem perdido a língua nativa ou por desconhecerem a sua verdadeira identida que deixam de ser lusitanos). O néscio sabe perfeitamente que a Calécia e as terras a norte do Douro, nunca fizeram para da província romana da Lusitânia (tão do agrado das elites tugas), ele sabe, mas como é mentalmente corrupto procura induzir em erro os menos esclarecidos, caso do cidadão comum ou dos estrangeiros. E a Calécia já é parte siginificativa do Portugal (quase metade da população e um terço do território continental), e "curiosamente" foi na Calécia ou em parte dela (e não na Lusitânia, que só mais tarde foi ocupada pelos portugueses) que uma elite mestiça de origem estrangeira inventou este "nobre" Portugal. Só gente estúpida até ao quadrado que persiste na ignorância podia considerar o povo português (a minoria elitista de origem estrangeira que são apenas 5% do total da população de Portugal) como lusitanos ou descendentes dos lusitanos. Aliás as elites tugas (e qualquer que seja o bando político dos três do bloco central que esteja no governo ao serviço da oligarquia tuga de origem estrangeira - não é por acaso que neste país se fecham escolas...) investem muito na ignorância e no analfabetismo social, como forma de se perpetuarem no poder (não vá o povo despertar e derrubar esta canalha tuga...). Que se saiba os portugueses (xenófobos e elitistas de origem estrangeira e que são apenas 5% do total da população portuguesa, nunca se esqueçam) são mestiços de cultura, língua e religião neo-latina e de substracto racial maioritariamente franco-germânico (mas não só, há outros como o judaico e semita por exemplo) e portanto nunca poderão ser nativos lusitanos. É verdade e porque em Portugal ainda há muito analfabetismo social e escolar (temos as taxas mais altas da Europa), e que muitos elitistas tugas "pensam" que são lusitanos, mas uma coisa é ser Lusitano e outra coisa é pretender-se ser "lusitano", ou dizer que todos "ALL" são ou se consideram descendentes dos lusitanos. Não é apenas um exagero nem só estupidez, é um insulto contra os verdadeiros lusitanos. Nós bem sabemos que este "antropologista" é membro das elites tugas de origem estrangeira (ou melhor, da facção judaico-sionista de uma das suas elites mais retrógradas e arraçadas) que "tratam" do nosso património cultural e que apareceram nas terras lusas muito depois de nós lusitanos, nós que também já cá estávamos muitos séculos antes dos tugas terem aparecido por cá nas nossas terras, que entretanto nos foram roubadas no século XII, mais anos menos anos, período que coincidiu com a "extinção" da Lusitânia encomendada pelos portugueses... E que portanto estes e outros tugas elitista que vieram da estranja e que não têm qualquer sangue nativo, seja ele lusitano ou calaico, não podem nem têm legitimidade para falarem em nome da Lusitânia e dos lusitanos cuja existência eles próprios negam. E também sabemos, que a totalidade dos étnicos mestiços e elitistas portuguesas serão mais ou menos cerca de 5% do total dos cidadãos deste país (dez milhões e meio) que são evidentemente obrigados a terem a cidadania portuguesa, mas que não são étnicos portuguesas na sua grande maioria. Qualquer antropólogo honesto e profissional deste país sabe que os lusitanos ou o berço dos lusitanos se restringe à Beira interior, e à áreas limitrofes e nunca a todo o território de Portugal, e também sabe que uma coisa é a verdadeira Lusitânia étnica e pura e que outra coisa é a mentira da província da Lusitânia romana (que até nem incluía a Calécia nem as ilhas) e outra coisa ainda pior é a falácia da Lusitânia portuguesa, que por acaso até não existe para estes mesmos portugueses, porque não existe oficialmente nenhuma região ou território português que seja reconhecido por este nome. Portanto, os portugueses elitistas e mestiços, não só não são lusitanos como são os maiores inimigos dos lusitanos de hoje, eles querem a Lusitânia nativa e os lusitanos bem mortos ou extintos, de forma a não se pôr em causa o saque das nossas riquezas e terras. Os portugueses elitistas e mestiços de origem estrangeira sabem muito bem que os lusitanos de hoje estão bem vivos mas não os querem aceitar como tais. Ou melhor, o povo nativo lusitano existe como sempre existiu (embora a maioria ainda não tenha consciência disso), a região existe hoje e sempre existiu no passado, no nosso solar das Beiras ou pelo menos na Beira interior, só que esta região não é reconhecida oficialmente como tal, precisamente porque os cobardes das elites tugas usurpadoras da nossa identidade lusitana que vivem do saque das nossas terras e riquezas têm medo dos lusitanos e de tudo aquilo que nós representamos. Muito provavelmente o nosso povo será primeiro reconhecido como tal, no resto do mundo (ou até mesmo em Espanha) do que no Portugalinho dos pequeninos atrofiados e barões ladrões. Será que este descendente de judeus se considera no "fundo" um lusitano ou descendente destes? Será que esta criatura risível, mesquinha e medíocre considera que os israelitas também são lusitanos ou têm sangue nosso? E os franceses, e os romanos, e os bárbaros godos, e todos os outros antepassados directos dos tugas também são lusitanos? Porque será que para este néscio de "antropólogo" toda a gente em Portugal são lusitanos para ele? E se os portugueses são todos lusitanos, porque não hão-de ser todos também calaicos, madeirenses, açorianos, cónios ou algarvios ao mesmo tempo? Só se for mesmo para rir... Mais disse o "antropologista" de que nós lusitanos não deixámos ou melhor, "left no language behind (except for two short sentences) and no specific ethnicity". Realmente só um contador de anedotas semi-analfabeto e um ignorante analfabruto poderiam escrever isso face aos factos históricos e actuais que todos nós hoje conhecemos. Primeiro, chegaram até ao nosso conhecimento não "dois" mas sim Seis pequenos textos escritos numa língua (já um pouco influenciada pelo latim na sua escrita) decifrada pela nossa comunidade (e antes outros também o fizeram parcialmente) normalmente denominada de Lusitana (o termo está perfeitamente correcto, embora existissem outras línguas e dialectos na mesma época, mas de que não temos registos, e pela dispersão dos achados em toda a região centro e no norte do Alentejo povoado por celtas, esta língua correctamente denominada de lusitana seria uma espécie de língua-franca ou semi-oficial na sociedade, na religião, no comércio e em casa, que se entendia por quase todo o território e era compreendida por todos os nativos lusitanos mesmo nos primeiros séculos da ocupação romana, antes de ser completamente diluída ou assimilada pelo latim popular imposto pela igreja romana) com um total de cerca de 50 palavras diferentes, assim como sobreviveram quase 100 topónimos do tempo da conquista romana, mais de 100 nomes de divindades e deuses e quase 500 nomes próprios na maioria de origem celta (não se contam os de origem greco-latina), e isto sem contar com as centenas ou alguns milhares de nomes da actual toponomia portuguesa com traços linguísticos ou de origem pré-romana (um linguísta consegue ir até à raiz das palavras, sem andar à deriva como fazem os pseudo "doutores" da Nesciência tuga). E nesta base que foi reconstruída a língua lusitana moderna. Qualquer linguísta ou estudioso de línguas com bons conhecimentos sabe isso, e com algum trabalho (que não é para todos, porque por exemplo há muita "doutor" da elite tuga que é ignorante, preconceituoso e estúpido até à náusea como é o caso deste "antropologista") e motivado por interesses identitários acima dos materiais ou monetários (estes ficam para os arqueólogos e antropólogos tugas), alguma determinação e crença num bem plural, e com muitos anos (no mínimo 20) a persistir na reconstrução da língua, entre outras motivações de âmbito identitário e cultural, conseguirá reconstruir e renascer uma língua morta milhares de anos antes. Aliás este tipo de trabalho, feito na reconstrução de várias línguas naturais à muito extintas (e não artificiais), como o Córnico, o Prussiano, o Tasmaniano, o Dálmata, entre dezenas de outras, e em parte também do moderno Hebreu ou Neo-hebraico, é utilizado segundo métodos científicos, mas parece que só no Portugalinho dos pequeninos, dos néscios e dos atrofiados prostituídos ao capital e às suas elites cobardes e medíocres, é que este tipo de trabalho não é reconhecido, aqui vigora a lei do lucro fácil, da prostituição aos interesses capitalistas e extra-nacionais e a língua do bota-abaixo, o trabalho dos outros (também se diga para quem ainda não percebeu que este trabalho não foi feito para se obter reconhecimento nem ganhos pessoais, mas sim foi feito no interesse de uma causa maior) que vivam à margem do restrito e elitista círculo de influências do ou afecto ao sistema político-cultural português, nunca será reconhecido. Serão sempre um alvo a abater neste país de gente estúpida, mesquinha, cobarde, atrofiada e atrofiadora. Em Portugal os medíocres, os néscios e os ladrões chegam ao topo das empresas e da administração do Estado graças às cunhas que obtém nos círculos viciosos por onde circulam. Quanto ao facto de "não se saber a origem étnica dos lusitanos" como se traduz das palavras do néscio franco-sionista, há muito que se sabe que as terras lusas sempre foram povoadas e desde à milhares de milhares de anos por povos de origem mediterrânica pertencentes a uma raça antiga de pele escura, caso dos Iberos e Lígures, que teriam sofrido ao longo da história influências de outros povos, principalmente de origem Indo-europeia (mas também hamito-semitas), o caso mais marcante foram os últimos povos invasores ou tribos de origem celta que nós lusitanos teríamos assimilado. Portanto e em geito de conclusão, para este néscio e para todos os néscios tugas, nós gostaríamos de mais uma vez dizer, que o povo nativo lusitano é um povo celtibero. Ou melhor, as nossas raízes étnico-racias são ibero-mediterrânicas, e a nossa cultura é de influência celta. E isto sem negar também, outras influências menos marcantes, mas igualmente importantes, que agora não interessa especificar. Neste mundo, há casos relacionados com muitos povos em que se desconhecem as suas origens, outros há em que mesmo até povos mestiços que são reconhecidos oficialmente, alguns desses povos nas Américas e Caraíbas que falam diferentes creoulos ou até são países independentes! E ainda hoje quem nos visitar aqui na Lusitânia percebe que a maioria da sua população (as classes mais baixas e não as elites locais que são portuguesas) têm características nativas raciais próprias e não portuguesas nem de origem estrangeira, características essas que são diferentes de outros habitantes do país como é o caso dos habitantes de Lisboa, do Porto, das ilhas ou do Algarve, por exemplo. E mesmo o facto de se desconhecer a especificidade étnica ou a origem de um povo não pode negar ou invalidar o direito desse mesmo povo à sua própria existência e identidade, seja ela qual for. Nós lusitanos até podíamos ser árabe-muçulmanos, negros, índios ou ter outra origem qualquer mesmo que desconhecida, que mesmo assim teríamos o direito à nossa identidade e existência não-portuguesa. Uma certeza todos nós lusitanos e os portugueses mais honestos temos, a de que nós lusitanos nativos não somos portugueses étnicos nem mesmo somos mestiços portugueses, porque estes elitistas de origem estrangeira têm outra origem e identidade, agrupadas sob o termo de portuguesa, que não é nativa. Basta olhar para os membros das elites tugas, com as suas características raciais maioritariamente franco-germânicas e algumas também semitas, para se perceber isso, nem é preciso ir ao historial da nobreza portuguesa ou da Casa Real Portuguesa, cujos membros têm sangue ou descendem directamente de franceses, alemães, ingleses, espanhóis, italianos entre outros para se perceber porque é que em toda a sua existência Portugal nunca teve um rei nativo lusitano ou mesmo nativo Calaico. Os tugas de hoje nasceram em Portugal, isso nasceram, mas os seus antepassados directos nasceram no estrangeiro e não são nativos. Quando o néscio de ignorante franco-sionista, que até nem ler correctamente a língua portuguesa deve saber, diz que não há ou que "there is no such thing (sic!) as a separate ethnic group calling themselves "Lusitanians", devia saber que uma coisa é ser Lusitano e outra coisa (como os tugas fazem) é pretender ser "lusitano" ou descendente destes. É preciso ser-se tremendamente preconceituoso e mentalmente corrupto para negar ou deturpar aquilo que nós escrevemos nas nossas páginas. Porque nós lusitanos SOMOS LUSITANOS. Mais, NÓS LUSITANOS ESTAMOS VIVOS. Nós nas nossas páginas nunca nos assumimos como portugueses, porque nós não somos étnicos portugueses, porque estes são uma população mestiça de várias origens elitistas estrangeiras, onde se incluem entre outros os judeus tugas também. E não é por não sermos reconhecidos oficialmente pelo Estado português que nós lusitanos deixamos de ser lusitanos. Os portugueses, usurpadores da nossa identidade, estes sim, é que não são nativos lusitanos. Nem os judeus ou sionistas. Nós aqui que até somos mais do que um grupo étnico, somos uma comunidade nativa activa onde se agrupam vários grupos e pessoas conscientes da sua verdadeira identidade étnico-cultural lusitana e não portuguesa, reivindicamos precisamente isso (o direito natural de sermos lusitanos e de sermos reconhecidos como tal pelo Estado português) gostaríamos de saber se este tuga sionista intolerante, preconceituoso, mesquinho e pequenino leu alguma vez as nossas páginas ou se é capaz de respeitar a opinião de um povo seja ele lusitano, palestiniano ou outro em luta pela liberdade ou pelo seu reconhecimento oficial? O mundo pequenino e fechado cheio de mentira, opressão e injustiça deste tuga franco-sionista (que sofre de dois males, portanto) felizmente que não tem futuro (vejam-se os crimes contra os palestinos e veja-se o atrofiamento e atraso social deste estado medieval que até é caso único na Europa) mas que infelizmente tarda em desaparecer, mas isso só por si é suficiente para perceber o porquê esta criatura elitista de sangue estrangeiro cínica, doentia e mesquinha tratar um povo por uma coisa ou "thing". Para nós "thing" é o sionismo que é igual ao racismo. E "thing" é a cobardia e estupidez inata das elites tugas mestiças tugas que estão a destruir e a atrofiar Portugal. O néscio nunca poderia ser um paladino da liberdade, da justiça e da paz entre os povos. E muito menos poderia falar em nome do povo nativo lusitano, não só porque não está envolvido na nossa Causa Lusitana pela liberdade do nosso povo nativo e plelo reconhecimento oficial da Lusitânia, mas especialmente por ser um mestiço tuga. Aliás o seu raciocínio ultrapassado (que já devia ter desaparecido para sempre neste mundo já entrado em pleno século XXI) é o mesmo tanto das elites tugas de origens estrangeiras, como das elites sionistas de Israel, também de origem estrangeira. A propósito, tendo o romano ladrão e o judeu agiota, entre os seus antepassados directos, como poderia o tuga de hoje (político, empresário, gestor público, juíz) não ser corrupto? Já dá para perceber quase tudo o que se passa em Portugal, não é? Ou será que neste país anda tudo distraído, a meter a cabeça na areia ou não leem jornais? Poderia esta anedota de "antropologista" fazer melhor? Não, porque ele é de ruindade tuga... Mas o inacreditável, é como é que esta criatura (julgará ele ser um deus?) de tuga arraçado e mestiço elitista sugerir-se falar em nome dos lusitanos? Ainda por cima negando o reconhecimento ou a existência hoje dos lusitanos e da Lusitânia (que existe embora não tenha reconhecimento oficial). Pode um israelita falar em nome dos palestinianos? Pode um espanhol falar em nome dos bascos? Pode um russo falar em nome dos chechenos? Pode um chinês falar em nome dos tibetanos? Pode um turco falar em nome dos curdos? Pode um afro-americano falar em nome dos índios nativos dos EUA? Não pode, pois não? Não pode, e nós lusitanos (mesmo aqueles que não estão conscientes de que são puros nativos lusitanos e não portugueses) podemos viver muito bem sem este cacofonista retardado e atrofiado que dá pelo nome de Sérgio Castro Pinheiro. Nós vivemos acima dele. E de todos os outros portugueses usurpadores da nossa identidade que negam o direito do povo nativo lusitano à sua própria existência. Felizmente que em Portugal (e em Espanha) ainda há muitos (embora em minoria) antropologistas, historiadores, arqueólogos, sociólogos, antropólogos e escritores de renome não comprometidos, não prostituídos e não corrompidos pelo sistema que suportam a existência do povo nativo lusitano, mesmo sem concordarem com os nossos príncipios de autodeterminação ou mesmo da separação da Lusitânia de Portugal. Mas só aqueles que são mentalmente honestos e socialmente tolerantes concordam com este facto real e actual. Não é o caso desta anedota de "antropologista", pelo menos é o que toda a gente pode concluir e perceber das suas palavras. Será que este "antropologista" medíocre conhece o direito de todos os povos da terra de serem livres e senhores do seu destino? Será que esta anedota de "antropologista" sabe da existência da Recomendação do Parlamento Europeu sobre o reconhecimento das minorias nacionais existentes em qualquer país da Europa? Que por acaso até foi assinada pelo último estado feudalista e medieval da Europa e único país sem regiões oficiais no seu território europeu. Este mentecapto medieval que não seja burro, preconceituoso, intolerante e socialmente autista, e que aprenda, ou pelo menos que leia a recomendação da Assembleia do Conselho da Europa (PACE) sobre o "Conceito de Nação"! O PACE estabelece que o termo nação é bastante simplificado e que não pode ser adulterado por razões políticas, culturais, económicas ou nacionalistas. E mais, que o identificar-se ou o assumir ser membro de uma nação (como é o caso da nossa Nação Lusitana) ou de uma comunidade de pessoas (e qualquer que seja o número de pessoas que façam parte dessa mesma comunidade) é da exclusiva vontade (livremente expressa) de uma comunidade ou do grupo de pessoas que assim o desejem, que independentemente da sua nacionalidade ou da sua cidadania, queiram reivindicar para eles próprios a exclusividade de serem membros ou parte de uma determinada comunidade que lhes dê a unidade e a identidade cultural ou de nação, quer seja na forma tribal, comunitária, regional ou mesmo nacional no conceito estatal. Infelizmente, muito falta fazer em Portugal, um país sem tradições democráticas, que vive atrofiado pelas suas próprias elites político-sociais e económico-culturais de origem estrangeira. O PACE fala no direitos das pessoas (ou de um grupo de pessoas) e dos povos assumirem e adquirirem a sua identidade, não fala nem defende o "direito" de uma canalha minoritária que já tem uma identidade (a portuguesa por exemplo) roubar ou usurpar a identidade nacional pertença de outro povo (neste caso dos lusitanos), as elites tugas são gente canalha, atrofiada, mesquinha, complexada, cobarde e doentia, como se revela no seu próprio anti-patriotismo não assumido mas aplicado na prática social e governativa. O que diga-se desde já, é caso único no mundo! É mesmo para rir, não é? Por acaso os judeus sionistas de hoje, assumiram uma nacionalidade ou identidade que não era a sua até à fundação do Estado de Israel. Tinham esse direito, não tinham era o direito de o fazerem à custa do roubo das terras do povo palesteniano. Aliás os portugueses (ou os seus antepassados directos) depois de criarem Portugal (ou o condado de Portucale) fizeram outra coisa do mesmo género, à custa do roubo das terras a sul do Douro, da Lusitânia. Neste mundo, infelizmente, a verdade nem sempre triunfa, e por vezes não é do conhecimento de todos ou da maioria da população, especialmente em Portugal, onde não raras vezes e muitas vezes é a mentira e a injustiça que triunfa. Olhando para os antepassados directos da minoria elitista portuguesa, caso da ladroagem saqueadora dos romanos, da barbaridade doentia dos godo-germânicos, da agiotagem monopolista dos judeus, do capitalismo arrogante dos flamengos e do mercenarismo latifundiário dos franceses, e só para dizer os mais importantes, não nos custa perceber porque é que o autoritarismo e a corrupção é tão elevada em todas as esferas da sociedade portuguesa, principalmente a nível político-cultural e económico-financeiro, e a quem é que estes mesmo tugas tinham de sair. Estes bastardos bem nasceram aos seus! Num país que já nasceu torto, por culpa e incapacidade exclusiva das suas próprias elites de origem estrangeira, e porque dependente do saque a fundo perdido não tem buraco suficientemente grande onde cair ou abrir falência, nem rosto em estampar e reflectir a vergonha descarada e incestuosa das suas elites anti-éticas e anti-patrióticas, Portugal hoje acorrentado ao mundo podre de corrupção e prostituição das elites políticas, sociais, culturais, judiciais, económicas e financeiras portuguesas e a ruindade do miserabilismo que gira à sua volta à custa do atrofiamento e do atraso do próprio país, para vergonha duma Europa sem medos nem complexos e apontada para o futuro, nunca poderá ter qualquer futuro. Mais diz o néscio, que há em Portugal quem lute pela Regionalização (estará ele a confundir regionalização com os elitistas anti-regionalistas do seu bloco central? porque em Portugal os povos regionais estão todos infelizmente ainda a hibernar), especialmente nas ilhas do Atlântico (aqui também ele se enganou, porque não há nas ilhas autonomia real nem política, só há autonomia administrativa, os madeirenses e açorianos são espectadores da sua autonomia, não partcipam para além do acto eleitoral, a elite nacional e as elites locais de origem flamenga não permitem a legalização de partidos regionais, o único "separatismo" que existiu foi a FLA e a FLAMA criados pelos fascistas locais do CDS e PPD financiados pelos EUA e sem apoio popular, acabada a ameaça "comunista" no continente, acabou o "separatismo" made in USA nas ilhas) como se traduz das suas palavras "there is a demand for more autonomy and the creation of several regions, but it doesn't involve any separate ethnic movement", mas que "não" há nenhum grupo étnico envolvido. Mas então o que defendemos nós? O que somos nós? Quando nos assumimos como lusitanos e não portugueses? Nós que até temos mais actividades na nossa comunidade do que a maioria dos partidos extraparlamentares legalizados em Portugal, que só de 4 em 4 anos dão sinais de (in)actividades político-televisiva. O Sérgio Castro Pinheiro é só estúpido ou também é cego, surdo e autista socialmente? Decididamente esta criatura sionista ruim não sabe compreender o que está escrito nas nossas páginas em bom português. É verdade que mais ninguém em Portugal escreve como nós nem escreve o que nós escrevemos, remar contra a corrente da mediocridade, da repressão e da mentira que impera em toda a sociedade portuguesa não é fácil para ninguém, mas negar ou deturpar aquilo que escrevemos, só os mentalmente corruptos o fazem. Quando nós defendemos a criação de uma Região Autónoma da Lusitânia aqui no nosso solar da Beira, estamos a falar de quê e a defender o quê? O néscio só ouve as vozes anti-regionalistas e anti-lusitanistas? Muito pequeno deve ser o pobre mundo deste néscio dentro do Portugalinho atrofiado dos pequeninos... Os portugueses que são portugueses e não são lusitanos não podem falar em nome dos lusitanos. O Sérgio Castro Pinheiro como sionista arraçado de tuga também não pode falar em nome dos lusitanos nativos étnicos, porque ele não tem nem uma gota de sangue lusitano. Muitos portugueses membros das suas elites mestiças colonialistas e sociais, embora digam de forma abusiva e enganosa de que são "lusitanos" também não podem falar em nome dos lusitanos. Primeiro porque não são lusitanos e descendem de gentes vindas de outros países europeus, segundo porque não acreditam nem defendem a criação de uma região autónoma da Lusitânia oficialmente reconhecida e terceiro porque dizem que nós lusitanos somos um povo "do passado ou extinto". Como é que estes portugueses poderiam ser lusitanos se estão contra o reconhecimento dos lusitanos e da Lusitânia? Realmente, só se for mesmo para rirmos, mas não à custa dos lusitanos... Uma sociedade podre como a portuguesa, cadavernosa e sem futuro, construída sobre a mentira e a hipócrisia social (sem esquecer a corrupção endémica e a repressão social e ciclamente policial ou militar), nunca poderia ter bons líderes nem boas elites, sem medo de reformarem o país. Esta canalha portuguesa nunca poderia defender o povo étnico nativo lusitano, é isso que nós lusitanos puros e não portugueses fazemos. O último insulto do néscio sionista a nós é bastante revelador do que esta criatura doentia pensa dos lusitanos, ou não fosse ele um estúpido "antropologista" medíocre e preconceituoso sem abertura de espírito nem de conhecimento, intolerante até à náusea, escreve o sionista de que os nossos propósitos são materiais ou económicos como se traduz das suas palavras "it's economically motived", ele que provavelmente estava a confundir-nos com um dos partidos ou com o seu partido do seu bloco central ou a sua própria seita satânico-judaica de agiotas do vil metal e do capitalismo selvagem que está também a destruir Portugal. É que na nossa comunidade, nós que para além de sermos todos puros lusitanos (e portanto, não portugueses) também somos todos gente do povo (portanto, sem dinheiro nem riquezas materiais), do povo de baixo (e temos muito orgulho nas nossas raízes populares e nativas não burguesas nem elitistas portuguesas), aqui só entram trabalhadores, operários, camponeses, agricultores, artesãos, estudantes e até temos desempregados, quem jamais entrará nesta comunidade (pelo menos até a Lusitânia ser oficialmente reconhecida em Portugal) são os portugueses, os mestiços, os sionistas, os elitistas, os ricos, os capitalistas, os empresários, os intelectuais, os mercenários, os chulocratas do Estado, os juízes e os magistrados, os privilegiados e as classes médias. Infelizmente nós nem dinheiro temos para manter uma página própria na internet (e não tememos assumir isso, porque somos povo), a nossa riqueza não é material como o néscio pressupõe, a nossa riqueza é espiritual, é de saber e de conhecimento, e de darmos tudo o que sabemos e temos em prol de uma causa plural (o renascimento da Nação Lusitana) e não por uma causa pessoal de agiotas, de gente ambiciosa, mercantilista, prostituída ou satânica como a do sionista e a dos portugueses elitistas, estes sim motivados económicamente. Basta estar atento ao que se passa no país, a roubalheira a torto e a direito, e ao mais alto nível, por parte das elites deste país, políticas, culturais e económico-financeiras, desde empresas públicas até às forças armadas, magistrados, juízes e classe política. Que nos sacam as terras e as riquezas até ao tutano. O inferno deve estar cheio ou entupido, para devolverem à terra e aparecerem em Portugal e no mundo gente tão pobre de espírito, tão corrupta mentalmente e desonesta socialmente, como é o Sérgio Castro Pinheiro, os sionistas capitalistas e os tugas que abusivamente de forma enganosa se dizem de "lusitanos" ou "descendes" destes. Para acabar, vamos referir-nos à última estupidez do néscio, membro das elites locais do "norte", que se supõe ter raízes na Calécia (Trás-os-montes) e ter vivido na Beira interior (na Lusitânia, portanto). Ele, o néscio, o Sérgio Castro Pinheiro, descreve o nosso movimento nacionalista e autonomista dentro do conceito "Lusitania/Leukitanea/Beirão" como uma "anedota" ou como se deprecia das palavras do néscio "an elaborate joke or role-playing game by some geeks". Essa teve alguma piada, porque é precisamente isso que nós pensamos do néscio de anedota de "antropólogo" membro da tribo dos agiotas e que usa ou utilizou o nome Sérgio Castro Pinheiro e de todos aqueles que são incapazes de contribuirem para um mundo melhor. Por acaso, na verdade não é por acaso, são por razões sociais e de classe, o pessoal aqui (composto maioritariamente por operários, artesãos, camponeses, estudantes, reformados e desempregados) que é de raiz popular nativa (e não elitista burguesa e mestiça tuga) não tem "geeks", nem informáticos, nem fanáticos por internet, algumas das nossas casas até nem têm electricidade, a nossa preferência quanto ao ócio, ao desporto e à brincadeira vai para as pauladas, a luta tradicional e algo mais... O néscio (e milhares de outros ultra-medíocres) é precisamente um daqueles (mesmo que só por palavras) que está a fazer precisamente o oposto, ou seja, a "contribuir" para um mundo pior. Incapaz de trazer ou dizer algo de novo, incapaz de respeitar a voz e pensamento dos outros, incapaz de contribuir para uma sociedade mais justa e igualitária dentro da diversidade, incapaz de lutar contra-corrente contra uma falácia social, incapaz de denunciar o ultraje que é uma elite estrangeira acorrentar um país e os repectivos povos nativos a quem nega a verdadeira identidade, ele não passa mesmo duma dessas VOZES DE BURRO QUE NÃO CHEGAM AO CÉU. E é só pelo que ele realmente é (se formos além da más-caras da sua mentira social) que nós não queremos perder o nosso tempo a perguntar-lhe onde está a nossa "motivação económico-financeira", porque o néscio já nos roubou muito do nosso precioso tempo, que deveria ser melhor aplicado no trabalho que fazemos na nossa comunidade. Nós já percebemos que o Sérgio Castro Pinheiro como membro de uma tribo de agiotas é daquelas criaturas sefarditas ruins, fanáticas e ressabidas, que vivem ou enriquecem à custa da infelicidade dos outros. Em vez de andar por aí a espreitar pelo buraco da sua satisfação à espera que os outros caiam para lhes cair em cima ou tentar destruir-lhes o trabalho, o néscio do S.C.Pinheiro arraçado de judeu e de bastardo francês membro da agiotagem judaica internacional, deveria era respeitar o trabalho dos outros e as opiniões daqueles que contribuem para uma Causa plural. Mas um agiota de elitista e mestiço tuga não compreende isto, pois não? Antes de acabar os nossos comentários à risível anedota que é o S.C. Pinheiro, queria-se dar mais umas palavrinhas em geito de conselho. Quanto à "economically motived", à "elaborate joke" e aos "some geeks" com que nos procurava atingir com a sua provocação e insultar o povo Lusitano nativo e autêntico, o Sérgio Castro Pinheiro que provavelmente nos estava a confundir com um dos seus três bandos do bloco central de interesses (e as suas respectivas clientelas) ou com a sua seita satânica de agiotas bastardo-sionistas, que os meta aí dentro no seu buraco de onde sái toda a sua cacofonia. Não vá a sua diarreia "culta" e "intelectual" entupir ainda mais o país de merda. Porque os membros desta comunidade já têm muito trabalho a limpar a merda que as elites tugas fazem neste país medieval, acorrentado, atrofiado e atrasado pelas mesmas, e onde os ladrões, corruptos e prostitutos enriquecem e os medíocres, irresponsáveis e cobardes chegam ao governo. Venha o próximo Néscio, para lhe respondermos!



32 - Segundo o diário nacional "i", que dizia em título em toda a primeira página no dia 13 de Abril de 2010: "A Estradas de Portugal - EP, SA pagou ao Patriarcado de Lisboa uma indemnização de mais de um milhão de euros (€1 116 600) pela expropriação de uma faixa de terreno na Buraca, com mil e duzentos metros quadrados. Um valor que excede em muito o preço do metro quadrado na Avenida da Liberdade (3 mil euros) ou mesmo nos parisienses Champs Elysées (sete mil euros). Nada se compara com o valor atingido pela propriedade do Instituto de Formação e Apostolado, a Quinta do Bom Pastor da Buraca, que estava no caminho traçado da IC17-CRIL (Circular Regional Interior de Lisboa), para o sublanço Buraca/Pontinha. A Estradas de Portugal estava a expropriar terrenos para o lançamento da obra e a declaração de utilidade pública do terreno (a parcela 1.01), com carácter de urgência, já tinha sido publicada em Diário da República no ano anterior à assinatura do acordo...". Os pobres de Portugal, de certeza que agradeceriam se este dinheiro (de uma empresa pública) servisse ou se fosse melhor empregue para minorar a pobreza dos mais pobres. Agora, dá-lo aos ricos, só mesmo no Portugalinho...

Mas que RICA igreja!... E cada vez mais RICA!... Portugal continua a ser um Estado laico ou voltámos ao tempo em que favorecemos a Igreja Romana, com seitas e religiões mais "iguais" do que outras? Os gestores da Igreja de Roma também vão para o "céu" com os bolsos cheios? Segundo parece, o terreno em causa era sensivelmente do tamanho de uma piscina. Mas como este país farta-se de meter água por todos os lados, e a hipócrita sociedade portuguesa vive numa tremenda inversão de valores morais (ou melhor, trocaram estes pelos materiais), os pecaminosos gestores das grandes empresas tugas e do Estado desta vez em vez de construirem uma barragem às portas de Lisboa, não, preferiram assim encomendar algumas "alminhas" ao Patriarcado para apelarem à proteção "divina" dos seus mundanos pecados na gestão das empresas e do país, é que eles poderiam inundar ainda mais o país, não fosse o diabo tecê-las, e os financiadores da Igreja, perdão, queríamos dizer os "amigos" da Igreja se afogarem no pantanal da hipócrita sociedade portuguesa... Não há húvidas de que na Igreja Romana portuguesa, a crise é mesmo de vocação "religiosa"!...

 

33 - Segundo a maioria dos jornais, televisões e agências informativas que noticiavam no início deste mês de Abril, Portugal vai "emprestar" à Grécia "774 milhões de euros" para evitar a bancarrota do país, e que cada português vai pagar cerca de "73 euros". Num total de mais de "30.000 milhões de euros" que os países da Zona Euro vão "emprestar" à Grécia.

Mas parece que os números afinal são outros. E muito maiores para nossa desgraça. Não sabemos com que autoridade é que um qualquer governo português (e com a concordância do outro parceiro do bloco central da "oposição") vai tirar aos cofres do Estado (dinheiros públicos) uma quantia milionária para "investir" noutro país. E quando Portugal já tem um endividimento externo estrondoso! Isto devia ser proíbido, ao menos façam um Referendo, carago! O dinheiro não é deles, pertence ao país e ao seu povo. Este governo de uma facção do bloco central está a utilizar de forma abusiva os fundos públicos do Estado português, que deviam ser aplicados em Portugal e não num país estrangeiro "amigo". Apesar da dificil situação financeira do país, com tanta gente a passar fome no país, Portugal vai ajudar a Grécia. Nós não estamos aqui a falar de ajudas a países do terceiro-mundo, subdesenvolvidos ou africanos, que na maioria vivem na pobreza endémica, sem comida nem água suficiente para o dia a dia das suas populações que morrem de todas as carências básicas, sanitárias e de saúde, e isso enquanto nos países industrializados e desenvolvidos, como a nossa "amiga" Grécia, as pessoas só desperdiçam, estragam comida que deixam nos pratos ou deitam para o lixo e vivem da ganância. Estes países não desenvolvidos justificam qualquer ajuda. Estes países subdesenvolvidos e pobres necessitam da ajuda dos países mais ricos, mais não fosse por razões morais, porque a pobreza que hoje se vive nestes países subdesenvolvidos ou africanos é consequência do colonialismo centenário dos países europeus, e também do neo-colonialismo das suas elites locais corrupas e compradas pelas grandes empresas poluidoras e saqueadoras das grandes potências económicas mundiais. Mais do que uma "ajuda" nominal estes países pobres e subdesenvolvidos até deveriam ter sido indimnizados pela espoliação das suas riquezas pelos colonialistas europeus, norte-americanos e alguns países asiáticos, agora os gregos que até são mais ricos que nós, não! A Grécia que é só o segundo país mais corrupto da UE depois de Portugal, vive uma crise profunda, está praticamente em estado de falência técnica devido ao despesismo e à corrupção. Aliás, à alguns anos atrás, os governantes gregos (da direitista Nova Democracia) chegaram a falsificar dados oficiais só para poderem entrar rapidamente na Zona Euro, tal como os búlgaros agora queriam fazer (estes não entram agora no euro porque a máfia búlgara não é tão poderosa como a muito internacionalizada mafia grega). Isto não é novidade, pois a Comissão Europeia aquando da entrada da Grécia na ZE já sabia deste facto, mas o lóbby mundial da mafia grega é tão poderoso (principalmente nos EUA) que a CE fechou os olhos na altura, e agora são os outros países da UE que vão pagar a factura feita pela canalha elitista político-financeira grega (ligada maioritariamente à ND, mas não só). Segundo números oficiais, seriam 774 milhões de Euros que Portugal ia "dar" à Grécia num total de 30.000 milhões de todos os países da UE, ou seja cada português iria pagar quase 74 euros. Mas afinal, pelos últimos desenvolvimentos no início do mês de Maio, os países da Zona Euro vão dar mais do que isso aos governentes e parasitas que controlam o Estado Grego. Segundo informações oficiais, os países da ZE vão "emprestar" 110 mil milhões de euros à Grécia, e Portugal será obrigado a "emprestar" não os iniciais 774 milhões, mas sim mais de 2.000 milhões de euros aos parasitas e chulocratas do Estado grego para "recuperar" a Grécia. O que dá cerca de 534 euros por cada família portuguesa obrigada a "emprestar". Pela "tradição" grega, muito duvidamos que o dinheiro possa ser recuperado. Ou seja, o pobre Portugal irá contribuir com cerca de 2% do total do empréstimo, quando nem 1% recebe no total de ajudas (várias) da UE. Mais ainda, a rica Alemanha só vai dar (e com relutância) mais 10 vezes que o pobre Portugal aos pedinchões gregos, isso quando ela é quase 20 vezes mais rica do que Portugal (o PIB da Alemanha é 3.900,000 bilhões de dólares e o PIB de Portugal é apenas 190,000 bilhões de dólares), a própria Grécia que é mais rica do que Portugal, ou seja tem mais dinheiro do que nós, tinha antes da falência do seu Estado um PIB de mais de 300,000 bilhões de dólares contra apenas os 190,000 do PIB português. Então não é que agora vamos pagar a crise num país mais rico do que nós e até com um nível de vida per capita superior ao nosso à dezenas de anos? Então não é que agora Portugal ainda por cima vai ter de dar mais dinheiro para pagar a crise da Grécia? Então não é que o Governo patriótico português mostra solidariedade ao governo grego (a sua política de austeridade que seja resolvida pelos gregos) mas não mostra solidariedade aos trabalhadores e aos desempregados portugueses, quando lhes reduz o apoio do Estado? Então os países ricos como a Alemanha não querem pagar e nós pobres dos portugueses agora é que temos a "obrigação" de pagar? É que este "empréstimo" super-milionário à Grécia vai ter consequências gravíssimas na economia portuguesa. A dimensão deste problema para os cidadãos portugueses, e mais particularmente para os trabalhadores mais desfavorecidos vai ter um impacto social cujas verdadeiras consequências poderão ser ainda mais negativas do que aquelas que já vivemos. Já não nos bastava ver o nosso dinheiro ir para os bolsos dos políticos corruptos e gestores chulos tugas, e agora também vai para os bolsos dos corruptos e chulos dos gregos? Os governantes, políticos e elites tugas, especializadas em abrirem as pernas aos poderosos e governantes de outros países, e mais preocupados em defenderem o capitalismo internacional e o euro do que em defenderem os interesses nacionais e os do povo português, e que só mostram "coragem" a bater no zépovinho e a aumentarem os impostos cá dentro para depois os oferecer ou "emprestar" aos chulos de lá fora, agora também querem que os estrangeiros e outros venham directamente enrabar os portugueses? O bloco central tuga e os gregos que vão mas é enrabar outros, não nos envolvam nessa porca orgia financeira-capitalista, porque o que é nosso nosso deveria continuar a ser e não dos outros que nos querem roubar. Será que os cidadãos portugueses estão agora a ver-se cada vez mais gregos? Já não nos bastava a desgraça de sermos obrigados a sermos todos "portugueses"? E depois quem é que nos empresta a nós? Se o dinheiro ainda fosse para o povo grego (que tal como nós vai apertar ainda mais o cinto), mas não, ele vai parar é nos bolsos da mafia grega, dos políticos gregos e dos chulocratas do Estado grego. Um corrupto ministro grego veio recentemente numa entrevista com a cantiga do bandido a chantagear a "solidariedade" e a "prever" mais desgraças para Portugal e a (pre)dizer (ou a desejar?) que Portugal será o próximo país a viver a crise grega, mas o que por aqui consta, é que os gregos nunca deram um tostão a Portugal para o nosso país sair de crises (anteriores à nossa entrada na Zona Euro) muito semelhantes a esta que os mais desfavorecidos viveram e pagaram no passado. Os gregos deram alguma coisa a nós? À parte, o abrirem sempre as pernas aos americanos, estes gregos são amigos de alguém? Onde é que esteve o espírito "olímpico" e "comunitário" dos gregos quando Portugal precisou de ajuda? Os gregos alguma vez mostraram a sua solidariedade aos países mais necessitados? Pobre Macedónia, tão longe de deus e tão perto da "solidariedade" nacionalistica grega que ainda hoje os impede de usarem o seu próprio nome na cena internacional... Nós aqui esperamos que os trabalhadores gregos saiam da crise omais depressa possível, mas têm de ser eles a resolveram os seus problemas, porque os trabalhadores portugueses já pagaram muitas crises. É que os trabalhadores gregos apesar da falência do seu país, já à muitos anos que ganham mais do que os trabalhadores portugueses, mesmo o ordenado mínimo na Grécia é bastante superior ao de Portugal. Só os ordenados dos gestores e políticos gregos são inferiores aos dos seus congéneres milionários portugueses. Será que vamos subsidiar esses ordenados dos gregos quando nem os dos trabalhadores portugueses que já são dos mais baixos da Europa, nem sequer têm apoio ou aumento por parte do patronato e do governo tugas? É que este lusitano (que é cidadão português), que está aqui a escrever estas linhas, está desempregado à alguns anos sem qualquer apoio estatal (dos tugas que correram a ajudar a Grécia e outros "amigos" do capital) nem apoio dos "amigos" gregos, nunca recebeu um tostão quanto mais um euro, e que só não morre à fome graças aos amigos da terra, não tem onde ir buscar dinheiro para dar aos gregos... Porque é que estes gregos não podem responsabilidades aos políticos corruptos gregos, aos mafiosos, aos chulocratas do Estado grego e aos empresários gregos? Eles que devolvam o seu dinheiro. Porque é que os gregos não pedem ajuda aos amiguinhos dos EUA, ao FMI, à Mafia grega, à porta da Igreja Ortodoxa (que também tem cacau), aos Mexias e aos Amorins deste mundo? À judaria internacional não, isso não aconselhamos sinceramente a ninguém, porque esta agiotagem de certeza que ficariam não só com os vossos dedos, como também, vocês gregos ficavam sem mãos - pelo que sabemos dos gregos, que (normalmente) se atrasam com o pagamento dos juros, os magnatas da judaria internacional poderiam ficar com azia e irem fazer queixa aos criminosos de guerra que controlam o governo terrorista de Israel, e estes ainda atiravam logo com um míssil para cima dos gregos, para desgraça e vergonha mundial, já bastam os pobres dos palestinianos serem obrigados a "gramar" os sionistas, acreditem pois, que não é nada saudável ser atingido por um desses jeovás metálicos, antes ser atingido por um bom e estonteante peido da feijoada "à portuguesa", ficam atordoados, mas ficavam inteiros... De forma a não arrastar os outros países da ZE para o descalabro financeiro e para os braços dos criminosos e abutres da alta finança especulativa internacional anexada ao dólar nos seus ataques ao euro, a Grécia devia sair era já da ZE, para um período de alguns anos sabáticos até restabelecer as suas contas públicas e a confiança dos mercados financeiros internacionais. Porque senão, se esta Grécia fica no euro, quem cá é o euro e a própria viabilidade económica da UE. Nós aqui esperemos que a Grécia saia da sua crise o mais rapidamente possível, até porque foram os próprios gregos que a criaram com a "ajuda" dos abutres e parasitas dos especuladores da alta finança internacional, mas serão os gregos que terão de encontrar soluções e de pagarem a factura da irresponsabilidade da classe política e empresarial gregas. Nós portugueses já temos problemas a mais, já nos basta a "solidariedade" dos políticos tugas, dos empresários e banqueiros, dos chulos das empresas públicas e das comparticipadas pelo Estado poruguês para pagarmos a nossa crise e o nosso mercado pressionado pelas agências especulativas do capitalismo financeiro que no seu ataque ao Euro querem enriquecer à custa dos povos dos pequenos países. Os trabalhadores gregos que nos desculpem, nem precisam de estar mal-agradecidos pela ajuda do governo tuga, mas nós cidadãos portugueses vivemos na penúria quase total e não temos dinheiro sequer para nós. A nossa situação pode até ser bem pior do que a grega. As atenções dos investidores e as pressões dos especuladores voltaram a centrar-se hoje nos títulos de dívida de Portugal. Mas ao contrário do que ocorria até aqui, hoje a pressão é muito maior sobre a dívida de longo prazo portuguesa. Mais, os juros das Obrigações do Tesouro portuguesas a 10 anos estão a subir 15 pontos base para os 4,762%, enquanto as taxas dos títulos de dívida grega a 10 anos sobem 12 pontos. Ainda assim, os investidores continuam a exigir juros bem mais elevados para comprarem títulos helénicos. Os juros a 10 anos gregos aproximam-se dos 8%, ao cotarem nos 7,984%. É a quarta sessão consecutiva de aumento da pressão sobre o custo da dívida portuguesa. É preciso recuar até 8 de Fevereiro, período em que o mercado começou a acreditar que a Grécia estava a ter dificuldades de acesso a financiamento externo, para encontrar um momento em que os juros exigidos para adquirir dívida portuguesa fossem tão elevados. Nós relembramos aqui de que os nossos "amigos" gregos (a Grécia e a Itália foram os últimos obstáculos à nossa entrada na CEE) nem gostam de dar a sua solidariedade ao berlinde. Só para dar um exemplo da solidariedade "desportiva" grega, aos mais esquecidos, pouco depois do 25 de Abrilada de 1974, já lá vão mais de 30 anos pois, Portugal pediu a entrada nos Jogos do Mediterrâneo, uma espécie de Jogos Olímpicos que se realizam todos os 4 anos, e que englobam todos os países da área Mediterrânica (norte de África, Europa do sul e balcânica, e Médio Oriente) mas que Portugal até hoje nunca entrou porque os nossos "amigos" gregos não deixam por causa do seu veto "desportivo". Dizem os nossos "amigos" gregos, que Portugal (país de influência cultural e não só, mediterrânica) não é banhado pelas águas do Mediterrâneo, mas a Sérvia, São Marino e a Macedónia também não são e entram nos jogos (dizem os entendidos, que Portugal sendo uma potência desportiva quase ao mesmo nível da Grécia, os gregos veem-nos como uma ameaça à sua posição no quadro de medalhas) do Mediterrâneo. Complexos gregos é o que é! Mas os chulos do Estado pedinchão grego que agradeçam à corja governativa, parasitária e elitista tuga, membros duma elite sádico-masoquista, que adora roubar cá dentro para dar lá fora, que adora ser solidária "para inglês-ver" com os estrangeiros e ser "paternalista" ou apertar o cinto com os nativos, que adora roubar aos pobres para dar aos ricos, que finge "humildade" (na verdade é cobardia e medo, eles estão sempre é a baixar a bolinha) com os poderosos mas que mostra arrogância e "coragem" com os desfavorecidos e mais fracos, que adora bater (ser sádica com ou) nos de cá dentro e de abrir as pernas (ser masoquista) com os de lá de fora, porque se a vontade da maioria dos cidadãos portugueses prevalecesse,os gregos nem um Euro lhes roubavam! A solidariedade do Governo tuga e das elites tugas existe porque o dinheiro não é deles e é sacado a fundo perdido dos cofres do Estado português, a solidariedade portuguesa existe porque os governantes e políticos tugas são mansinhos lá fora com os seus semelhantes ou os mais poderosos e só têm "coragem" cá dentro a apertar o cinto ou a dar porrada nos cidadãos portugueses pacíficos. As elites tugas são cordeirinhos lá fora (e às vezes cá dentro também abrem as pernas aos poderosos) e são lobos cá dentro. O sado-masoquismo da cobarde (ou melhor, a invertebralidade das elites político-sociais tugas na cena internacional) e elitista canalha tuga não faz o género dos membros desta comunidade lusitana, que já é obrigada a ver-se portuguesa e muito menos se quer ver grega. Os chulos, os políticos, os empresários e os mafiosos gregos viveram à grande e à francesa não foi? Agora que paguem as consequências, porque o povo deste país também já pagou muitas crises por culpa das suas elites. Aqui ninguém nos dá nada. Alguns membros desta comunidade nativa lusitana, apesar de serem cidadãos portugueses, estão desempregados e não recebem nada do Estado português, nem subsídios nem "empréstimos". Tenham paciência! Os gregos que paguem a crise da Grécia, porque a de Portugal são os trabalhadores portugueses que a pagam sempre. Os vossos ricos e capitalistas que paguem a vossa crise! Vão chular outros! - Tomem lá mas é com um manguito, carago!!! Esta foi para os chulos da Grécia e para o Governo de cá, se não perceberam... Porque muitos cidadãos portugueses (e milhares de outros por todo o país) desta comunidade nativa lusitana ainda estão à espera da "solidariedade" portuguesa, e bem podemos esperar uma eternidade porque ela não vai aparecer. Tomem lá outro, carago!!! Esta foi só para o "patriótico" Governo tuga (e os chulocratas do Estado e da Segurança social, a nova SS tuga) mais interessado na recuperação do capitalismo e nos "amigos" banqueiros e estrangeiros do que nos cidadãos do seu próprio país que não têm dinheiro nem para comer, que foram abandonados pelo mesmo no seu próprio país. A solidariedade devia ser sempre para os verdadeiros amigos e para aqueles que sinceramente sempre dela necessitaram. Agora, "amigos" da onça pedinchões e de ocasião, e gregos, que por acaso até têm um nível de vida superior ao nosso, vivem melhor que nós e são mais ricos que nós, virem ao bolso de um povo mais pobre, isso é que não está bem... Ainda por cima os chulos dos funcionários públicos gregos ganham mais de 3000 euros por mês que é bastante mais do que ganham os seus congéneres chulocratas tugas. Quem é que nos quer comer por estúpidos em Portugal? O governo que passe um atestado de menoridade mental aos seus próprios membros! A única coisa que o pessoal daqui emprestava ou mesmo dava de borla era recambiar imediatamente os políticos e membros dos governos vende-pátrias e de traição nacional dos elitistas tugas, mais "solidários" com os estrangeiros do que com os próprios cidadãos portugueses mais necessitados de verdadeira solidariedade nacional. A justiça social nunca foi o forte das elites e dos governos tugas. Tomem lá com estes. Os "amigos" gregos queriam mais? Já agora tomem um bónus extra, tomem lá também com a droga do futebol, com a mafia franco-italiana da UEFA e a suiço-germânica da FIFA, com os gilberto-madails da arbitragem, com os carlos-queirozes, com os jesualdo-ferreiras, com os pintos-da-costa, os e os vale-azevedos, com os mourinhos, os figos, os ronaldos e todos os outros mercenários da bola, porque estes e independentemente do que ganham ou perdem só servem para anestesiar o povo e não dão aqui de comer a ninguém. Vão mas é chular outros! E, tomem lá mas é com mais outro manguito, carago!

34 - No dia 8 de Abril de 2010, um pasquim tuga falava sobre a polémica de o Estado português estar a ajudar a pagar os ordenados milionários e imorais dos chulos dos gestores de topo deste país. Por exemplo, só em 2009, o "líder" da EDP, António Mexia, o "gestor" mais bem pago de Portugal (e um dos mais bem pagos do mundo) "recebeu 3,1 milhões de euros, fruto do escandaloso ordenado auferido de 50.246 euros brutos mensais, a que se juntaram ainda 2,4 milhões de euros líquidos de bónus".

Parece que os honorários do gestor super-milionário da EDP, António Mexia, continua a mexer com a consciência e a indignação de muitos portugueses. Mas pelo menos todos os partidos da A.R. e o Presidente da R.P. já mostraram a sua indignação no Parlamento, com o PS a ter um pé fora e o outro dentro no encolher de ombros, quando se percebeu que a administração da EDP, não alinhou nas recomendações do Governo em relação aos honorários e bónus super-milionários deste gestor. Muitas vozes neste país a viver uma grave crise económica (nem sequer estamos a falar do povo que passa fome) dizem que "é uma imoralidade", outras que é "um escândalo", outros ainda que "é obsceno", e estes são apenas adjectivos diplomáticos da classe política, mas que não reflectem a verdadeira dimensão desta falta de respeito que mexe e revolta a consciência do cidadão comum. Um membro da classe média portuguesa ganha entre mil e 1500 euros por mês. Um trabalhador assalariado pouco vai além do salário mínimo de 500 euros. Muitos membros da nossa comunidade estão desempregados sem nada receberem à anos. Para nós as remunerações pagas a estes chulos de "gestores" capitalistas são UM CRIME. Mas estes casos não são poucos, estão generalizados nas maiores empresas do país (se têm assim tanto lucro, porque não abaixam os preços no mercado para aqueles que pouco ou nada têm?). Há muitos mexias com ordenados imorais e milionários a comerem à conta. Por exemplo, o presidente executivoda PT, o tal de Bava, recebeu "apenas" 2,5 milhões de euros brutos, soma dos 711.580 mil euros da remuneração fixa (50.827 euros por mês) com os 1,8 milhões de vencimento variável. Mas depois ainda há muitas regalias de que os "gestores" de topo não abdicam. Por exemplo, Faria de Oliveira, presidente da CGD tem um "plafond" anual de 3601 euros para combustíveis. Outro "gestor", o presidente da empresa que gere a área do Porto de Lisboa, recebe quase 20.000 euros e o gestor do (falido) Metro do Porto recebe 2412 euros. O CEO da TAP-Air Portugal, o "pobre" brasileiro Fernando Pinto, recebe 8505 euros para chamadas, enquanto Estanislau Costa, "líder" dos CTT tem 3500 euros para gastar. Mas não se pense que estes "gestores" nacionais e locais são só meia dúzia de criaturas, não eles são milhares, desde as empresas municipais até às grandes empresas monopolistas do sector em Portugal. Como se vê as elites portuguesas fazem deste país um fartar vilanagem até secar a teta dos fundos públicos. A ganância destes gestores tem andado nas bocas do mundo. Até alguns políticos aproveitam a "moda" para criticarem (com razão) os altos salários e os prémios imorais que tais gestores se auto-atribuem. Aos políticos, juntou-se a voz do PM Sócrates e a do Presidente Cavaco, um coro de protestos contra estes excessos já varre o país. Mas José Sócrates podia ir além dos conselhos aos administradores milionários dessas empresas, e legislar a instituição de um ordenado máximo nacional, até porque já existe um mínimo, de forma a combater-se os excessos praticados num país que vive uma grave crise económico-financeira, que produz pouco e tem tão pouco. No mínimo, para haver justiça para todos, podia-se criar uma taxa de IRS de 99% a partir de um determinado tecto salarial. Quem tem o poder nas mãos, não pode limitar-se a queixar-se ou a sugerir, tem de actuar o mais rapidamente possível contra a canalha destes "gestores". Deve-se agir introduzindo moralidade nos vencimentos escandalosos que são uma afronta aos que recebem apenas o salário mínimo nacional. Estes gestores que vivem só para a ganância pessoal e o lucro das suas empresas, são uns medíocres, parasitas e incompetentes sem qualquer mérito profissional nem social, estes afilhados do capitalismo selvagem e sanguinário assim como os seus padrinhos barões ladrões que mexem os cordelinhos da nossa sociedade já deviam ter sido postos na rua ou exterminados deste mundo. O que eles fazem e "ganham" com toda a impunidade cá em Portugal, nem nos EUA, na Rússia, na China, no Japão, na Coreia, no Brasil, na Alemanha, em França, em Itália, em Inglaterra ou noutro país rico e industrializado, ousariam fazer, sem as finanças ou o exército ali à perna ou em cima deles!

 

35 - Segundo toda a imprensa portuguesa, órgãos de comunicação, jornais, rádios e televisões, no dia 17 de Abril de 2010, o PM José Sócrates insultou o líder do BE, Francisco Louçã e a sua tia (não sabemos com que educação é que a senhora foi para aqui chamada) com as palavras: "Manso é a tua tia, pá!", entre outros impropéritos como "desonesto" (sic!) e "malcriado" (Porra!, agora os mansos são malcriados? Então e os mansinhos? O PM também ouve mal ou é só mau-feito? Fodas, como eles fodem todo o país!...). Por o deputado do BE ter dito que o PM está cada vez mais manso. Ora o deputado do BE quiz dizer, com toda a razão nacional, é que o PM está sim cada vez menos arrogante e menos autoritário, por ter perdido a maioria absoluto que detinha no anterior Parlamento. O que até é uma verdade absoluta. Mais, o PM até vestiu a pele do cordeirinho (desde a sua estrondosa derrota eleitoral) e tem vindo a público muitas vezes com a estória da vitimização do coitadinho que é alvo de "cabalas" da oposição para o destituírem do cargo, de forma a enganar o zé povinho, os imaturos que não sabem pensar pela sua própria cabecinha e as criancinhas deste país que têm cada vez mais medo do papão do PS, de que não o deixam governar. O que é uma mentira absoluta.

O pessoal aqui estranha que Portugal também tenha um primeiro-ministro ordinário e mal-educado. Se fosse num país civilizado este PM Sócrates já tinha sido demitido das suas funções governativas. Ele engana muita gente que vota no seu partido, mas não engana todos os cidadãos deste país. Muito provavelmente (não sabemos), se o deputado Louçã em vez de Manso chamá-se o PM Sócrates de selvagem, arruaceiro, bandido, futebolista, banqueiro ou de sádico (são os novos valores "morais" made in Hollywood), este se calhar todo contente com o "elogio" até se atirava ao Louçã e lhe dava todo contente um daqueles beijos contra-natura (já que os dois estão tão "abertos" às novas modas de uniões do mesmo sexo) como forma de agradecimento em vez de tentar insultar a tia do Louçã. Sem querermos pôr em causa a heterossexualidade dos dois intervenientes, muito provavelmente o país iria assistir a esta cena, ou não? Bom, isso já era outra conversa, mas voltando aos carris que mais nos interessam... Para além de ser um cristão-faz-de-conta (a lembrar-nos aqueles "cristãos" hipócritas que vão à missa todos os domingos e que só são "cristãos" durante uma hora por semana, enquanto no resto da semana vestem a pele do anti-cristo com mau-olhado, stressado e intolerante nas ruas a atropelarem, a perseguirem e a insultarem os seus "irmãos" esquecidos que por acaso também são "cristãos") o PM José Sócrates revelou mais uma vez bem a sua raça. São os novos tempos da ganância e do capitalismo selvagem, numa sociedade super-consumista e hiper-materialista que já perdeu as suas referências e vive numa inversão de valores morais. Por influência de uma certa "fábrica de sonhos" californiana que no início do século passado num bosque de azinhais, que espalhou a ilusão do poder e do materialismo efémero, mais os seus dois ingredientes mais picantes, a violência e o sexo, que estão a destruir este mundo. É por isso, que infelizmente neste mundo os criminosos, os aldrabões, os ladrões, os mercenários, as vedetazinhas e todos aqueles que utilizam a violência de foram gratuíta são idolatrados como deuses. Nós não compreendemos como é que alguém pode sentir-se insultado por lhe terem chamado MANSO. Porque um manso não faz mal a ninguém. Um Manso, que é coisa que a maioria dos políticos, empresários, gestores e elitistas portugueses não são diga-se de passagem, é precisamente o oposto de um selvagem e criminoso, coisa de que o país está cheio desde banqueiros a gestores públicos, passando por empresários e políticos. Mais, o adjectivo MANSO até é uma palavra ou mesmo um quase um título sagrado na Igreja Cristã, a igreja está cheia de referências aos puros e "de coração manso" que herdarão a terra e o "reino de deus" (depois da terra e do "reino de deus" terem sido destruídos pela ganância e a estupidez dos homens, governantes, políticos e capitalistas, entenda-se, na prática os Mansos vão herdar um deserto ou um cemitério, vão beber chuvas ácidas ou petróleo e vão comer os filhos ou pesticidas, portanto o melhor era não sermos Mansos para não sermos comidos nem enganados, pelos poderosos que estão a destruir o mundo). Como se percebe da palavra portuguesa Manso que não é palavrão (até é um elogio cada vez mais raro), ser Manso é respeitar a vida e o próximo, é ser honesto e tolerante, é não roubar nem fazer mal aos inocentes, que são características (entre outras) que faltam cada vez mais em Portugal e neste mundo a viver na paranóia do hiper-consumismo, e do materialismo com meio mundo a querer enganar o outro meio e onde todos querem comer-se uns aos outros. Será que o PM português dá outro significado à palavra Manso? É que manso que é sinónimo de Benigno, de Tranquilo, de Sossegado, de Cultivado, de Sereno, de Plácido, de Brando e de (entre outras) Génio, é coisa que aqui o pessoal sabe perfeitamente que o PM José sócrates não é. Pelo menos para os cidadãos portugueses o PM não é Manso. O PM e o seu Governo atacam os desempregados e os desfavorecidos, cortando no subsídio de desemprego e no RIS, acham que ele é Manso? Não é pois não... O PM e o seu Governo atacam as últimas empresas públicas vitais para a deficiente economia portuguesa para vendê-las a saldo ao grande capital financeiro tuga e internacional, ou seja àqueles que já têm muito e papam tudo, acham que ele é Manso? Não é pois não... O PM José Sócrates é mas é um MANSINHO... para os capitalistas, para os elitistas, para os barões, para os banqueiros, para os magistrados, para os poderosos, para os estrangeiros. À velha e "boa" maneira portuguesa, o PM José Sócrates tira aos pobres e desfavorecidos para dar aos ricos e poderosos. MANSO? Tem ele lá coragem para ser isso... Nem para pedir desculpas à Senhora (a tia do Louçã) ele tem! Aqui entre nós. uma pessoa que reage daquela forma destempada, com aquelas bocas despropositadas e toda aquela expressão desajustada perante uma palavra tão simples,inofensiva e compreensível numa frase sem segundas intenções, se não é um péssimo actor da cena política, então é porque não deve jogar com o baralho todo na sua cabecinha... Realmente, há qualquer coisa de errado neste país, este Portugalinho pequenino e atrofiado à medida das suas elites onde impera a cultura do medo e a hipócrisia social é mesmo caso único na cena mundial, a forma de "pensar" e toda aquela ruindade dos membros das elites político-sociais e financeiro-culturais portuguesas (de origem estrangeira) por um lado, e a quase total passividade (analfabetismo social) por parte das massas populares e dos povos nativos deste país perante a corja elitista e governativa, é algo que nós aqui ainda não conseguimos totalmente compreender. Nem palavras temos...


36 - Esta parecia que vinha encomendada directamente para o nosso "colaborador" Luís Amado, que só ouve "dizer bem" de Portugal lá fora. Aliás, esta notícia visava directamente o seu governo vende-pátrias e não o presidente dos tugas. toma lá mais uma, e vai-te... cortar o cabelo, para ouvires melhor! Mas vamos à notícia. O presidente checo da República Checa, Vaclav Klaus, no dia 15 de Abril (mais dia menos dias, senão nos falha a memória), numa conferência de imprensa em Praga, logo após uma cerimónia oficial, resolveu criticar os países europeus que permitiram que os défices orçamentais atingissem níveis inadmissíveis e garantiu que como ministro das Finanças e primeiro-ministro nunca admitiria tal situação. O presidente checo, que devia estar a confundir Portugal com a Grécia, declarou de forma muito "simpatico-diplomaticamente" ao seu homólogo tuga, no estilo de quem gosta dar "sermões" do tipo "faz o que eu digo, não faças o que eu faço" ou ralhar com criancinhas mal comportadas: "Penso que se alguém admitiu tal défice, agora tem de suportar as consequências do seu acto». Toma lá com a "solidariedade" europeia! Agora até os países pequenos e médios fazem a sua ingerência nos assuntos internos portugueses. Parece que este país com tantos mansinhos que não são mansos são um grave problema para a viabilidade e a independência de Portugal. É que estes elitistas tugas já fazem isso desde a fundação deste país à nove séculos atrás. Mas nas últimas décadas tomaram-lhe o gosto...

Outro mansinho que também não é Manso. Acto 2 do recente teatro político tuga. O pessoal aqui não gostou de ver um cidadão português, na sua recente visita à República Checa, ter sido enxovalhado, humilhado e ofendido publicamente e depois dum acto oficial pelo presidente da Chéquia. Por acaso nós também concordamos com o seu pensamento, o que não admitimos é a sua ingerência nos assuntos que só dizem respeito a outro país, como neste caso, que só interessa aos cidadãos portugueses, e não aos checos ou a outros estrangeiros. Para quem não sabe, o Vaclav Klaus é um filho da puta de cabrão panasca (já agora devolvemos a sua "diplomacia") direitista e xenófobo membro da elite política e cultural checa (ainda à poucos anos estes checos construíram um muro para separar a minoria cigana dos checos, que assim foi obrigada a viver num "gheto" duma pequena cidade "preconceituosa" checa), que em ocasiões anteriores, coincidentes com o seu veto pessoal ao Tratado de Lisboa (que deveria ter sido referendiado em todos os países, acrescentamos nós) já tinha demonstradado a sua "diplomacia" e "amizade" para com Portugal e os portugueses. Aliás, este paneleiro checo (e o seu homólogo polaco) até costumam regularmente abrir as pernas aos americanos, ainda recentemente, eles fizeram isso mesmo ao aceitarem a instalação de um sistema anti-míssil apontado à Rússia e contra a paz mundial (não venham estes e outros, dizerem que o sistema é contra o Irão, a Al-qaida ou contra o fundamentalismo no Médio-Oriente, porque não é, e se assim o fosse, eles instalariam este sistema nas bases que os americanos têm na Grécia ou na Turquia e não na Europa Central), parece pois, que o Pentágono e os lobbies da indústria do armamento querem voltar aos tempos da Guerra Fria, é que os "gestores" destas empresas da indústria da morte e do desperdício estão a perder muito dinheiro com a Paz no mundo, o que para esta indústria de guerra, que é a que mais rende a nível mundial, são muitos milhões de milhões envolvidos todos os anos, ultrapassando mesmo os rendimentos da "indústria" do tráfico de droga, é muita "seca" para pagar aos governantes, aos almirantes, aos generais, aos oficiais e aos advogados comprados, daí que o hipócrita presidente checo, se "escandalize" com o défice económico de um pequeno país, mas que não se escandalize com as ameaças à paz no mundo, e este checo com cobertura americana é cúmplice, não é nenhum santinho, anjinho nem nenhum mansinho. Voltando ao mansinho nacional. A (não) reacção (condizente) ao desafio "diplomático" do presidente checo por parte do presidente tuga, não nos surpreendeu. O presidente tuga como mansinho que é, lá mostrou um sorriso amarelo, gaguejou de forma controlada, abaixou a bolinha, olhou com um olhar enviezado para o lado, engoliu o sapo, pôs o rabinho entre as pernas para evitar um incidente ao "diplomático" e "amigo" presidente checo que não tinha o direito de se intrometer na vida política interna tuga que só diz respeito aos portugueses (aos gregos tinha porque estes é que lhe estão a ir ao bolso e a pedir dinheiroe checos com cobertura) e quase a cair ao chão (levou com um KO técnico tal, que pelas imagens televisivas, podemos assegurar que nem ele como PM nem outro estadista tuga qualquer se tinham (re)abaixado tanto, valeu-lhe ele se ter agarrado ou apoiado, porque senão ia mesmo ao chão) respondeu de forma "simpática" talvez a fingir que "não" tinha percebido as palavras do presidente checo. Nós aqui até ficámos com pena do "presidente" tuga. Palavra de honra que é verdade. Foi a primeira vez que tivémos este sentimento por esta criatura de ruindade tuga ou politicamente ruim, que já conhecemos dos seus tempos quando mandava carregar o corpo de intervenção e as polícias contra os trabalhadores do país. Mas também o confessamos, que o nosso sentimento tem uma razão maior de ser: também somos cidadãos portugueses apesar de não o sermos etnicamente e sentimo-nos atingidos pelo "amigo" checo. Nós aqui já sabemos à muito tempo que os portugueses, ou melhor, que os membros das elites tugas (estamos portanto, a falar desses 5% de étnicos portugueses elitistas de origem estrangeira e não de todos os cidadãos de Portugal, que na maioria nem são étnicos portugueses, mas sim nativos) são cobardes por natureza. Eles, é vê-los bater na mãe, batem nas criancinhas, batem na mulher, batem no ceguinho, batem no aleijadinho, batem no velhinho, (e agora em termos sociais) batem no pobres, batem nos desfavorecidos, batem nos desempregados, batem nos trabalhadores. Enfim os tugas elitistas (e mestiços de origem estrangeira) com toda aquela "coragem" que já demonstraram ao longo dos últimos séculos no Portugalinho dos medíocres e pequeninos só batem nos mais fracos com toda a sua arrogância social e "coragem", mas quando lhes aparece pela frente uma criatura mais à sua altura (ou mais forte) aí já mostram ser mais meigos e mansinhos, fingem ter humildade, e começam logo a "cooperar" (a abrir as pernas, é o termo mais correcto) com os mais poderosos que eles, principalmente se forem estrangeiros e do grande capital financeiro especulativo. O actual presidente tuga, que não tem estofo para ocupar este cargo político em representação de Portugal, aquando era promeiro-ministro (durante dez longos anos) já tinha mostrado que não era Manso com a sua "coragem", com as suas políticas anti-populares, chegando mesmo a mandar as polícias (PSP, GNR, CI, etc) do Estado a carregarem, a malharem e a baterem a torto e a direito nos trabalhadores que se manifestavam pacificamente por mais justiça social durante o seu período governativo. Também não gostámos da não reacção do governo português que era directamente visado pelo presidente checo, fingir que não era nada com eles ou assobiar para o lado, atitude "corajosamente" assumida pelos governantes tugas não é propriamente a melhor forma de dar prestígio a um país que já pouco o tem. O pessoal aqui, que apesar de sermos todos étnicos lusitanos (e não étnicos portugueses), e como cidadãos portugueses que somos (obrigados a ser) também nos sentimos ofendidos e insultados pelo "simpático", "diplomático", rasca e xenófobo presidente checo, que é uma raposa velhaca, muito ao estilo da velha escola política imperial prussiana da europa central da primeira metade do século passado, que alia a sua habilidade narcisista no Teatro da actual política checa com o seu ego psicótico que chega a ser maior que a pequenina República Checa. Parece que agora não são só as grandes potencias mundiais, mas também os pequenos países que gostam de vir cá meter o nariz na cena política portuguesa, alguns até nos vão ao bolso (caso dos gregos, mas não só). A gente espera que de futuro, os cidadãos portugueses, comam menos queijo (assim já se lembram do passado recente), para ver se elegem um presidente capaz de forma a que este represente condignamente o país no estrangeiro. Porque qualquer dia, este país que já é o gozo da Europa por culpa exclusiva das suas elites políticas (portugueses elitistas de origem estrangeira) não só fica ainda mais grego como passamos a ser uns checos sem cobertura nenhuma. Mais uma vez, o pessoal aqui (que está a trabalhar nesta página gratuitamente para todos os cidadãos portugueses), não compreende porque é que os membros das elites político-sociais portuguesas são tão mansinhos, meiguinhos e "cooperantes" (cobardes é a palavra mais correcta, mas que não gostamos de estar sempre aqui a repeti-la, sob pena de ela ter o efeito contrário ao desejado, é assim que infelizmente funciona o Portugalinho dos coitadinhos) para com os seus congéneros estrangeiros e capitalistas, ao mesmo tempo que só conseguem mostrar a sua "coragem" a bater nos cidadãos portugueses e a dar porrada nos trabalhadores que se manifestam pacificamente, especialmente nos mais desfavorecidos e nos povos nativos do país. Portugal assim está perdido com este "amor" de perdição que os seus palhaços, perdão! - queríamos dizer políticos e elitistas tugas - tão "corajosamente" desmonstram para com o país. Nós aqui na Lusitânia, que até estamos mais perto da Europa do que o Portugalinho (Porto, Lisboa e Allgarve) até ouvimos o gargalhar de todas as elites políticas europeias (e não só da vizinha espanhola) cada vez que se fala nas elites político-sociais portuguesas que "corajosamente" continuam a atrofiar Portugal. E já agora, aconselhávamos as elites político-sociais e financeiro-empresariais tugas a escolherem melhor os amigos lá fora e cá dentro.

 

37 - No dia 29 de Abril de 2010 lemos num pasquim português a notícia de que a Associação Sindical dos Juízes (um cartel elitista e poderoso do regime, ou melhor, esta classe elitista que controla a "justiça" em Portugal e que atrofia a própria democracia (não participativa nem popular) através das suas leis e arranjinhos para os amiguinhos da classe política, económico-empresarial e as elites sociais tugas, são o pilar mais importante do sistema, sem ele as elites politico-sociais e económico-financeiras já teriam sido corridas do poder para sempre e à muito tempo) lançou uma "petição" on-line apelando à libertação de uma juíza venezuelana presa por ter dado liberdade provisória a um banqueiro criminoso. Segundo estes magistrados da ASJP dizem "estamos perplexos por países... permitirem situações destas". Nós também defendemos a separação de poderes, ou a independência do poder judicial em relação ao poder político ou legislativo, mas também defendemos a independência da justiça em relação ao capital, à corrupção e à impunidade com que os "notáveis" e "grandes" deste país gozam em todos os níveis da podre sociedade portuguesa.

O pessoal aqui, que apoia mil por cento a prisão de todos os juízes corruptos, como acontece na Venezuela revolucionária do nosso amigo Hugo Chávez, que procura acabar com a impunidade social que alguns privilegiados ainda têm no seu país, também gostaríamos de um dia ver os juízes portugueses corruptos presos nas cadeias do país. Um 25 de Abriladazinho já não será suficiente, para limpar a Justiça em Portugal, será preciso mesmo um Outubro Vermelho em grande para correr com o bando que controla a justiça e impõe a sua farsa em Portugal. Infelizmente não é para já, porque em Portugal, há "alguns" privilegiados do sistema que têm muito poder e são mais iguais do que os outros. Os "outros" que por "acaso" são a maioria dos habitantes do país, o povo de baixo, que não é por "acaso" que nem sequer têm acesso à justiça e são tratados abaixo de cão pelos juízes dos tribunais, pelos advogados do diabo e pela arrogância social das elites deste país a fundo perdido, saqueado, violado e humilhado pelas suas próprias elites. Se em qualquer país do mundo civilizado, a justiça existe para condenar os criminosos, da baixa e da alta, em Portugal não, ela existe para para proteger esses mesmos criminosos mas só da alta, tanto as elites que detém o poder como os seus serventuários mais em baixo. É mesmo preciso ser-se social e mentalmente corrupto para não perceber-se porque é que os governantes, políticos, banqueiros, empresários e juízes corruptos e criminosos nunca são condenados a penas de prisão efectiva neste país refém duma corja minoritária e elitista. Parece que ainda à pouca tempo, legalizaram a Corrupção em Portugal. Por isso, nós todos aqui, também ESTAMOS PERPLEXOS POR PAÍSES COMO PORTUGAL, PERMITIREM SITUAÇÔES DESTAS e outras muito piores do que estas que só favorecem a alta-criminalidade de uma minoria de protegidos e privilegiados. Nós estamos a pensar lançar a ideia de uma petição on-line, também para prender os juízes e magistrados portugueses corruptos que libertam criminosos (a corrupção do sistema judicial existe à décadas em Portugal, mas nunca um juíz ou magistrado foi preso até hoje, tal é a impunidade e proteção de que gozam ao mais alto nível no sistema português). Nós estávamos aqui a lembrar-nos nos inúmeros escândalos deste país que foram "absolvidos" e "inocentiados" pelos juízes comprados do podre e corrupto sistema judicial português. Nós estávamos aqui a lembrar dos banqueiros ladrões que foram libertados, estávamos a lembrar dos criminosos e pedófilos que são libertados, estávamos a lembrar dos incendiários que são libertados, estávamos a lembrar dos automobilistas criminosos que matam e que foram libertados (nenhum foi preso até hoje), estávamos a lembrar dos governantes envolvidos em escândalos cujos casos foram silenciados pelos tribunais, estávamos a lembrar-nos dos árbitros corruptos do futebol e não só. Estávamos a lembrar-nos da falta de transparência da grande maioria dos processos criminais, estávamos a lembrar-nos do segredo de justiça que só favorece os criminosos para os seus casos serem silenciados e não chegarem à opinião pública. Nós, estávamos a lembrar-nos do caso mais recente por exemplo, do administrador da Bragaparques, Domingos Névoa, ligado ao poderoso lóby do betão, condenado com evidentes provas por tentativa de corrupção activa em primeira instância, mas mais tarde "inocentiado" ou "absolvido" por um juíz "especial" do Tribunal da Relação de Lisboa do crime de tentativa de corrupção do vereador da CM de Lisboa José Sá Fernandes. Segundo os "juízes" da Relação, "os actos que o arguido (domingos Névoa) queria que o assistente (Sá Fernandes) praticasse, oferecendo 200 mil euros, não integravam a esfera de competências legais nem poderes de facto do cargo do assistente" (sic!!!!!!!!!). Que delícia não é? Ficámos todos desta forma a saber que é possível a qualquer pessoa tentar subornar alguém neste país dentro da lei. Basta que a pessoa que se está a subornar não tenha competências para cometer directamente o acto que se está a pagar. Ou seja, o código do bom corruptor ganha um novo artigo. Em Portugal a máxima utilizada socialmente pela seita dos advogados satânicos "inocente até prova em contrário" não faz qualquer sentido, porque mesmo quando há provas em contrário a maioria dos criminosos graúdos continuam a ser declarados inocentes pelos tribunais corrompidos do sistema que estão a sabotar a sociedade portuguesa. A culpa morre solteira. A "justiça" portuguesa no seu pior. A justiça está podre. O Caso Névoa confirma que a Justiça portuguesa é uma nódoa na nossa sociedade. Inadmissível. Horroroso. Escandaloso! Como disse recentemente, um outro Sá Fernandes, que por acaso até é advogado, e protege alguns privilegiados do sistema, no dia 30 de Abril a um jornal tuga: "A corrupção foi legalizada em Portugal". Algum cidadão honesto deste país tem ainda dúvidas sobre isso? A impunidade desta classe profissional composta quase exclusivamente por membros das elites tugas é tanta que conspurcam a própria sociedade portuguesa dos seus males, eles existem para proteger a pior escuma da elite tuga e não só para aplicar as leis repressivas do Estado, prova disso é o facto do próprio Governo e o PS deixarem cair a declaração de rendimentos de magistrados e juízes. Enquanto todos os outros cidadãos portugueses a bem ou a mal são obrigados a fazê-lo, estes elitistas e intocáveis do sistema, e porque vivem de facto acima da lei, estão "isentos" de o fazerem. Caso único em Portugal e no mundo democrático! Mais um caso escândaloso neste país de escândalos, cujas elites sociais o estão a destruir.

38 - Os membros da nossa comunidade, ficaram verdadeiramente impressionados com as imagens televisivas, que apareceram a meio do mês de Abril, onde se destacava a deputada estadual do Rio de Janeiro, Cidinha Campos, do PDT, na sua cruzada quase solitária pela justiça e contra a corrupção e a mentira que grassa no Brasil, envolvendo políticos, governantes e barões ladrões do grande capital. Pela dimensão populacional do Brasil, deve haver de certeza mais corrupção lá do que cá. Mais não fosse por haverem duzentos milhões de brasileiros para dez milhões de cidadãos portugueses. Mas como lá os juízes, magistrados e advogados não controlam completamente o sistema (que é precisamente o contrário do que acontece cá em Portugal, onde estes advogados e juízes controlam as instituições, os partidos políticos e fazem as leis) a situação na realidade é bem mais grave cá do que lá, porque cá os criminosos da alta política, da alta finança e da alta magistratura nunca são apanhados nem presos. Lá quando são apanhados ou se deixam apanhar são presos. A opinião pública não dava descanso a qualquer governo brasileiro. Cá é a total impunidade. Por mais factos comprovados e provas que os incriminam acabam sempre por serem libertados pelos "juízes" amigos do sistema. Cá a liberdade de expressão, a comunicação social e a própria sociedade portuguesa estão Completamente cercadas e controladas por estes juízes e magistrados. Barão ladrão não é preso e é libertado, mas cidadão anónimo e do povo que clama por mais justiça social e que denuncie a canalha é preso ou obrigado a indimnizar os criminosos soltos e "absolvidos" pelos tribunais fantoches do sistema. Por isso o melhor era os cidadãos portugueses lançarem uma petição on-line (enquanto não aparecer por aí uma verdadeira revolução ou um 25 de Abril na justiça em Portugal) ou enviarem ao Brasil um comité de boas-vindas em nome do povo português, de forma a trazerem para cá a Cidinha Campos. Porque no Portugal atrofiado dos pequeninos e medíocres não há um homem nem uma mulher no Parlamento (aquilo lá é tudo anedotas que não passam de marionetas partidárias ao serviço de certas clientelas) nem na política portuguesa (até a esquerda tuga, PCP e BE tem medo de denunciar esta classe ultra-privilegiada e favorecida do sistema, será que estes partidos foram ameaçados de serem ilegalizados ou presos pelos juízes e magistrados se não se portarem "bem"?) com coragem suficiente para combater o sistema corrupto e podre (mesmo quando eles se riem) instalado profundamente em toda a sociedade portuguesa. Nacionalizemos o mais depressa possível a Cidinha Campos, ela tem de ser portuguesa, antes que Portugal desapareça para sempre engolido pelo pântano da mentira e da corrupção generalizada.

Se a Cindinha não aceitar o nosso convite, então, por favor, enviem um comando já ao Brasil, para "raptar" (ou alugar por uns tempos) a Cidinha Campos, deputada brasileira do Estado do Rio de Janeiro (Brasil), para ela combater e acabar com a corrupção político-económica em Portugal. O PDT que faça o favor de emprestar-nos a sua deputada estadual incorruptível que nunca se deixou comprar, que os irmãos do lado de cá ficariam eternamente agradecidos. Por favor emprestem-nos já a Cindinha, ela tem de ser portuguesa, antes que seja tarde de mais aqui em Portugal. Aqui no Portugalinho dos pequeninos e escondidinhos anda tudo com medo da corja governativa, judicial e elitista portuguesa. Ninguém quer limpar o país dos seus males e acabar com os tachos dos grandes barões ladrões. Pior, ainda recentemente os tribunais fantoches e corruptos do regime ao serviço das suas elites económico-financeiras (talvez assim percebam porque é que o actual governo PS não quer magistrados e juízes a declararem rendimentos nem acabar com o "segredo" de justiça, é só somar um mais um, que o resultado é sempre contas bancárias recheadas de dinheiro sujo...) "legalizou" de facto a Corrupção em Portugal com a nova "lei Névoa". Parece que toda a gente em Portugal, se não são mentalmente corruptos, se não estão anestesiados pela sociedade hiper-consumista, então estão a viver uma espécie de psicose colectiva numa realidade paralela e "transversal" à gruta do Ali Bábá, que acaba sempre por descair no inferno da Corrupção moral e material portuguesa... Enviem para cá a Cindinha para acordar a malta! O Zé Povinho português agradecia ao Povão brasileiro o favor. A Cindinha Campos tem de ser portuguesa também! Parece que só a Cindinha pode salvar Portugal. Só ela será capaz de acabar com a CANALHA DE CONSAGRADOS do lado de cá do Atlântico, que tem muito mais impunidade do que a do lado de lá. Vocês conseguem também no Brasil ouvir as gargalhadas da canalha satânica e político-financeira tuga do lado de cá a rirem-se à custa do zépovinho? Ajudem-nos!!!

 

39 - No dia 4 de Maio de 2010, o "jornal notícias" do Porto noticiava em título de primeira página: "bancos privados ganham 4 milhões de euros por dia". E mais à frente dizia "Em tempo de crise para o sector financeiro, os quatro maiores bancos privados a operar no mercado nacional lucraram 392 milhões de euros no primeiros trimestre, menos 2% (oh!, que pena, não é? e tão ricos que eles estão...) do que em igual período de 2009. O BES foi o único banco que viu os lucros crescerem." Deve ser porque são os únicos que têm agência na sede do capitalismo selvagem em Wall street, e , ao contrário do que o nome indica, que não têm espírito de santo...

Toda a gente sabe, que os bancos não dão nem nunca deram nada a ninguém. Os banqueiros, os administradores e gestores bancários são os abutres que mais lucram com o imoral capitalismo financeiro. A especulação financeira planetária passa por eles. São estes que têm a faca e o queijo na mão, são eles que mexem os cordelinhos... Quem escreve estas linhas neste momento por acaso não tem conta bancária à muitos anos, porque não tem trabalho nem dinheiro. Isto até tem um lado positivo, esta pessoa aqui não está a alimentar chulos. Mas do ponto de vista social, está preocupada com os milhões de cidadãos portugueses que depositam honestamente o seu dinheiro nos bancos, e que depois estes banqueiros e gestores bancários parasitas enriqueçam à custa deles, aquilo são economistas e engenheiros a inventarem juros, comissões, impostos, etc, por uma qualquer mesquinhice de "serviço", à custa dos depositantes. Já nem vale a pena falar dos ladrões da alta finança banqueira que movidos pela ganância e a sua toxico-prostituição ao vil metal que roubam os fundos dos seus próprios bancos em tempos de crise, mas que depois têm logo os governantes a correrem a ajudá-los na "recuperação" dos bancos. Justo realmente, era se o governo português aplicá-se uma taxa condigna sobre os lucros e ganhos desses bancos que lucram com a crise. Tirar aos ricos para dar aos pobres, isso é que é patriótico, humano e justiça social (infelizmente a "tradição" portuguesa é exactamente o oposto). Assim delvolviam parte do dinheiro que foi roubado aos pobres ou ao trabalho honesto dos trabalhadores. Acabava-se logo a crise!

 

40 - No dia 5 de Maio de 2010, todo o país assistiu estupefacto às imagens de um canal televisivo onde se reconhecia o deputado e vice-presidente da bancada parlamentar do PS (partido neo-capitalista) a roubar (sim, não é gralha, a palavra correcta é mesmo a R-O-U-B-A-R, porque o ladrão que foi apanhado pela câmara estava a apropriar-se de algo que não era seu e pertencia a outros) em flagrante delito dois gravadores que eram propriedade privada de dois jornalistas da revista "Sábado" que estariam a entrevistar a criatura cínica e ruim. O dito cujo deputado, um dos novos barões do bando do Sócrates que assaltaram a direcção do PS (graças a algumas cumplicidades internas e a convites urgentes feitos por alguns históricos do aparelho partidário-estatal deste partido neo-capitalista toxico-dependente do clientilismo e da ganância do poder, e que tem medo da democratização, da Regionalização, da mudança, das reformas, da participação popular e da justiça social - eles só querem o poder pelo poder, o resto ou o "socialismo" deles, é areia e baba de cão da fortuna que eles gostam de atirar à cara do povoou do eleitor enganado), é membro do Conselho Superior do Ministério Público e pertence a essa seita satânico-financeira de intocáveis do regime (que vive acima da lei em Portugal) dos advogados, juízes e magistrados do diabo que estão a destruir Portugal (e não apenas a atrofiar a "democracia" portuguesa, hoje refém dessa seita) com as suas leis de forma a protegerem-se uns aos outros. Para além disso, ele faz parte das últimas comissões de inquérito parlamentar que procuram saber até que ponto está envolvido o pinóquio nalguns escândalos mais badalados do país, ele e o seu colega de bando ou de cela "socialista", Osvaldo Castro (já repararam na atitude provocatória desta criatura ruim? naquela arrogância toda de braços e pernas abertas como quem está numa esplanada ou na banheira, marimbando-se "profissionalmente" para as conclusões das comissões de inquérito e para os problemas do país, e a proteger alguns "intocáveis" do regime que são chamados a responder nas comissões, com ameaças e pressões constantes sobre os outros partidos da oposição, ciclamente acompanhadas de risinhos histéricos e cínicos? este país precisa de criaturas destas? quem é que tem medo da verdade em Portugal?), que passam a vida nessas comissões a ameaçar e a sabotar o trabalho das próprias comissões. Todo o mundo viu (esperemos que as imagens tenham visibilidade internacional, para a opinião pública mundial saber o que se passa em Portugal) o deputado dentro do próprio Parlamento português (incrível!) a tal Casa do "povo" (mas onde o povo não manda, ele só lá entra como espectador passivo) , com toda a naturalidade "deste" (sub)mundo, com cara de anedota, sorriso confiante e num gesto "irreflectido" sem vergonha nem pudores, roubar os gravadores, e ainda por cima às descaradas e de cara destapada (a fazer lembrar alguns assaltantes de bancos que não se importam de os assaltarem mesmo sabendo que estão a ser filmados pelas câmaras), como se vê no "apanhado" o deputado não estava vestido de palhaço, não usava barrete, não tinha meia enfiada na cabeça nem lenço a tapar-lhe a cara, nem tinha óculos escuros ou espelhados, não tinha barba postiça nem implantes de cabelo de plástico, nem usava máscara nem tinha balaclava. Para a cena "acidental" ganhar algum realismo à pobre vida política tuga, só lhe faltou a berraria histérica e a pistola ou a metralhadora na mão como fazem os assaltantes profissionais. Nós não queremos pôr em causa o "amadorismo" do "deputado" amigo do alheio, cada um escolhe a sua "profissão" preferida, mas... Nós já vimos neste país a saque, gatunos a roubarem (armados e desarmados) em directo, mas nunca tinhamos visto um barão a gamar (em directo e) em diferido, mas ao "fresco" dentro do próprio Parlamento tuga. Este filme que se saiba é o primeiro realizado em Portugal no seu género. Pelo mau andar da carruagem desgovernada, avariada e assaltada da "democracia" portuguesa, qualquer dia, entram ali pela A. da R. adentro deputados e governantes vingativos do PS numa nova cruzada munidos e armados de matracas, tacos e mocas de Rio Maior na caça ao homem, ou até (nos piores cenários) armados de metralhadoras, automáticas, bazoocas, canhões, tanques e aviões de guerra a maltratarem e a bombardearem os deputados da oposição (que já são "pouco" maltratados) no hemiciclo de S. Bento (tapem os olhos ao santo, se não este ainda mija cá para baixo, aqui dentro do hemiciclo - estas imagens eventualmente chocantes deviam ser interditas às criancinhas do país), o melhor era mesmo ilegalizarem já o PS, mas os magistrados e juízes do Tribunal Constitucional (dependentes do poder) não deixam. Mas depois não digam que não os avisámos... Ao que chegou este país! Incrível!!! O deputado do "povo" e o PS (que com Sócrates fez uma viragem de 360º à direita e à capitulação capitalista - caso único no mundo!) ainda entram para as aberrações do "Guiness´s book of records". A liberdade de expressão que nunca esteve tão ameaçada em Portugal como agora no reinado de Sócrates, o PS parece que tem mais um candidato especializado na prepotência e no gamanço a ditadorzeco.

Furto. Gamanço. Roubalheira. Apanhado pela câmara. Caught on tape. Cães da Fortuna. Cães desvairados numa corrida louca à procura do osso. Ladrões que chegam a ministro. A cantiga do bandido. Satanás na eulogia do poder. Portugal refém da vilanagem. Portugal no seu pior. Os juízes amigos do alheio. Bem, o pessoal aqui ficou momentaneamente com o cérebro parado ou bloqueado, as meninges deixaram de funcionar, e não sabemos como descrever esta cena (sobre)realística ou surrealista que se passou no Parlamento dos tugas. Não temos palavras nem adjectivos "socialistas"... É o descontrolo total! É o desespero total! Aquilo está tudo doido dentro do PS! Eles querem virar o país ao contrário! Eles parecem que até estão contra o seu próprio governo. Cada ministério, parece uma ala de um hospital psiquiátrico a abarrotar de loucos, tantos que a maioria dos malucos até já vestem bata branca, perdão!, são ministros... O PS, o Governo, o bando do Sócrates eles fazem tudo (e tudo mesmo!) para se agarrarem ao poder. O país está a saque permanente, os ladrões não dão descanso. Isto que presenciamos na sociedade portuguesa é roubar a torto e a direito, é mentir com todos os dentes e a dinheiro, é comprar gente, é roubar fora e dentro do Parlamento ou no Governo, é roubar nas empresas públicas, é libertar ou "inocentiar" os criminosos apanhados mas "absolvidos" pelos tribunais fantoches e corruptos do sistema, é comprar os juízes e magistrados do regime. Portugal assim não vai a lado nenhum, com "doutores", magistrados, políticos, economistas, engenheiros, banqueiros, empresários e barões deste "calibre" o país está condenado. Para era precisofazer aquela cena dogamanço na A.R.? O "deputado" que não gosta de deputar, em vez de enveredar por uma nova carreira profissional (nãolegal) na área do gamanço, porque é que pura e simplesmente não disse "não" aos jornalistas da dita revista? Nós bem sabemos que esta revista pertence ao inimigo, mas o sr. não precisava de gamar nem de fazer mais nada. O que é que pensará agora o sr. Gama, que é presidente da A.R. deste profissional não assumido dentro de sua casa? O "deputado" amigo do alheio, gatuno "amador" e cidadão português, não dizemos que é um criminoso porque ele não foi ainda julgado nem condenado em tribunal nem nunca o será (porque protegido pelo poder ele já está "inocente" para os seus amigos e colegas de profissão que controlam a "justiça" em Portugal mesmo antes de ir aos tribunais) muito embora as imagens registados não mintam (talvez só para os "ceguinhos" do seu partido) o sr. gatuno faz-nos lebrar o passado recente, o Domingos Névoa, barão do betão que fez pior e foi o que se viu, "inocente" disseram os tribunais (sic!) fantoches, alega o "deputado" amigo do alheio que roubou os dois gravadores porque foi sujeito a "violência psicológica". Mas que se saiba, neste país ninguém é obrigado a dar entrevistas (será que a encomenda lhe sai furada pela "inoportunidade" ou "delicadeza" das perguntas?), nem é obrigado a responder a perguntas que não lhe agradam. Também ninguém viu os entrevistadores da pistola na mão, nem a ameaçarem o entrevistado com indimnizações milionárias, também ninguém viu o gatuno a chorar (as lágrimas de crocodilo às vezes fazem jeito, mas só para os bons actores...). O "deputado" gatuno que começou por manifestar repúdio ou animosidade face às perguntas "inquisitórias" e delicadas que lhe foram colocadas, de tom em forma (diz o "deputado") persecutória porque "atingiam a honra e a consideração" do deputado, só lhe bastava dar por terminada a "entrevista". Não era obrigado a mais. O que o "deputado" fez é inédito na Europa civilizada. As perguntas "insultosas" e "persecutórias" dos jornalistas tinham por objectivo o esclarecimento de factos passados comprovados em tribunal relacionados com terceiros, mas que na opinião do "deputado" do PS visavam directamente a sua "honra", diz ele que "Foi o caso da alegada cumplicidade minha com clientes que patrocinei no exercício da minha actividade profissional como advogado, e que foram condenados relativamente a factos de 1997; ou, ainda, sobre injúrias e difamações que estão a ser julgadas no Tribunal de Oeiras, em que são réus a SIC, a SIC Notícias e um jornalista". Mais disse o "deputado" amigo do alheio, Ricardo Rodrigues que, ao interpor a providência cautelar em relação à revista Sábado, procurou fazer valer os seus direitos. Por favor sr. "deputado" amigo do alheio, não misture a providência cautelar (a que tem todo o direito) com o gamanço que fez (aqui já não tem moral nem direitos nenhuns) porque são duas coisas diferentes e distintas. O pessoal aqui não gosta de ser tomado por estúpidos. Mais adiantou o "deputado" amigo do alheio "Procurei assim afirmar e fazer valer os meus direitos, uma vez que nunca tendo sido acusado nem julgado por nenhum tribunal, não aceitarei ser agora julgado por jornalistas deste tipo, que felizmente, são excepção na sua classe profissional". Quanto a esta última frase, gostaríamos de dizer ao senhor gatuno, que ele está enganado e muito enganado. Admira-nos o que disse, até porque já tem idade para ter juízo e já conhece bem os bastidores do poder. Porque jornalistas deste tipo, são quase todos ou noventa por cento deles, todos eles à procura de sangue fresco, como os vampiros (só que a estes animaizinhos não lhes interessa o circo mediático). Porque já sabem que a "lentidão" e desfuncionalidade dos tribunais fantoches em Portugal não fazem juz à justiça que se pretende numa sociedade ética, honrada e civilizada. O pessoal aqui, que nunca deu e jamais alguma vez dará uma entrevista a punheteiros do sistema tuga, aconselhava o sr. gatuno a não ser tão prepotente, ambicioso, egoísta, vaidoso, ganancioso e arrogante, nem a inventar cenários narcisistas para si e os seus amigos de profissão e do partido, não pense tanto em si, nem no seu bando partidário. De vez em quando, o sr. gatuno, devia fazer um intervalo nas suas actividades extra-profissionais e pensar mais aqui no povo de baixo, na justiça social e nos interesses do país. Já agora, o "deputado" amigo do alheio que tem um ordenado milionário de juíz e magistrado, mais alguns biscates no Parlamento, precisava de roubar logo dois gravadores? Não lhe bastava só um? O que um gravou o outro também gravou o mesmo, não foi? Numa palavra, não dê entrevistas encomendadas porque lhe pode sair o tiro pela culatra ou enganar-se no "jornalista" (se estes não trabalham para a sua facção partidária, então é porque trabalham para uma facção rival do BC de interesses), independentes é que eles não são. Percebeu ou não percebeu? Já agora, sr. gatuno, não o queríamos incomodar nem pedir muito ao "doutor", mas você não se importa de devolver aos seus legítimos proprietários os dois objectos que você com toda a prepotência dos ditadorzecos gamou por causa do seu acto "irreflectido"? Não diga que não, se faz favor, você não diga que não roubou nem que é tudo "mentira", tenha vergonha sr. gatuno, porque todo o Portugal testemunhou e viu as imagens do sr. gatuno a roubar instrumentos de trabalho que não lhe pertenciam. A menos que uma entidade extra-terrestre (eh!eh!eh!eh!eh!) tenha clonado a sua imagem e posto um holograma seu a circular por todo o país, mas isso só faria sentido se os "marcianos"(também só faltavam estes para a palhaçada melodramática da cena tuga estar mais completa) tivessem feito alguma "cabala" contra o seu "casto" partido, é ou não era? Bom, mais a sério, o presidente do bando parlamentar do PS, Francisco Assis (este não é santo não, desenganem-se também, santo era o outro que gostava de animais, este come-os vivos com o seu ar bonacheirão...) disse que o sr. "deputado" amigo do alheio tem toda a confiança política do grupo parlamentar do PS. Mas o pessoal aqui não percebeu se você também tem a solidariedade "profissional" do bando do PS e se tenciona abrir uma escola dentro do partido para a "arte" das mãozinhas leves não se perder? Por último sr. gatuno, é que você com toda essa sua prepotência não tem moral para ocupar os cargos profissionais e políticos que ocupa, demita-se já do seu lugar de deputado, demita-se das suas funções no Minitério Público, e de toda a actividade política e profissional que faz, peça desculpa aos eleitores que votaram em si e peça desculpa a todos os cidadãos portugueses honestos que nunca roubaram nada a ninguém. Pelo menos é isso que os verdadeiramente arrependidos fazem quando são apanhados com a mão na massa... Só pedir desculpa e inventar outras "desculpas", não chega. E vir com toda a maquinaria e paleio burocrático dos tribunais e da "justiça" tuga só piora moralmente as coisas, isso é só fumaça para atirar para os olhos do cidadão comum. Bom, quanto ao seu partido não vale a pena pedir desculpa, eles já estão acostumados a actos "irreflectidos" como este. Para piorar o cenário de palhaços loucos que estão na direção do PS, o próprio líder do bando parlamentar e todos os deputados na AR, em vez de condenarem ou criticarem a "precipitação" do seu deputado, não, louvaram-NO! Ou seja, a atitude "reflectida" do bando parlamentar do PS foi pior, foi mais condenável, vergonhosa e criminosa do que o próprio acto "irreflectido" do seu "deputado" amigo do alheio! Os membros do bando parlamentar do PS mais parecem aqueles meninos imaturos, irresponsáveis, mal comportados, malcriados, e indisciplinados das escolas deste país, que apoiam e incentivam a "façanha" de um colega de turma que roubou um chocolate ou chupa-chupa no super-mercado ao lado. Vão mas é chupar para outro lado! Está visto, uns "moralistas" sem vergonha é o que eles são no PS! Mais ainda, uma deputada do PS, a sra. Maria de Belém, uma antiga Ministra da Saúde (não foi assim tão má como a actual, pelo menos nunca fechou hospitais, maternidades nem SAP dos centros de saúde deste país) de outro governo do PS, clonada do rato Mickey (uma personagem simpática e acessível ao contrário do Pinocchio que passa a vida a mentir só para se tornar num político medíocre com tiques de ditadorzeco), mas com muita ratice partidária, já veio numa entrevista televisiva (vá lá, vá lá, esta senhora deputada não roubou nem maltratou o jornalista M.C. que a estava a entrevistar, este teve sorte...) dizer que o "deputado" amigo do alheio que furtou dois gravadores "não" roubou, ou melhor, ele roubou "sem intenção de roubar". Que se saiba neste mundo (talvez excepto em Portugal e no absurdistão) roubar é sempre roubar, é furtar bens que pertencem a outro ou a terceiros, independentemente da quantidade e do valor desses bens, e do destino que se dê aos bens roubados. O ladrão podia fazer uso ou não dos bens que roubou, até podia dar, oferecer, leiloar, contrabandear, vender, destruir ou abandonar os bens, que mesmo assim os bens serão sempre roubados, porque não lhe pertenciam. E se o "deputado" amigo do alheio roubou dois bens que pertenciam a terceiros só para os "enviar" para tribunal, isto também é roubo! O sr. gatuno apesar de ser prepotente não é juíz de tribunal nem tem qualquer legalidade para fazer o que fez, não pode viver acima da lei! Mas parece que os "adiantados" mentais dos políticos, e dos juízes e magistrados (estes ainda são piores) que presidem aos tribunais fantoches deste país, não percebem "bem" a coisa, nem batem bem da "bolinha"... Se a estupidez (tão inata e natural nos tugas) fosse uma mais-valia económica ou financeira este país estava riquíssimo! Mas não, os grandes "cérebros" partidários (e governativos) deste país são de cepa torta e ruim, só lhes dá para asneirar, mentir, gamar, atrofiar e saquear o país! E para se protegerem uns aos outros. Eles têm om "amor" de perdição pelo vil metal e pelos bens alheios. Bem, nós aqui não sabemos se as palavras desta senhora deputada clonada do rato Mickey são para serem levadas a sério. Mas se são, então o país vai de mal a pior, ainda à poucos dias atrás os tribunais fantoches legalizaram (não oficialmente) a corrupção em Portugal com a "Lei Névoa" (um horror este país! qualquer pessoa de bem que leia nos jornais as palavras gravadas deste "senhor" barão do betão a tentar comprar um dos Sá Fernandes, arrepia-se toda, até parece que estamos a viver no pesadelo de um (sub)mundo subconsciente e paralelo ou àparte da realidade, o Portugalinho dos pequeninos e das aberrações sociais só dá nisto), mas pelos vistos, parece (talvez para equilibrar os roubos) que o PS vai tentar aprovar uma lei para legalizar os pequenos furtos (que apesar de terem uma gravidade menor, nem por isso deixam de ser uma vergonha) ela vai-se chamar a nova "Lei Ricardo Rodrigues". É que se este "deputado" arrogante e amigo do alheio, roubou dois gravadores aos seus legítimos proprietários "sem intenção de roubar", então se aparecer aí em S. Bento algum ladrãozeco de bairro a roubar o carro do "deputado" amigo do alheio, o "socialista" Ricardo Rodrigues, e se o ladrãozinho alegar que cometeu o roubo com a célebre "sem intenção de roubar", será que ele é preso e condenado pelos tribunais? Nós cremos que sim, que o será de certeza absoluta, tão absoluta como este país a saque e atrofiado por uma canalha elitista de estúpidos se chamar Portugal. Porque em Portugal sempre haverá dois pesos e duas medidas na justiça, uma coisa são os poderosos que roubam e que são sempre "absolvidos", "inocentiados" e assim libertados pelos tribunais (comprados e) controlados pelas elites tugas, outra coisa, são os criminosos da baixa, o peixe-miúdo, eles sim vão lá para dentro (só se safam se tiverem dinheiro para pagar ao advogado do diabo e corromper o juíz). É a (in)justiça em Portugal, no seu melhor, ela nunca funcionou doutra maneira neste país. Embora nós compreendamos o célebre ditado "ladrão que rouba a ladrão tem mil anos de perdão", o melhor é mesmo não tentar roubar o carro do "deputado" amigo do alheio Ricardo Rodrigues nem o carro de ninguém, nem mesmo roubar nada neste país a ninguém. Pelo arrastar da carruagem da "democracia" portuguesa, qualquer dia ainda aparece o "far-west" dentro da Assembleia da República, com os deputados do bando do PS a matarem de revólver na mão (ou se calhar até à catanada ou à granada) os jornalistas e deputados da oposição, esperemos que não... Já nos bastam o Governo, os gestores públicos, os empresários, os banqueiros, os especuladores financeiros e do imobiliário e os chulocratas do Estado que andam a saquear este país. O PS antes de mostrar "solidariedade" devia era ter vergonha da arrogância e do acto vergonhoso e "irreflectido" (como o próprio reconhece, mas não com sinceridade, porque se auto-vitimiza com as alegadas "pressões" dos jornalistas) do seu deputado! Uma entrevista (obrigatoriamente feita de forma respeitosa mas não cúmplice) só o é verdadeiramente ou só tem importância se for incomodativa ou se for para esclarecer factos ainda obscuros ou não esclarecidos e ainda não do domínio da opinião pública, se for uma entrevista encomendada (ou narcisista) feita pelo amigo jornalista (e punheteiro do partido ou do regime, que muitas vezes pratica a auto-censura) então não é entrevista nenhuma e passa a ser masturbação pública. Quando uma destas últimas entrevistas acaba com o entrevistado a sorrir para o entrevistador, já sabem que houve satisfação mútua... O "jet-set" tuga por exemplo, vive disso mesmo... A classe política e as elites tugas, estão é mal habituadas!... Da próxima vez, o país já fica informado do facto, se alguém se cruzar com um governante ou deputado "socialista" fiquem todos em alerta e cuidados com os vossos telemóveis, carteiras e anéis, não sejam eles roubados "sem intenção de roubar"... Este bando do PS devia era ser ilegalizado já, pelo mal que tanto fizeram ao país. Mas para haver realmente justiça, os outros dois bandos do bloco central de interesses obscuros e financeiros também deviam ser ilegalizados. Infelizmente, não está para breve... Pelo que conhecemos da história social do homem, foram "sem intenção de roubar" como esta e como outras que fizeram cair (ou abanar) a Bastilha e levaram ao Outubro vermelho, infelizmente tanto uma como outra ainda tardam a acontecer em Portugal, talvez sejam males que vêm por bem... O pessoal desta comunidade lusitana que nunca roubou nem deve nada a ninguém, também só está à espera que um dia, alguém honesto tenha coragem de fazer uma Operação Mãos Limpas para acabar com a alta criminalidade e a gatunagem em Portugal. Quanto ao "deputado" (ele não tem moral para este título e muito menos tem para ocupar o cargo para que foi eleito) do PS amigo do alheio que adora entrevistas narcisistas encomendadas mas que foge das questionáveis (e importantes), que recentemete (mas antes do furto) foi eleito pela Assembleia da República para o Conselho Superior de Segurança Interna (qualquer dia ainda vamos ver esta criatura de ruindade tuga a chefiar a nova PIDE a entrar a altas horas da madrugada pelas casas dos cidadãos para lhes retirar a pouca liberdade que já existe neste país - também só nos falta isso na "democracia" portuguesa) nós só damos um conselho: Vai trabalhar p'rás obras malandrão!

 

41 - Segundo os semanários "Expresso" e "Sol" noticiaram na semana passada "O Banco de Portugal sabia, desde 2005, de muitas das irregularidades cometidas no BPN/SLN que vão levar 16 arguidos a julgamento. ... a antigos administradores e quadros do BPP, o que ainda não aconteceu..". Mais disse o "DN" nas suas páginas "O banco central de Cabo Verde avisou, em Março desse ano, o Banco de Portugal (BdP) para suspeitas de irregularidades na relação entre o BPN e o Banco Insular. A informação foi adiantada ao DN por João Carlos Fidalgo, director do Departamento de Supervisão daquele banco africano, liderado por Carlos Burgo, contrariando a ideia de que o Banco de Portugal soube das irregularidades apenas em Julho de 2009". Mais ainda "Alertámos" o Banco de Portugal, "para um conjunto de irregularidades do Banco Insular, uma instituição que temos acompanhado desde a sua fundação e em especial nos anos 2004 e 2005". Foram detectadas "operações para as quais não há registos. Isto é, os reguladores não conseguem seguir a pista" e daí "serem clandestinas", precisou João Carlos Fidalgo. Em Julho o Banco de Cabo Verde voltou avisar Lisboa e "também fomos informados pelo Banco de Portugal que o Banco Insular está no perímetro da sua supervisão". Agora declarou o Ministro das Finanças Teixeira dos Santos do seu amigo Vítor Constâncio e respectiva administração do BdP "não houve falhas na supervisão do Banco de Portugal" (sic!). A revista "Visão" no ano passado já escrevera sobre Vítor Constâncio e o Banco de Portugal "O homem que sabia de menos - Em apenas três anos, o Banco Insular movimentou mais de 500 milhões de euros em duas contas abertas em Lisboa. Poderia Vítor Constâncio ter impedido a escalada das irregularidades? Ou é o próprio sistema que favorece a fraude?". Não é preciso escrever mais nada.

Mas quem é que ainda não percebeu isso? Quem é que não sabe como funcionam os poderes e os podres deste país? Mas quem é que julgam que estão a financiar a classe política tuga e a "justiça" dos tribunais portugueses, e depois eram condenados? O tanas!... Aquilo dos banqueiros e administradores de bancos (e embora não sejam todos corruptos nem ladrões) é tudo gente "inocente" e do mesmo cartel, eles até frequentam as casas uns dos outros, os mesmos banquetes, os mesmos iates, os mesmo bailaricos. E se calhar até partilham o mesmo deboche e vão às mesmas casas de putas. Eles saiem da administração do BdP para a da CGD, eles saiem da da CGD para a dos bancos privados, eles saiem das administrações dos bancos privados para voltarem à direcção do BdeP. Aquilo é girar para voltar tudo ao mesmo! Será que ninguém neste país não compreende as notícias que vêm nos jornais? Quem é que não percebe este tráfego, com as suas clientelas, os negócios e as amizades? Anda toda a gente a fingir e a esconder-se neste país? Por favor, enviem alguém ao Brasil para convencer a Cindinha Campos a vir para Portugal, ou pelo menos a passar uma temporada cá em Portugal! Nacionalizem já esta senhora! Ela sabe como fazer uma limpeza geral neste país. O pessoal aqui desta comunidade lusitana (somos - orgulhosamente - gente do povo, honramos as nossas raízes nativas e populares - na nossa comunidade não entram "doutores", classes-médias nem barões ladrões) não tem dinheiro para pagar os bilhetes de avião para ir ao Brasil buscar a Cindinha, o pouco que temos não chega nem para comer, mas será que mais ninguém neste país quer acabar com a Canalha de Consagrados do lado de cá? Portugal está podre de corrupção! Será que só há corruptos e cagões neste país a fundo perdido? Acabemos com o bloco central de interesses obscuros e financeiros! Mobilizemos o povo para a justiça social! Vamos limpar Portugal, carago!

 

42 - Noticiava quase toda a imprensa portuguesa no dia 6 de Maio de 2010: "A ministra da Educação, Isabel Alçada, foi hoje condenada por desobediência ao tribunal pelo facto de o Ministério da Educação (ME) não ter ainda suspendido os efeitos da avaliação no concurso para professores contratados, anunciou a Fenprof. O ME, via gabinete de imprensa, indicou ao PÚBLICO que "vai recorrer da decisão" do tribunal de Beja de suspender os efeitos da avaliação no concurso". Nós cremos que é inédito em Portugal, um governante ainda em funções ser (embora o caso ainda esteja a decorrer nas últimas instâncias) condenado a uma multa por desobediência. Mas não percebemos, com tanta ilegalidade aqui pelo governo e por todo o Portugal, logo havia de ser esta senhora a pagar a conta. Não concordamos. Então e os outros?

Nós recordamos os mais esquecidos, de que esta senhora a ministra da Educação Isabel Alçada já mentia ainda antes de ser ministra da Educação deste Governo do PS de Sócrates e companhia. Se bem nos lembramos a senhora Isabel Alçada, quando entrevistada por uma repórter de um canal televisivo 55 minutos antes de ser oficialmente designada como ministra da Educação do último governo de Sócrates, respondeu "Não" à pergunta da repórter que lhe perguntou diante das câmaras de televisão se ela "foi convidada para ministra da educação?", e a resposta da senhora futura ministra da Educação foi (repetimos mais uma vez) "Não" com um sorriso malicioso de malandreca. E como se viu na altura, 55 minutos depois o nome dela era anunciado oficialmente como futura ministra da Educação. Ou seja esta senhora mentiu descaradamente. A senhora Isabel Baptista começou mal. Mentir é feio e condenável. Parece que é sina neste país, haver governantes e políticos aldrabões que mentem a torto e a direito, e por tudo e por nada. A pergunta era muito simples, e quase insignificante. Não se compreende a resposta desta senhora (e futura, então) ministra da Educação. É muito improvável que esta senhora tenha sido convidada para o Governo de Sócrates apenas 54 minutos antes da sua designação oficial como ministra da Educação. Muito provavelmente a senhora Isabel Alçada já teria sido convidada para o Ministério vários dias antes senão mesmo semanas antes. Mentir é feio. Ninguém admira que a senhora depois do seu acordo com os sindicatos do sector, também tenha traído esse acordo. Contudo, a senhora Isabel Alçada, tem um ponto a seu favor, ela para além de professora é escritora, ora como toda a gente sabe, os escritores, os artistas, os actores e os intelectuais deste e do outro mundo, têm todos uma coisa em comum: Mentem. E mentem constantemente na vida. Privada, profissional ou política. Mentem muito e fingem mais, deturpam a realidade dos factos. Senão fosse assim, eles não conseguiam reinventar a sua arte ou manias. É ou não é? Portanto, como se vê, a senhora Isabel Alçada, não foi infectada pelo vírus da mentira, quando entrou para o governo, ela já trazia consigo o vírus da mentira, ou seja, ela já mentia antes de ir para o governo. Ela já era fã do Pinóquio antes de ser governante. Ao contrário de alguns ministros dos governos de Sócrates, que só começaram a mentir depois de entrarem no Governo de Sócrates, ou seja foram infectados pelo (retro)vírus da mentira (ou do Pinóquio) só depois de entrarem no governo. Não tiveram outro remédio. Os governos de Sócrates ficarão no caixote do lixo da história de Portugal, como os governos do Aldrabão ou dos aldrabões. Estes governos socratistas foram um monólogo do Pinóquio, a fazerem concorrência ao teatro de revista à portuguesa. Não passam disso.

 

43 - Segundo toda a imprensa portuguesa, no dia 12 de Maio de 2010, o Governo PS de Sócrates (com o acordo da nova liderança do PSD) e ao contrário das declarações anteriores do PM Sócrates aos portugueses, quando prometeu não aumentar os impostos (mais uma mentira do Pinóquio), resolveu agora precisamente aumentar os impostos. Mais adiante se esclarece que devido ao novo plano de Austeridade do Governo os Impostos vão aumentar sobre os portugueses já no início da segunda metade deste ano de 2010: "O Governo vai propor um aumento da taxa máxima de IVA de 20 para 21 por cento E uma subida do IRS de 1 por cento até cinco salários mínimos e de 1,5 por cento acima deste valor". O que implicará o fecho de pequenas empresas (que no seu conjunto empregam cerca de 80% dos trabalhadores portugueses), o aumento do desemprego, maior pobreza e um sacrifício ainda maior para os mais desfavorecidos do país.

Tomem lá com a "solidariedade" grega! E a dos "amigos" europeus que nos governam a partir de Bruxelas. Os Mansinhos do actual governo tuga, não se fartam de agradar aos poderosos e estrangeiros, os pobres e "pequenos" portugueses cá de dentro só apanham porrada dos Mansinhos "patriotas". Neste momento os gregos devem estar-se a rir da "solidariedade" do governo português para os cidadãos portugueses. Para os gregos há dinheiro e ajuda, para os portugueses não há dinheiro. Há mais impostos, redução dos salários, 13º mês ao ar, e tudo o mais que ainda está aí para vir, não contando claro, com as gargalhadas dos capitalistas, banqueiros, especuladores financeiros e imobiliários e os gestores públicos, tudo à nossa custa... Querem ver, que os portugueses agora ainda vão ficar mais gregos do que os próprios gregos na sua trágico-comédia socratista? Também, no Conselho de Ministros de quinta feira seguinte foi ainda aprovada a medida que reduz em cinco por cento os salários dos políticos, gestores públicos e membros das entidades reguladoras. Ora esta última medida, peca por tardia (já está dois anos atrasada) e principalmente por insignificante! Estes 5% por cento de redução para os governantes e os gestores públicos do Estado é anedótica, ridícula e insignificante. Estes 5% para os governantes e gestores públicos do Estado português, quando comparados com os seus ordenados milionários de mais bem pagos da Europa (e provavelmente dos mais bem pagos do mundo) não passam de gorjetas e trocos! São quantias irrisórias e insignificantes, são menos do que simbólicas e mais do que um insulto aos trabalhadores que ganham ordenado mínimo e vão passar ainda mais por mais sacrifícios. São igual a nada! Os governantes espanhóis aqui ao lado, vão reduzir em 15% os seus ordenados, os irlandeses e cipriotas já o tinham feito à mais de um ano, o novo governo conservador-liberal inglês na sua primeira medida resolveu reduzir em 5%, mas a Grã-Bretanha é um país que não vive a mesma crise económico-financeira e tão grave como a portuguesa, eles não estão cá em baixo, estão lá em cima, a viver à grande e à inglesa, e ainda por cima os seus governantes ganham menos do que os seus homólogos governantes e gestores portugueses. Uma redução dos ordenados milionários dos governantes e dos gestores públicos portugueses inferiores a 25% são insignificantes. O melhor para o país era reduzir os ordenados dos governantes e gestores públicos tugas no mínimo em 50% dos seus ordenados milionários! Assim é que se dá um exemplo patriótico. Vão mas é enganar outros! Porque 5% é nada, é uma ninharia, são migalhas e trocos. Nem chega para os pardais. Façam um imposto sobre as grandes fortunas capitalistas! Principalmente dos banqueiros ladrões, dos especuladores da bolsa e das grandes empresas monopolistas. Os ricos que paguem a crise que provocaram ao país. O Pinóquio, o seu Governo de aldrabões e vendedores de banha da cobra, e o partido neo-capitalista português, o P"S", já perceberam que é o fim da linha para eles. Já não passam daqui. Não cumpriram nem uma das suas promesas eleitorais. A derrocada deste bando partidário assaltado por "doutores", advogados do diabo e chulocratas do Estado está iminente. O pior é que eles vão aos cofres do Estado até ao último cêntimo! Aqui o pessoal apela a que todos os partidos da oposição à esquerda e à direita, derrubem o mais depressa possível este governo vende-pátrias, anti-popular e de recuperação capitalista chefiado pelo anti-regionalista José Sócrates. Acabem com o reinado do Pinóquio (a criatura deve mesmo ser de pau, tanta mentira sem pestanejar, tanta indiferença para com o povo de baixo, tanta insensibilidade social!) e do seu bando neo-capitalista. Ponham-nos fora de cena durante algumas décadas de preferência! O pessoal daqui que até é da Esquerda Nacionalista Lusitana (e não portuguesa), detesta a "esquerda" corrupta, hipócrita e capitalista do PS. Preferimos uma direita honesta, democrática e responsável a esta "esquerda" neo-capitalista tuga. Pela primeira vez depois do 25 de Abril de 1974, a direita portuguesa escolheu um líder honesto, popular e democrático para chefiá-la, esperemos que esse líder não tenha medo e tenha coragem para avançar com as reformas e mudanças de que o país necessita, a começar pela verdadeira Regionalização. Mas conseguirá ele afastar os velhos do Restelo, os anti-regionalistas, os advogados do diabo e os barões ladrões que ainda tem no seu partido? Esperemos que sim. Para bem do país. Dêem uma oportunidade ao homem, e deixem-no mostrar o que vale. Pelo menos aqui, não temos complexos, o Obama da direita portuguesa (mesmo que mestiço português) merece o benefício da dúvida... Corram o mais depressa possível do governo com o Pinóquio e os seus aldrabões. Acabem com o partido neo-capitalista salazarento. O PS neo-capitalista tem de pagar pelo mal que fez a este país. Ilegalizem o PS que é um serviço que fariam ao país. Acabemos com a corrupção, a mentira e o medo na sociedade portuguesa. Portugal tem de avançar!

44 - Dizia o "Diário de Notícias" no dia 18 de Maio de 2010 em título de primeira página "Bancos sem dinheiro (sic!!!) disparam 'spreads'." E nas páginas interiores, mostrava o jogo "O BES e BCP subiram as margens aplicadas ao crédito à habitação. O primeiro fixou o máximo em 4,4%. A crise de liquidez das últimas semanas, que está a dificultar o acesso da banca portuguesa a financiamentos externos, agravou ainda mais o custo do crédito para as famílias. Dois dos maiores bancos portugueses - Banco Espírito Santo (BES) e Millennium bcp - aumentaram ontem os seus spreads nos empréstimos à habitação. O banco liderado por Ricardo Salgado "disparou" o intervalo das margens aplicadas sobre o indexante, para um mínimo de dois pontos e um máximo de 4,4 pontos percentuais. O BES praticava, até ontem, um intervalo mínimo de 0,90 pontos e um máximo de 3,80. Assim, um novo cliente que só consiga negociar com o BES um spread máximo, vê a prestação de um empréstimo de 150 mil euros, a 30 anos, passar de 782 euros para 838 euros, um agravamento de 56 euros mensais. O Millennium bcp, por seu lado, mantém o spread mínimo em um ponto percentual, mas agrava a margem máxima dos anteriores 2,30 para três pontos percentuais. Nunca os portugueses partiram para a negociação de um novo crédito à habitação com spreads tão elevados. No início de Abril tinha sido a vez da estatal Caixa Geral de Depósitos (CGD) ter procedido a uma subida significativa das suas margens praticadas neste tipo de empréstimos, com a mínima a passar de 0,85 pontos para 0,95 e a máxima de 2,60 para 3,20 pontos. Isto para os clientes com risco favorável, porque aqueles que forem classificados com maior risco só negoceiam spreads na CGD entre os 1,20 e os 3,85 pontos. Mais competitivos mantêm-se o Santander Totta e o Banco BPI, ambos a praticarem uma margem mínima de um ponto e máxima de 2,45 pontos. Com os spreads em subidas constantes e o acesso aos mercados interbancários praticamente "fechado" nas últimas semanas, a concessão de novos empréstimos, quer a famílias quer a empresas, está cada vez mais difícil. Perante a actual crise de liquidez, os bancos voltaram-se para o Banco Central Europeu (BCE) em busca de financiamento, o que obrigou a autoridade monetária europeia a introduzir liquidez no mercado. Assim, até ao final da semana passada, o BCE já comprou 16,5 mil milhões de euros de títulos de dívida pública, avançou ontem a Bloomberg. Desde ontem e durante uma semana, o BCE está a proceder a um leilão de euros, a uma taxa máxima de 1%, para que os bancos façam depósitos junto da instituição, de forma a absorver capital, depois da compra inédita de títulos de dívida pública. Esta operação tem como objectivo "esterilizar" estas aquisições, de modo a que estes não aumentem o dinheiro em circulação, um forte potenciador da subida da inflação."

Nós aqui não sabíamos que os bancos tugas também gostam de fazer o choradinho nacional. Misturar 'spreads' e demais comissões com toda aquela choradeira, não lhes fica nada bem. Ainda por cima, quando estão podres de ricos. Parece que a ganância dos bancos e banqueiros não tem fim. Qualquer dia, vamos ver os bancos tugas a baterem à porta do Governo para pedirem o RSI (Rendimento Social de Inserção) dos pobres. Se os cidadãos portugueses não correm o mais depressa possível com o Pinóquio e o neocapitalista P"S", então, é muito provável que qualquer dia os bancos tugas com todas aquelas "engenharias" e comissões do gamanço roubem "sem intenção de roubar" o RSI aos pobres dos mais pobres de Portugal. A ver vamos... Esta estória da "pobreza" dos bancos tugas até nos faz lembrar uma outra estória passada nos finais dos anos noventa com um ex-presidente do SLB, o Manuel Damásio, o gajo que até era um empresário de sucesso e podre de rico, então não é que resolveu na época declarar ao fisco que o seu vencimento era "apenas" o ordenado mínimo nacional, lembram-se? Pois é isso, a ganância daqueles que vivem para o dinheiro é tanta que eles até se sentem "pobres"... Um país de "pobrezinhos" é o que somos... Se bem estamos recordados, no dia 4 de Maio de 2010 (à menos de três semanas atrás portanto), o "jornal notícias" do Porto noticiava em título de primeira página: "bancos privados ganham 4 milhões de euros por dia". Para quem ainda não percebeu (ou aqueles que têm mais dificuldade em compreender a realidade do mundo onde são enganados pelos políticos e partidos em quem votam), os bancos foram e são aqueles que na presente crise económico-financeira portuguesa (e mundial) mais lucraram. Se os banqueiros e administradores dos bancos já eram ricos, hoje então ainda estão mais ricos (à custa do dinheiro que os clientes depositam "gratuitamente" nos seus próprios bancos). Avancem já com uma Taxa Bancária sobre os lucros dos bancos, antes que os gatunos apareçam aí com um atestado de "pobreza" financeira e fujam para os paraísos fiscais. Mas o pessoal aqui só tem uma pergunta a fazer ao Banco de Portugal (BdP) e à Associação Portuguesa de Bancos (APB): - O porquê desta notícia que vem no "DN" em 18-5-2010 sobre a "pobreza" dos bancos portugueses tem a ver com a contra-informação que existe na promíscua relação entre a imprensa tuga (comprada) dependente e afecta ao regime, e os principais banqueiros tugas, ou se é por causa dos banqueiros, dos administradores e dos gestores bancários que continuam a roubar (através de ordenados super-milionários, comissões, prémios e outros bónus) o dinheiro depositado pelos clientes nos seus bancos para os seus próprios bolsos e as suas contas privadas existentes em paraísos fiscais? Nós oferecemos uma caixa cheia de fósforos à primeira entidade que nos responder.

45 - No dia 29 de Maio de 2010, um jornal diário tuga noticiava: "Preço da electricidade sobe em Portugal". Mais adiante e sob o subtítulo "Ao contrário de toda a Europa" o mesmo jornal dizia: "O preço da electricidade para as famílias da UE caiu 1,5%, mas no caso português aumentou 4,5%" entre o segundo trimestre de 2008 e o de 2009, de acordo com os dados do Eurostat.

O pessoal aqui detesta ser muito repetitivo. Mas o Governo reacionário vende-pátrias e de capitulação capitalista do partido neo-capitalista (PS) liderado pelo direitista e serventuário do capital internacional, José Sócrates, não nos dá descanso. Eles são a electricidade cujo preço baixa na Europa mas que sobe no Portugalinho dos atrofiados e ladrões, eles são o preço do petróleo que desce na Europa mas sobe no Portugalinho dos incompetentes e dos medíocres, eles são o preço do gás que baixou 16% na Europa mas no Portugalinho dos barões e lambe-botas sobe 5,5%, eles são os aumentos dos transportes que estabilizam na Europa desde à décadas, mas que no Portugalinho dos pequeninos e dos cobardes ranhosos do partido social-fascista dos advogados do diabo salazarentos (PS) se prepara para aumentar, bom a lista nunca mais acaba neste país de "adiantadinhos" mentais que abrem as pernas ao capitalismo só para as contas bancários dos privilegiados do sistema engordarem ainda mais à custa do povo de baixo, que para o partido neo-capitalista (PS) só vive para apertar o cinto. Os ranhosos governantes e gestores públicos deste partido social-fascista de traição nacional, só sabem tirar aos pobres para dar aos ricos. Eles roubam ao Zé povinho para o darem aos Mexias e outros parasitas que infestam este país e que orbitram à volta dos três bandos do bloco central de interesses. Será que o presidente da EDP que agora aumentou o preço da electricidade em Portugal (ao contrário do que aconteceu nos outros países da Europa) acha que o seu imoral e hiper-milionário salário (e um dos mais bem pagos do mundo) ainda é "pouco"? Esta criatura de gestor tuga ruim e o bando de administradores que controla essa empresa com capitais públicos ao aumentarem o preço da electricidade vai prejudicar milhões e milhões de cidadãos portugueses que pouco ganham. Mas, nós aqui em baixo ainda vamos apertar mais o cinto? Ele não tem vergonha? Eles, administração e Governo Sócrates, não têm vergonha na cara? A crise não lhes custa nada a eles e aos outros ricos, porque eles enriquecem e vivem à custa do trabalho honesto dos trabalhadores deste país. Os lucros da EDP vão para o povo? O tanas, carago, que já eram! Os lucros da EDP e das outras empresas semelhantes vão mas é para os bolsos dos seus administradores, para os Mexias e os Sócrates deste país atrofiado, amordaçado e saqueado pelos mesmos. Ninguém consegue enviar esta canalha para a Grécia ou para Israel? Eles não fazem cá falta, carago!



46 -
No início de Junho, a imprensa anunciava uma notícia que saiu timidamente cá para fora, contravontade dos governantes tugas que tudo escondem ao povo. "Doze motoristas e um técnico para apoio administrativo foram requisitados ou designados para o gabinete do Primeiro Ministro José Sócrates, por despachos datados do passado dia 18 de Maio". Isto acontece, enquanto as câmaras municipais do interior do país, porque já sem dinheiro para escaparem à crise, estão a vender os seus únicos carros e a despedirem os motoristas. Parece uma brincadeira mas não é.

Assim talvez todos percebamos também, porque é que estes e outros chulocratas, tecnocratas e parasitas dos diversos gabinetes do Governo foram excluídos dos tais (irrisórios, para esta canalha isto não passa de trocos até!) 5% de descontos dos seus ordenados milionários e imorais. É Portugal no seu "melhor". É o Portugal acorrentado, país atrofiado, sem futuro e saqueado pelas suas elites político-sociais e económico-financeiras. O "El-dorado" dos barões ladrões e dos prostitutos do capitalismo internacional. Parece que a crise é só para o povo de baixo, porque há "alguns" privilegiados do sistema a quem a crise nunca chegará. Como pessoas esclarecidas que somos, já sabemos que num país a atravessar uma grave crise económico-social, com tantas desigualidades sociais e com um fosso enorme a separar as suas elites dirigentes da grande maioria da população, ou das suas massas populares e trabalhadoras, que os pobres ficam ainda mais pobres e os ricos serão ainda mais ricos. Aqui não sabemos quantos chulocratas trabalham no gabinete do "nosso" medíocre e irresponsável Primeiro-ministro José Sócrates, o que nós sabemos é que a canalha governativa e elitista deste país tem regalias a mais, é que num país a atravessar uma grande crise económico-social, isso deveria ser impossível de acontecer. Aqui está a diferença entre um país civilizado, e um país inviabilizado e destruído pelas suas elites dirigentes, portugueses concerteza mas de origem estrangeira, que nada têm a ver com os povos nativos. Estes últimos sim, são responsáveis, trabalhadores, honestos e amam o seu país.


47 -
No dia 6 de Junho de 2010, todo o país ficou a conhecer ainda melhor a ruindade do ultra-medíocre, irresponsável, reacionário, anti-patriótico e direitista PM José Sócrates do governo dos "socialistas" da treta e do capital, eis as suas "doutas" e "sentidas" declarações:
"Era criminoso para o nosso sistema público de ensino não ter feito nada para encerrar as escolas com menos de 20 alunos [e] é por isso que vamos continuar com esse esforço", declarou José Sócrates em Trancoso, onde hoje recebeu (do cacique local) a medalha de honra do município e inaugurou uma nova escola básica integrada (repita-se que ele só inaugurou uma escola e não 2500 escolas para substituir essas mais de 2500 escolas que ele já encerrou, vamos repetir mais uma vez para ver se o cidadão português percebe, nós bem sabemos que o português tem compreensão lenta e que por vezes por ignorância gosta de deturpar as coisas, mas não é estúpido como os governantes pretendem fazer crer, o PM Sócrates só inaugurou uma escola, esta criatura ruim tuga não inaugurou nem construiu 2500 escolas, o que ele fez com toda a sua "coragem" foi encerrar ou destruir 2500 escolas, a "coragem" desta criatura de ruindade tuga é destruir, encerrar e deitar abaixo 2500 escolas e foi isso mesmo que ele fez e continuará a fazer, o que ele não fez e porque não tem a verdadeira Coragem para fazer isso, é mandar construir 2500 novas escolas nas mesmas localidades onde ele deitou abaixo essas tais 2500 escolas "sem condições" - portanto, e para qualquer pessoa normal que tenha o seu cérebro a funcionar bem, claro que não se inclui aqui os membros do governo nem o bando "socialista" da treta, é no construir que está a verdadeira Coragem e não no destruir ou fechar, o criminoso é deitar abaixo ou encerrar as escolas, cremos que todos os portugueses honestos concordam connosco). No seu discurso, José Sócrates, que esteve acompanhado pela ministra da "Educação" nacional, Isabel Alçada, apontou que o Ministério da Educação já encerrou cerca de 2500 escolas. E ainda não satisfeito com a sua prática política desumana que irá afectar de forma irreparável aldeias, comunidades e terras do interior, acrescentou o "cândido" PM da traição nacional: "Agora encerramos as outras, em negociação com as autarquias". Pelo menos numa destas últimas autarquias, a de Gouveia, o seu cacique local pressionado pelo povo nativo lusitano, já se mostra agora mais relutante em fechar as 12 escolas do seu concelho como mandou o governo vende-pátrias de prostitutos do capital dos "socialistas" da treta do bando do Sócrates, esperemos que mais alguns autarcas tenham a coragem de fazer o mesmo, de lutarem contra estes filhos da puta que querem fechar e condenar as terras do interior para destruirem o país. Mais reconheceu o PM que "há sempre críticas às reformas". Contudo, frisou que "o pior que há na Educação é não fazer nada". Mas onde é que está a educação deste país, se já quase não há escolas? Parece mentira mas não é. O que é, são os maus exemplos de um Governo de parasitas, de prostitutos e de criminosos mal-habituados que vivem com toda a impunidade e chulam o país à custa das suas populações e do país profundo, para no fim o destruirem ou venderem-no a saldo às mafias e aos grandes grupos monopolistas económico-financeiros. Entre muitos exemplos nesta política de encerrar escolas, damos mais um exemplo para ver se percebem onde está o "negócio" do governo vende-pátrias do PS, nas comunidades interiores dos três distritos da região (não oficial) do Alentejo, 30 escolas "sem condições" fecham e já não reabrem em Setembro deste ano de 2010 (devem ser mesmo as últimas escolas do Alentejo interior, porque aqui até já pensávamos que já não havia escolas para crianças em todo o interior Alentejano, de tão desertificada, abandonada e maltratada que esta região foi e está pelo governo central - e segundo consta por aí, a escola primária do concelho de Mértola também vai fechar, como já aconteceu nos concelhos vizinhos, o que irá obrigar as crianças de Mértola e das redondezas a percorrerem mais de 85 km todos os dias à chuva, ao vento, ao frio e sob a canícula do sol, só para irem "aprender" à escola mais próxima - uns loucos é o que esta canalha do governo é!), e mais, no distrito interior de Bragança, esta corja elitista dos "socialistas" da treta e do capital encerrou mais de 250 escolas no mesmo período não construiram nenhuma (pois não!) escola, e dessas escolas "sem condições" encerradas, a maioria transformou-se em pequenos empreendimentos hoteleiros ou turísticos pertença de estrangeiros ou de portugueses mestiços elitistas e não de nativos da terra, e que irão dar lucro a uma minoria de privilegiados, as nossas crianças não lucram nada com esta política, nem o povo nativo Calaico ou o povo nativo Lusitano vão lucrar alguma coisa com este negócio, as nossas terras de tão despovoadas continuarão condenadas à desertificação humana e a uma morte lenta e delorosa, e os turistas e estrangeiros é que vão ganhar com a nossa desgraça, meia dúzia de empregozinhos no sector hoteleiro (apanhados na maioria dos casos por portugueses não nativos e de outras regiões do país) não vão dar trabalho nem fixar a nossa população nas terras do interior. Os governantes sabem o que fazem, eles não fazem nada por acaso. Toma lá criminoso! Por favor, alguém que possa prender o louco deste primeiro-ministro "socialista" da treta e vendido ao capital estrangeiro travestido de "democrata" e os lunáticos esquizofrénicos do seu bando do governo num manicómio, antes que o país desapareça! O anti-regionalismo primário, a incentivação à desertificação humana das terras do interior e o roubar aos pobres, parece que já não lhes chega. Agora, eles até mal fazem às criancinhas do país!!!

Sim, parece mentira mas não é. O "Anedotário da Estupidez Tuga" antes destas declarações do PM "grego" José Sócrates (dizemos "grego" e não grego, porque ele tem nome grego, subsidia os gregos, quer-nos ver a todos de gregos e não grama nem escuta os portugueses) tinha escolhido o PM José Sócrates para receber o prémio do MANSINHO tuga da década (por favor não se confunda Mansinho com manso), devido à sua servidão para com as potências estrangeiras, os grandes capitalistas e monopólios e à permanente psico-retórica da chantagem do seu Governo de "socialistas" da treta que agita constantemente a psicose das cabalas e do abismo que ameaça o país, mas com estas declarações tão "sábias" e "patrióticas" do PM, já não pode ser. É que ele rebentou com toda a nossa escala onde classificamos ao peso (e elevada à raiz quadrada) a estupidez inata da elite política tuga. Mas parece que temos de arranjar um outro prémio, tipo "Miguel de Vasconcellos" para o grego, perdão!, para o tuga mais traiçoeiro, ruim e aldrabão dos dois últimos duzentos anos pelo menos, esta criatura ultra-medíocre e de ruindade tuga está tão obsecada em transformar Portugal numa possessão ou numa província semi-autónoma espanhola que até fez do TVG o cavalinho de batalha do seu governo, para que assim a perda da independência nacional e a integração do país no Estado espanhol se faça o mais rapidamente possível. Nem o tal de traidor da elite tuga, o Miguel de Vasconcellos nem mesmo outro tuga iberista e anti-regionalista de hoje, alguma vez sonhou ou fariam melhor, do que este medíocre, anti-regionalista, anti-patriótico e traidor de "grego" Sócrates, que é só o pior e mais anti-popular P-M que este país infelizmente já teve. É obra, e não conhecemos outro tuga que tenha feito tanto dano, tantos estragos ao país e em tão pouco tempo, como esta criatura ruim! Só por si, as declarações, as mentiras e as asneiradas políticas (com custos elevados e irremediáveis para o país) desta criatura de "socialista" da treta e do capital, em livro dava um "best-seller" do caraças! Fosse este inútil de anãozinho político e de medíocre egocêntrico de bairro chique degradado conhecido em todo o mundo, e as tiragens da sua obra "literária" ultrapassavam os das pornonovelas brasileiras ou da literatura de cordel norte-americana, ou até mesmo (vamos lá, não vá o diabo mesmo tecê-las, cruzes canhoto!) ultrapassar as tiragens da Bíblia "sagrada" e tão esquecida aí para os lados do bando "socialista" dos mafaricos e dos mações da vaidade. Nós ainda tentámos perguntar ao nosso Oráculo (o macaco sem credibilidade já perdeu a nossa confiança - o que é que vocês queriam? Perguntem ao aldrabão-mor do Governo qual é a sua seriedade e a do seu Governo quando mandam fechar meio país, ainda por cima, o país profundo e autêntico, não estamos a falar do Bolhão ou do Parque Mayer...), se este PM "grego" ainda tinha conserto, se mudaria de opinião ou se tinha mesmo salvação. Mas, não... Aquilo está mesmo ruim... Mais ainda, o PM "grego" Sócrates (que nunca será um cristão sincero por mais domingos que vá à missa louvar a hipocrisia social durante meia-hora) arrebentou também com a escala que o Papa Gregório Magno instituiu no século VI (não foi assim à tanto tempo, se há algo que é quase eterna é a estupidez humana, os mauzinhos, os bandidos, os agiotas, os elitistas, os ditadores, os advogados do diabo e os de coração impuro, caso do "grego", arranjam sempre maneira de aperfeiçoarem a suas técnicas maldosas para enriquecerem mais ou se manterem no poder "acima" de todos os outros mortais, e assim, ferirem a deus e ao próximo) onde foram instituídos os sete pecados capitais. Como toda a gente deve saber, não há em Portugal político tuga membro de um dos três bandos do bloco central de interesses que não os tenha todos ou pelo menos um desses pecados. A classe política tuga, as elites socio-económicas, as vedetas televisivas, os mercenários do futebol, as prima-donas da "cultura" e todos os demais pobres de espíritos prisioneiros do seu próprio ego que vivem para a ganância onde se prostituem ao capital e idolatram o efémero, cada vez mais se parecem com os deuses pornográficos da puta Babilónia. A paneleiragem que hoje grassa em todas as esferas da sociedade portuguesa (graças aos "socialistas" da treta e do capital, e aos dois outros bandos do regime instituído), era capaz de corar de vergonha a própria Judeia decadente, permissiva e pecaminosa de Sodoma e Gomorra, que como se sabe foi "castigada devido à perversidade, à ganância, ao apego material, à mentira social, à violência, à homossexualidade (também nos estamos a lembrar dos casos tipo Casa Pia, do abuso de crianças e do casamento contra-natura) e à falta de solidariedade e à falsa compaixão" dos seus habitantes e líderes. Eis pois um retrato actual e fiél duma sociedade refém duma vilanagem elitista que vive da hipocrisia social e sem salvação possível, se Portugal continuar a ser atrofiado e corrompido por uns filhos da puta de "líderes" político-partidários e "personalidades" elitistas socialmente intocáveis que se prostituem quotidianamente ao capitalismo mais obsceno e selvagem. Os filhos da putice (alta e baixa) que lá vai destruindo este país e os valores de uma sociedade que se pretende justa e igualitária onde todos deveriam ter o seu lugar, parece que agora estão a fazer tudo para o desaparecimento do pouco que ainda temos de autêntico. Já somos poucos, aqueles que nos sentimos como cidadãos portugueses. A falta de patriotismo e a traição permanente aos interesses nacionais dos actuais governantes e das elites tugas é tanta, que o cidadão comum e honesto, hesita e/ou interroga-se se realmente vive num país civilizado e se as suas elites nacionais são ou não realmente portuguesas. As políticas de destruição contra os verdadeiros interesses do país, a total impunidade de que gozam, a ganância pessoal que os leva a prostituirem-se ao capitalismo selvagem e toda aquelas caras e declarações de sem-vergonhas, levam-nos todos a uma só frase: as elites dirigentes e sociais tugas odeiam este país. Os povos nativos de Portugal, parece que vivem num pesadelo permanente e sem fim. O cidadão comum já perdeu a capacidade de se indignar, já nada o choca ou escandaliza, tal é a sacanagem, a impunidade e o descaramento com que as elites dirigentes deste país vão cometendo os seus crimes, principalmente quando o cidadão comum, honesto e trabalhador é "respeitado" com a absolvição dos criminosos e dos barões ladrões pelos juízes comprados dos tribunais fantoches ao serviço do sistema. Qualquer dia, depois de uma longa noite de insónias a questionar a viabilidade ou o futuro de um país que já foi, acordamos e já não somos portugueses. Já eramos. O Governo Sócrates do bando "socialista" da treta, os outros dois bandos do bloco central e toda a elite tuga (porque descendentes de estrangeiros e sem qualquer sentimento nacional) trabalham para isso mesmo. Mas agora, voltando aos sete pecados capitais da escala que o "grego" Sócrates arrebentou, é que faltam-lhe mais três. Se nós bem nos recordamos, eles eram a Gula, a Avareza, a Inveja, a Ira, a Soberba, a Luxúria e a Preguiça. Mas o Sócrates, criatura egocêntrica, protegida pelo sistema e produto de uma sociedade materialista sem valores morais e em decadência, acrescenta mais 3 pecados capitais: a Mentira, a Hipocrisia e a Irresponsabilidade. O "grego" Sócrates de cá, só não leva em cima com o "prémio" do Anti-cristo do ano, porque apesar de tudo, de todo aquele mediatismo e melgas a girarem à volta da sua pessoa insignificante, ultra-medíocre e pequenina, ele não se consegue elevar acima da mosca a rondar a merda que está dentro do caixote de lixo da história. Quando um PM em qualquer parte do mundo diz que "era criminoso para o nosso sistema público de ensino não ter feito nada para encerrar as escolas com menos de 20 alunos...", então só pode ser das duas uma, ou ele não bate bem da bola ou então este país tem mesmo que fechar. E fecha mesmo se não houver uma reacção popular contra estas medidas que vão destruindo o país lentamente. Que se saiba uma pessoa sã de espirito e com todos os parafusos na sua cabecinha nunca poderia fazer uma afirmação destas. Em Portugal, existe unanimidade em todos os quandrantes e famílias políticas contra o fecho das escolas com menos de 20 anos, excepto no PS dos "socialistas" da treta e do novo-riquismo vendidos ao capitalismo e às máfias e carteis empresariais. Será que Portugal tem um PM psicótico que não compreende a realidade do país e que fugiu dum Hospital psiquiátrico? Ele saltou o muro? Em qualquer parte do mundo civilizado (excepto em Portugal, não se esqueçam que vivemos num "país" ou "estado de direito" onde a "educação" é fechar escolas e a "cultura" é queirarem-se toneladas de livros todos os anos), CRIMINOSO é fecharem-se escolas, CRIMINOSO é fecharem escolas com menos de 20 alunos, CRIMINOSO é não se construirem novas escolas antes de se fecharem as velhas escolas que não têm condições, CRIMINOSO é não contruir novas escolas exactamente nas mesmas localidades onde se fecharam as velhas escolas de forma a evitar a desertificação humana do interior, CRIMINOSO é não havere vontade política para se terem professores bons e suficientes e não se fazerem planos para se combater o insucesso escolar nas terras do interior, CRIMINOSO é limitar e dificultar o acesso à educação e à cultura ao povo, CRIMINOSO é prejudicar a vida às crianças com o fecho de escolas, CRIMINOSO é obrigar crianças acordar de madrugada e a deitarem-se tarde, CRIMINOSO é obrigar crianças a perderem horas e horas em dezenas de quilómetros nos transportes para chegarem cansadas às escolas e esgotadas a casa, CRIMINOSO é acabarem-se os poucos empregos que já haviam em terras do interior CRIMINOSO é obrigar dezenas de milhares de famílias a deslocarem-se das suas aldeias, vilas e comunidades tradicionais para centros urbanos estranhos e descaracterizados, CRIMINOSO é condenarem-se milhares de comunidades isoladas e do interior ao desaparecimento total, CRIMINOSO é a perda da identidade e das tradições destas comunidades que desaparecem, CRIMINOSO é os governantes terem-se vendido e prostituído às máfias do betão, das auto-estradas e dos empreendimentos hoteleiros e turísticos, CRIMINOSO é este país ter políticos e chulocratas que estão na administração do Estado precisamente para destruir o país, CRIMINOSO é este governo PS de traição nacional e os seus "socialistas" da treta e do capital que roubam e tiram aos pobres e desfavorecidos para darem aos poderosos e ricos, CRIMINOSO é o autismo social e a arrogância de uma elite política de ladrões cegos pelo poder e pelo capital, que governa contra os verdadeiros interesses nacionais, que está a enganar um país e que não escuta o povo, CRIMINOSO é um governo anti-patriota constituído por vendidos, cobardes e invertebrados permitir que as mafias do betão, do alcatrão, das estradas, das barragens, das cimenteiras, da pasta de papel, dos empreendimentose turísticos e hoteleiros, da especulação imobiliária, entre outras, estejam a roubar e as descaracterizar as nossas terras, e, CRIMINOSO é o medíocre, aldrabão e irresponsável PM José Sócrates para vergonha nacional porque está a destruir um país. Derrubem este Governo de CRIMINOSOS "socialistas" da treta e do capital mais imoral e desumano o mais brevemente possível, antes que seja tarde de mais e eles fechem todo o país!

48 - Na última 3ªFeira, dia 8 de Junho de 2010, o (ainda) presidente da República Cavaco Silva numa declaração desafiou os portugueses a "ousarem ultrapassar as barreiras mentais que os assustam perante o risco e a incerteza", considerando que "a propensão para evitar mudanças é dos maiores obstáculos à transformação do País". O que é que o sr. Silva queria dizer com isso? Será que ele estava a pensar enviar uma mensagem aos trabalhadores assalariados e ao povo de baixo para estes fazerem mais sacrifícios e mostrarem-se mais "abertos" aos despedimentos que o patronato, o governo e Bruxelas pretendem? Porque é que ele não manda recados e pede sacrifícios aos ricos, aos governantes e aos chulocratas dos gabinetes do Estado? Porque são estes quem mais se assustam com a mudança e os riscos. Querem ver que o homenzinho julgava que ainda estava a olhar-se ao espelho, ou trata-se de um daqueles casos onde as criaturas que não têm capacidade de reflexão nem de auto-crítica, gostam de reflectir nos outros os seus próprios defeitos, pecados, incapacidades e medos? Não tenha medo senhor presidente.

Era precisamente este conselho que nós daqui dávamos ao Presidente de "todos os portugueses" (do PSD), assim como aos dirigentes do seu partido, à classe política portuguesa, à classe financeiro-empresarial portuguesa, aos magistrados e juízes dos tribunais civis, aos caciques locais e à elites locais e nacional portuguesa. Porque é o presidente tuga, é o seu partido, é a elitista classe política e são as elites socio-culturais e económico-financeiras portuguesas quem tem medo da abertura, da mudança e da própria democracia. Não é o povo! Que todo o país saiba, e desde o 25 de Abrilada de 1974, são precisamente estes dirigentes tugas da alta e todas as outras "personalidades e notáveis" do Estado e da sociedade, conhecidos desde sempre pela sua cobardia, intolerância, intransigência e radicalismo, e pela fobia irracional que têm à verdadeira mudança, à Regionalização, à total democratização do território nacional, à partilha do poder com os povos nativos e as populações locais, à legalização de partidos regionais, à justiça social, à mudança e ao progresso, à implantação de ideias vanguardistas, ao cumprimento das declarações de rendimentos para fugirem aos impostos, ao investimento no seu próprio país, à limpeza dos tribunais corruptos, ao terror que têm em verem um dia este país finalmente poder sair do cú da Europa, etc, etc, são estes elitistas, dizia-se, quem deviam lavar a cara, fazerem um exame de consciência, enfrentarem os medos que os assustam, irem ao psiquiatra e "ousarem ultrapassar as barreiras mentais que os assustam perante o risco e a incerteza". Parece pois, que o presidente "de todos os portugueses" se enganou mais uma vez. Porque não é o povo de baixo, trabalhador honesto e explorado no seu trabalho e na sociedade, quem tem medo ou quem tem inflexibildade mental, para a mudança, quem tem medo são as elites dirigentes e governativas portuguesas que estão a atrofiar e a destruir este país ultra-centralista, medieval e hiper-burocratizado pela cobardia das suas elites que gostam de viver sob a proteção do próprio Estado. Porque estes portugueses de baixo, até se manifestam nas ruas contra as barreiras mentais dos patrões e governantes e emigram em última (des)esperança para fugirem à fome que a terra madrasta dos seus governantes cobardes os condenou. Até porque são melhor tratados e mais respeitados no estrangeiro do que no seu próprio país pelas cobardes e inflexíveis elites tugas que vivem só para a ganância pessoal em detrimento dobem colectivo e dos interesses do país. O presidente "de todos os portugueses", como membro desta mesma elite politico-social portuguesa, sabe perfeitamente a quem devia dar o seu "sermãozinho", porque, são a classe política portuguesa, são as elites socio-económicas portuguesas e todos aqueles "notáveis da nação" protegidos pelo sistema que temem a mudança, que não ousam ultrapassar os seus medos seculares e que vivem com toda a impunidade e acima da lei. Caro presidente "de todos os portugueses" será que os seus amigos de partido e de regime o ouviram? Será que eles perceberam as suas palavras? É que nós aqui até os ouvimos a rirem-se às gargalhadas que nem uns loucos perdidos de medo!...

 

49 - Para assinalar os 25 anos da entrada de Portugal na Europa (na verdade em muitos aspectos isso ainda está por fazer), um canal de televisão tuga, fez uma reportagem em Trás-os-Montes, perguntando aos transmontanos (um povo regional ainda não reconhecido oficialmente no país - na verdade este povo existe à séculos, mas o governo cego e as elites anti-regionalistas deste país parece que ainda não perceberam nem viram isso, gente estúpida e medíocre é o que esta canalha no poder é...) o que é que eles pensavam sobre esta questão. Naturalmente, as opiniões são diversas (em nenhuma parte do mundo se encontra unanimidade sobre questões importantes, só se for mentira) mas quase todas as respostas que os populares (gente do povo autêntico e não membros das suas elites locais) deram coincidiam num ponto em relação aos tais 25 anos da "entrada" de Portugal na agora UE: é uma desilusão. Eis algumas das respostas coincidentes: "estamos na mesma", "falta-nos quase tudo", "não houve progressos", "a desertificação humana das terras do interior continua", "continuamos na miséria", "somos esquecidos e ignorados pelo poder central", "não há progresso", "não temos futuro", etc, etc.

Pois é, Portugal continua a ser um país atrasado, adiado e sem progresso. Falta-nos a Regionalização. Só a verdadeira Regionalização poderá salvar as terras e regiões do interior se o poder for partilhado com as respectivas populações. Mas o governo e as elites locais e nacional portuguesas não querem isso. Eles não querem que o progresso chegue às regiões do interior, eles não querem que as populações locais tenham acesso à educação, à saúde e ao bem-estar nas terras onde nasceram. A canalha elitista e governamental tuga têm medo de perder alguns privilégios, eles só querem roubar as nossas terras e o saque das nossas riquezas. Mas, e então a Europa do progresso e das regiões? A Europa não pode fazer mais nada do que já fez, ela não pode infelizmente obrigar uma elite medíocre, anti-patriótica e cobarde de barões ladrões e de invertebrados a Regionalizarem o seu próprio país, a europa não está mandatada e não tem poderes para isso. Como se compreende, a culpa até nem é da Europa, coitada dela, que até tinha fundos para nós, tinha programas, tinha dinheiro e apoios dos mais diversos para desenvolver as regiões do interior. Os dinheiros e fundos europeus até entraram no país, nem todos foram desperdiçados ou ignorados, foram é sacados por uma dúzia de chicos-espertos ligados à mafia do betão, de barões ladrões ligados aos caciques locais e aos chulocratas do Estado mandatados pelos três bandos anti-regionalistas do bloco central de interesses. Foram estes e mais alguns outros, como a correia de transmissão sindical ligada aos três partidos do regime quem enriqueceram. Os povos e as regiões do interior não lucraram nada nestes 25 anos de "integração" europeia (por fazer). Somos um país de novos-ricos e de velhos do Restelo unidos no saque e na destruição do país. Todos os cidadãos portugueses honestos e trabalhadores que não se prostituem a clientelas e que não mentem a si mesmo, já perceberam o que se passa neste país e o porquê do atraso e da miséria que vivemos. A continuar assim, não há Europa nem ONU nem purgatório que nos valha. A culpa é exclusivamente dos filhos da puta da elite anti-regionalista portuguesa, a culpa é dos três bandos do bloco central de interesses (PS, PSD e CDS-PP) que até mesmo 25 anos depois da nossa "entrada" na Europa regionalizada (Portugal é a única excepção) e civilizada, não quer avançar com a verdadeira Regionalização do país. Mas tanto o povo transmontano como os outos povos regionais do país, infelizmente até nem viram ainda o pior que está aí para vir, a Desregionalização ou a "Regionalização" burocrática que os filhos da puta dos chulocratas vendidos ao capital e os invertebrados anti-regionalistas e anti-patrióticos deste país vão fazer. Já não lhes basta o atraso, eles vão arrasar com tudo, a corja dirigente tuga prostituída à mafia do betão e aos interesses estrangeiros já só quer concluir o seu "trabalho": destruir o Portugal autêntico e profundo. São escolas fechadas, são aldeias abandonadas, são comunidades fantasmas, são terras roubadas, são tradições para sempre perdidas, são regiões mortas, são povos sem futuro, é um país que já não o é... E tudo isto para "agradecer" aos filhos da puta da elite tuga, aos prostitutos do Governo, aos invertebrados do Estado e aos seus três bandos do bloco central de interesses que atrofiam e destroiem Portugal. Ergue-te povo transmontano, erguam-se povos nativos e regionais de Portugal, tomem consciência da vossa força e derrubem a canalha! Acabem com os filhos da puta das elites tugas, antes que seja tarde demais! Tomem o vosso destino nas vossas mãos! Sejam a História ou não sobreviverão!

 

50 - Vergonhoso, indecoroso, aviltante, degradante e infamante para o prestígio institucional do principal órgão de soberania portuguesa, e também para o próprio país como Estado de direito, o espectáculo execrável dado nas Comissões de Inquérido da A.R. pelos deputados e as deputadas advogadas do diabo do bando do PS, que desde a primeira hora ao último momento contra todos os factos apurados e comprovados e contra a grande maioria das declarações feitas pelas pessoas chamadas a responder nas comissões de inquérito parlamentares, procuraram sempre sabotar, criticar, corromper e armadilhar os trabalhos e o relatório final feitos pelos deputados de toda a oposição parlamentar à esquerda e à direita que procuravam apurar os factos da verdade no Caso PT/TVI/MédiaCapital que envolvia directamente o actual PM José Sócrates e outros membros e gestores do seu bando político-empresarial. Uma vergonha (mesmo ao estilo dos golpes de estado palacianos e dos inquisitores do Santo Ofício) o que aqueles e aquelas sem-vergonha de "socialistas" da treta e do capital fizeram nas comissões de inquérito a desprestigiarem a instituição mais importante deste país. Uns desalmados! Uns doidivanas! Uns palhaços! Um escândalo! Deviam ter era vergonha!!!

No dia 18 de Junho de 2010, todo o país ficou a saber que o desenvergonhado, incompetente e ultra-medíocre PM José Sócrates que está (infelizmente) à frente dos destinos do país (até o levar ao fundo do abismo) diz que a oposição quis "humilhá-lo" na comissão de inquérito ao negócio PT/TVI e que "o dever desses partidos era pedirem desculpa ao país, à Assembleia da República e a mim". Pois bem, o Anedotária da Estupidez Tuga, devolve aqui toda a sua indignação ao cobarde do PM José Sócrates que não teve coragem de ir pessoalmente responder à comissão de inquérito parlamentar nem sequer de respeitar a independência e a dignidade do órgão de soberania que a própria comissão representa. Na realidade, quem humilhou a comissão de inquérito, a Assembleia da República e o próprio país foi precisamente o actual PM "socialista" da treta e do capital José Sócrates, com toda a sua arrogância, impunidade, cobardia e mentiras umas atrás das outras, outras por encomenda na pessoa de terceiros, outras através da sabotagem que os deputados do seu bando faziam dentro da própria comissão e outras ainda no silêncio arrogante de um seu peão-chave de gestor serventuário (um de tal imaturo e irresponsável Pedro Soares, que com medo das respostas e contradições que pudesse dar à comissão pudessem comprometer ainda mais a si e ao seu amo Sócrates, optou por não responder a qualquer questão que lhe poderia ser colocado, sendo assim indiciado para ser julgado em tribunal pela própria comissão de inquérito). Portanto, quem devia, ou melhor, quem tem o dever moral de pedir desculpa ao país, ao Parlamento e a todos os deputados era o PM "socialista" José Sócrates. Se ele tivésse moral e honra era isso mesmo que faria e já tinha feito à muito tempo, em vez de andar continuamente pelos médias com a sua retórica ou com os deputados do seu bando continuamente a procurarem evitar que as escutas telefónicas que envolvem o PM e alguns membros do seu bando fossem tornadas públicas ou servissem de prova para o apuramento da verdade. O país lamenta que o presidente dessa comissão de inquérito ao caso PT/TVI, o deputado do PSD Mota Amaral não tivésse a coragem de permitir que essas escutas que envolvem o PM José Sócrates fossem divulgadas e servissem para apurar a verdade. Se assim não foi, tal como já se tinha percebido pelas declarações de outros magistrados e juízes conhecedores dessas escutas, é porque a matéria e as declarações do PM José Sócrates registadas nessas escutas, que para além de o comprometerem neste caso, são muito e muito graves, ou gravíssimas para o país. E é exactamente isso que hoje está em causa, que ultrapassa mesmo o caso PT/TVI, é este o "país" que temos. Um país onde ninguém tem coragem de condenar ou sequer afrontar aqueles que não dignificam o seu próprio povo, instituições e país, com juízes e magistrados cobardes e corrompidos, com um líder da oposição que começa mal (PPC) e que já governa e colabora com as práticas anti-populares de um governo mesmo sem ter ainda chegado ao governo, com deputados vendidos e vergados de um bando elitista que insultam uma instituição e a inteligência das pessoas a fazerem tudo para se não apurar a verdade só para defenderem o chefe do seu gangue, com um PM mentiroso, egocêntrico, narcisista, anti-patriótico e anti-ético do pior que há neste país e que não se importa de ir ao fundo arrastando com ele o seu próprio país. Aqui está Portugal no seu pior. Para além do presente e da vergonha, ainda há futuro? Não com este PM José Sócrates, não com este bando de "socialistas" da treta e do capital...

 

51 - No dia 25 de Junho de 2010, numa 6ª-feira, teve início em Arcos de Valdevez uma peça de teatro da cena político-social tuga, que iria decorrer até domingo dia 27, de cujo elenco de actores se destacava um velho conhecido animal político tuga, o direitista, reacionário e anti-regionalista (nos seus governos não se avançou um milímetro com a regionalização) Mário Soares. O concelho de Arcos de Valdevez estava assim transformada em mais uma dessas feiras de vaidade ou Eulogias da medíocre e atrofiada política tuga que merdam um pouco por todo o país. Os holofotes do espectáculo narcisista dividido em três actos estavam pois focados na homenagem que os seus advogados do diabo prestavam ao Marocas de Lisboa, figura impopular da medíocre, hipócrita e irresponsável classe política tuga que vive para alimentar o espelho da vaidade social do seu próprio ego (as pessoas cultas, evoluídas, crescidas, amadurecidas, honestas, sinceras e despretensiosas não precisam destas coisinhas e artificios), nascida da traição ao 25 de abrilada e aos intereses de Portugal. Dos notáveis burgueses, capitalistas e advogados do diabo da elite político-social tuga presentes neste elenco na homenagem a um dos seus, estava lá um neo-fascista do antigo regime, Freitas do Amaral, para quem não se lembre nós relembramos que o Seitas do Mal (alcunha que lhe foi dada quando ele pretendia ilegalizar o PCP, a verificar-se seria caso único numa democracia europeia) foi o fundador do CDS, mas que hoje (ele mudou de género, e tanto que até foi deserdado pelo seu próprio partido) é uma melga da medíocre elite "cultural" tuga sempre a rondar para os lados do Largo do Rato, e por acaso o Freitas já esteve casado com o Mário, um dos padrinhos deste casamento contra-natura (o PS é especialista em casamentos contra-naturas, ora é o CDS, ora é o PSD, ora é o capital internacional, eles fazem tudo para se prostituirem ao capital) até parece que foi um de tal Alegre (hoje candidato "independente" e "socialista"), num governo minoritário do PS (os últimos socialistas do PS, como Lopes Cardoso e Carmelinda Pereira, saíram do partido e fundaram a UEDS e o POUS respectivamente), e para o elenco estar mais completo também lá estavam alguns advogados do diabo do PPD/PSD, tudo "boa" gente das clientelas dos três bandos do bloco central de interesses. Mas deste elenco de "luxo" do refugo da medíocre elite tuga, destacamos um velho actor do PS, Almeida Santos, um dos líderes da ala ultra-direitista e mais reacionária do partido neo-capitalista que juntamente com outros "socialistas" da treta e do capital, Vítor Constâncio, Jaime Gama, etc, etc, acabariam por fazer descarrilar irremediavelmente este partido para a direita e pelas suas políticas de traições nacional e vassalagem aos grandes capitalistas estrangeiros (o "socialismo" à portuguesa - se é que isso alguma vez existiu - foi então posto na gaveta, para mais tarde dar origem aos gestores das empresas públicas e privadas dos "socialistas" da treta), outros ratos como António Barreto e Medeiros Ferreira, assim que o barco do "socialismo" reformista abanou, saltaram logo para os lados da oposição Sácarneirista. Recorde-se de que o capitalista do PS Almeida Santos, ficou conhecido durante o PREC, entre outras, por duas questões muito divulgadas pela comunicação social na época, que agora até interessam para o caso: primeira, pelo seu dinheiro e contas bancárias depositados no estrangeiro (principalmente na Suiça) e segunda, pelas suas declarações logo após o PREC contra a independência de Timor Leste (cujo povo sofredor, lutador e sem medo tem muito mais dignidade que a elite, a ralé e a canalhada tuga toda junta), dizia na altura este Almeida que não é manso e muito menos seria santo, que um país tão "pequeno" como Timor não podia ser independente (provavelmente este "socialista" da treta e do capital, estaria a pensar nos micro-países como o Mónaco e Liechtenstain ou noutros minúsculos paraísos fiscais transformados em sucursais do capitalismo internacional onde se lava o dinheiro e se deposita o dinheiro fugido ao fisco, como é o caso das Bahamas, onde o seu dinheiro estaria mais seguro) e que o "melhor" era a completa integração desta nação ocupada pelos indonésios na própria Indonésia. Felizmente que o heróico, lutador, corajoso e grande povo timorense (não se compare este povo com os pequeninos portugueses escravos do medo) lhe deram a resposta algumas décadas mais tarde. Esperemos que estes "socialistas" da treta e do capital nunca se apoderem do governo em Timor Leste como o conseguiram cá, pelo menos o sangue de milhares de milhares de timorenses assassinados será sempre uma arma apontada à consciência dos novo-ricos de lá, os novo-ricos de cá, ou estes "socialistas" da treta, por acaso nem sequer têm consciência, de tão prostituídos que estão ao capital (veja-se o governo PS de Sócrates) agora já só se refugiam na mentira daqueles que vivem sem honra e que mentem constantemente a eles próprios, só para fugirem à realidade - esta canalhada do PS devia toda estar internada num hospital psiquiátrico. Quanto ao Almeida que não é manso nem santo, eis o que ele disse neste palco de teatro de revista à portuguesa (provisoriamente montado em Arcos de Valdevez) do seu "compagnion de route" do capital e de partido: Mário Soares é «o mais ilustre português vivo» (sic!). Este é o Portugal dos pequeninos e medíocres no seu melhor. Os palhaços do circo já tinham chegado à aldeia! HE! HE! HE! HE! HE! HE! HE! HE! HE!

Esta era mesmo para rir. Alíás o teatro político à portuguesa só serve mesmo para isso, para rir! HE! HE! HE! HE! HE! HE! HE! HE! HE! Se fizermos uma resenha histórica da política dos últimos anos feita em Portugal, reparamos que anedotas tão "engraçadas" como esta do Marocas ser "o mais ilustre português vivo" só aparecem quando o país está em crise e quando os pessimistas do partido neocapitalista estão no poder com as suas políticas anti-populares e de traição nacional (veja o caso dos governos do mediocre e anti-regionalista José Sócrates que quer fechar metade do país). Eles inventam estas anedotas tão "engraçadas" só para os "socialistas" da treta e do capital não andarem a chorar todos os dias, e para o povo morrer a rir antes de morrer de fome. Porque se estas declarações do Almeida fossem verdadeiras o pessoal daqui ou fugia do país ou pedia asílo político à China, à Coreia do Norte ou a Israel, só pelo "orgulho que temos em sermos portugueses", de vivermos num país atrofiado pelas suas elites medíocres e cobardes e pelo facto de o único país medieval e feudalista da Europa e o último país que ainda não regionalizou nem democratizou todo o seu território europeu ter descido da cauda da Europa para dentro do cu da Europa a levar com toda a merda em cima. Felizmente que há milhares de milhares de cidadãos portugueses anónimos e trabalhadores mais ilustres, capazes e sem medo do que o Marocas, do que o Almeida e do que toda a corja político-social elitista portuguesa, e é só por estes que vale a pena continuar a lutar neste país, porque de contrário, se a "inteligência" portuguesa se resumisse ao Marocas, ao Almeida, aos "socialistas" da treta e à medíocre e cobarde elite politico-social tuga, o pessoal aqui fugia de horror deste país. Pior, provavelmente era viver na Merdaleja da ignorância e estupidez portuguesa. É que ainda à poucos meses o Mário Soares, que sempre foi anti-regionalista e partidário do colonialismo interno (porque de contrário já tinha nos seus governos avançado com a Regionalização, e ele não avançou um milímetro sequer) veio a público numa entrevista dizer que esteve contra a independência de Cabo Verde, e que não participou nos festejos da independência deste país. E que o "melhor" era Cabo Verde ter permanecido dentro da República Portuguesa porque assim já benificiava dos subsídios e das esmolas (na verdade, trata-se de neo-capitalismo, vestido ou não de social-democracia ou "socialista" da treta) da UE. Toma lá com o neo-colonialismo puro e simples! Os governantes caboverdianos, talvez por respeito à idade ou por pensarem que este "grande" tuga e "socialista" da treta já está senil ou gá-gá, nem responderam. Melhor que responder com o silêncio não conseguiam fazer. Afinal todos aqueles sorrisos, apertos de mãos, palmadinhas nas costas, durante a assinatura dos acordos, diplomacia e palavras de ocasião do "socialista" eram tudo mentira e hipócrisia! Tudo à "boa" maneira portuguesa!... Ainda estamos para perceber (porque felizmente para os caboverdianos nunca veremos a saber realmente isso) se a cobarde, medíocre e medrosa elite tuga iria permtir legalizar partidos regionais em todo o país ou só em Cabo Verde, ou se ainda iriam continuar com o partidarismo atrofiado português de forma a estenderem os tentáculos dos três bandos do bloco central em África, à boa maneira neo-colonialista. Pena o povo português e os eleitores portugueses (votantes deste partido neocapitalista de "socialistas" da treta e do neocolonialismo) não terem conhecido do pensamento político deste "grande" português na altura (agora é tarde), que o PS nunca chegaria ao poder, não passava de um grupo extra-parlamentar de advogados ambiciosos à rasca para conseguirem eleger o seu único deputado e o seu bando "socialista" (de políticos e gestores super-milionários) que hoje está no governo, não passavam de uns prostitutos a venderem o cu ao capitalismo à porta das grandes empresas. Se bem nos lembramos, o Mário Soares foi um daqueles advogados do diabo (são eles que hoje atrofiam o país e estão a destruir a pouca democracia portuguesa que ainda temos) privilegiados do antigo regime fascista, que nunca foram torturados, nem humilhados, nem espancados nas prisões do regime fascista português como os verdadeiros anti-fascistas o foram, pelo contrário, o Marocas nas ocasiões em que esteve preso (ele nunca esteve mais de duas semanas presos de cada vez) segundo consta, até lhe iam levar o cházinho à cela da criatura. E mais ainda, este Só-ares de democracia, até foi agraciado com uma férias grandes durante alguns meses e à borla em São Tomé em 1968 (hoje qualquer cidadão português que queira ir ao paraíso de São Tomé e Príncipe tem de pagar só por uma semana centenas ou até mesmo alguns milhares de euros pela viagem e estadia), sem trabalhar e a passear pelas praias desta bela ilha (talvez "pequena" de mais para ser independente e para o ego dos "socialistas" da treta e do capital), e que nunca mostrou agradecimento nem gratidão às autoridades do país (na época) por esta viagem ou "deportação" (como os partidários do seu partido social-fascista gostam de dizer) que teve (com estadia e mordomias pagas) à custa do Estado português, talvez pelo aborrecimento de ser obrigado a só ter de conviver com os nativos da ilha parasídica e por lhe falterem os luxos e vícios burgueses ou as conversas dos seus amiguinhos "socialistas" da treta e do capital e advogados do diabo. Este "socialista", "regionalista" e "amigo" dos povos colonizados é só "o mais ilustre português vivo" aqui no Anedotário da Estupidez Tuga do Portugalinho dos pequeninos, mesquinhos e escondidinhos e não no país real. O que o burguês Mário Soares devia experimentar era de ter comido o pão que o diabo amassou e de passar fome (ele e a canalha do seu partido neo-capitalista hoje) para ver se gostava de conhecer a verdadeira democracia portuguesa, como infelizmente acontece com o autor destas letras e milhares de outros. O Soares é só "herói" e "grande" para um povo pequenino e escravo do medo e nunca o será num país digno, incorruptível e sem medo, sem escravos, sem amos nem hipócritas de "socialistas" da treta. O canastrão do bochechas só foi "ilustre" a atrofiar ainda mais o país, a abrir as portas ao neo-colonialismo americano, a prostituir o país ao capitalismo e às políticas de Bruxelas, a pôr Portugal na cauda da Europa, a roubar aos pobres para dar aos ricos, a fazer tudo contra a regionalização e a democratização de todo o território europeu do único país da Europa que ainda hoje não fez isso, esta criatura, as elites político-sociais tugas, e os serventários que lhe fizeram este preito, só são "grandes" pelas piores razões, pelo atrofiamento, pelo atraso e pela destruição de Portugal. Nenhuma destas criaturas do regime é mansa ou santa, toda aquela canalha é gente ruim de "notáveis" do regime e da sociedade portuguesa. Esta criatura de bochechas gordurosas é tão pequenina, pretensiosa, orgulhosa e vaidosa, que até se inscreveu numa dessas feiras de vaidades da elite política tuga que dá pelo nome de Maçonaria, mas foi na maçonaria francesa (se fosse a Maçonaria tuga, compreendíamos, mas para o bochechas gordas o que é "estrangeiro é que é bom", ainda por cima os franciús foram aqueles que mais mal fizeram a Portugal, mais até que os espanhóis, não estamos a lembrar-nos dos primeiros reis franceses da Casa de Borgonha que o país teve, estávamos a lembrar-nos das invasões napoleónicas, e dos seus exércitos em retirada que fizeram massacres criminosos constantes contra a nossa população nativa, nem as igrejas, nem os campos agrícolas, nem o tesouro real - que ainda hoje os ladrões franceses não devolveram - escaparam à sua onda de destruição avassaladora, enquanto a elite tuga fugia com o rabo entre as pernas para o Brasil ou Inglaterra) e não na portuguesa, não sabemos por este preitor do capitalismo ser um mestiço tuga de origem franciú ou por ser um agente do neocapitalismo francês em Portugal. Agente dos americanos, isso já todos sabíamos que ele foi durante o PREC. Vá lá que podia ser pior, olha se ele se tem inscrito numa outra loja de vaidades, que dá pelo nome de Opus Dei, como o fazem os grandes empresários e capitalistas tugas (mas não só), como eles não conseguem entrar no céu, nem no buraco da agulha por onde passa o camelo, a Opus Dei é a única seita que pode subornar os porteiros ou bispos que assim deixam os pecadores, hipócritas e ladrões do capital "entrarem" no paraíso. Quanto ao Mário Soares e aos outros "socialistas" da treta e do capital que em 1973 fundaram na Alemanha com uma centena de advogados do diabo, engenheiros e "doutores" o seu partido que nunca foi socialista (é verdade o PS não foi fundado pelo povo nem por operários e camponeses, artesãos ou desempregados, o PS foi fundado por burgueses, advogados do diabo e pelas classes médias, aliás como já acontecera com o seu "antecedor" o P.S.Português fundado em 1875 por intelectuais e pequeno-burgueses tugas e não por operários, aliás o próprio P.Republicano P. ou o P.Progressista eram mais à esquerda e tinham mais apoio popular do que os burgueses do PSP, como se percebe Portugal tem destas "originalidades" burgueses, os partidos "socialistas" tugas não foram fundados por operários mas pela pequena-burguesia e intelectuais tugas, ao contrário do que aconteceu em toda a europa, onde os partidos socialistas e sociais-democratas clássicos e classistas foram fundados pelos trabalhadores, não admira pois que o PS tuga, liderado por gestores capitalistas e direitistas oportunistas como Soares e Sócrates seja o partido "socialista" mais à direita de toda a Europa, e provavelmente do mundo, quase a rivalizar com os partidos nacional-socialistas, não é por acaso que os sociais-fascistas portugueses liderados por um títere do capitalismo internacional, um de tal aldrabão e direitista chamado de Sócrates estão à direita de um partido liberal populista, o PSD (outra das originalidades tugas) membro de uma internacional conservadora e de um partido neo-fascista ou pós-fascista, o CDS-PP, que com a sua política anti-regionalista e anti-popular estão a fechar escolas e metade do país e que já lixaram ou venderam Portugal ao capitalismo mais ignóbil, imoral e sanguinário, não é por acaso que eles roubam ou tiram aos pobres para darem aos ricos e que cada vez os "socialistas" da treta estão mais ricos). É bom que continuem com os seus auto-elogios e espectáculos narcisistas, porque neste país, infelizmente, ainda há muito boa gente que não sabe quem realmente eles são. Aqui pois a nossa "homenagem" ao "ilustre" tuga e agradecimento ao nosso "colaborador" (até pensávamos que já estava retirado de qualquer actividade) improvável, o Almeida que não é manso nem santo, e ao elenco de actores de segunda (atrofiados, pessimistas e medíocres, eles não são nem nunca foram bons, enquanto que ao ultra-medíocre Sócrates até lhe dávamos já nas próximas eleições a reforma antecipada por tanta asneirada, estupidez, ignorância e incompetência profissional) que entraram na peça teatral da Eulogia Soarista em Arcos de Valdevez. Bem hajam! Repetimos, bem-hajam os actores da política tuga. Insistimos, bem-hajam as anedotas imemoráveis do anedotário da medíocre elite político-social tuga. Não precisam de nenhuma ajuda nem de qualquer publicidade para mostrarem ao país os medíocres, incompetentes e tolos que são. Estes filhos da puta da elite tuga são tão narcisistas e estupidozinhos, não são? HE! HE! HE! HE! HE! HE!HE! HE! HE! HE!

 

52 - No dia 1 de Julho de 2010, lemos no pindérico e sensacionalista jornal diário "Correio da Manhã" pertencente ao servil "jornalismo" do eduardo-damasismo ao serviço do regime tuga, a seguinte notícia de primeira página: "Queiroz ganha 15 vezes mais do que Cavaco". E em subtítulo mais abaixo: "Carlos Queiroz custa 1,6 milhões de euros por ano", ou seja Queiroz ganha mais num mês do que Cavaco Silva aufere num ano inteiro. O "salário" milionário do Queiroz (e de outros mercenários do futebol) dava para pagar milhares de ordenados mínimos, ou seja, milhares de portugueses já teriam assim dinheiro para comer. Nada mal, ou melhor, estamos mal... Na verdade, o Queiroz, que já é pela segunda vez, seleccionador nacional, nunca devia ter entrado ou ocupado este cargo, ele não tem categoria para ser selecionador de um país como Portugal, ele não tem competência técnica nem profissional para conduzir um grupo de homens, Queiroz nunca foi um líder nem condutor de homens, ele é apenas uma vedetazinha de medíocre ressabido, para além disso é estrangeiro (moçambicano de origem mestiça portuguesa) e nem sequer é português (o caso de ele ter escolhido uma canção estrangeira cantada por um grupo norte-americano e não por um grupo ou cantor português como hino da selecção, que depois do "contrato" mercenário, alguns membros da banda viraram-se para o apoio à seleção de outro país - por acaso o mercenarismo dos artistas da poluição sonora também não surpreende e chega mesmo a ultrapassar o mercenarismo dos da bola - a do Brasil, é bastante sintomático das suas preferências "nacionais"...). Contudo, mais do que pôr em causa a (in)competência profissional deste treinador medíocre do futebol profissional sénior, nós pomos em causa isso sim, é o salário milionário e imoral deste e de todos os treinadores de futebol e do desporto profissional deste mundo. É um insulto e um crime contra a humanidade que criaturas que nada produzem (que só ganham títulos pessoais, mas mesmo aqueles que ganham uma competição oficial como um campeonado do mundo) mas que ganham estes salários criminosos e inflacionados enquanto o resto da população do país ou 99% da população mundial vive na pobreza ou mesmo morrem à fome e nas ruas sem nada terem. Nenhum título mundial ou pessoal é digno dos salários imorais, vergonhosos e milionários que estes mercenários ganham. Repita-se, que a questão do problema não é ganhar (ou não) títulos, nem o problema está na incompetência ou não do mercenário de futebol (seja ele treinador ou jogador), aqui o problema está nos salários imorais e criminosos que estes mercenários que não produzem nem sabem fazer nada de útil na sociedade auferem sem o merecerem. eles estão mesmo muito longe dos milhões ou milhares de euros, libras ou dólares (ou noutra qualquer moeda) que recebem só para jogarem duas ou três horas ou fazerem um ou dois jogos por semana. É uma vergonha, é parasitismo social, é uma chulice só permitido pelo capitalismo mais imoral e selvagem de uma sociedade hipócrita, imoral e ultra-materialista. Repita-se não se põe em causa os prémios pessoais ou os títulos do clube (mas que ganha um país com isso? orgulho nacional? mais vaidade pessoal? e que ganha um povo com isso? ele tem pão com os "feitos" dos mercenários de futebol? nada! o "desporto" profissional não dá de comer ao povo, é uma droga que anestesia o povo, enquanto os mafiosos e os mercenários enriquecem) o que está em causa são o dinheiro e as mordomias que estas vedetas e chulos recebem sem o merecerem. Se um mercenário do futebol ou do "desporto" profissional ganha dez mil euros por mês (eles ganham muito mais do que isso) então porque é que não aumentam o ordenado mínimo mensal de 500 para 5 mil euros por mês? Assim o trabalhador assalariado que trabalha no duro, que produz para o país e que enriquece o patrão já é mais respeitado e ele merece isso. Para mais, os (supostos) 5 mil euros é só metade do salário (suposto) do mercenário. Mas até neste "equilibrio" salarial por uma melhor justiça social, o salário do mercenário "campeão do mundo" continua a ser imoral e criminoso, porque nenhum mercenário do desporto merece ganhar mais do que um qualquer trabalhador assalariado! Muito se fala nos ladrões de bairro e nos criminosos de delito comum que assaltam bancos e que roubam pessoas que vivem do seu trabalho honesto, mas não se fala neste crime organizado no desporto profissional controlado por autênticas mafias que só dão de comer a mafiosos e a mercenários que não sabem fazer nada de útil na sociedade? Quanto ao recente fiasco da seleção portuguesa de futebol no último mundial a culpa não é toda deste selecionador medíocre (a criatura não joga no campo nem falha os golos, não finge que anda a jogar nem anda a passear) à parte o seu distanciamento pessoal em relação aos jogadores, à parte a categoria de alguns mal escolhidos para irem ao mundial, à parte a táctica escolhida dentro do campo, à parte as substituições mal feitas, à parte a ausência de um psicólogo para os jogadores (psicologicamente o jogador tuga é mesmo fraquinho, aquilo é mesmo horroroso, a cultura do medo e do respeitinho ao sr. "doutor" ou "engenheiro" tem necessariamente de deixar as suas marcas nos filhos do povo sem auto-confiança, eles quase que precisam de acompanhamento psiquiátrico diário, mas os dirigentes e quadros médios, estes sim são cobardes, que se calam e se acomodam perante as "habilidades" dos árbritos comprados e instruídos pela UEFA/FIFA para adulterarem a verdade desportiva e a dos treinadores com tiques de prima-donas que não sabem liderar nem ensinar, é ainda pior, parece que em Portugal não há Homens, agora só há homenzinhos atrofiados armados em vedetinhas sem cabeça nem corpo para defenderem a sua honra, mas com toda a "coragem" para baterem na mulher, nos filhos, no velhinho, no manso, no ceguinho e no aleijadinho, não só ao nível destas vedetas mercenárias da praça tuga mas também e principalmente, ao nível das elites deste país... - será que os tugas estão condenados a serem todos uns cobardes? na vida, no futebol, na política, no trabalho, na sociedade...). Sem dúvida, quanto ao futebol doméstico, que a culpa é mais dos "profissionais" que estão dentro do campo que não têm coragem nem sabem honrar a camisola que vestem (como diz o povo, sem bons ovos não se fazem omeletes) e quanto ao cargo que ocupa a culpa nem é deste moçambicano mestiço (e não nativo moçambicano), é dos "chefes" e "padrinhos" da FPF, porque, quem à décadas atrás já devia ter sido posto na rua era o Gilberto Madaíl, e o seu cartel do Porto (made in Italia) que nestas últimas décadas dominaram o futebol tuga...

Carlos Queiroz, a prima-dona da mediocridade. Episódio 1. O anedotário tuga não fala futebolês, mas entende muito bem a realidade do futebol português e mundial. O pessoal daqui (nós não nascemos ontem) sabe quem são os mercenários e as mafias envolvidas neste "negócio" em Portugal e no mundo. Não foi por acaso que um governo português manda construir e paga estádios de futebol (para o Euro de 2004) e que depois os estádios ficam às moscas após a "festa", e prontos a serem demolidos. O Zé povinho pagou a irresponsabilidade dos governantes. Alguns membros do governo directamente envolvidos ou em concluío com a mafia do futebol, sabem os meandros de toda esta estória, afinal o "importante" foi desviar as atenções dos verdadeiros problemas do país (e eles conseguiram isso) para os anestesiar com a droga do futebol profissional e mafioso. Voltando ao caso mais recente do futebol tuga. O "treinador" da seleção nacional portuguesa de futebol, um medíocre de "técnico" de bola que não sabe conduzir homens nem produzir nada neste país, uma vedetazinha do espectáculo que não sabe dialogar, nem dar confiança aos seus jogadores, só para fazer todas aquelas asneiras, mandar recados ou bocas pessoais (pela comunicação social) para um público histérico, repetir sempre os mesmos tiques e escolher toscos mercenários com comportamentos de prima-donas privilegiadas, mas que nada de bom trouxeram ou dão ao país para além de todos os anos dizerem que "desta vez é vamos ser campeões" e de obrigarem os cidadãos portugueses a porem bandeirinhas à janelas e varandas de um país a sonhar com títulos que nunca virão enquanto o português não trouxer a verdadeira mudança social ao país, mas que no fim nada ganham. O final da estória do futebol português é sempre o mesmo, muita parra e nenhuma uva, e títulos nem vê-los (por exemplo, este técnico medíocre, o que é que esta criatura ganhou? um capeonato do mundo? um da Europa? um campeonato nacional? um campeonato nacional de outro país? em Inglaterra nada, porque ele era um subalterno às ordens do escocês, se tem medo ou se não sabe lidar com homens adultos, o que ele devia fazer era continuar a treinar criancinhas ou juniores). Contudo estes chico-espertos semi-analfabetos de jogadores e treinadores de futebol, mais correctamente designados por mercenários (ainda agora o João Moutinho trocou o seu clube que era para ser "de toda a vida" pelo rival do norte) conseguem ganhar por ano, o que um trabalhor honesto ou um operário na sua fábrica não consegue ganhar toda a vida a produzir para o país e a enriquecer o patrão. Mas no mercenarismo do jogo da bola, há quem ganhe muito mais do que este Carlos Queiroz, infelizmente, só o José Mourinho por exemplo, para fazer aqueles ares de vedeta e aquelas palhaçadas que escondem muita insegurança pessoal e que dão "prestígio" e "orgulho" ao país (aqui nunca deram de comer a ninguém) dos pequeninos ganha bem acima do Queiroz, bom, confessemos que ao menos o Mourinho é bom na sua profissão, que merece ganhar mais que o Queiroz que nunca ganhou nada por cá e por lá no comando das equipas que treinou (excluímos as criancinhas e os juniores), mas o que o Mourinho, o Queiroz ou outro qualquer treinador de futebol profissional deste mundo invertido (nos seus valores morais) não merecem é ganhar mais do que um qualquer trabalhador assalariado que trabalhou no duro toda a vida para produzir algo de útil neste país. Repare-se bem no "amor" a Portugal do Mourinho e de outros meninos Jesus do futebol português, quando eles dizem: "no final da minha carreira, quero treinar a seleção nacional de futebol". No final da carreira? Porque não agora quando se está no auge da carreira? Será que um treinador de futebol em final de carreira quando tem 60 ou 65 anos, quase ultrapassado nas ideias, sem flexibilidade mental e condicionado pelos mais variados factores, é melhor treinador do que agora aos 45 anos por exemplo? De certeza que não. O que eles querem é sacar o máximo possível. O "amor" deles não é à camisola, ao clube ou ao país, o verdadeiro "amor" de um mercenário é o "cacau"! Um treinador de futebol, ou de outro qualquer "desporto" profissional que ganhe mais de 1.000 euros por mês (só para fazer praticamente nada, eles nunca produziram nada para além de ilusões para alguns doentinhos mentais e públicos histéricos - o futebol à muito tempo que substitiu a religião como droga do povo não esclarecido ou não ciente daqueles que lhes atiram rebuçados sociais e depois lhes vão ao bolso) ou que ganhe mais do que o dobro de um ordenado mínimo de um país, deixa de ser um artista privilegiado e passa a ser um ladrão. Os milhões que estas criaturas do mercenarismo do futebol e do "desporto" profissional moderno ganham é profundamente imoral, anti-social e desumano numa sociedade que se pretende igualitária e não com uns poucos mais "iguais" do que os (muitos) outros que estão cá em baixo da "pirâmide" social a viverem à rasca, a passarem fome e a morrerem nas ruas da desigualdade e do materialismo hiper-consumista. Sem se querer entrar no campo (para não sermos demasiados repetitivos a falar-se sempre na mesma coisa), dos super-milionários mercenários do futebol moderno sem amor à camisola e sempre à procura de quem lhes dá mais nos leilões deste tráfico social onde se prostituem sob as luzes no narcisismo e da vaidade tão característica dos néscios e dos pobres de espírito, que são os próprios jogadores de futebol (alguns são tão "inteligentes" que se excluirmos o "geito" que eles têm para darem sempre pontapés numa bola vazia e dançarem no relvado quando não se atiram para a piscina nem aos ossos do colega de profissão, que nem a 4ª. classe devem ter de facto, isso claro se excluirmos os clubes que pagam àqueles que fazem os exames por eles). É verdade, um "pobre" de um milionário mercenário como um Cristiano Ronaldo (um Figo, um Simão, um Quaresma ou outro qualquer - atenção, que estes então, ganham muito mais do que os treinadores, e ainda se dizem "pobres"), por exemplo, dito o "o melhor jogador do mundo" (sic!) para muitos jornalistas prostitutos de cá da praça neste Portugalinho dos pequeninos que até parece que não tem mais nada para além do futebol de bairro, que gostam de se agarrarem ao passado e às "vitórias" morais, que joga uma ou duas vezes por semana e que passa a vida a dar pontapés (ou a estragar) numa bola vazia e cheia de ar (eles tinham coisas muito mais interessantes para fazer na vida, se não fossem tão egocêntricos, gananciosos e mercenários), que passa a vida a passear no estrangeiro à borla de um lado para o outro, a fornicarem loirinhas com o cio e de cabeça vazias ou a dar entrevistas narcisistas para o amigo ou a melga do jornalista punheteiro, que não marca golos na sua selecção durante quase dois anos, que não marca um único golo na fase de qualificação de Portugal para este mundial (de 2010), e que só de vez em quando (ou quando o rei faz anos) é que lá faz uma demonstraçãozinha de "melhor jogador do mundo" (nem lá perto esta criatura mimada e imatura lá está, por maior que seja a sua claque ou falange de apoio nunca chega lá) quando a selecção joga com outra selecção cá de baixo do fundo da tabela num jogo particular, acham que este puto imberbe e imaturo (e todos os outros mercenários do futebol e do "desporto" profissional, às vezes até amuam, insultam os treinadores e o público e fazem birras dentro do campo mas que depois "desculpam-se" para os entrevistadores) é exemplo para alguém? O que é que ele está a fazer que dignifica a vida? Ele nem bom futebolista é (não marca golos,nem se enquantro dentro do colectivo da seleção) quanto mais bom profissional (passa a vida a divertir e nas discotecas da moda)! O que é que os outros mercenários profissionais da bola fazem em prol do bem-estar numa sociedade que se pretende mais justa e igualitária? Será que estes "deusesinhos" de pés de barro e de cabeça vazia são mais iguais do que o resto da população do país ou mundial? Esta canalha é toda uma droga para adormecer as massas populares e o povo não esclarecido ou que se resigna ao seu "destino"! Será que as desigualdades sociais diminuem com estas criaturas mercenárias do desporto e parasitas sociais? Não, não nos parece. No fundo, estas criaturas mimadas, medíocres e toscas nem verdadeiro futebol sabem jogar, nem um miléssimo daquilo que roubam ao fim do mês merecem! O futebol praticado em campo por uma seleção como a portuguesa por exemplo, alguma vez mereceu aqueles todos milhões que os seus mercenários "ganham" só para fazerem aquele futebol cobarde, defensivo, trapalhão, aborrecido, enervante, lento, pachorrento, insonso, pastelão, não-fluído, invertido e atrofiado do passa para trás ou para o lado até perderem a bola para o adversário sem rematarem ou mesmo sem avançarem um centímetro no terreno. Aquelas aberrações de futebolistas mercenários que nem homens feitos são, aquilo mais parecem meninas adolescentes e de saias aos saltinhos e aos beijinhos umas às outras dentro do campo e sempre a rebolarem-se para o chão (sem qualquer esplendor na relva), com aquele "futebol" cobarde, defensivo, lento, lengalenga, pachorrento, pastelão e tão enjoativo que até enjoa o próprio vómito. Estes mercenários com tiques de prima-donas e idolatrados como "heróis" nacionais, até medo de entrarem num campo têm quanto mais de atacar a baliza do adversário. Os mais atentos do fenómino que envolve o desporto-rei em Portugal, sabem perfeitamente que os mercenários do futebol tuga para além de serem indisciplinados tacticamente têm medo de atacarem a bola e de pressionarem ou até só marcarem os adversários, estão sempre à espera que o colega do lado corra atrás do prejuízo ou que a bola venha (aos ziguezagues?) ter com ele, ou que lhes cáia do céu um penalti salvador (viram o "penalty" que aquele tal de Tiago num Portugal-Brasil inventou, bem se fosse ao contrário o árbitro até marcava o "penalty" contra Portugal, porque isso já aconteceu dezenas de vezes no passado, da mesma forma que à quase dois anos que um árbitro não marca penaltes a favor de Portugal - por ordem de quem? dos chefões da UEFA? da FIFA? não custa adivinhar... - devido à fama que alguns mergulhadores de piscinas sem água que a seleção tuga tem e que o cobarde e fraquinho futebol português ensina - estávamos a lembrar-nos dum bailarino de saias, um tal de Ronaldo, que às vezes até cai quando o vento sopra...) de qualquer das formas este anti-jogo que existe no futebol de hoje, mais os árbitros encomendados para deturparem a verdade desportiva, já devia ter sido erradiado pelos responsaveis, governantes, amantes e os bons futebolistas (em jogos entre equipas amadoras nunca se vê estas cenas indecorosas de batoteiros a atirarem-se para o chão e se não há falta é porque o futebolista mais fraco fisicamente não suportou o choque com o adversário na disputa da bola), tanto dentro do campo, como nas bancadas e nos bastidores. Por exemplo, aquilo que o jogador Tiago fez (e que muitos outros continuam a fazer o mesmo), só por si, deveria ser suficiente para impedi-lo de exercecer esta profissão privilegiada, ou mesmo, ele devia era de ser preso e expulso da modalidade para sempre, batoteiros, artistas, bailarinos e "meninas" não deviam entrar em jogos profissionais, "jogadores" pequeninos, fracos, queixinhas ou tiagozinhos não fazem falta ao futebol), os jogadores tugas são tão cobardes (não têm força mental, e em alguns jogos até já entram em campo a perderem) que até jogam sempre de costas para a baliza adversária, estes pequeninos em vez de atacarem de frente viram as costas à luta, ao destino da bola e à baliza que deviam atacar (bem sabemos que os adversários são quase sempre mais fortes e altos do que os raquíticos, baixinhos e fraquinhos tugas do ponto de vista físico - seja porque nunca houve em Portugal uma verdadeira educação física nas escolas do país, seja porque nos faltou o "leitinho" no berço - mas isso não justifica a falta de atitude ou de motivação em campo ou na luta, a camisola de um país ou clube é para ser dignificada! - mas os mercenários da bola não percebem muito bem disso, pois não?), nem em seleções mais pequenas ou equipas menos cotadas se vê tal coisa, isto é mesmo mais uma invenção do "génio" português (o que eles fazem num campo de futebol, no fundo, não passa de um reflexo existente na própria sociedade portuguesa, ou seja, têm medo, os tugas têm medo em todo o lado, mal-habituados, "educados" numa cultura de medo social permanente, e liderados por dirigentes, líderes e treinadores medíocres e serem coragem, não podiam ser outra coisa). No fundo, a culpa nem é dos Queirozes nem dos Ronaldos, e de todos os outros "profissionais" da bola (eles só são culpados na sua parte), estes são apenas espertos e oportunistas e só querem ver as suas contas bancárias engordarem, que não sabem fazer mais nada nem nada de produtivo na vida, para além das "passareles" agarram-se ao que o sistema lhes oferece, a culpa é de todos aqueles que de forma consciente e inconsciente permitem que se alimente este Negócio da mafia da FIFA e da UEFA comprometidas com interesses que vão muito além do futebol e da política, Não é por acaso que eles estão contra a introdução das novas tecnologias no futebol, de forma a se evitarem os "erros" dos árbitros, porque os "erros" não são inocentes são feitos de forma consciente e propositados a mando do topo e dos chefões da FIFA e da UEFA para favorecerem certos interesses, países e negócios, por exemplo, quando o francês Platini se congratula com a escolha para este mundial na África do Sul do árbitro sueco corrupto que "não viu" a mão do Henry, no jogo que permitiu a passagem ou o "apuramento" da França e que eliminou a Irlanda, acham que foi de forma inocente ou por acaso? O árbitro sueco errou descaradamente e sem vergonha aos olhos de todo o mundo, deturpou a realidade e a verdade do jogo e depois leva um prémio? Acordem! Outro mau exemplo, lembram-se do Euro 2008 na Áustria e Suiça, quando no jogo Portugal-Suiça arbitrado por um homem da casa, um austríaco (!) caseiro, vizinho e tudo, e esse mesmo árbitro anulou um golo limpo à seleção portuguesa no primeiro tempo quando o resultado ainda estava a zero, e que permitiu depois a vitória da Suiça, que por acaso não serviu para nada porque esta já estava eliminada sem derrotas e Portugal apurado, mas como se viu os suiços de uma maneira ou de outra tinham de dar uma "vitória" ao seu público, e acham que a UEFA ou a FIFA, ambas com sede na "neutral" Suiça (por "acaso" o presidente da FIFA até é suiço) fazem estas coisas por acaso ou por brincadeira? Lembram-se de um mundial juvenil na Escócia à alguma décadas atrás quando Portugal era treinado pelo Queiroz? E as arbitragens constantes contra Portugal, e o árbitro francês que nos anulou um golo limpo que nos impediu de chegar à final e que depois a FIFA quando castigou de forma bárbara (destruindo a carreira) de dois jovens jogadores tugas suplentes que nada fizeram, mas que foram "vistos" por dois espectadores (e por mais ninguém!) a fazerem cenas "indecorosas"? E o árbitro mafioso francês que expulsou o jogador Rui Costa num Portugal-Alemanha de vital importância para qualquer uma das seleções (e cujo resultado apurou os germânicos, pois claro!) só por este estar a "demorar tempo" na sua substituição, um jogador expulso enquanto estava a ser substituído é coisa nunca vista em mais lado nenhum deste mundo até agora, foi e é caso único! E os árbitros sul-americanos que Portugal apanha sempre nos mundiais, com a sua arbitragem "habilidosa" contra Portugal? Quem julga que é que os escolhe? A mafia suiço-sulamericana e a mafia franco-italiana não brinca em serviço, aquela canalha da FIFA e da UEFA tem mais poder do que a maioria dos estados do mundo, há países e países, há verdade e verdades, há dinheiro e negócios obscuros, há festa e jogos comprados e há mentira e corrupção. Enquanto a União Europeia (hoje de facto a maior potência económica deste mundo) não acabar com a impunidade desta mafia que está a destruir o futebol, o jogo mais belo do mundo só serve para beneficiar uma minoria de privilegiados e mafiosos. E os dirigentes da FPF eles alguma vez prostestam? Aquilo está tudo escondidinho e caladinho no seu ninho de ratos (seja onde isso for, se na sede da federação se nalgum jornal punheteiro). Aquilo nunca dá a cara, nem luta (a não ser claro que lhes apareça uma seleção fraquinha e semi-amadora do 4ª mundo, contra as quais as ronaldas, simonas, figas e outros toscos bailarinos travestidos de futebolistas podem "brilhar" e marcar golinhos como bons "craques" que são). Os Queirozes, os Villas-boas, os Moutinhos e os Ronaldos de todo o mundo com estes ordenados milionários, inflacionados, imorais e injustos, embora sejam de forma inconsciente (a vaidade e a ambição deturpa-lhes a razão) carne para canhão (o que eles querem é "servir" quem lhes paga mais), como mercenários e como vedetas, estão a contribuir para a mentira deste desporto e para as injustiças sociais. Acabem já com a mafia do futebol! Esta canalha de chulos ao serviço de um negócio controlado por mafiosos está ao nível dos gestores públicos, dos jornalistas punheteiros do sistema, dos criminosos de delito comum e dos ladrões que chegam a ministro! Ilegalizem já o futebol profissonal! Ponham árbitros, dirigentes e agentes nas prisões! Ponham estes chulos e parasitas do jogo da bola, treinadores e jogadores, a trabalharem e a produzirem, ponham-nos a produzir nas fábricas, nos campos, nas minas, na pesca, no comércio, nas empresas a lavarem vidros e sanitas, a varrerem as ruas, a lavarem pratos, ou a fazerem qualquer trabalho produtivo, útil e honesto e não a chularem sem produzirem nada neste mundo. Isto que estas vedetazinhas e prima-donas do futebol fazem é só lixo. Os seus ordenados bilionários (e eles que nunca estão satisfeitos, sempre a dizerem que ganham "pouco"!) e imorais destes chulos (alguns destes néscios e semi-analfabetos mercenários até se despem e prostituem como "modelos" em campanhas publicitárias que alguns bancos e empresas da moda promovem regularmente, quiçá para promover a homossexualidade entre a nossa juventude transformada em "putos" dos grandes barões ladrões e paneleiros do capitalismo) são um crime contra a humanidade, e contra aqueles milhões e milhões de pessoas em todo o mundo que viveram uma vida a trabalharem honestamente para no final não terem nada. A única "taça" que os trabalhadores honestos e que nunca roubaram nada a ninguém deste mundo ganham é a miséria, é a fome, é a doença, e depois sobreviverem da miserável "ajuda" de organizações de caridade social. Acabe-se com os chulos e os mercenários do futebol profissional! Estes filhos da puta de inúteis que passam a vida a olharem-se para o espelho ou nas "passerelles" da vaidade pessoal e da ganância (juntamente com o jornalista amigo e punheteiro que os levam ao colo) não merecem aquilo que ganham! Nem lá perto estão! Ponham esta canalha de inuteis e mercenários a trabalharem e a produzirem para o país! Eles que experimentem fazer qualquer coisa de útil na sociedade em vez de se armarem em palhaços, bailarinos e prima-donas pressumidas e mal-habituadas. Numa sociedade evoluída onde se estabelece um ordenado mínimo para os trabalhadores honestos, não se cria um limite ou um ordenado máximo porquê? Onde é que está a moralidade da nossa sociedade? Um futebolista profissional pode ser um bom artista se for honesto naquilo que faz (e não andar a atirar-se para o chão ou andar a fugir duma bola), se honrar a camisola que veste e que lhe paga (e não andar a prostituir-se a quem lhe dá mais ou com eulogias narcisistas nos jornais) e se não ganhar ordenados milionários, escandalosos e imorais (e portanto estar ao mesmo nível de qualquer trabalhador assalariado deste mundo). Um futebolista nunca poderá honestamente ganhar mais do que um operário da construção civil, nem do que outro trabalhador assalariado qualquer. Os governos e líderes deviam impôr imediatamente um limite máximo nos ordenados. Se o ordenado mais baixo é 500 euros, então o mais alto nunca poderia ser mais de mil euros, tanto para gestor, como para político, governante ou artista. Os ordenados têm de começar a serem nivelados por baixo, se um ordenado minimo fôr de mil euros (dólares ou outra unidade monetária qualquer) o ordenado máximo não pode ultrapassar o dobro desta quantia, ou seja dois mil euros, e sempre assim sucessivamente. Temos de acabar com a selva, a ganância e o far-west que existe nas hiper-materialistas e consumistas sociedades modernas, temos de acabar com o capitalismo, e as injustiças sociais, ou de outra forma é o próprio planeta que é devorado e consumido por este fogo que só trás ilusões, injustiça e morte. Os capitalistas, os governantes, os políticos, os publicitários, os artistas e actores do entretinimento, os jornalistas, os agentes e dirigentes que orbitram à volta dos clubes e federações, os serventuários do sistema e os mercenários do desporto profissional (todos uma cambada de inúteis, parasitas e medíocres que vivem da vaidade pessoal sem produzirem nada neste mundo) estão a destruir este mundo. Estas "meninas" e prima-donas do futebol mercenário ganharam alguma coisa significante? Uma competição internacional, um campeonado do mundo ou da Europa? Nada! Eles só ganham competições domésticas e torneiros de bairro! E mesmo se ganhassem um mundial (isso que sem dúvida dá prestígio a um país) não têm direito de auferir por este divertimento um salário superior ao de um trabalhador assalariado que trabalhe honestamente 8 ou 9 horas por dia a produzir para o país e a enriquecer o patrão. Isto sim é que é produzir e dá de comer! Os mercenários (e as vedetazinhas das pornovelas televisivas ou da moda publicitária - estes também ganham óscares? os profissionais do paleio e dos desfilos de carne, para além das doenças venéreas eles e dos premiozinhos que ganham, dão de comer a alguém? pois não dão, só as suas contas bancárias privadas engordam sem produzirem nada!) deviam descer à terra e comportarem-se como gente crescida, honesta e comum e não como "deusinhos" semi-nus que engordam à custa da publicidade enganosa que só leva ilusões e não felicidade ao cidadão comum. O mercenário do futebol (seja técnico ou jogador) tem mais valor que um mineiro, um pescador, um operário, uma camareira, uma empregada de limpeza ou um lavador de pratos? Não tem! A merda do futebol profissional dá de comer a alguém para além dos mercenários e mafiosos da bola? Não dá! A merda do futebol profissional para além de um negócio super-milionário controlado por uma mafia internacional (também serve para se lavar muito dinheiro sujo saído do narcotráfico), não passa de uma droga social para anestesiar a mente daqueles que pouco ganham e que vivem quase na miséria, este "rebuçado" do futebol profissional que os governantes, capitalistas e poderosos atiram ao povo, só serve para manter permanentemente uma minoria de privilegiados que está no poder e que vive acima da lei com toda a impunidade, porque só desta forma conseguem controlar as massas populares anestesiadas que são mantidas na ignorância e na torpeza do futebol, que sob o manto do fanatismo bairrista ou do orgulho nacionalista desencaminha o homem que devia manter-se firme isso sim, e com toda a seriedade, preocupado com a resolução dos verdadeiros problemas que afectam a sociedade moderna, como o são o futuro deste planeta ameaçado pela poluição e pelo sobreaquecimento global e a justiça social, onde ninguém pode ser excluído nem que uns poucos (mercenários e capitalistas) sejam mais "iguais" do que os outros 99% que vivem neste mundo. Um partido socialista, que se preocupa com os seu povo ou com os cidadãos do seu país, se quizer realmente uma sociedade mais igualitária no seu país, com mais justiça e menos desigualdades nunca poderá pactuar ou incentivar o mercenarismo mafioso do futebol ou do desporto profissional, como acontece infelizmente em Portugal, um verdadeiro partido socialista preocupa-se com a emancipação ou a libertação social do homem e não como se faz presentemente em Portugal (mas não só, evidentemente) onde um partido neocapitalista (dito "socialista" - é uma vergonha a política social deste PS reacionário de bandidos e barões ladrões, que no fundo não passam de uma cambada de toscos e medíocres prostituídos ao capital, tal e qual as "meninas" do futebol profissional tuga) mais preocupado com a recuperação do capitalismo (e com as contas bancários dos seus governantes e gestores) tudo faz para a escravidão social do homem ao capital, à droga do futebol e às ilusões e mentiras duma sociedade hiper-materialista e consumista, onde só os filhos da puta das elites e dos seus serventuários do aparelho de Estado e os mercenários do desporto profissional lucram sem nada produzirem. Isto é um crime e um roubo, muito embora legalizado, será sempre um roubo. O povo, o cidadão comum, em vez de pendurar bandeirinhas nacionais nas janelas e varandas das suas casas arrendadas, em vez de chorar as derrotas da sua selecção e dos seus clubes, em vez de pedir autógrafos aos filhos da puta destes inúteis, improdutivos e bandidos mercenários do futebol, em vez de gritarem histericamente os nomes destes palhaços de barros, prima-donas de vedetinhas semi-analfabetas e cobardes que não vão à luta e cromos medíocres e sem categoria mais preocupados com a vaidade pessoal e as contas bancárias, em vez de ambicionarem os ordenados milionários e imorais de dinheiro fácil e sujo (o dinheiro não é tudo na vida, um homem pode viver pobre e com toda a dignidade, sem ser miserável e sem roubar nada a ninguém) que estes parasitas "ganham" e em vez de se deixarem drogar, viciar, enganar ou serem comidos por aqueles que controlam o grande "jogo" que se desenrola no plano social, deviam era de tomar consciência dos seus direitos, da causa da miséria que vivem e lutarem nas ruas até ao derrube dos governos fantoches dos filhos da puta de parasitas que vivem à custa do trabalho do trabalhador honesto mas que nada tem. O homem só consegue libertar-se da opressão e da mentira social, se honestamente e com vontade de partilhar o seu mundo quizer lutar contra a injustiça, a ganância e os privilégios de uma minoria de ladrões e mercenários que vivem à custa do trabalho e na ignorância da maioria da população. Para bem da justiça social e da verdade desportiva no mais belo jogo colectivo que o homem inventou à face da terra, acabem com o futebol profissional, com este mercenarismo de prostituição e de chulice de merda e prendam os seus mafiosos! No fundo, a "Maçã podre", não é o jogador mercenário semi-analfabeto e com tiques de prima-dona, nem talvez seja o treinador formado "à la minute" para chico-esperto e vendedor de banha da cobra quando necessário (estes também têm culpa, ou não ganhassem eles milhões sem o merecerem, mas são mais peões da grande engrenagem, são mais carne para canhão apesar do grande "proveito" financeiro), a verdadeira maçã podre está mais nos dirigentes desportivos e nos agentes (majoritariamente são medíocres advogados do diabo que quando não estão nos partidos políticos a atrofiarem a democracia, estão nos clubes desportivos a adulterarem a verdade desportiva, em comum têm o que recebem por baixo...), a maçã podre está pois nos patrões das federações e confederações continentais ligados a carteis mafiosos que chegam a criar autênticos estados dentro dos estados, talvez por conveniência política dos governantes corruptos e comprados que adoram aparecer na fotografia junto do futebolista mercenário (a publicidade enganosa - eles nunca cumprem o que prometem - das campanhas eleitorais a isso obriga), e está nas grandes multinacionais e nas empresas publicitárias e da moda que financiam os "craques" para venderem as suas ilusões, e está no próprio sistema político-social que permite que "artistas" medíocres da bola ganhem milhões sem nada produzirem, enquanto um trabalhador assalariado ganha quase nada enquanto trabalha no duro, passa fome e morre na miséria, para outros enriquecerem. A Maçã podre do futebol é o próprio futebol profissional e todos os outros "desportos" profissionais onde medíocres, néscios e parasitas com tiques de vedetazinhas e cegos pelas luzes da fama e da vaidade vivem à custa dos outros, enquanto enchem suas contas bancárias sem fazerem nem produzirem nada de útil para a sociedade ou para a humanidade. Parece que estes mercenários só sabem dar pontapés numa bola cheia de ar, trabalhar não é com eles. Se bem que a grande maioria dos futebolistas venham das classes sociais mais baixas (muitos nem completam a escolaridade mínima, tal é o semi-analfabetismo social que os leva a procurar dinheiro fácil), não é por isso que eles, com os seus ordenados milionários e imorais, são menos culpados da injustiça social e da droga que impingem à sociedade estupidificando o homem. Acabe-se com a merda do mercenarismo do futebol! Acabe-se com a droga do futebol que só trás ilusões e injustiça social! Já agora, e se estes mercenários e prima-donas mimadas (que quando entram no campo se transfiguram logo em "meninas" e toscos sem atitude, dignidade nem coragem) que têm sempre os seus ordenados imorais e milionários a aumentarem sem fazerem nada para o merecerem, contribuissem e pagassem a crise também, ou será que são sempre os trabalhadores pobres que estão condenados a pagarem as crises provocadas por ladrões, advogados, banqueiros, gananciosos, dirigentes sem juízo e mafiosos do capital?

Carlos Queiróz, o treinador medíocre e que não sabe conduzir homens. Episódio 2. Tomem lá com esta! Então não é que o mercenário "patriota" tuga ameaça fazer queixinhas à FIFA pela "ingerência" do governo português em assuntos que só dizem respeito à FPF? Toda a gente sabe, ou devia saber, que a mafia da FIFA e da UEFA não toleram a ingerência de qualquer governo nos negócios e assuntos internos da sua responsabilidade ou das federações que estão a elas associadas. Porque se o fizerem, o país é expulso durante uns anitos das competições futebolisticas oficiais. Isto já aconteceu, muitos países já foram castigados por isso e as respectivas federações penalizadas e expulsas dos organismos internacionais. Portanto, o que o "patriota" treinador medíocre e incompetente fez foi uma ameaça mais ou menos nestes termos: "ou me pagam tudo se não me quizerem como selecionador-treinador nacional ou Portugal (e os seus clubes também seriam impedidos de participarem) será expulso das competições oficiais internacionais do futebol!". Claro que não houve ingerência nenhuma, o que houve foi uma declaração de um secretário de estado do governo, que por acaso até dá muito geito à federação para despedir o incompetente e medíocre que ela própria contratou. Porque a reacção insultosa e a surpresa pouco profissional com que o selecionador "brindou" os agentes do controle anti-doping feito durante o estágio da selecção na Covilhã foi mesmo imprópria de um profissional. Será que ele estava à espera de um telefonema amigo a avisá-lo, com hora, dia e jogadores marcados? Que se saiba, os controles anti-doping só funcionam com o elemento surpresa, porque de contrário não servem para nada. Bom, a verdade é que o mundial correu mal (foi mesmo péssimo, algumas prima-donas da bola, até juraram que íamos ser campeões mundiais), se corresse bem, ou se fossemos campeões em título (e não com vitórias morais) então nem sequer estaríamos agora para aqui a falar de treinadores e de mercenários toscos e medíocres. E o Queiroz é mesmo treinador medíocre, também já o sabíamos à muito tempo, desde a sua primeira passagem, surpresa foi mesmo os incompetentes, chulos e medíocres da federação o contratarem. Este "patriota" não há dúvida nenhuma que é bom da cabeça com a matemática dos números (lembram-se daqueles prémios chorudos e os tais 10% que a criatura conseguiu sem ganhar absolutamente nada? nem o grupo de apuramento com meia dúzia de países toscos ele conseguiu ganhar, em quatro jogos no mundial não conseguiu que os seus mercenários marcassem um único golo em três desses jogos, só marcou golos - demasiados até - num único jogo e contra a pior seleção que esteve no mundial - vejam o ranking. se faz favor - e mesmo assim, levaram semanas a digerirem o medo - até as pernas lhes tremiam, é verdade que os prostitutos da imprensa também ajudaram nisso - que tinham contra estes amadores orientais, coitados). Nós aqui já percebemos onde está o amor à camisola e à pátria do selecionador nacional (o "amor" é tão "patriota" e "forte" que ele até ameaça com o papão da FIFA para expulsar Portugal) e dos seus mercenários: bolsos e contas bancárias recheadas. E viva a pátria, perdão!, e viva o futebol mercenário!!! Também não nos surpreendeu nada a escolha que o "português" queiroz fez de uma música foleira de uma canção rasca de "boite" de um grupo pimba (a fazer-nos lembrar algum choradinho nacional) da moda e estrangeiro em vez de uma canção e intérprete português para hino da seleção. Não foi uma questão de gostos, foi uma atitude condizente com a "personalidade" do selecionador e dos dirigentes da FPF. Ó Queiroz, quando saires, já agora leva contigo o Madaíl e toda aquela canalha de dirigentes bafienta e salazarenta mumificada na direcção do futebol português (FPF e Liga), para se ver se este país avança e trabalha em vez de perderem sempre tempo com desculpas esfarrapadas, entrevistas mimadas, bolas quadradas, árbitros corruptos (que os há, há!) e treinadores medíocres mas mediáticos (há muita prostituto da imprensa e dos jornais que os levam ao colo) que não sabem conduzir homens nem dar exemplos aos mais pequenos. PS - Pelo que ouvimos, parece que aqueles ceguinhos e estúpidos rendidos ao capital que vivem à conta e que estão à frente dos destinos do futebol tuga e da FPF, se preparam para contratar outro selecionador medíocre e pior do que este, não não é o Mourinho (este por acaso até é melhorzinho, pena ser muita "careiro", cheio de luxos e perdidamente narcisista a falar sempre dos seus triunfos pelos clubes que passou - já repararam que nunca ouvimos outro treinador dizer isso?) por acaso este mercenário até já disse publicamente que quer treinar a selecção mas só quando já for velhinho (toma lá com o "patriotismo"!) e claro, quando estiver já em fase descendente (nessa altura também já haverá outros mais jovens e melhores que ele) e ultrapassado (é a lei da vida) na sua carreira profissional (que por acaso, nunca deram nada de comer a este país). Parece que este novo treinador que os incompetentes e medíocres da direcção da FPF quer contratar, é um que já andou para os lados de Alvalade não à muito tempo e sem ganhar nada (por acaso o rapaz até é porreiro, mas o que aqui está em causa é a competência profissional e não o nacional-porreirismo), mas a ver vamos, se não é afinal tudo uma "sugestão" dos amiguinhos prostitutos dos jornais da bola que adoram levar estes mercenários ao colo a troco de algumas entrevistas ciclas. É que por aqui, e até à data, o pessoal só conhece dois treinadores tugas condutores e respeitadores de homens e com competência profissional para a selecção, um é o Humberto Coelho e o outro é o Manuel José, o resto (excepto o tal de Mourinho que prefere as patacas do estrangeiro) é tudo uma cambada de toscos, medíocres e incompetentes com ares e tiques de prima-donas (excepto um ou outro porreiro, mas também limitado) que ganham demasiado dinheiro com os seus ordenados milionários à moda dos gestores públicos. O melhor mesmo é um bom estrangeiro com títulos ganhos e sem estar na pré-reforma. Toma lá Madaíl! Põe-te mas é a andar e leva contigo todo os chulos do futebol tuga, dirigentes, árbitros, treinadores e jogadores mercenários. Chupa-te! Chupem-se!!!

Episódio 3, qualquer coincidência com a absurdeza realidade da droga futebolística tuga, não passa de pura absurdidade. Actualização extra do futebolzinho tuga. Esta não é aconselhável a doentinhos mentais nem a treinadores de bancada. Os jogadores da selecção da Coreia do Norte, equipa quase 100% amadora, que foram ao Mundial de futebol 2010 na África do Sul, tiveram uma recepção humilhante ainda no aeroporto quando regressavam a casa. Os "populares" e alguns membros do aparelho partidário da corja que oprime o povo coreano no norte desta nação dividida deram-lhes as "boas-vindas" à velha maneira estalinista. E não contentes com o correctivo, que os jogadores tiveram de aguentar todos em fila de fuzilamento e muitos quietinhos e caladinhos, os dirigentes deste país, alguns meses depois, ainda atiraram com os jogadores para dentro das minas de carvão, onde a esta hora ainda deverão lá estar a trabalhar e a serem produtivos ao país. O pessoal aqui, não compreende esta atitude vinda (indirectamente) do governo estalinista coreano. Porque a selecção da Coreia do Norte, era a única selecção amadora presente no Mundial e a mais fraca no ranking mundial. Por acaso, o comportamento deles até foi meritório, em três jogos contra selecções profissionais superiores marcaram golos em dois, o que portanto lhes dá uma produtividade goleadora (mas não ganhadora) de quase 70%. E mais, deram sempre a cara à luta, mostraram garra e atitude, e ainda foram buscar o profissionalismo que não tinham ao seu patriotismo. Só tiveram azar num jogo, onde não marcaram um único golos. A mais não eram obrigados. Por acaso a selecção super-profissional dos mercenários bilionários e das prima-donas portuguesas ("campeões do mundo" do paleio mas não na atitude) liderada pelo "melhor do mundo" (que é continuamente levado ao colo pela comunicação social e por alguns carteis económico-financeiros), até fez muito menos que isso, em quatro jogos oficiais só tiveram eficiência goleadora em um deles apenas (precisamente aquele jogo contra os desgraçados do norte-coreanos, foi azar demais para os coitados dos coreanos), ou seja tiveram uma eficiência de apenas 25% (um em quatro), tanto em relação à eficiência ganhadora com em relação à eficiência produtiva, só ganharam um jogo em quatro e só marcaram golos num jogo em quatro. Portanto foi mau de mais. Mas, e aqui é que o porco torce o rabo... a selecção dos tugas era (é!) profissional e as dos norte-coreanos era (esta equipa ela já foi marcada e desfeita para sempre) amadora. Agora já veem como este mundo é injusto. Por um lado, temos amadores com garra e atitude, com amor à camisola e ao país a darem o máximo e até aquilo que não podiam dar, pelo outro lado temos profissionais, uma equipa de mercenários profissionais, de prima-donas sem atitude nem garra, cobardes até à náusea do tão caracteristico futebolzinho tuga que parece andar para trás e fugir sempre da baliza adversário, aquilo é só bailarinas e meninas que não gostam de se sujar. Quem metia o Madaíl, o Queiroz, a direcção da FPF, e aquelas pilecas de profissionais de treta, a trabalhar nas minas de carvão ou nos campos deste país eramos nós. Uns chulos que só sabem mamar graças à hipocrisia social e ao capitalismo selvagem duma sociedade injusta. E pior que tudo, ao contrário dos norte-coreanos amadores que tiveram um comportamento meritório (a liderança coreana estava a sonhar com mais), as pilecas tugas e o seu grande "timoneiro" que nem treinar sabe quanto mais conduzir homens, ainda tiveram direito a prémios milionários. Que pena não terem enviado estes chulos e inúteispara a Coreia do Norte, país onde seriam mais produtivos e úteis, concerteza. É o Portugalinho dos medíocres e dos pequeninos no seu melhor. Onde os jornais nas suas primeiras páginas e os telejornais televisivos abrem as notícias com a cara destes prima-donas mal-habituados e cegos pelos ordenados hiper-inflacionados ou entrevistas destes inúteis, ou com a repetição do resultado de um jogo do campeonato doméstico, ou com a vitória de pirro de um clube tuga sobre outro clube de um país sem tradições futebolisticas como se os clubezecos ou as selecções tugas tivessem ganho um campeonato do mundo ou da Europa. Neste país o Estado (controlado por outros chulos partidários) desperdiça dinheiro para se construirem estádios particulares para as moscas ou para comprar carrinhos de gama para os "boys", mas não há dinheiro para manterem abertas centenas de escolas no país real. É o capitalismo ó selvagem, é o mercenarismo ó hipócrita! Tomem lá, carago!!!

 

53 - No dia 2 de Julho (2010), um diário do Porto, o "Jornal de Notícias" dizia: "O BCP anunciou hoje, sexta-feira, que Armando Vara renunciou ao cargo de administrador e vice-presidente do conselho de administração, em consequência do "imprevisto arrastamento do processo judicial" que já o tinha levado a suspender as funções no banco", e mais adiante dizia, que ele "vai receber uma indemnização de cerca de 260.000 mil euros". É fartar, vilanagem! Mas ca gand'a "socialista" da treta e do capital! Assim de repente, e de uma "melhor" o pessoal aqui só se lembra daquela da do empréstimo deste mesmo BCP, posteriormente declarado incobrável, de 12 milhões de euros, repetimos 12 milhões de euros (para não pensarem que foi gralha nossa) não cobráveis e "ofertados" ao filho de Jardim Gonçalves. Por "acaso" o Jardim pai (agora a viver na reforma dourada), como ex-presidente do BCP, foi acusado de crimes financeiros (o caso ainda está a decorrer nos tribunais, espera julgamento, mas como sempre na "justiça" à portuguesa, e depois de o caso se arrastar alguns anos nos tribunais (que acabará sempre por anular os factos e as provas) o gang do Jardim acabará por ser declarado "inocente" pelos juízes comprados dos tribunais fantoches deste país - em Portugal, o sistema e os serventuários do Estado, não permitem que ninguém "toque" nas suas elites económico-sociais e nos seus barões ladrões, qualquer que seja o crime mais odioso que possa ter sido cometido por estes "intocáveis" e "notáveis" do país), e ainda hoje, continua a utilizar nos seus passeios particulares o avião a jacto alugado pelo banco e a contar com a protecção de cerca de 40 seguranças privados pagos pela instituição, entre muitas outras "mordomias" financeiras (segundo a imprensa). O "coitado" do Bernad Madoff, preso recentemente nos EUA por um dos maiores escândalos financeiros registados na América (em termos comparativos por causa do total de dinheiro envolvido em relação à dimensão dos dois países, o escândalo do caso Madoff até é menor do que os escândalos que envolvem o BPP ou o BPN por exemplo), em alguns meses a célere justiça americana condenou-o (sem qualquer tipo de piedade, arranjinhos dos amigos nem erros técnicos) a 150 anos de prisão, por esta altura o barão ladrão americano, deve estar-se a lamentar dentro da sua cela, pelo facto de ter tido o azar de não ter nascido ou enriquecido em Portugal, porque aqui na gruta do Ali Babá, o Madoff nem 15 dias ficaria preso era logo "inocentiado" pelos juízes e magistrados corruptos portugueses, e até possivelmente condecorado pelos serventuários do Estado. Mas regressando à gruta do ali Babá no Portugalinho dos barões ladrões. Neste caso, tanto o pai, como o júnior, não sabemos qual deles é o pior, mas conhecemos-lhes bem a má "raça" de banqueiros e de barões ladrões, contudo, o que nos incomoda mais, são aqueles que nos enganam e se dizem (presumivelmente) estar do "lado de cá" da barricada, isto é que faz confusão "ao nosso pensamento e à nossa linguagem"... O "doutor" Armando Vara, não é um peão qualquer do sistema, ele é um peão privilegiado produto desta poderosa máquina de recuperação capitalista, que se denomina (infelizmente) de partido "socialista". Será que temos aqui algum futuro primeiro-ministro ou ministro da economia do partido neo-capitalista? Por quanto tempo mais o Socratistão das privatizações, das clientelas e das coutadas vai continuar a destruir Portugal? A elitista classe política tuga ligada aos três bandos do bloco central de interesses à muito que está desacreditada, aquilo são escândalos atrás de escândalos, aquilo mexe a mediocridade com a irresponsabilidade, a prostituição ao capital com o anti-patriotismo e mete luvas, magistrados, submarinos e até futebol, o povo português, como se metido dentro de um colete de forças, não se consegue libertar deste ciclo vicioso e mafioso que vai destruindo o país. Nós ainda não conseguimos reciclar o macaco do bloco central para o interrogarmos sobre o Estado da nação (ele irá ter uma cara nova e será mais jovem, embora faça uso de políticas velhas, ultrapassadas e centenárias - a criatura já desiludiu muito mesmo antes de começar a governar, só estamos à espera que ele foda o outro no próximo acto eleitoral, queríamos mesmo dizer eleitoral e não sexual, a nós não nos interessa muito a paneleiragem privada das elites político-sociais tugas, os prostitutos e mercenários da elite político-social portuguesa se têm prazer em serem enrabados o problema é deles e não do povo, a nós povo só nos interessa o que nos pertence e deveria continuar a ser nosso, interessa-nos o direito ao trabalho e a nossa dignidade, interessa-nos a sobrevivência das nossas tradições, comunidades e regiões, interessa-nos a soberania do país e a identidade nacional e interessa-nos viver num estado de direito com verdadeira justiça social onde todos os cidadãos sejam tratados em pé de igualdade, onde se possa condenar a penas de prisão efectiva os políticos e barões ladrões, corruptos, criminosos, traidores e arrogantes que com toda a impunidade praticam crimes lesivos aos interesses nacionais, esta canalha de filhos da puta tem de pagar pelos crimes que eles fazem contra o país, o nosso prazer é apenas este, é vê-los a perderem eleições, a serem presos pelas suas políticas anti-patrióticas e por corrupção, e a devolverem o dinheiro que roubaram ao país de onde mais lhes dói, ou seja dos seus bolsos e contas bancárias...). Sim; este é o nosso único "prazer" enquanto o povo não fizer a sua própria história. Quanto ao nosso Oráculo, ele prevê o futuro (bom, pelo estado do país, para isso também não era preciso ninguém ser bruxo) e às vezes até dá palpites e soluções de forma a evitar-se o descalabro deste país refém duma corja de filhos da puta de ladrões e capitalistas, mas não pode fazer nada, e os cidadãos portugueses, têm de se consciencializar que de cima a mudança nunca virá, têm de ser os próprios a fazê-la, aqui quem pode trazer a mudança é só o povo organizado e mobilizado para o derrube da canalha elitista tuga. Mas isto infelizmente ainda vai demorar algum tempo, uns bons anos. Contudo, nós damos uma "raspadinha" (tenham paciência somos filhos do povo, os nossos "prémios" são pequenos porque não temos cacau, nem a satânica casa dos jogos de azar nos paga nada...) ao primeiro sujeito que adivinhar qual é o nome do filho da puta de empresário tuga ou a empresa pública ou privada que vai oferecer um lugar na sua administração a este "socialista" da treta e do capital do partido social-fascista (PS) antes desta criatura voltar a um governo de roubalheira nacional do seu bando "socialista" neo-capitalista, valeu?

Agora "mais" a sério, nós não percebemos esta... a criatura despede-se do emprego renunciando ao cargo antes do seu termo (que seria no final de 2010) e ainda recebe indemnização? Mas já não é ao contrário? Pelo menos no outro futebol, os outros mercenários que não cumprem o contrato, ainda são obrigados a indemnizar aqueles que servem ou para quem "trabalham", mas na política e na alta finança parece que não, estes parecem que estão sempre fora de jogo... Dominam os bastidores, as empresas, os tribunais, o dinheiro e o governo, por isso, impostos zero para eles, até ao fisco escapam por estarem fora do prazo... No Portugal dos pequeninos e dos barões ladrões, esta sina é prática recorrente, qualquer que seja o bando do bloco central que está no governo. Na dura realidade da vida, se um operário despedir-se do seu posto de trabalho, o patrão não lhe paga nada, ou se calhar ainda lhe pede uma indemnização... Parece que o Portugalinho dos pequeninos, medíocres, ladrões, banqueiros e mercenários continua a sangrar através das suas bananeiras. Nós até pensávamos que os clubes estavam falidos, perdão! [foi uma "gafe" nossa], pensávamos que os bancos "não tinham dinheiro" (como os seus administradores ladrões disseram para a comunicação social, talvez para fugirem ao pagamento da taxa sobre os seus rendimentos, que os governos dos países mais civilizados da Europa e do mundo, já implementaram nos seus país, mas ainda não em Portugal), mas pelo que agora e mais uma vez ficámos a saber, que este campeonato (dos banqueiros ladrões e das clientelas partidárias dos mercenários da banca) é melhor do que o outro (o dos mercenários da bola). A vida está boa é para esses palhaços e "artistas" do gamanço. Este país funciona na "perfeição". Para os ingénuos, fiquem a saber que até na justiça, a malandragem e a gatunagem também lá mora (aquilo é pior do que o cu de judas - em Portugal, os únicos privilegiados do sistema que não estão obrigados ou estão isentos por lei a declarar a fonte dos seus rendimentos são precisamente os magistrados, juízes e outros advogados do diabo que presidem aos tribunais tugas, o governo PS ao fazer esta lei por encomenda não quer que o país saiba quem é que comprou estes juízes e magistrados que inocentiam criminosos da alta criminalidade nos tribunais fantoches do país - já se esqueceram do caso de Lopes da Mota obrigado a demitir-se do Eurojust, pela suas pressões de forma a favorecer o PM no caso Freeport? Um escândalo que ultrapassa qualquer "watergate"! Uma vergonha em toda a Europa! A "justiça" em Portugal é mesmo a pior de toda a Europa, os juízes e magistrados portuguesas, todos eles saídos da nata da elite tuga, são mesmo os mais corruptos em toda a Europa. Portugal é mesmo o "el-dorado" dos bandidos do mundo! As elites tugas estão a fazer mesmo tudo pela destruição e a perda de soberania deste país. Países mais pequenos, têm mais dignidade, moral, honra, coragem e transparência que o Portugalinho atrofiado por uma elite de origem estrangeira). Por isso antes de um réu ser dado como inocente ou culpado é preciso saber as cores politicas do juiz que o julgou e as do criminoso. Como se sabe os ricos estão sempre protegidos (com dinheiro que corrompe e compra quase todos) e vivem acima da lei com toda a impunidade. Os pobres, estes somos nós, condenados a dar no coiro... Recapitulemos um pouco na estória e recuemos no tempo que envolve (em escutas telefónicas e a mentir nas comissões de inquérito) este ambicioso "socialista" da treta e do capital Armando Vara. Senão vejamos: 1-Este sr. "doutor" é (está) afastado da Administração do BCP por suspeitas de corrupção; 2-Continua a receber por inteiro todo o seu salário, mesmo durante a suspensão do seu mandato; 3-Agora (conforme escrito na notícia), pediu a demissão do cargo. Para compensação, sai ainda de bolsos cheios com dinheiro (260.000€ e livres de impostos), dum trabalho que não realizou, ou seja, não cumpriu o seu contrato. Andou quase todo o país nas últimas semanas preocupado com as portagens nas Scuts que irão penalizar ainda mais o povo e estrangular as economias mais fracas das regiões do interior do país, como é intenção do governo anti-regionalista do direitista do pinóquio do partido neo-capitalista dos "socialistas" da treta e do capital em acordo com o outro bando gémeo do bloco central de interesses obscuros e financeiros que vendeu o país ao capitalismo internacional, e agora levamos em cima com esta bomba! Mas isto é mesmo um país ou é um covil de ladrões a roubarem o país com toda a impunidade e legalidade? É por estas e por outras, é que cada vez mais existe na opinião pública um sentimento de revolta. As eleições servem para se resolver alguma coisa? Definitivamente, parece que a verdadeira mudança que urge em Portugal nunca será feita por nenhum dos três partidos da área governativa que controlam o sistema político e os tribunais. Há muita gente neste país que se interroga se calhar não era melhor assaltar a Assembleia, o Governo, os bancos, os quarteis, os tribunais e as esquadras para se acabar com esta imoralidade, vilanagem e paneleiragem que está a destruir o país? É preciso outro 25 de Abril em Portugal. É preciso o povo tomar o poder e derrubar a canalha de políticos, empresários, banqueiros, gestores, juizes, mercenários, barões ladrões e as elites tugas de origem estramgeira que estão no poder. O povo português, os povos nativos de Portugal, as regiões tradicionais, temos todos de ser os actores da nossa própria história. O tempo urge...

O pessoal daqui não consegue evitar a tentação de plagiar (é por uma boa causa que o fazemos) um trecho do refrão de uma canção de um dos grandes monstros sagrados da música portuguesa do século passado e de sempre, José Afonso. O Zeca, os familiares, os verdadeiros socialistas, os trabalhadores honestos e o povo português, a todos eles as nossas desculpas antecipadas pela ousadia que fizemos aqui. Os tugas desnacionalizados e influenciados por outras culturas estrangeiras e urbanas, assim como grande parte de uma juventude perdida e entretida nas drogas sociais de uma sociedade materialista e individualista que só cria lixo, ganância e desperdícios, assim como os burgueses hiper-consumistas e os chulocratas do funcionalismo público para quem o "que é bom é estrangeiro", assim como também todos os empresários, capitalistas, políticos e elitistas tugas, que preferem a música estrangeira, principalmente anglo-saxónica e brasileira, claro que estes nunca irão concordar connosco, mas este refrão vem mesmo a propósito, a letra da canção "Os vampiros" , de onde este pequeno trecho foi retirado, foi escrita no início dos anos sessenta, portanto antes do 25 de Abril de 1974, em pleno regime fascista português, mas mantém-se indiscutivelmente actual, pior ainda, o fascismo de hoje vem de todos os lados, insinua-se e entra-nos por casa adentro e vem de onde menos se espera porque eles não assumem o que são e o que fazem, os fascistas de hoje valem-se do alheamento e da ignorância dos povos, até lhes dão rebuçados e ilusões, e até as máscaras que utilizam através de mercenários e vedetazinhas televisivas conseguem seduzir e desencaminhar populações inteiras que assim inconscientemente se desmobilizam da verdadeira luta que podia viabilizar não só um país como também salvar um planeta inteiro, mas como sempre acontece no fim das histórias reais da vida, o final nunca acaba bem. A mentira social de hoje que estupidifica as massas é tão implacável ou muito pior do que a mentira anterior. Os ladrões, criminosos, mercenários, vedetas, bandidos, banqueiros, capitalistas, gestores e políticos estão tão doentes na sua corrida louca pela ganância e pela riqueza material que o capitalismo selvagem permite, legaliza e foi buscar ao cu do mafarico, que não se apercebam, que apesar daquelas gargalhadas arrogantes e risinhos histéricos, da sua prostituição ao capital, da impunidade dos roubos e do saque que fazem até à destruição de um país e de uma sociedade, que eles próprios nunca conseguirão sair do fundo do poço de merda que os próprios criaram e onde estão atolados até ao pescoço. Contudo, neste pequeno parêntese, quem nós queremos visar são os hipócritas, prostitutos e filhos da puta dos sociais-fascistas do partido "socialista" da treta e do capital. Pudera, uma sociedade materialista, medíocre, hipócrita e incivilizacional, apesar do avanço tecnológico (ou se calhar devido ao próprio avanço tecnológico como expoente máximo da revolução industrial) só poderia gerar néscios, estúpidos e escravos do dinheiro fácil. A esta corja de invertebrados lhes dedicamos as palavras, eis pois o pequeno trecho retirado de "os vampiros" propositamente para os verdadeiros VAMPIROS de Portugal deste início do século XXI, há gente e canalhas que nunca aprendem, eles vivem do sangue e do trabalho dos outros que não têm nada...

"...eles comem tudo, eles comem tudo... e não deixam nada!
eles comem tudo, eles comem tudo... e não deixam nada..."

 

54 - O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, saudou hoje (no dia 8 de Julho), segundo toda a imprensa nacional e parte da internacional, em Bruxelas, a decisão (e respectiva condenação de Portugal) do Tribunal de Justiça da União Europeia no caso da 'golden shares' do Estado português na Portugal Telecom. Que se perceba, a PT já perdeu a sua grande empresa no Brasil, e Portugal já perdeu a PT. A participação do Estado nesta sua antiga jóia da economia portuguesa, mais ano menos ano, acabará por desaparecer definitivamente. E claro, o país ficará mais pobre. É só uma questão de tempo, de capital e de vontade política, ou melhor, de traição aos verdadeiros interesses nacionais. O mal foi ter-se desnacionalizado ou privatizado esta empresa estratégica e outras empresas-chave para a economia nacional. Naturalmente que os accionistas só querem enriquecer o mais rapidamente possível, aliás os capitalistas não têm pátria, para aqueles que vivem do e só para o dinheiro (eles não só dormem ou sentem-se seguros em cima do dinheiro como se prostituem permanentemente ao capital) a única pátria deles é o capitalismo internacional, a integridade ou a viabilidade de um país como estado soberano não lhes interessa para nada, cá dentro e lá fora, isto não é surpresa para ninguém. Foi isso que o PS e o PSD sempre fizeram nos governos, privatizar grandes empresas portuguesas e vendê-las em saldo ou ao desbarato aos grandes capitalistas. Surpresa poderá ser a traição nacional aos interesses do país, mas isso só se verifica em Portugal e nas antigas repúblicas de bananas, o capitalista ou o empresário português não tem visão (nem coragem) na economia e do seu negócio a longo ou a médio prazo para a sua empresa, eles só querem o enriquecimento imediato, não sabem planificar, nem querem esperar pelos frutos que demoram algum tempo a obterem-se, nem que isso lhes mate a galinha dos ovos de ouro, por que estes sacanas tugas do capital sem honra nem verticalidade moral, saltam logo para outro lado. Para eles, o país e o povo que se amanhem como puderem, porque eles querem é enriquecer à nossa custa e lixarem-nos bem... Infelizmente, com as privatizações feitas pelos três bandos do bloco central, eles têm-no conseguido. Os cidadãos portugueses que agradeçam pois ao Cavaco a destruição da nossa economia, as desnacionalizações, os "troféus", os "títulos" e o "prestígio" conseguidos para o país nos dez anos em que ele foi PM. Bom, por acaso até já "agradeceram" infelizmente (é o que dá quando se fecham escolas, instrui-se a ignorância) ao darem-lhe a Presidência do país (cargo que ele não tem estofo para ocupar), a ignorância popular e o esquecimento (fermentado a partir dos problemas sociais recorrentes no dia a dia) por vezes tem destas coisas. Agora só falta "agradecer" ao Sócrates e ao seu partido "socialista" neo-capitalista as próximas desnacionalizações ou privatizações (caso dos CTT, REN, EDP, etc, etc) para o país ficar ainda mais pobre e com mais "prestígio". Já era pesadelo a mais, não acham? Aquela ruindade de ultra-medíocre de gestor e pinóquio de capitalista na Presidência...Ah povo, se não te levantas contra a canalha dos três "prestigiantes" bandos do bloco central que não se fartam de te comer, qualquer dia nem rabo tens!...

Aqui está pois o "prestígio" de Portugal. Para os três bandos do bloco central de interesses, para as elites político-sociais portuguesas, para os empresários tugas e estrangeiros, entre outra escuma, a eleição de Barroso para a presidência (um cargo mais simbólico e representativo, que só serve para encher a vaidade ou o ego da criatura ambiciosa que o ocupa) foi uma questão de "prestígio" que "honra" o país. Aqui está pois (e mais uma vez) o invertebrado a "defender" os interesses de Portugal. O que é que o país, a PT e a economia portuguesa, por exemplo, ganharam com esta criatura tuga na presidência da CE? Nada! Bem sabemos, que esta criatura mansinha, dócil e servil tem de mostrar a independência do seu cargo em relação aos 27 estados membros da UE, pena é ele não mostrar a sua "independência" em relação ao capitalismo. Só lhe ficava bem bater-se contra os poderosos (aqui é que está a coragem), agora contra os pequeninos (a especialidade das elites tugas) isso só os cobardes e inimigos do povo fazem... A criatura, sem dúvida que pessoalmente (e para encher o seu ego ambicioso) ganha "massa" e "nome" como presidente desta ou de outra instituição internacional importante, mas o país ganha nada. Aliás esta faz-nos lembrar os mercenários do futebol que não produzem nem fazem nada, mas que uma ou duas vezes por semana, fazem com as suas habilidades "artísticas" um golinho ou dão o título a um clube estrangeiro. O que é que os portugueses ou o país ganham com os golinhos que as "meninas" do futebol português (ou de outro qualquer desporto profissional) marca ou os títulos que o parasita conquista pelos seus clubes estrangeiros? Sem dúvida, que o mercenário ou a "menina" ganha prestígio pessoal, mais nome e dinheiro na sua conta bancária (ninguém contesta nem inveja o seu sucesso pessoal e profissional, o que nós pomos em causa é a vergonha e imoralidade do ordenado super-milionário que o mercenário ganha por não produzirem nada, dêm-lhe mas é o ordenado mínimo, e já é muito) através dos golos e títulos, e sem dúvida que o clube e o país estrangeiro para quem "trabalha" o mercenário (seja jogador ou treinador) que também ganha com isso, títulos e mais dinheiro. Mas o país não ganha absolutamente nada! O povo não ganha pão nem tem comida, com os barrosos e os mourinhos a ganharem títulos e prestígio pessoal. O Mourinho da Comissão Europeia (Halla Madrid!... perdão!, Halla Bruxelas! Halla the capitalism!... perdão mais uma vez, o pessoal aqui por momentos "estremeceu" quando se lembrou daquela de uma das "meninas" do futebolzinho (mercenário) doméstico, aquilo suou pior do que o "Arriba España!" do Miguel de Vasconcellos, por momentos julgávamos que eramos todos espanhóis e milionários também, o que vale é que os efeitos da droga que os mercenários do futebol tuga nos impingem durou pouco e o pessoal passou ao lado do pesadelo que a televisão cá do sítio adora sadicamente atirar para cima dos telespectadores, felizmente que não entrámos no "jogo" deste "futebol" televisivo dos canais tugas que nos entram pela casa adentro sem nos pedirem licença, para nos adormecerem ao som da "música" das medidas mais impopulares do governo), mas dizíamos que o mercenário tuga de Bruxelas é um zero na atitude e na defesa dos interesses do país. Para quem não se lembra (muito queijo limiano consomem neste país, caramba!) o Barroso trocou o cargo de P-M num governo da R.P. pelo da presidência da CE (talvez porque para ele o "prestígio" está lá fora a vender um país e não cá dentro a defender os interesses do seu país) assim se compreende a traição e se vê pois, a "raça" do "patriota" e "prestigiante" governante que temos em Bruxelas a "honrar" o país. Qualquer dia, toda a Europa, e não só o Parlamento Europeu, ainda se desmancha toda a rir-se deste tuga e do seu Portugalinho. Será que alguém com carácter e honestidade neste país se "orgulha" de ver um tuga na presidência de qualquer coisa, sem personalidade nem atitude a ajoelhar-se permanentemente à política das grandes potências e dos poderosos? Da Alemanha até já nos chegou a informação através de um deputado europeu e de um jornalista alemães a dizerem que Portugal não tem muita credibilidade nem terá muito futuro através do caniche da Angela Merkel. Aliás o mesmo acontece com o "Tratado de Lisboa", o "prestígio" ("porreiro pá!") que o tratado dá a Portugal, é perder a sua soberania para as grandes potências europeias. Bom, quase todos os cidadãos portugueses já sabem, que as elites sociais tugas e principalmente a sua elite política, sempre governaram o país de joelhos (prestando vassalagem ou servidão) para as grandes potências e os poderosos, enquanto ao mesmo tempo, dão porrada com cargas policiais ou aumentos nos impostos em cima do povo de baixo, para expressarem o seu verdadeiro "amor" ao país. Também devemos ter atenção de que o TE e a CE, são partidários da Europa dos capitalistas e contra a verdadeira Europa dos povos, eles querem destruir as pequenas economias nacionais e acabar com a soberania dos pequenos países para engordarem os grandes do capital internacional, ou seja, esta "Europa" capitalista da CE está contra a verdadeira Europa dos povos e dos trabalhadores. Quanto ao Durão Barroso, ele nunca honrou Portugal, nem cá nem lá, esta criatura foi o único português que fugiu do país abandonando o seu cargo de primeiro-ministro (também não tinha estofo para ocupar esse cargo) a meio do seu mandato, traindo assim a confiança que milhões de cidadãos portugueses que depositaram toda a sua confiança e esperanças na resolução dos problemas nacionais nele e no seu partido de vendidos e gananciosos, no seu actual posto, a sua imagem de "marca" para além de alguns tiques nervosos e gestos de vaidade (alisar o cabelo, aprumar o fatinho ou a gravata) também a sua mediocridade, a sua passividade e a servidão aos grandes líderes e potências europeias, continuam a dar "prestígio" e de "comer" a Portugal. Para além disso organizou oportunisticamente uma vergonhosa cimeira do Eixo do Mal ou santa aliança nos Açores com os seus amigos Bush, Blair e Aznar (eles já desapareceram da cena política à muito, já só falta mesmo o Barroso) a pôr Portugal no mapa e como provável alvo do terrorismo islâmico. O Durão Barroso é um serventuário de burocrata ou um "yes man" de palhaço que governa de joelhos para os mais poderosos. O Durão Barroso é um péssimo português. Aliás como o é toda a elite política e as económico-sociais portuguesas, que prostituídas ao capitalismo e à política dos mais poderosos são incapazes de defenderem os verdadeiros interesses nacionais. Veja-se a destruição neste país provocada pelos governos do "socialista" da treta e do capital José Sócrates, nem em quase meio século de regime fascista se destruiu tanto. Mas insistamos mais uma vez, o Durão Barroso, as elites tugas e os governantes portugueses são péssimos portugueses, são uns traidores e vendidos mais interessados nas suas carreiras e nas suas contas bancárias do que nos verdadeiros interesses de Portugal. Melhores portugueses chegamos a ser nós aqui, que apesar de sermos nativos lusitanos e não sermos étnicos mestiços portugueses, queremos o bem de Portugal (porque somos cidadãos portugueses, e o futuro próxima da Lusitânia continuará ligado a Portugal, só a médio-longo prazo queremos um período de transição para a independência) e defendemos melhor os interesses de Portugal como país soberano e independente, defendemos os interesses de todos os povos do país independentemente da sua origem étnica, defendemos as terras do interior ora ameaçadas pela desertificação humana e pelo governo central a mandar fechar escolas, centros de saúde e empregos, defendemos os interesses da economia nacional, defendemos as empresas chaves ou de interesse estratégico para o Estado português e contra a especulação capitalista estrangeira, defendemos a verdadeira Regionalização ao serviço dos povos regionais, defendemos um Portugal melhor e grande e nunca defendemos o Portugalinho dos pequeninos, dos invertebrados do Estado e dos barões ladrões. Ainda acham que o Barroso dá "prestígio" a Portugal? Ainda acham que a elite político tuga e os governantes dos três bandos do bloco central ao aplicarem as "recomendações" e directrizes de Bruxelas (que nos obrigam cada vez mais a apertar o cinto) estão a defenderem os interesses nacionais ou os do capitalismo internacional? Esta canalha elitista tuga são péssimos portugueses!

55 - Esta notícia apareceu no dia 16-7-2010, no Socratistão, o país dos néscios, dos medíocres, dos hipócritas, dos chulos e dos bandidos, e dizia "1.700 trabalhadores do Banco de Portugal vão ter aumentos salariais de 1%, com a concordância do ministério das finanças que aceitou a proposta salarial". Carlos Costa, o Governador do BdP, aconselha o governo a apertar o cinto aos portugueses, mas na sua "casa" a conversa é outra, no que respeita ao ordenados dos seus funcionários... Claro, esta é "só" mais uma das excepções que o Governo faz em tempo de crise, e que exige uma maior contenção ou moderação salarial. Mas como sempre acontece no Socratistão, aqui continua a haver uns mais iguais do que outros. Aliás, os "trabalhadores" da CGD e os burocrátas do governo e do Estado, também já tinham "apanhado" estas excepções...

Cá em baixo, num outro país, a Nação oprimida, humilhada, saqueada e roubada, o povo de baixo, recebeu a notícia sem surpresa especial e até com alguma resignação. Porque aqui quase todos já sabemos que nesta terra existem dois mundos com duas medidas e dois pesos (a igualdade é só aparente, uns pagam e os outros sacam), e que há trabalhadores assalariados por conta de outrém e "trabalhadores" que vivem à sombra do Estado ou do saque capitalista. Os chulocratas do Banco de Portugal, ou seja os "trabalhadores" financeiros ganham bem acima de 2.000 euros mensais, não recebem ordenado mínimo de 450 euros mensais, como acontece com a maioria do povo de baixo (quando não está desempregado), que se vê à rasca, para conseguir arranjar algum dinheiro ao fim do mês para poder comer, que se saiba os chulocratas do Estado que estão no BdP ganham alguns bons milhares de euros por mês, e têm outros benefícios que lhes permitem terem os seus vícios burgueses, podem não ter um nível de vida elevado em compração com a maioria dos países europeus ou industrializados, mas que se saiba dos bancários ou "trabalhadores" financeiros, ali ninguém passa fome. De acordo com as últimas "estatísticas" disponíveis no Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho, a remuneração base média mensal bruta em Portugal fixou-se nos 900 euros, o que é completamente falso, esta "média" salarial não corresponde à realidade existente em Portugal. E mesmo assim a remuneração "média" é das mais baixas da Europa, por exemplo, em Espanha (também abaixo da média europeia) é quase o dobro: 1600 euros (o ordenado mínimo espanhol também é quase o dobro do português). Para este Governo socratista, a verdade é uma conveniência nietzcheana adaptada à realidade e à burrice da classe política tuga que usa e abusa com as suas frases pinóquianas, por exemplo, o desemprego em Portugal que hoje "é" oficialmente de 600 mil, na verdade é bem maior, e deverá andar pelos 850 mil no mínimo, mas ao governo do aldrabão, são "só" 600 mil, eles escolheram um número muito por baixo da realidade, por outro lado, o ordenado médio dos portugueses não deverá ultrapassar os 700 euros mensais, mas para o governo do Pinóquio, eles serão os "grandes" 900 euros, ou seja, o número está muito por alto e bem acima da realidade média nacional. Como se vê no Socratistão, a ideia que se têm da verdade é uma conveniência. Assim como os aumentos salariais em tempo de crise. Uns, os cá de baixo, que ganham pouco, pagam mais, os outros, os chulocratas, recebem mais. Os vampiros vão-nos sugar o sangue até à última gota. A grande Roubalheira continua. É Portugal no seu "melhor". Já era tempo, de o pinóquio ser corrido do poder, ele e o seu bando de vendidos "socialistas" da treta e do capital.

 

56 - Esta notícia divulgada no dia 27 de Julho, em todos os jornais e televisões do país, era digna do Absurdistão, mas não, infelizmente ela aconteceu aqui, já é costume e serôdia compreensão a habituação à paneleiragem e ao saque da vilanagem que grassa no Portugalinho dos néscios, dos medíocres, dos irresponsáveis e dos incompetentes do Socratistão, onde um governo de medíocres liderado por um ultra-medíocre, chega a ultrapassar nas asneiradas e na destruição nacional o Soaristão e o Cavaquistão juntos. Desta vez não são os mortos que foram notificados pelos chulos deste Estado disfuncional e ultra-burocrático para pagarem o que "deviam", agora (Pasmem-se!) foi uma criancinha, pronta a ser maltratada pelos chulocratas do Estado que vivem à conta dos trabalhadores honestos. Mas, vamos à dita notícia: "Criança de seis anos paga IRS", e mais adiante: "Uma menina de seis anos, residente em Coimbra, foi notificada pela Direcção-Geral de Finanças para apresentar a declaração de rendimentos de 2008. Segundo consta da base de dados das Finanças, a criança, então com quatro anos, tinha recebido uma bolsa para estudar na U. A.".

Filhos da puta de chulocratas do Estado! Isto é que é "profissionalismo" e "competência profissional", carago! Estes filhos da puta de funcionários do Estado (que chegam a ser mais papistas do que o Papa) que ganham balúrdios sem trabalhar como devia ser a sua obrigação, que passam a vida a chantagearem o governo com greves hipócritas para terem mais regalias e menos horas de "trabalho", sem saberem fazer um serviço profissional, que vivem à sombra do Estado, que vivem na intriga pessoal permanente para ver quem é que chega primeiro a chefe de repartição e que chulam os trabalhadores honestos, só querem emprego mas não querem trabalhar. Trabalho profissional e responsável não é com estes "trabalhadores" (sic!) privilegiados. Em vez de andarem na conversa e a passearem nos seus locais de "trabalho" ou a inventarem maneiras de obrigarem os mortos e as criancinhas deste país a pagarem o que não têm nem podem pagar, em vez de andarem a mamar à conta ou a receberem por baixo da mesa para apagarem ou "esquecerem" as dívidas das empresas e dos capitalistas ou para deixarem caducar as dívidas ao fisco dos barões ladrões e dos governantes chulos, deviam isso sim era trabalharem! O pessoal aqui resolveu plagiar (foi o melhor texto que encontrámos para definir a incompetência profissional dos chulocratas do Estado ultra-burocrático Tuga) por uma boa causa, agradecemos antecipadamente o texto escrito na internet por um anónimo cidadão português, discriminado no seu próprio país pelos chulos do Funcionalismo Público ao serviço do Estado tuga. Não chorem nem caguem nas calças, aproveitem-se para se rirem sobre o "profissionalismo" dos chulocratas do Estado português. Sabem quantas horas de intervalo têm os chulocratas do Funcionalismo Público em Portugal? Aqui está o texto do "Intervalo": "Os funcionários públicos tugas têm "só" 1 intervalo para almoçar, têm 2 intervalos para lerem o jornalinho da bola ou da auto-censura em moda, têm 3 intervalos para esticarem a perninha lá fora e para aproveitam umas idas ao jardim ou à pastelaria, têm 4 intervalos para fumarem o cigarrinho, têm 5 intervalos para telefonarem para o amiguinho, o amante ou o último engate, têm 6 intervalos para irem à casa de banho mijarem, cagarem ou para fazerem outra coisa qualquer, têm 7 intervalos para falarem com o colega "trabalhador" sentadinho ao lado, têm 8 intervalos para o cafézinho ou a bica (eles estão mais é a precisarem de cházinho) à borla, têm 9 intervalos para descontração, verem televisão ou contar anedotas (o excesso de "trabalho" é tanto que a maioria deve ter já a cabeça em Copacabana...) e têm 10 intervalos para planearem a próxima greve reaccionária de forma a obterem mais regalias sem trabalhararem. Será que estes hipócritas de chulofascistas ainda conseguem arranjar "só" mais um intervalo para poderem trabalhar? Claro que não têm tempo para isso. Já são demasiados intervalos para "trabalharem". Filhos da puta! Esta canalha de hipócritas e parasitas que não querem trabalhar são piores do que os patrões! Rua com estes filhos da puta, carago!

 

57 - No dia 7 de Agosto de 2010, o jornal "Expresso" escrevia: «97% dos juízes tiveram Bom ou Muito Bom... e não há medíocres». E mais abaixo, também dizia: "Nos últimos cinco anos, houve sempre mais de 90% de notas altas (curiosamente dizemos nós, nunca a criminalidade esteve tão em alta como nos últimos 5 anos). Perguntas a Sócrates foram postas no despacho do Freeport após negociação com a directora do DCIAP (que "nunca acreditou" no envolvimento do primeiro-ministro, segundo a própria - isto é que é "profissionalismo" e "independência", agora dizemos nós). Entrevistas a Pinto Monteiro e João Palma: PGR recusa demitir-se e segura Cândida Almeira e dirigente sindical diz que procuradores foram impedidos de chegar até ao fim...". He...! He!... He!...He!... He!... He!... He!... Aqui está um país cheio de cabeças de vento e que teme a verdade. Tanta gente a pôr a cabecinha vazia debaixo da areia, até mete pena... A hierarquia e os controleiros da "justiça" tuga alguma vez iriam admitir que eles têm 97% de medíocres, corruptos, incompetentes, irresponsáveis, péssimos, maus e quejantes que sofrem de muitos outros males? O tanas, carago! Nós aqui até estávamos à espera que os parasitas, medíocres, corruptos e néscios, perdão!, queriamos dizer magistrados e juízes "bons" e "muita bons" fossem 99,9% como acontecia com os resultados "eleitorais" nas antigas ditaduras do leste europeu. Mas, paciência, foi o que se arranjou. Então, e aqueles 3% são o quê? Será que estes 3% de burgueses elitistas viraram "esquerdistas" e "anarquistas" ou "revolucionários"? Ou foi por eventualmente, estes 3% terem "ousado" condenar algum barão ladrão, ministro corrupto, violador, pedófilo ou incendiário a pena efectiva de prisão? Está mal, mas já não é mau...

Não dá para acreditar. Será que neste país é toda a gente estúpida? Isto é que vai uma crise, hãn!?... A "justiça" tuga é um circo permanente a gozar com o povo e a sociedade. A Europa civilizada e democrática até se farta de rir às cambalhotas, carago! Parece que a última república de bananas afinal não está na América central, mas está num cantinho da Europa, para gáudio daqueles barões ladrões e de ladrões que chegam a ministros que não se fartam de lhe cagar em cima. Mas eles, a hierarquia de elitistas "intocáveis" que manda na justiça em Portugal, que atrofia o país, que transgride todas as regras da sociedade e do bom senso, que só aplica leis consoante os que são mais iguais do que os outros menos iguais em direitos e que liberta os criminosos, vão continuar a gozar com o povo e a destruir os alicerces dum Estado de direito por mais quanto tempo? Até à destruição irremediavel de Portugal? Os criminosos, bandidos, corruptos e prostitutos do capital agradecem à "muita boa" justiça à portuguesa. Parece-nos que continuamos a viver no absurdistão (já não há mesmo remédio para isto!), a "justiça" tuga vai de mal a pior. Já todos se esqueceram dos banqueiros, gestores, corruptos e criminosos da alta que são inocentiados pelos tribunais fantoches controlados e pressionados pela elite político-social? Dos autarcas, políticos e narco-traficantes que são absolvidos ou condenados a penas ultra-levezinhas e irrisórias (o crime compensa em Portugal!) mesmo com a provação de crimes praticados? E, dos gatunos e malandros da escuma baixa que são libertados? E dos incendiários, dos violadores, dos pedófilos, dos assaltantes, dos assassinos que não são condenados? E dos tribunais que estão sempre a adiar as audiências ou o julgamento, mês após mês, prejudicando assim vítimas e inocentes? Só para os juízes andarem a gozar com o povo e a viverem à custa do erário público com os seus ordenados milionários (e escondidinhos) sem trabalharem nem fazerem nada de útil à sociedade? De repente, até chegámos por segundos a pensar que as leis portuguesas sempre protegem as vítimas e não os criminosos... Acorda, pá! A "justiça" em Portugal não é independente do poder política nem tem autonomia em relação às mafias partidárias dos três bandos do bloco central elitista tuga, a actual "justiça" tuga é uma das clientelas que mais beneficia com o actual sistema político de corrupção endémica que alastra por todo o Socratistão. Os cidadãos honestos e o povo trabalhador queriam ver era as contas bancárias dos magistrados e juízes, queria saber de onde vêm os seus "rendimentos" e quem são os mafiosos que lhes estão a pagar por baixo! Se estão "inocentes", então mostrem lá essas continhas aí, e as outras que têm nos paraísos ficais no estrangeiro, que o povo quer saber quem são os verdadeiros criminosos... A "justiça" em Portugal está podre de podridão, e arrasta-se com toda a impunidade transgredidndo e emporcalhando todos os sectores da sociedade portuguesa. Isto não é uma anedota, isto é uma contra-revolução social que a elite tuga (infiltrada ou com peões advogados do diabo em quase todos os partidos tugas) pôs em marcha já à alguns anos atrás para se manter indefinitivamente no poder com toda a impunidade social, mesmo que isso implique destruir um país. Nós já estamos fartos de tanto nos repetirem a mesma coisa com esta vergonha da "justiça" que temos em Portugal. Os últimos escândalos e vergonhas dos tribunais e da justiça à portuguesa, e não é só o caso "freeport", das casas pouco pias ou o dos banqueiros e gestores ladrões, há muito mais por este país dentro, já não nos mereciam qualquer reparo (este é o país dos ladrões, dos corruptos e da vilanagem da alta), mas esta última que o "Expresso" noticiou, não nos conseguiu conter, foi demais... O verdadeiro problema que existe em Portugal não são só as leis, não é só o código penal, não são só as duas facções elitistas (uma ligada aos novos-ricos do PS e a outra à direita salazarenta do CDS e PSD) que se confrontam com "crispação" nos bastidores e publicamente através da comunicação social e na justiça numa guerra esquizofrénica pelo controlo total do aparelho do Estado português (do poder central ao poder local, passando pelas cada vez menos empresas públicas), não é só o Governo PS da treta e do capital que não quer uma lei que condene aqueles que enriquecem ilicitamente e que por outro lado aprova leis que evitam a condenação das suas clientelas pelos crimes de corrupção praticados, não é só o segredo de justiça, não é só o segredo bancário (este é o país com mais segredos de podridão), não é só a isenção de juízes e magistrados de declararem a proveniência dos seus rendimentos e riqueza, não são só os advogados do diabo corruptos e vendidos à vilanagem da alta ou às mafias do narco-tráfico, não é só o Ministério Público, não é só o Sindicato dos juízes e magistrados, não é só o PGR, não é só o DIAP e o DCIAP (a sua directora Candida Almeida com tanta intimidação e "independência" mais parece uma porta-voz particular do Pinóquio) ou outro departamento qualquer (já agora, aquela criatura ruim e salazarenta, um de tal Lopes da Mota, obrigado a demitir-se do Eurojust pelas suas pressões e ameaças (segundo alguma imprensa) contra os investigadores do processo "freeport", ele já recebeu uma condecoraçãozinha oficial dos seus amigos no governo e do Estado pelos "bons" serviços feitos à justiça deste país como éticamente se quer num Estado de direito onde o poder judicial tem de se manter independente do poder político? É que este gajo, que deve ser um dos tais 97% de juízes "muita bons" qualquer dia ainda aparece aí como ministro da "justiça" de um qualquer governo PS ou totalitário...), o verdadeiro problema é a hierarquia elitista, salazarenta e fascista da "justiça" tuga que manda nos tribunais que faz parte ou é controlada por uma minoria de privilegiados ligados à nata da elite tuga mestiça de origem estrangeira, desde sempre interessada no saque do país. Estas facções, estes juízes e magistrados que vivem com toda a impunidade social, e por mais erros e crimes que façam, nunca perdem nem são condenados (eles estão acima da lei, infelizmente), há uns que sempre ganham mais que os outros, mas os únicos que perdem são as vítimas, o povo trabalhador e o país que não se consegue libertar desta vilanagem que o está a destruir! Veja-se o presidente do Sindicato dos Magistrados do M.P. a fazer permanentemente declarações institucionais (e políticas!) quando se devia limitar a tratar de temas e reivindicações laborais e corporativos do seu sindicato elitista e reacionário, porque quem devia representar o M.P. é o PGR e não o presidente do sindicato dos M. do M.P., estamos entendidos, canalha? Mas pior que tudo sem dúvida, é esta canalha elitista dos magistrados e juízes continuarem a considerarem-se (e infelizmente estão-no de facto!) acima da crítica e da lei, quando na verdade o que está errado e o que está mal na "justiça" em Portugal são da quase exclusiva responsabilidade dos seus agentes, ou seja de magistrados e juízes que libertam bandidos, ladrões e criminosos! Esses ares de "virgens" ofendidas e de "vítimas" indefesas é para enganar quem? Os atrasadinhos mentais? Amostrem mas é lá essas vossas fortunas bancárias porque o povo quer saber quem são as mafias que lhes pagam! É preciso um 25 de Abrilada, é preciso uma Revolução para acabar com esta merda de podridão que temos em Portugal, na "justiça", nos governo, nas gestão das empresas e bancos. Se não for Bruxelas a impor ordem, lei e moralidade na justiça portuguesa, será o povo que deverá acordar e fazer o que à muito se impõe e justifica-se. É dificil, mas tem de se fazer a mudança necessária, porque de outra forma com tanta passividade, indiferença e encolher de ombros, merecemos aquilo que temos... Entretanto, queríamos daqui enviar um presentinho à elite tuga, à hierarquia da "justiça" à portuguesa, aos governantes e a todos os filhos da puta de bandidos que estão a destruir este país, enterrado na corrupção e na podridão até ao pescoço. Esta escumalha de malandros da elite tuga vestidos com togas nos tribunais e fatinhos de marca nas feiras do narcisismo, têm carros da moda, têm ordenados milionários e todo aquele verniz da hipocrisia social na cara, é tudo escumalha, e na verdade são os novos bárbaros que estão a destruir Portugal, como elitistas eles são todos de origem estrangeira, embora já tenham perdido no tempo os apelidos, muito da arrogância e os cabelos e olhinhos claros que lhes denunciariam a sua mestiçagem e origem estrangeira, fosse do mercenário romano, do bárbaro godo, do agiota judeu, do senhor feudal flamengo ou do barão ladrão francês, ou mesmo de outra proveniência elitista qualquer mais recente e moderna, todos eles têm uma coisa em comum para além de serem membros de uma elite mestiça, cobarde e medíocre de origem estrangeira atrofiada e atrofiadora, eles nunca amaram este país nem estas terras que pertenciam aos seus povos nativos. Nós já temos é muita conversa e nenhuma acção, as elites tugas não podem estar permanentemente a gozar com o povo ou a brincarem com a justiça, já chega, e foi ontem. Chega de conversa e tomem lá com esta: BUM!... Não, não foi uma bomba (aqui ninguém quer substituir o povo), foi um peido, com aroma, alívio e tudo o resto, e já agora tomem lá mais outro: BUM!... Sua canalha de chulos desenvergonhados, caguem nas vossas casas e não sobre o país que querem destruir!!! Chulos da merda!!! Tenham vergonha, deviam eram ser todos presos, sua escumalha de chulos!!!


58 - No dia 8 de Agosto, um jornal diário dizia: "mais de 400 fogos por dia em Portugal", no mesmo dia outro diário dizia: "2.158 incêndios nos últimos seis dias deflagraram no país", e ainda no mesmo dia outro jornal também noticiava: "mais de 2.500 fogos por semana em Portugal". Havia mais jornais, mas chega por agora, não ajuda sermos muito repetitivos, senão os doentinhos e "adiantados" mentais que estão no poleiro ainda se atrasam mais... Alguns jornais até revelaram nesta última semana o facto de alguns destes grandes incêndios que arrasam o interior do país (alguns até no último Inverno deflagraram com chuva e tudo, "natural" não é?) terem começado a deflagrar já depois da meia-noite (foi mesmo meia-noite e não meio-dia que estava escrito) ou mesmo até às duas da madrugada (os da PJ que acham estes fogos "naturais" ou " não criminosos, devem andar a dormir, ou então a abafarem outro "freeport"). Para isso acontecer das duas uma, ou foi o "sol" que se avariou e sobreaqueceu o bosque à noite, ou então, os incendiários tinham insónias e "esqueceram-se" de apagarem os cigarrinhos enquanto "dormiam" ou "passeavam" no bosque àquela hora tão "habitual". Em que é que ficamos? Esperemos que no final do corrente ano, que o governo de aldrabões e de medíocres do pinóquio não venha outra vez (como já tinha feito no ano passado) transformar estes incêndios (na maioria de origem criminosa) em "queimadas". É que este país já está farto de políticas de permanente terra-queimada. Já perdemos demasiado tempo, vidas e bens irrecuperáveis. quem é que paga a vida dos bombeiros e populares que morreram? Quem é que paga a fauna e a flora que desapareceu para sempre? É preciso agir contra os incendiários e os criminosos que lhes pagam, tanto contra os doentinhos e pirómanos como também contra aqueles que lhes pagam. O Verão só vai a meio, e este ano se ainda não é o pior de sempre quanto ao número de incêndios e de área ardida, para lá caminha. Uma praga que nunca acaba, as máfias só largarão este país quando ele for um deserto devorado por um mar de chamas. Abrimos aqui uma referência particular, para a gradecer aos verdadeiros heróis deste país, os bombeiros e as bombeiras, os únicos que com um esforço sobrehumano, tentam salvar Portugal das chamas. Apesar de estarem mal coordenados e pior chefiados (o mal deste país está sempre nas chefias e quadros intermédios), o esforço e a bravura heróica dos bombeiros (especialmente dos caídos em combate contra o inimigo) merecerão sempre o nosso respeito, gratidão e dívida nacional.

Bom, o pessoal aqui, ainda se lembra dos grandes incêndios que começaram a deflagrar no país pouco depois do 25 de Abrilada de 74, dos enormes danos, de milhares de hectares de florestas ardidas, milhões de milhões de árvores perdidas (ainda hoje em alguns locais aqui no centro do país, isto agora mais parece um deserto) sem esquecer os milhões de animais da fauna selvagem que morreram nos incêndios, e claro, lembramo-nos da perda de vidas humanas, não só de aldeões mas também de bombeiros e outros que combatiam os incêndios criminosos, e também nos lembramos do Soaristão e do "doutor" Mário Soares ainda primeiro-ministro, a visitar algumas das localidades afectadas pelos incêndios criminosos e a "prometer" compensar financeiramente os familiares das vítimas mortais e a "prometer" (estamos no país das promessas por cumprir, até o povo costuma dizer que de boas intenções está o inferno cheio) combater esta "praga" que assolava (e ainda hoje mais de 30 anos depois assola) o país e também a "prometer" justiça contra os criminosos. Como se compreende a situação não melhorou em nada, piorou até nos últimos anos. Nos últimos tempos os incêndios são tantos, que aqui no centro do país quando o céu está enevoado em pleno Verão por causa dos fumos, até chove cinza em vez de água! Ainda num dos mandatos do "socialista" da treta Mário Soares como primeiro-ministro, à mais de 25 anos nós recordamo-nos de um incêndio numa região do interior do país ter morto cinco irmãos bombeiros que depois de cercados pelo fogo morreram todos agarrados uns aos outros. O incendiário nunca foi condenado, nem o juiz que o libertou. Noutros incêndios criminosos também com vítimas mortais (e muito mais destruição patrimonial, ambiental, florestal, vegetal e de fauna selvagem) também nenhum incendiário foi condenado a pena de prisão efectiva. O mesmo para os criminosos e juízes cúmplices (se inocenteiam os incendiários então tornam-se cúmplices do crime) que libertaram estes criminosos. Na última década (de 2000 a 2010) já morreram 62 bombeiros em Portugal no combate aos incêndios. Este ano a meio, já foram infelizmente três destes bravos soldados do país a darem a vida. Mas nenhum incendiário nem juiz bandido foi condenado a pena de prisão efectiva. O que se passa? Estão à espera de quê? O que se sabe a que os crimes ficam-se sempre a rir na anedota que é este país da função pública para cima. O próprio Ministro da Administração Interna (Rui Pereira) confessava neste mesmo dia que 90% dos incêndios neste país têm como causa "mãozinha" humana, seja por negligência, seja por intenção dolosa/criminosa. E bombeiros já confirmaram que são mais de 97% os incêndios provocados por mãos criminosas. Desde o princípio do ano e até hoje, esta verdadeira tragédia nacional todos os anos repetida sistematicamente até à exaustão, como são os incêndios já ultrapassaram as dezenas de milhares de hectares de terra-queimada e património perdido (humano, ambiental, florestal, animal, etc), e só identificaram 10 incendiários (5 já estão em liberdade, o resto para lá caminha, para se juntarem aos outros bandos de incendiários profissionais que à solta continuam a incendiar a maior riqueza do país), eles deverão ser muitos mais e organizados, no mínimo serão uma centena de pirómanos inconscientes e doentinhos mentais (inimputáveis?) mas pagos por criminosos que lhes pagam até quantias irrisórias para tamanha tragédia. Se ligarem o número de incêndios ao número de incendiários criminosos verão que há uma correspondência directa, e isso significa que muitos deles fazem disso uma profissão, para os criminosos que lhes pagam já é um negócio rentável. Mas o ministro errou quando disse que a lei era perfeitamente "justa" para os criminosos, quando na verdade não o é, apesar de muitos terem sido identificados e até terem ido às barras dos tribunais, nenhum cumpriu ou sequer apanhou pena de prisão efectiva (o crime compensa em Portugal), e quanto aos criminosos que pagam aos incendiários, até hoje nenhuma destas criaturas foi sequer identificada (a polícia não quer nem está interessada em investigar as suas ligações mafioso-empresariais com as empresas do sector das madeiras, da pasta de papel e de muitos outros empreendimentos turísticos e negócios pouco claros mas tolerados pelos gestores do Estado - haverá por aqui muitos serventuários e governantes envolvidos neste negócio). Mas parece que aqui o problema também não está só na lei, o principal problema é o juíz ou magistrado corrupto do tribunal fantoche que acaba sempre por libertar ou inocentiar os incendiários criminosos. Que se percebe, até há neste país incendiários profissionais que fazem deste crime o seu "ganha-pão", parece que eles até estão organizados em grupos durante todo o ano e que recebem ao fim do mês o seu "ordenado". Com a "justiça" que há em Portugal, este parece ser um "negócio" a prosperar no futuro. Os incendiários agradecem a leveza das penas e a "compreensão" dos juízes amigos que os libertam. Já à algumas décadas atrás se questionavam as grandes empresas mafiosas da indústria da pasta do papel e dos madeireiros (porque são estes de facto os únicos que lucram, a madeira queimada vale muito menos e um país a arder não dá lucro a mais ninguém, só se perde, seja vida seja riqueza natural), e se não seriam eles quem pagavam (e ainda pagam) a doentinhos e desequilibrados mentais profissionalizados uma ou duas notas para provocarem os incêndios, o pessoal aqui, lembra-se de muitos desses pirómanos ou desiquilibrados mentais serem presos, mas não se lembra (e até hoje) de um único deles ter sido condenado a pena efectiva de prisão. Porque com tanta vida perdida, humana, animal, selvagem e florestal, grande parte desta nossa riqueza patrimonial natural não se recupera (só uma pequena parte é recuperável mas só daqui a umas boas décadas, entre 50 ou 80 anos, excepto os eucaliptos, árvore não nativa de rápido crescimento - um autêntico tubarão do mundo vegetal, a roubar a água às espécies nativas em redor que acabam por morrer - e a preferida daqueles que lucram com a indústria da madeira, empresas e madeireiros, só gente estúpida é que não percebe porque é que um país tão reduzido tenha o maior eucaliptal de toda a Europa e à custa das espécies nativas que vão desparecendo) e perde-se para sempre, só por aqui se devia condenar a prisão perpétua todos os incêndiários, desequilibrados mentais e bandidos que lhes pagam pelos enormes danos contra a vida e o património no país. O ministro Rui Pereira do MAI repetiu outra vez (e para nada, ele fala muito e faz pouco, aliás todos os governos em Portugal a respeito do problema dos incêndios, pouco fazem, para além do aluguer de meia dúzia de aeronaves e da compra de uma duzia de carros-sucata em 2ª mão) que temos de apostar na Prevença e na limpeza das florestas (só parcialmente ajuda, porque este não é o problema de fundo). O pessoal aqui achou "piada" à anedota do ministro quando este disse mais uma vez (não é novidade, outros governantes também já o disseram antes) que o Estado estava a pensar expropriar as áreas florestais e de mato pertencentes a particulares que não forem limpas (já existe uma lei para isso, mas até hoje ela não foi aplicada nem ninguém pagou multa por não limpar), mas como nós sabemos que o próprio Estado não limpa as áreas florestais que lhe pertecem, então quem é que ia ficar com a área florestal e de mato, que pertencem ao Estado que não cumpre as suas leis? Esta era para rir da mediocridade dos funcionários do Estado, mas com o país a viver uma situação de incêndios tão dramática, dúvida-se que alguém tenha vontade de rir com esta. O Pinhal de Leiria que é propriedade do Estado, apesar de ter vigilância não é limpo à anos. O Tejo e o Douro internacionais não têm vigilância, nem guarda-rios nem guarda-florestais (o Portugalinho dos néscios e medíocres dos governos acabaram com todos os guardas), todos os outros parques naturais, matas, bosques e "florestas" também não têm, não foi por acaso que deflagra um incêndio no Parque do Gerês e deflagrou agora outro na Serra da Estrela... Há aqui muito fumo, mas de outra origem, há negócios e corrupção ao mais alto nível. E depois sobre a terra-queimada vão plantar eucaliptos em vez de árvores de espécies nativas, para ajudarem no negócio dos amigos e dos "boys" de qualquer dos três bandos do bloco central. O Soaristão já acabou, mas os crimes continuam com toda a impunidade (em Portugal o crime compensa, da alta e da baixa, ou não fosse este um país refém de medíocres, néscios e barões ladrões atrasadinhos mentais), agora no Socratistão. E ao contrário do que o primeiro-ministro José Sócrates disse (foi mais uma mentira do pinóquio) já arderam em Portugal até agora (!) mais de 74.000 hectares (e não a "estimativa" de 45.000). Eficácia? Pois não, quando foi o governo de Sócrates que acabou com os guarda-florestais. Diz a própria Protecção Civil, que este ano já houve mais de 14.000 incêndios (ultrapassando os três anos anteriores juntos!), que só na primeira quinzena do mês de Agosto ardeu mais área florestal que nos últimos dois anos juntos e durante todo o ano, e que cerca de 30% desses incêndios ocorreram ou iniciaram-se durante a noite,quando não há meios aéreos a operarem no combate contra os incêndios, parece pois que o sol de alguns "eco-ambientalistas" está muito "negro" ou então, enlouqueceu definitivamente... Agora já percebem as consequências, porque o medíocre Governo dos "socialistas" da treta liderado pelo ultra-medíocre primeiro-ministro José Sócrates, acabou com a guarda-florestal, em 2006 o pior ministro da Agricultura que Portugal já teve em toda a sua história moderna, fechou o Corpo da Guarda-Florestal da Autoridade Florestal Nacional e transferiu parte destas funções para a limitadíssima SEPNA da GNR, que não tem pessoal competente para desempenhar este tipo de funções ou vigilância. E tanto o pinóquio como o seu governo ainda nos dizem (sem vergonha) que Portugal está "melhor" e com melhores meios preventivos e de combate. Os factos comprovativos, ou seja o número de incêndios e de área ardida, já nos mostrarem quem diz a verdade e quem continua a mentir ao país. O pessoal daqui, tem uma proposta, que se saiba da psicopatia dos incendiários (é uma "doença" não muito diferente da pedofilia por exemplo, porque devido ao seu egocentrismo e comportamentos do foro mental - à vezes até nos fazem lembrar dos políticos e banqueiros - eles são demasiados limitados intelectualmente para compreenderem o direito à existência de outro ser vivo, eles não conseguem controlar os impulsos maníacos, as fobias interiores e desfrutam com o sofrimento dos outros) quando se provoca um incêndio intencionalmente, eles não ficam por um só fogo, eles serão sempre incendiários para toda a vida (como os pedófilos serão sempre pedófilos à procura de vítimas inocentes - a "esquerda" hipócrita que não venha com o seu "humanismo" ou com jogos intelectuais, porque a verdade é tão crua e nua com nós a estamos a descrever aqui), por isso, não se podiam amarrar às árvores todos estes incendiários e pirómanos no meio dos incêndios que provocaram? Assim talvez eles sintam e desfrutem melhor aquilo que provocam. E o país não perdia nada com isso, porque estes criminosos não fazem falta nenhuma. Ainda no mês passado (se a memória não nos falha) o povo da aldeia da Aveleira (Penacova, Coimbra) apanhou um incendiário de 40 anos apanhado com o seu telemóvel (para coordenação com os cúmplices?) e um isqueiro a fazer pequenos focos de incêndio numa mata onde próximo se desenrrolava um casamento (parece que a intenção desta criatura irresponsável e criminosa era mesmo fazer vítimas) e deram-lhe uma boa coça em cima, só a GNR o salvou e o levou ao hospital. Infelizmente, não deixaram terminar a correção da justiça popular. Parece que o incendiário aguarda julgamento em liberdade, provavelmente a incendiar outras matas e bosques. E já agora, também não se podia atirar lá para dentro das chamas os juízes irresponsáveis e criminosos que libertam os incendiários? A justiça neste país também ficaria mais limpa. Com ferro matas com ferro morres.

Há fogos que têm também uma causa natural (quase exclusivamente no Verão serão cerca de 2 a 3% do total de incêndios), que aliado ao lixo, aos desperdícios e à irresponsabilidade deixados pela estupidez humana podem até transformar uma fogueirazinha num incêndio de grandes proporções ou numa catástrofe nacional. Este Verão (na verdade é todo o ano de 2010) o mundo está a viver o período mais quente dos últimos 130 anos (porque não há registos oficiais de anos anteriores), ou seja desde que há memória, na Rússia vive-se o pior período dos últimos 1000 segundo a imprensa local, este é o período mais quente de sempre, e os próximos anos parece que ainda vai piorar mais, ou seja, vão ser mais quentes e devastadores. O habitantes do planeta Terra, que "agradeçam" pois aos capitalistas e à merda do petróleo que movidos pela ganância do lucro selvagem continuam com as suas fábricas (também aviões e automóveis particulares) a poluir a terra e a provocar um sobreaquecimento global que põe em risco a própria vida neste planeta. E "agradeçam" também aos políticos e governantes ceguinhos, comprados e corruptos que o consentem, chineses, japoneses, americanos e europeus, Obama inclusive. E agradeçam aos "cientistas" (e publicitários enganosos e prostituídos também) comprados pelo capital que dizem que o sobreaquecimento ou o efeito de estufa "não existe" ou que é "uma invenção" dos eco-pacifistas e ambientalistas "fundamentalistas" . E por fim, "agradeçam" aos consumidores hiper-materialistas, à esquerda e à direita, da alta, da baixa, da ralé e das classes-médias, estúpidos e néscios até à náusea, prisioneiros do seu próprio ego, que perdidamente incapazes de conterem o seu ímpeto hiper-consumista e em corrida louca (incentivados pelos governantes e publicitários para consumirem e esgotarem a terra) se perdem pelos "rebuçados" e "brinquedos" da moda desta sociedade hiper-materialista consumista e auto-destruitiva que vive fechada sobre si própria e que não se importa com o dia de amanhã nem com o futuro dos seus próprios filhos. Qualquer dia até o ar que respiramos vamos ter de pagar, seja ele comprado ao filho da puta do capitalista ou imposto numa taxa a pagar ao Estado. Se o orgulho é a raiz de todos os pecados, então a estupidez humana é o caixão da vida na terra. Na Rússia por exemplo, que é só o maior país em superficie deste planeta, e portanto tem uma dimensão de algumas centenas ou milhares de portugais, o fenómeno dos incêndios nunca tinham acontecido, este ano foi mesmo a primeira vez que tal aconteceu, país de clima frio, foi este ano assaltado por uma vaga de calor e de sobreaquecimento de proporções gigantescas e nunca antes visto nem imaginado. E havia na última semana cerca de 500 incêndios em toda a Rússia (repare-se que Portugal, com uma área muito mais pequena, teve muitos mais fogos que a Rússia na última semana - sintomático não é?) e quase todos provocados pelo enorme calor (ali punem-se exemplarmente os criminosos incendiários, e na China até os fuzilam bem), muito embora a área ardida até à data fosse sensivelmente a mesma ou um pouco maior que todo o território de Portugal. Mas isto tem uma explicação, porque na Rússia, há enormes áreas de território (florestal) muito maiores que todo o Portugal e sem um único habitante nem estradas que pudessem permitir o envio de meios de combate aos incêndios, são milhares e milhares de hectares ou km2 sem estradas nem vivalmas de território quase "selvagem", principalmente na vasta taiga siberiana. E foi só este anos que a Rússia conseguiu "vencer" Portugal quanto ao número de área florestal ardida, agora temos menos, mas quanto a incêndios, conseguimos ainda ter mais (ou ter "menos" como diz o Governo). Mas em Portugal a "selva" é outra, é fechar os olhos à realidade, é deixar-se enterrar nas negociatas e negócios menos claros. É não combater este crime de autêntico flagelo nacional e de não punir exemplarmente os criminosos incendiários. Nas últimas décadas, Portugal é "só" o país da Europa (sem incluirmos a Rússia, mas a Rússia também só entrou para esta lista negra este ano - foi o sobreaquecimento global, nunca antes houve estas temperaturas de 40º C na Rússia, porque em todos os anos anteriores o Portugalinho ultrapassou sempre o gigante russo no número de incêndios e área ardida) que todos os anos tem mais fogos e área florestal ardida. Países europeus com uma área muito maior do que Portugal (caso da Alemanha, Suécia, França, Itália, Polónia, Reino unido, etc) têm sempre menos fogos e menos hectares de área ardida do que um país quase minusculo como este Portugalinho. Muito provavelmente, o total de fogos florestais que deflagraram em Portugal depois do 25 de abrilada de 1974, já fez arder repetidamente uma área de milhares de hectares muito maior do que o território ardido da própria Rússia. É caso único no mundo este Portugalinho. Mas a Rússia ainda se vale do seu grande potencial humano voluntário e militar para combater os incêndios, em Portugal não se investe, não se respeita nem se profissionalizam os bombeiros, estes são os únicos heróis que o país tem e não são respeitados como tal pelo poder instituído. Porque neste país liderado por medíocres nada funciona. As homenagens dos governantes são só lágrimas de crocodilo. A propósito de militares, as Forças Armadas portuguesas servem para proteger a integridade de todo o território nacional, qualquer que seja o tipo ou a natureza do seu invasor, certo? Mas então um incêndio de grandes proporções como este de São Pedro do Sul (combatido por 400 bombeiros heróicos mas mal coordenados, que depois de "controlado" e de "extinto" o incêndio voltou a reacender - parece que aqui anda alguém a gozar com as populações, se não são os incendiários reincidentes, se não é a incapacidade da Protecção Civil, se não é o lavar de mãos da Câmara Municipal, se não é um departamento do Governo ou do Poder Central a sobrepor-se aos demais, se não é o exército de faz-de-conta com os seus militares a fazerem gazeta ou a fumarem sentadinhos ou encostados a uma árvore à espera de "ordens", se não são os "ambientalistas" que não acreditam na existência de incendiários nem de bodes-expiatórios, e mais interessados nos PDM que permitem contra a lei que alguns façam urbanizações no meio de áreas florestais do que em denunciar as mafias da madeira e das urbanizações que pagam a incendiários, então quem é que está a gozar com o país todo?) que em quatro dias destruiu milhares de hectares e fez algumas vítimas humanas, para além da perda do património ambiental ou da destruição de uma paisagem monumental de uma grandeza impar agora inexistente, não merecia uma chamada das tropas para entrarem em combate contra um inimigo implacável? Será que o único "teatro de guerra" em que as tropas portuguesas foram especializadas foi para brincarem com os soldadinhos de chumbo ou para cobardemente (como os militares golpistas) darem porrada em cima do povo indefeso e desarmado? As forças armadas portuguesas servem ou são úteis nalguma coisa? Aquilo só serve para se pavonearem com as fardas nos bailaricos e nos écrans de televisão? Só pode ser... Caso único no mundo, este país transformado numa anedota, sofre da incúria e da mediocridade das suas elites e governantes estúpidos e comprados. Esperemos que no final do ano, o governo medíocre dos "socialistas" da treta e do capital liderado por um aldrabão, não transforme os grandes incêndios em "queimadas" particulares. Antes de acabar-mos gostaríamos de nos referir a uma questão importante, não mediática e que o pessoal aqui "não" percebe. No sul de Portugal e no Ribatejo regiões muito mais quentes e com temperaturas mais altas, quase não há incêndios (também é verdade, que quase não há bosques, matas e nem áreas florestais, aquilo hoje é quase deserto e urze seca, metade do país já é deserto provocado pela estupidez humana) mas há ainda alguma coisa e principalmente há muita palha pronta (como rastilho de pólvora) a arder deixada ali pelos campos semi-abandonados e montes selvagens e algumas áreas florestais (principalmente no Ribatejo), mas o que o pessoal "não" percebe é que nestas áreas florestais e pinhais de Pinheiro Selvagem atingidas pela doença do Nemátodo (introduzida no distrito sulista de Setúbal em 1999, hoje a situação é tão dramática que dos cerca de 200 mil pinheiros bravos abatidos anualmente pelo menos 25% estão ou estavam infectados pela praga) que alastra para o centro (o sul do Pinhal Interior já foi atingido) e o norte através do Ribatejo, ainda não tenha "aparecido" um único grande incêndio. Nem ao menos um, para despistar os "inteligentes" e obedientes agentes da PJ e convencer os demais "distraídos" para o fenómeno "natural" dos incêndios! Está "visto" (ou se calhar é "só" impressão nossa...) de que os incendiários criminosos pagos pela mafia das madeiras e outros carteis, não gostam de madeira com bicho, por isso ser mau para o negócio. Estes mentecaptos e bandidos são ou não são "inteligentes"? Muita!... Tal como o "são" os outros néscios e medíocres que estão a destrur o país a partir do governo, das diferentes instituições e departamentos do Estado, dos tribunais e empresas públicas... Agora, a propósito de inteligência e nesciência, algum membro do (des)governo deste país sabe ou tem a coragem de dizer aos cidadãos portugueses, porque é que na zona para sul do Tejo (com as regiões que têm as temperaturas mais altas deste país) não há grandes incêndios como aqueles que estão a devastar o centro e o norte? E com tanta palha seca, pelas matas e na borda das estradas... E, só mais uma, s.f.f., digam ao país, porque é que os terroristas florestais são quase todos mandados para casa pelos juízes criminosos dos tribunais fantoches deste país? O pessoal aqui sabe, mas o país também devia saber através das autoridades competentes das negociatas...

Aqui ainda não percebemos porque é que o incêndio que está a destruir o Parque Natural do Gerês à mais de uma semana ainda não foi extinto ou sequer foi controlado.Não temos memória de um incêndio demorar tanto tempo a combater. Porque é que não enviam mais bombeiros para a região? Mais aviões, aeronaves e helicopteros? Segundo os próprios bombeiros, viram 4 incendiários (um grupo criminal organizado, portanto) a reacenderem várias vezes o incêndio. Pergunta-se, mas as autoridades não fazem nada? Onde está a polícia quando é necessária? Os da PJ continuam a dormir? Será que estamos perante mais um incêndio "sem" mão criminosa? Bom, um dos incendiários apanhados (mas que não será condenado a pena de prisão efectiva, até já estamos a ver o juíz a libertá-lo, como fizeram a quase todos os outros) até era um antigo bombeiro desencaminhado para incendiário. Será que hoje em dia já não podemos confiar em ninguém? Bom, em relação à policia, aos tribunais, aos funcionários do Estado e ao Governo, nós não acreditamos neles, mas em relação aos bombeiros continuaremos sempre a confiar neles a salvação deste país, tantos os seus combatentes, como os seus heróis caídos nas batalhas, qualquer que seja o número de ovelhas negras ou de incendiários e desequilibrados mentais que (infelizmente) consigam infiltrar-se no Corpo Nacional de Bombeiros. Não deixem que os incendiários e empresários criminosos e que os governantes irresponsáveis destruam este país tão verde e duma beleza natural impar, principalmente na região da Lusitânia e na região da Calécia. Não deixem que destruam as nossas florestas e bosques, não deixem que destruam as nossas montanhas e vales, não deixem que destruam os nossos rios, não deixem que destruam o Tua, não deixem que destruam uma terra sagrada. Já houve demasiada destruição. Parem os criminosos e irresponsáveis!

 

59 - Esta lemos no roda-pé e depois ouvimos num canal de televisão (TVI, se bem nos lembramos) neste Domingo dia 8 de Agosto. Inacreditável. Ora leiam lá esta cidadãos portugueses: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Incrível!!! Ainda nos custa a acreditar nesta. Nós vamos repetir, porque até nós ainda temos alguma relutância em acreditar na notícia, aqui vai ela: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Não! Não pode ser. Porra, não queriam mais nada? Só pode ser mentira, carago! Se calhar ouvimos mal... Mas vamos repeti-la mais uma vez: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Não pode ser. Não pode nem tem lógica nenhuma. Um serviço que se pretende público estar a discriminar os cidadãos do seu próprio país e a favorecer turistas estrangeiros, não pode ser... Esta só pode ser mentira. Mas vamos repeti-la mais uma e outra vez: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Porra! Esta não... Decididamente não pode ser. Esta não consegue entrar na nossa cabeça. Ou tivémos uma paralisia cerebral ou as meninges se evaporaram no cérebro dos responsáveis pela "saúde" em Portugal. O ministério da saúde portuguesa sofreu momentaneamente um esgotamento nervoso e congestionou o SAP da Nazaré, foi assim?... Repita-se mais uma vez, carago! Vamos a ela: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Não... Ou foi bruxedo ou mau-olhado... E nós que não acreditamos em bruxas! Excepto aquelas que estão no governo do pinóquio, claro... Pelo menos a que nos está a "tratar" da saúde e a outra que está a fechar escolas às criancinhas do interior por causa do "papão", estas em magia-negra e vudus "socialistas" ultrapassam o bruxo-mor do governo... Nós não percebemos o que é que o governo e os chulocratas do Ministério da Saúde têm contra o povo da Nazaré (vila portuguesa, terra de pescadores) e ali em baixo bem pertinho de Lisboa. Porque esta não consegue entrar na nossa cabecinha. Mas ela tem de entrar na nossa cabeça. Vamos repeti-la mais e mais outra vez: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Mau, esta está a custar mais do que o habitual... Será que algum chulocrata do SAP foi ao Absurdistão roubar esta ideia para gozar com os cidadãos portugueses da vila tradicional da Nazaré? Não queremos acreditar, aquilo na chulocracia é tudo gente "mansinha", "patriota" e "trabalhadora" como o chefe. Eles eram "incapazes" de fazerem uma coisa como esta ao seu próprio país... Esta é demasiado dolorosa para estes cidadãos portugueses que tiveram o azar de não serem turistas estrangeiros. O pessoal aqui "não percebe" esta, mas não queremos desistir de "percebê-la". Vá lá, só mais "uma" vez: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Não... Assim não. Nem conseguimos morrer na praia... Parece que quanto mais vezes repetimos esta noticia que apareceu no Socratistão, mais nos custa a acreditar na sua veracidade. Vamos repeti-la pela última vez, para depois os "adiantados" mentais e os "patriotas" do Governo "socialista" do aldrabão-mor não dizerem que somos todos "estúpidos" ou que somos "mentirosos". A "ministra" que nos quer tratar da saúde não tem "Freeport" mas tem "Healthgate". Mas... Qual era a notícia? Agora de repente o pessoal esqueceu-se dela... Ah!!!! Aqui está ela outra vez para os nossos visitantes portugueses: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Hum... Não, não queremos ir nessa... Mas Portugal é um país ou é um hospital de malucos e de doentinhos mentais? Querem ver que os doentes fugiram todos dos hospitais psiquiátricos do país e foram acoitar-se no governo? Só pode ser! Que mal fizémos nós ao governo e aos filhos da puta de chulocratas do ministério da "saúde" deste país liderado por medíocres, cobardes, corruptos e traidores que gostam mais de estrangeiros do que dos cidadãos portugueses? Não deve ser só isso... Há aqui mais qualquer coisa que o pessoal ainda não percebeu, alguma coisa está-nos a escapar... Vamos lá repetir mais "uma" vez a notícia: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Bolas, pá! Não pode ser verdade... Esta notícia não é verídica... Esta está a fazer muita confusão "ao nosso pensamento e à nossa linguagem" como diria o "socialista" da treta e ministro da defesa do pinóquio... Olha pá, se calhar foi algum comando golpista e transfuga do exército que para mostrar serviço ou "coragem" (geralmente estes militares "patriotas" nem têm cérebro nem sabem onde é a guerra) resolveu tocar "violino" para o ministro da defesa e resolveu assaltar a administração do SAP da Nazaré, e assim fazer exercícios militares lá dentro para o ministro o promover a coronel ou ganhar uma cunha na função pública pela sua "bravura" contra os utentes do SAP da nossa Nazaré... Será que foi isso que aconteceu? Não, também não pode ser, é que estes descerebrados do exército (que não trabalham) e da função pública (que neste país só "trabalham" 35 horas por semana, ou seja, são os que trabalham menos de toda a Europa) são tão tapadinhos e ceguinhos que não sabem quem é o verdadeiro inimigo do país. Era como disparar no escuro... Por aqui também não vamos a lado nenhum, valia mais alugar um submarino para a força aérea meter mais água - ao menos assim, neste país de faz conta, eram mais úteis a combaterem os incêndios e a política de permanente terra-queimada dos bárbaros do Governo e dos chulos do Estado... Mas repitamos a "bomba" perdão a notícia: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Nan... Não senhor, não queriam mais nada? Isto é sobrerrealismo, alguém apanhou sol a mais nessa sua cabecinha tonta e vazia... Esta não dá para perceber, esta não se compreende num Estado de direito. Esperem lá... Se calhar estamos no primeiro de Abril, o melhor é ir ver o calendário para comprovar o dia em que estamos... 8 de Agosto... Não, também não é o 1º de Abril... Antes o fosse, o 1ª ou o 25 mas nem um nem outro. Isto está difícil, caramba... Esperem aí, já percebemos esta, a administração do SAP da Nazaré está a fazer "black-out" no posto para ver se o governo lhes dá um feriado agora todos os dias. Será isto? Não..., não parece, seria "bom demais" para estes chulocratas que nada fazem. Eles até morriam ali todo o dia sentadinhos com o rabinho quente a fumarem ou ao telefone a namorar a vizinhança. Seria promiscuidade "política" a mais... Mas vamos repetir a notícia, agora é que é a "última" vez que repetimos: "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia". Porra! Esta é muita difícil... Como é que uma coisa tão simples nos custa tanto a perceber? Já sabemos que os tugas gostam de complicar o que é simples e fácil, mas nós aqui não somos étnicos tugas, somos lusos. Querem ver que nós apanhámos agora o "vírus" da compreensão lenta das estupidazinhas elites politico-sociais e mafioso-empresariais tugas? Não, também não, nós estamos imunes a essa deficiência e à estupidez dos tugas. Ah!... Porra carago! Agora é que é! Caramba, finalmente, parece que conseguimos desvendar o tal "mistério" do SAPda Nazaré... Já percebemos esta "noticia". É outra "cabala"!!! Só pode ser "cabala"! É uma "cabala" ou então uma tentativa de golpe palaciano contra o governo do pinóquio! A culpa é dos "cabalistas" carago. O "nosso" PSzinho não ia fazer uma coisa destas ao país. O PSzinho é um partidos de "mansos" e não de selvagens vendidos ao capitalismo. Os "golpistas" querem é entalar o "nosso" Sócrates criatura de uma mansidão e doçura extrema que nunca faz mal ao país nem a ninguém, nem "uma" mentira alguma vez saiu sua "santa" sua boca, quem fechou escolas e centros de saúde foram os golpistas da oposição anti-democrática ou extra-parlamentar e não os "socialistas" da treta. Os "golpistas" são é mas é uns ganda "invejosos" pelos estragos, perdão!, invejosos pela "obra" feita neste país... Que ninguém acredite na oposição que temos. Eles só dizem mentiras contra o governo "patriota". Aquilo é tudo má rês!... "Eles" querem é roubar o lugar ao "manso" que está a chefiar o governo com alguns "sacrificios" pessoais. Restringir a abertura dum SAP, discriminar as populações locais ou fechar "metade" de um SAP? O "manso" que está no governo alguma vez faria uma coisa destas contra o povo português? Claro que "não"! Ele é um "anjinho" que "nunca" fechou escolas, maternidades, hospitais, centros de saúde, nem outra coisa qualquer... O "santinho" alguma vez iria fechar "metade" do SAP da Nazaré quando podia fechar todo o país se ele quizésse? Era o que nos faltava! Claro que "não". O Sócrates e o seu Governo "patriota" só dão saúde ao país, e ainda sobra para vender-mos para fora!... Portugal é só "saúde" e tanta que até os turistas imperialistas estrangeiros vêm para cá só para terem consultas para eles à borla, à grande e à francesa!... Só lhes falta a administração do SAP da Nazaré lhes estenderam a passadeira vermelha ali à porta... Alguém se enganou a fazer este filme, e agora querem-nos abrigar a vê-lo ao contrário, foi o que foi! Se calhar foi algum rival indigesto do pinóquio ainda pior e mais aldrabão do que este que lançou esta para "santificar" a sua incompetência profissional de hiper-medíocre (provavelmente clonada do aldrabão-mor) ou então para desviar as atenções do país para o "patriotismo" e o "profissionalismo" dos chulocratas do Ministéro da Saúde ou então (só mais uma, tenham paciência, s.f.f.) para dar mais feriados aos chulocratas da função pública com uma "ponte" que passe por cima de todo o horário laboral... Será isso? Não será? Bom, agora o pessoal aqui, também já não tem a certeza. Esgotámos quase todas as possibilidades. Já não acreditamos em quase nada neste país. Dúvidamos de tudo... Já não temos certezas absolutas nem simples. Até já deixámos de comer queijo limiano e farinha maizena por causa das confusões. Pior... Até já nem devemos saber quem nós próprios somos. Ficámos de tal forma atordoados com esta "notícia" que apareceu no Socratistão, que parece que nos fizeram uma lavagem ao cérebro, e agora nicles, nada, sopas... Depois de uma "notícia" como esta, até os anjinhos deixam de acreditar que têm asas, para cairem todos em Portugal, perdão!, no inferno. Esta "notícia" do SAP da Nazaré foi trementa, fez alguns estragos por aqui e não apenas na Nazaré. Foi pior do que uma "bomba de neutrões" mental, a querer destruir os nossos neurónios, de tão irrealista, surrealista, "patriótica", "popular" e impossível de deflagrar num país que até à pouco tempo, antes do aparecimento do Socratistão, até tinha um Estado de direito. Pelo menos os neurónios dos cidadãos portugueses honestos, vão ter alguns problemas para funcionar e "não" perceberem ou degirirem esta... Mas "O SAP da Nazaré está aberto 24 horas por dia, mas só atende os turistas estrangeiros durante o dia?". É mesmo verdade? Quem esteja a dormir o melhor é acordar, e quem esteja acordado o melhor... é arranjar outro pesadelo ou fugir para um país onde seja respeitado como cidadão e ser humano. Porque os filhos da puta das elites dirigentes tugas e os seus serventuários do aparelho de Estado deste país, estes chulos e prostitutos que abrem as pernas aos poderosos e aos estrangeiros nunca se cansarão de tratarem-nos mal. Fazem isso aos cidadãos do próprio país, gente de baixa condição social mas honestos e trabalhadores. E no seu próprio país... Uma vergonha! Este país é uma anedota gerida por chulos e ladrões? Assim se percebe o quanto que os governantes e chulocratas do Estado (que mamam à conta com seus ordenados milionários) e o muito que eles "amam" Portugal! Eles vivem só para o saque! A saúde é uma coisa séria. Não se pode brincar com a saúde de um povo. Não se pode privar nem restringir cuidados de saúde a uma população, quer a nível local quer nacional. A saúde não é um jogo nem pode ser transformada numa negociata ou num negócio. Os ricos, os capitalistas, os barões, os governantes e as elites portuguesas não conhecem este problema de terem um acesso à saúde limitado por interesses burocráticos ou financeiros. Mas as classes sociais mais desfavorecidas, que são a maioria da população portuguesa, têm este problema da saúde pública estar constantemente ameaçada por políticas anti-populares de governantes mais interessados nas suas contas bancárias do que na saúde e nos interesses do seu povo. Um SNS digno e gratuíto é uma realidade em todos os países democráticos da Europa, mas em Portugal há muito tempo que um governo de "socialistas" da treta e do capital põe em causa este direito inato conquistado pela sua população.

Caros cidadãos portugueses, tenham paciência, o pessoal aqui não comenta esta notícia. Não a conseguimos analisar nem avaliá-la com toda a serenidade. Àparte o facto de ninguém estar imune a um esgotamento ou bloqueamento mental, ainda por cima neste país onde não há saúde, nem serviços nem médicos competentes, vocês nem imaginam a nossa indignação... Não temos palavras apropriadas. Só de ouvir (na televisão) esta notícia, e porque somos humanos e não hipócritas, ficámos logo doentes. Ainda não acreditamos nela. Recusamo-nos a acreditar nela. Os estrangeiros serem melhor tratados do que os cidadãos do próprio país, é coisa impossível de acontecer na Europa e no mundo civilizado. Só talvez no absurdistão, e mesmo assim sem o podermos confirmar. Só alguém que queira muito mal a este país e à sua gente faz uma coisa destas. Filho da puta! Filhos da puta! Desculpem lá a crueza do desabafo, mas não temos paciência para esta. A ser verdadeira, e o cidadão português leva com tanta porrada em cima, que já nem quase consegue revoltar-se contra mais uma injustiça, o futuro parece-nos ser muito negro, mas mesmo muito... Um governo sem saúde a tirar ainda mais saúde aqueles que dela precisam, isto está negro mesmo. Vamos ficar por aqui, antes que tenhamos um esgotamento cerebral e dêmos baixa. E depois até podíamos ficar à porta do SAP mais próximo todo o dia sem sermos atendidos? Não, não arriscamos... E depois, ainda podiam pensar que estávamos a gozar com o governo... Quando na verdade é o contrário que se passa, são os medíocres do governo e os chulos da função pública quem está a gozar com o povo. Uns malandros e gozões é o que eles são, e só se safam porque se escudam atrás da abstração da sociedade e da legalidade usurpada no aparelho de Estado! Que pena o primeiro-ministro, a ministra da saúde, um gestor público ou outro qualquer chulocrata do SAP (que com os seus ordenados milionários devem ter melhores médicos particulares e melhor atendimento do que aquele que temos no SNS) não estarem na mesma situação do povo trabalhador da Nazaré... Será que eles iam gostar? O pessoal aqui não acredita. Esta do SAP da Nazaré foi demais... Desistimos. - Quem é que pára os palhaços loucos e os chulos que querem destruir este país?

 

60 - No dia 10 de Agosto o jornal "Público" noticiava uma daquelas notícias que mais se temem neste país e que só acontecem nos países vergados onde as suas elites se prostituem aos interesses do capitalismo selvagem. Em título: "O Tribunal de Contas decidiu conceder visto prévio ao contrato de subconcessão Pinhal Interior, celebrado entre a Estradas de Portugal e um consórcio liderado pela Ascendi, do grupo Mota-Engil". E do mesmo jornal o seu desenvolvimento resumidamente: "Fonte do Tribunal de Contas confirmou que a decisão foi hoje tomada em sessão diária de visto, decidindo, assim, visar o ultimo processo que foi enviado para apreciação daquele Tribunal por parte da empresa presidida por Almerindo Marques. A subconcessão do Pinhal Interior é o maior empreendimento rodoviário do ambicioso pacote de subconcesões que foi lançado pela Estradas de Portugal. Envolve uma extensão total de 567 quilómetros, dos quais apenas 173 são para construir de raiz - e nestes quilómetros insere-se a construção do IC3 entre Tomar e Coimbra, incluindo a ligação a Condeixa, e o IC8 entre Proença-a-Nova e Perdigão. O investimento total previsto pelo privado durante os 30 anos da concessão atinge os 1244 milhões de euros, sendo a construção e a concepção o que leva a principal fatia: 939 milhões de euros". Sabem o que significa isto? Destruição em nome do capitalismo selvagem. Prostituição e submissão do poder político, legislativo e judicial aos grandes interesses económico-financeiros na forma do enriquecimento das suas clientelas particulares. A ganância dos prostitutos do capitalismo não tem limites. Seja ele só em Portugal, seja em todo o planeta ameaçado. Este negócio envolve muito dinheiro. Mas o país vai ficar ainda mais pobre, nas finanças e no património ambiental. Tal como a "região" do Pinhal Interior (uma subregião burocrática inventada pelos anti-regionalistas a partir das NUTS III, mas agora adaptada aos negócios dos "boys" do Socratistão).

Portugal já é um país com estradas e auto-estradas a mais. Portugal sofre de uma doença grave, e a frebre das auto-estradas é apenas um reflexo desse cancro que vai destruindo o país por dentro, seja com escavadoras da construção civil, seja com bárbaros ambiciosos e vendidos ao cifrão. Aqui nesta desgraça de país, até se fazem (auto)estradas no interior que ligam nenhures a lado nenhum. Até se chega ao cúmulo de se fazerem (auto)estradas para ligarem duas aldeias quase despovoadas e sem tráfego rodoviário, só para satisfazer os interesses financeiros particulares das empresas e das clientelas envolvidas no negócio ou na partilha do saque. Portugal não precisa de mais estradas, porque já tem estradas a mais. O país (e as suas regiões do interior) precisa sim é de corrigir, melhorar, remodelar e arranjar as estradas já existentes, porque estão em péssimas condições e raramente são arranjadas pelas entidades que o deveriam regular e obrigatoriamente fazer. Esta "concessão" que vai arrasar e destruir irreversivelmente ainda mais o património natural, animal e florestal desta zona centro em pleno interior da região da Lusitânia (não são só os tais 173 km de estradas de raíz nem só os 567 totais, os km2 de área destruída serão muito mais), e que é feita em nome do "progresso" e do "investimento" não vem trazer progresso nem riqueza nenhuma para as populações das regiões do interior "envolvidas", vem trazer é mais destruição às regiões do interior e pobreza ou mesmo desertificação humana. Esta política de "concessões" do poder central, já vem no seguimento de muitas outras medidas tomadas pelos prostitutos do poder político com a cumplicidade do poder judicial, que prestam vassalagem aos interesses mafioso-selvagens do poder económico. Já percebem porque há tantos incêndios a deflagrarem na zona centro e no interior de todo o país e depois os verdadeiros criminosos nunca são apanhados? Eles serviram para alguma coisa. Eles são feitos no interesse de alguns. Intereses "socialistas" inclusive. É a política da terra-queimada, que os poderosos e invasores gostam de fazer pelas terras e território "conquistado", só que desta vez não com invasões bárbaras, mas graças ao voto conquistado aos eleitores enganados pelos bandos partidários que controlam o sistema político em Portugal. A "construção" destas estradas é só mais um episódio de uma longa história que envolve o poder económico, o político e o judicial, com cumplicidades ao mais alto nível, e toda a canalha responsável por isso a fingir que não percebe e a assobiar para o lado. Existe uma teia mafiosa em Portugal instalada ao mais alto nível do poder, nos tribunais e na sociedade que permite esta impunidade e esta política "patriótica" feita em nome dos "interesses" do país e "não" nos interesses dos privados e capitalistas que vivem do saque e da destruição de Portugal. Já percebem porque é que o anti-regionalista e aldrabão José Sócrates, o seu governo de "socialistas" da treta e do capital e os anti-regionalistas ligados a grandes interesses económico-financeiros e às clientelas partidárias do bloco central de interesses obscuros e a bandos "cívicos" a favor das cinco regiões (sic!) burocráticas querem avançar com a Desregionalização do país feita à custa do assassinato das verdadeiras Regiões étnico-culturais de Portugal? Sim, o "regionalismo" deles são os grandes interesses económicos e suas contas bancárias recheadas, não são a verdadeira Regionalização feita no reconhecimento das regiões e províncias tradicionais e no interesses dos povos regionais. São estes departamentos "regionais" directamente ligadas ao poder central, que vão abrir as portas às grandes empresas nacionais e estrangeiras, e a outras mafias ligadas a determinados interesses da hotelaria e do turismo que irão enriquecer à custa das regiões do interior e das populações locais que ficarão mais pobre. Já perceberam porque é que o pinóquio continua a fechar escolas no interior deste país, já foram milhares! É a política de terra-queimada, que irá obrigar as comunidades locais e os povos nativos a sairem das suas terras e a desertificá-las ainda mais, para os grandes grupos económicos e turistico-hoteleiro nas mãos de estrangeiros e alguns elitistas tugas lá se instalarem nas terras vendidas a preços de saldo! Os incêndios florestais para além de enriquecerem a indústria da pasta de papel que assim obtém madeira muito mais barata, irão criar muitas zonas desertas que antes eram bosques ou mesmo florestas, ora isso permitirá mais facilmente a construção de estradas e auto-estradas (da mesma forma que permite a construção de barragens ligadas aos interesses da EDP, mas isto já é outra estória, embora não muito diferente porque quem ganham são sempre os mesmo, os capitalistas e gestores das empresas que vivem do capitalismo selvagem, a barragem que levará à destruição da última paisagem natural de Portugal no Vale do Tua é um bom exemplo), estas (auto)estradas por sua vez irão "trazer" empresas e empreendimentos turistico-hoteleiros na maioria controlados por estrangeiros, e estes por sua vez trarão clientelas, interesses e mafias apadrinhadas pelo governo, e com esta cumplicidade do poder central e do poder local (ligados aos três bandos do bloco central) o "progresso" que as regiões do interior obtém é quase nenhum. Porquê? Porque serão regiões do interior despovoadas, as populações locais foram obrigadas a "fugirem" das suas terras e comunidades, sem escolas, sem centro de saúde, sem empregos. O "emprego" ou os trabalhadores que conseguirão obter trabalho nas novas "unidades" hoteleiras ou laborais do interior, serão gente de fora na grande maioria, serão portugueses vindos principalmente de outras regiões do país e cidades do litoral (ou serão até mesmo imigrantes estrangeiros) não serão as populações locais porque estes jã não estão lá, foram obrigados a sairem das suas terras (devido a esta política de sucessivos governos centrais) e na maioria a emigrarem para o estrangeiro. E as novas unidades hoteleira ou emprendimentos turísticos não servirão para os nativos as usufruirem (porque não estão lá nem têm dinheiro) serão para os estrangeiros e os portugueses endinheirados. É esta a política "patriótica" e a "regionalização" do governo vende-pátrias e "socialista" da treta de Sócrates e companhia. Estes anti-regionalistas só querem a destruição das regiões tradicionais e consequentemente a destruição do país que assim ficará para sempre privada da sua maior riqueza viva irremediavelmente perdida pelos prostitutos vendidos ao capitalismo mais ignóbil, imoral e selvagem. Lembram-se do Algarve? O que é o Algarve? O Algarve é nada. Não existe! Perdeu-se para sempre. O Algarve deu lugar ao "ALLGARVE". E foi "só" a primeira região tradicional portuguesa a ser destruída pelo poder central e as mafias ligadas ao poder local. O Algarve é só um nome, e mesmo assim não oficialmente reconhecido. Os próprios algarvios há muito tempo que são uma minoria na sua própria região ou província tradicional. Hoje os últimos algarvios já só estão acantonados nos montes e serras na fronteira com o Alentejo, e com esta política anti-regionalista de diferentes governos centrais, o futuro também foi comprometido, a invasão de estrangeiros e de portugueses vindos das principais cidades do litoral condenou irremediavelmente esta região. Se antes estes portugueses e estrangeiros se ficavam pelos concelhos do litoral algarvio, hoje estão em toda a parte. Desde a instalação nesta região de grandes empreendimento turístico-hoteleiros. A economia local está quase completamente nas maõs de estrangeiros, maioritariamente ingleses, desde os grandes hotéis internacionais até à lojas do pouco artesanato que ainda há nesta região. Diferentes mafias elitistas controlam hoje esta região destruída com a "benção" ou a cumplicidade de sucessivos governos anti-regionalistas liderados por cobardes e medíocres, e mesmo por corruptos. Hoje só existe o "ALLGARVE". Uma região destruída, descaracterizada, sem identidade nem quase tradições próprias e transformada num antro promíscuo da prostituição e do turismo de elite nacional e internacional. E infelizmente, é neste "ALLGARVE" ou outros Allgarves como este que o anti-regionalista José Sócrates, que o seu partido "socialista" da treta e do capital, que os anti-regionalistas a favor das cinco "regiões" burocráticas e que outros prostitutos e mafias do capital querem transformar todas as outras regiões tradicionais de Portugal destruídas pelo "progresso" de "empreendimentos" como estes que destruiram o verdadeiro Algarve à algumas décadas atrás. Evidentemente que as "regiões" burocráticas e incaracterísticas (na prática serão departamentos directamente dependentes do poder central) terão outros nomes tão incaracterísticos e tão aberrantes como as suas fronteiras divisórias que transgridem a realidade regional do país, nomes como "centro", "norte" ou "vale de Lisboa" poderão não dizer nada aos menos esclarecidos, mas serão sempre outros allgarves clonados do mesmo, serão sempre mais um Allgarve, serão sempre mais uma "região" destruída pelos poder central e pelos seus prostitutos vendidos ao capital, já sem população nativa nem tradições vivas. É só uma questão de tempo... Quanto à aberrante e burocrática "subregião" do Pinhal Interior inventada pelos anti-regionalistas primários de um dos governos do PSD, isto é também a prova de que esta política anti-popular e anti-regionalista de sucessivos governos centrais anti-patriotas e anti-regionalistas, já foi delineada à muito tempo, logo após o 25 de Abrilada. Só o povo mobilizado e organizado conseguirá salvar as regiões tradicionais portuguesas e travar estes filhos da puta vendidos ao capital que estão a destruir Portugal! Defendem as vossas regiões ameaçadas, criem movimentos cívicos autênticos e partidos políticos populares, mas não deixem entrar bandidos nem advogados do diabo e outros filhos da puta que atrofiam a democracia portuguesa e que querem destruir Portugal.

 

XXX - Há quem pense que esta página é a brincar. Principalmente os nossos inimigos e os membros da elite político-social tuga. Desenganem-se, mas não é. Esta página é a sério, e não podia ser mais séria. A "brincar" é só a forma como abordamos as questões, que (com humor) é feita de maneira mais compreensiva e acessível para os cidadãos portugueses de todos os quadrantes políticas e sectores da sociedade que nos visitam. Mal estaríamos se na nossa abordagem aos problemas do país utilizassemos petardos, bombas, cocktails molotovs ou outras rajadas menos democráticas e mais violentas. Nós ainda acreditamos na democracia e no diálogo democrático, mesmo com os autistas políticos, surdos e ceguinhos da medíocre e cobarde cena político-social tuga. Uns patifes, corruptos e ladrões que vivem com toda a impunidade social. E que são aliás os principais visados desta página. Esta página está a fazer um serviço público, pela sua contribuição ao país, que é dizer a verdade e denunciar a mediocridade dos governantes e dos poderosos que o atrofiam e o destroiem. Fazemos melhor este trabalho do que os jornais e outros órgãos de comunicação porque estes, estão subjugados ao poder político e estão dependentes do poder económico, ou seja, praticam a auto-censura. Fazemos melhor do que qualquer um dos três bandos político-económicos do bloco central, porque estes agarrados como lapas ao poder são afinal o grande problema de Portugal. Fazemos melhor do que qualquer pequeno partido parlamentar ou extra-parlamentar português, porque estes foram acorrentados pelo regime que está completamente subjugado a um sistema judicial completamente desacreditado e corrompido pelos seus próprios agentes (que fazem parte da própria elite tuga), ou seja, os pequenos partidos, têm medo e não arriscam a ilegalização no Portugal "democrático". Nós não somos um partido político, nem temos qualquer actividade política, somos uma associação cultural que pertence a uma (ainda) pequena comunidade de homens e mulheres, que embora tenhamos muito mais actividades (culturais, tradicionais e desportivas) do que a maioria dos partidos legalizados em Portugal, também temos direito à nossa opinião política. Hoje somos ainda poucos, é verdade, tivémos de começar do zero, e as coisas não nascem feitas, mas num amanhã próximo seremos grandes e muitos mais, nós trabalhamos para o futuro. E por uma causa plural. Nós aqui somos livres, não somos escravos nem amos de ninguém, não precisamos de jornais nem de televisões para nada. A internet (enquanto não houver censura) é uma arma política e um instrumento cultural por excelência que deixa passar a nossa mensagem que não é controlada nem deturpada por aqueles que são estranhos à nossa causa, em qualquer parte da nossa Nação Lusitana, de Portugal ou do mundo. Alguns serventuários do poder podem deturpar a nossa causa ou as nossas palavras mas é noutras páginas onde vigora a autocensura, a mentira e a corrupção moral. Essas páginas nada têm a ver connosco, mas isso é problema deles e não nosso, aquilo que eles fazem é aquilo que eles são. Se gostam de mentir a eles próprios, o problema é deles, se gostam de agradar ou de abrirem as pernas a algum poder, o problema continua a ser deles. Cada um vive a vida como quer. Esta página era para durar apenas alguns dias ou semanas, mas já ultrapassou o seu primeiro aniversário, se chegarmos ao segundo, se calhar, se, repita-se, ainda vamos pedir ao próximo governo o estatuto de Entidade de Utilidade Pública. Mas se calhar, seria melhor primeiro inscrevermo-nos num partido do bloco central, para nos tornarmos num "boy". Bom, talvez não, porque assim perdíamos a nossa objectividade, honestidade social e incorruptabilidade moral, e depois vendiamos as nossas convicções, por uma conta bancária recheada? Não, é melhor ficarmos onde estamos, no lugar onde pertencemos. Vamos a ver, bom esta era a "brincar", só para variar... O dinheiro não é tudo na vida. O Anedotário Tuga foi de férias durante alguns dias, bom seria uma ou duas semanas. O pessoal aqui também precisa de descansar da sua tarefa fatigante. Lidar com as "anedotas" da estúpida, cobarde e medíocre elite tuga e de gente estúpida e medíocre convencida que é grande, não é fácil. É uma tarefa esgotante, e eles néscios como são até à exaustão, não nos dão descanso. Seja a sério ou a "brincar". Para descomprimir e relaxar um pouco, resolvemos fazer um pequeno intervalo e esquecer o teatro político-social da elite tuga e dos seus serventuários no aparelho de Estado. O pessoal faz isto uma vez por ano no mínimo, às vezes fazemos de seis em seis meses, mas não sempre porque o tempo e a paciência que temos escasseia para estas questões tão triviais, mesquinhas, estúpidas e escritas maioritariamente por gente inútil e pequenina convencida de que é grande (as suas vozes de burro mesmo em coro nunca atingem o céu) e por gente frustrada e mentalmente desequilibrada, incapazes de darem qualquer contributo à sociedade, por mas pequeno e simples que ele seja. Fizémos um pequeno desvio e peripécias por alguns sítios e blogues (uns novos e outros já conhecidos) que são marginais ou estão mais ou menos à margem da sociedade portuguesa, ou seja, nós desta vez para descontrair (como sabem normalmente esta página do Anedotário está reservada quase exclusivamente para as elites tugas) e fugir à normalidade, fomos a alguns dos apêndices de Portugal.


"CONTRA A MERDA NAZI
AO SERVIÇO DAS ELITES
MESTIÇAS E OPRESSORAS
TUGAS QUE ATROFIAM E
DESTROIEM PORTUGAL!

Fomos a algumas franjas e becos a cheirarem a vómito, álcool, ódio e urina, e onde alguns membros da elite politico-social tuga à paisana chafurdam com as suas marionetas do submundo do crime e da política. Alguns sítios e blogues que "visitámos", não todos mas a maioria, são merda de extrema-direita, fascistas e neo-nazis, culturalmente limitados e intelectualmente inferiores, de criaturas que vivem num ciclo de permanente psicose e histeria social a verem fantasmas, invasões, extra-terrestres, negros, judeus e ciganos por todos os lados e becos do país. Esta vilanagem no fundo é um produto do Portugalinho dos pequeninos e atrofiados, e é profundamente xenófoba e racista, não se assumem socialmente como fascistas ou neo-nazis, mas são-no de facto. Queríamos saber como está a sanidade mental daquela "gente" doentia, cobarde, frustrada e impotente (aquilo é só conversa, cobardes como são por natureza não fazem nada, a não ser que se juntem todos numa turba de uma centena de nazis e mostrem a sua "coragem" para bater num ceguinho, num aleijadinho, numa velhota, ou numa criança negra ou cigana que tenha o azar de passar sózinho por esta escória de subraça urbano-nazi moralmente inferior e de merda social - Lembram-se de um estudante negro intelectualizado, educado e socialmente integrado e respeitado de nome Alcinho, que foi à alguns anos atrás cobardemente assassinado numa rua de Lisboa por uma turba de neonazis? Se o rapaz tivesse o dobro da caixa de ar, os cobardes fascistas nem tossiam...). E assim medimos a temperatura do Portugalinho dos pequeninos como fielmente foi reproduzido pela sua elite cobarde (tal e qual), atrofiada e medíocre. De entre tantos e tanta merda, houve um blog que despertou o nosso "interesse", precisamente porque ele faláva de nós, provocáva-nos, escarnecia e insultava a superior inteligência e a dignidade do promotor desta página, que por acaso até é a pessoa que está precisamente a escrever pela primeira vez aqui a título pessoal, para poder responder de forma ajustada e equivalente (mesmo que tenha sido obrigado a descer ao seu nível "cultural") ao Atrasado Mental que é proprietário do referido "blog" que no fundo, não passa de um Nazi Mentecapto de Hiperatrofiado drogado e pobre de espírito. Para além deste verme ser um corruptor dos factos da história de Portugal (como negar o facto de os habitantes de Olisipo lutarem ao lado dos romanos contra os lusitanos, ou de deturpar palavras nunca escritas por nós como aquela de os lusitanos nunca terem travado uma batalha contra os portugueses, na verdade existiram mais de uma batalha, porque os lusitanos apoiaram sempre os exércitos islâmicos contra os invasores portugueses e contra os visigóticos, e mesmo no século XX as autoridades portuguesas terão cometido inúmeros massacres como o de Colmeal que simplesmente foram apagados da história e nunca foram registados pelas autoridades) e de incentivar à perseguição de estrangeiros e à discriminação social contra os portugueses socialmente pertencentes às classes mais desfavorecidas, como os desempregados e os que recebem da SS. A sua provocação merecia uma resposta condizente e à altura. O Badamerda de Cabrão Mentecapto sem o perceber, acabou por pisar o "passeio da fama" que aqui queremos perpetuar, de outra forma e por ser uma criatura tão pequenina e inútil (convencida de que é grande porque perdido na sua auto-bajulação) ele não conseguiria a tão "desejada" fama. O Filho da Grande Puta que nem o cérebro de um passarinho ou dum pardal tem (encima dos ombros tem uma autêntica sanita cheia de merda, está uns bons níveis abaixo dos insectos. No fundo trata-se de um vagabundo elitista desadaptado e pobre de espírito, mentalmente corrupto e desequilibrado que baste, e dum desgraçadinho e coitadinho que está a ser instrumentalizado por alguém, provavelmente por outro néscio um pouco menos estúpido que ele. Resumindo, não passa de um monte de merda com duas pernas rastejantes, trata-se de um falhado e inútil social. O nome do referido "blog" de Comedores de Merda é "gladius" ou "gládio", e o "nome" do referido Mentecapto Hiper-atrofiado, esse não sabemos, mas ele insinua-se "nacionalista" português e diz-se "lusitano" (português não sabemos se este rato nazi hiperatrofiado o é, mas lusitano de certeza que não o é, só os nativos puros lusitanos que vivem na Beira que defendam o reconhecimento oficial do povo nativo lusitano e uma região autónoma para a Lusitânia, poderão ser considerados de lusitanos, ninguém poderá ser considerado de lusitano se estiver contra a Lusitânia e contra a existência do povo nativo lusitano como entidade étnica distinta da portuguesa que é mestiça de origem estrangeira, qualquer pessoa honesta, mentalmente sã e com conhecimentos mínimos de história, de cultura e de política social, percebe isso, portanto só os lusitanos puros e autênticos filhos da terra e que defendem a soberania e a autodeterminação da Lusitânia poderão falar em nome dos lusitanos e da Lusitânia, um mestiço de rafeiro tuga nazi nunca poderá fazê-lo, nem qualquer partido português, nem mesmo o governo que não reconhece o povo nem a nação lusitana, só nós na KOL temos legitimidade para falar em nome do autêntico povo nativo lusitano, porque nós somos povo, porque nós defendemos esta bandeira), o que este Filho da Grande Puta nazi no fundo é, é mas é um Bastardo tuga filho da puta romana e do cabrão germânico, onde vai beber toda a sua "cultura" hiper-atrofiada de desgraçadinho e atrasado mental. E esconde-se por detrás de um pseudónimo, um tal de "caturo" (ele não é digno desse nome, e já vão saber porquê, porque é cobarde), que aqui rebaptizámos de caBurros (sem querermos insultar a inteligência do quadrúpede, porque aqui o "negócio" é o bípede Néscio Estúpido e Hiper-atrofiado com pretensões a "kaiser" ou a "duce" invertebrado), porque é o nome mais apropriado para um Rato nazi, fascista, racista e xenófabo membro da elite culturoide tuga, diplomado para burro e analfaburro e dirigente nacional do partido neo-fascista PNR (como o próprio confessou - Nós damos alvíssaras a quem nos disser quem é este dirigente do PNR que se esconde sob o pseudónimo "caturo"), um bando de escuma racista e nazi que nunca conseguiu legalizar-se (a maioria dos fascistas tugas tinham medo de pôr o seu nome no papelinho) mas que comprou o antigo PRD (agradeçam aos eanistas) para os ratos poderem saltar do buraco. Mas têm tido "azar", o povo percebeu-os logo, e eles nunca deixam de ficar em último com menos de dois mil votos (nem dava para legalizar um partidozinho) ou com 0,1% de votos em todas e quaisqueres eleições realizadas neste país, até à vitória do pinóquio "socialista". Desde que o Governo PS de José Sócrates avançou com medidas anti-populares ao longo do seu reinado, este bando de nazis e fascistas atrofiados, já alcançou os 0,2% dos votos, mas ainda estão no fundo da tabela, com cerca de dez mil votos na últimas eleições em todo o país (o que nem dá para eleger meio deputado distrital), conseguiram enganar ou desencaminhar alguns cidadãos portugueses insatisfeitos e indignados com os problemas e as políticas anti-patrióticas que o Governo PS criou nos últimos anos, também é verdade, que o partido fascista tuga (o PNR) tem um aliado de peso dentro do próprio sistema, os juízes e magistrados de extrema-direita que coniventes com este bando, libertam criminosos nas ruas, precisamente para criarem e manterem o problema ou um clima de insegurança social que muitos cidadãos portugueses têm e que é tão do agrado deste bando fascista, travestido de "partido" político que nunca se legalizou como tal. Este bando que mais parece uma escarreteira não mete medo ao povo nem a ninguém (a história do medo é invenção dos jornais para vender sensacionalismo e da classe política para desviar as atenções do país sobre os problemas reais, principalmente laborais), eles são poucos, são sempre os mesmos, fazem é muito barulho, mas só quando estão juntos às centenas para bater num velhinho, num aleijadinho ou num ceguinho, ou mesmo numa criança negra ou cigana, porque quando estão sózinhos estão caladinhos que nem ratos. Por acaso a minha pessoa, que foi emigrante em Inglaterra e na Alemanha, conhece-os bem e já teve o prazer de lidar da "melhor" maneira com alguns deles. Quanto ao Bastardo filho da Grande puta, o "caturinho", ou melhor, o caBurros que é proprietário do referido "blog", ele também é proprietário de outros "blogues" inferiores quanto baste e do mesmo género (ARX, Briga, Nucleo de Psicologia Criminal) e participa em muitos outros "blogs" do mesmo género sempre a repetir o mesmo veneno, a instigar o racismo e a incentivar perseguições sociais ou expulsões de imigrantes, que os próprios utilizadores do "blog" foram buscar ao caixote de lixo da história. No fundo, estes fascistas e neo-nazis pequeninos são um produto do Portugalinho dos atrofiados e medíocres que as elites tugas de origem estrangeira tão "bem" pariram, são autênticos abortos imperfeitos. A idade mental do caBurros, assim como o nível intelectual e cognitivo são muito baixos, trata-se mais de um desgraçadinho (aquilo é só merda dentro da cabeça e veneno na língua) nascido de uma subraça urbana e psicótica que se perde em preconceitos na abordagem da realidade que o mundo hoje vive, ele está uns bons níveis abaixo da espécie dos ratos ou até mesmo abaixo dos vermes. Apesar de ser um desses "doutores" analfaburros da elite "cultural" tuga, ele vive da ignorância e cultiva a estupidez (baseada em preconceitos sociais e raciais), e está num plano inferior, falta-lhe honestidade, maturidade e sanidade para poder integrar-se numa sociedade sã e democrática. O caBurros devido ao consumo de drogas e às suas doenças mentais, já está à muito tempo no "outro lado". O consumo de substâncias alucinogénicas ou de anfetaminas juntamente com os seus preconceitos psicótico-raciais e um evidente historial de problemas do foro psiquiátrico (percebe~se isso na sua escrita) provocam esquizofrenia e paranóia. A medicina sabe que existe uma relação directa entre problemas mentais e a ingestão de drogas. O drogado do caBurros, não pode fugir à regra. E com aquela verborreia de "escrita" intestinal que se lhe conhece (eu promete numa melhor oportunidade escrever aqui noutro capítulo, alguns dos mimos "literários" que esta estúpida e infeliz criatura enviou-me, especialmente sobre brasileiros, negros, ciganos e muitos outros) do seu "correio" (parece mais uma sarjeta entupida) vê-se claramente que está ali um pedófilo de paneleiro em potência. E com tanta merda naquela cabecinha tonta e doentinha, o pequeno mundo do caBurros restringe-se naturalmente a uma arrastadeira. Não há horizontes, só há merda, a cair-lhe na cabeça e a crescer-lhe por baixo. E nunca, mas nunca nesta sua miserável existência, conseguirá atingir a Superioridade Moral da minha pessoa, eu E.A. o garanto, nem mesmo consegue atingir ou elevar-se de igual para igual com qualquer outro cidadão português mentalmente são, honesto e responsável. Até mesmo um pobre vagabundo daria uma liçãozinha de moral a este caBurros que quer passar por "nacionalista" e por "caturo". Aqui está a morada do ninho de ratos e dos Comedores de Merda do tal "blog" que incentiva o racismo, que instiga ao ódio racial e que defende ideologias de extrema-direita estrangeiras e não nacionais que foram buscar ao caixão do nazismo hitleriano (que julgávamos defundo) como "solução" para "salvar" Portugal, estes invertebrados nazis do "gladius" que se dizem "nacionalistas" mas que nem portugueses sabem ser, mostram muito "bem" o seu veneno numa das suas páginas "culturais": http://gladio.blogspot.com/2008/10/imigrao-traz-doenas-ao-pas-vizinho.html. Numa breve passagem de alguns minutos pelo referido "blog" reparámos que esse de tal caBurros e alguns dos utilizadores mais psicóticos do referido "blog", eles não são muito mais de meia dúzia de desgraçadinhos e doentinhos mentais, mais um ou dois que pela linguagem mais moderada parecem ser agentes de um qualquer serviço de informação do Estado a tentarem infiltrar-se neste ninho de ratos nazis, eles são reincidentes e já nos insultavam e mandavam recados (mas suas vozes inúteis de gente pequenina nunca chegou a nós nem ao céu) tanto para a ACEL-Trebopala, como para a pessoa do seu presidente nas páginas do seu "blog" de merda, desde Fevereiro deste ano. É verdade, estamos seis meses atrasados para a resposta, mas nós não sabíamos e desconheciamos tal facto até esta data. E eles são tão pequeninos e inúteis como o são de desgraçadinhos e inadaptados, são um autêntico lixo social e nós aqui não pisamos merda nem vivemos na merda que fazem, foi por isso que nós nem demos pelo facto, como costuma o povo dizer "Vozes de burro não chegam ao céu", mas nós até temos um ditado mais apropriado e mais terra-a-terra: "Quem da merda nasce, só na merda pode viver!". Como qualquer pessoa mentalmente sã e culta pode perceber ao ler o vómito deste "blog" cheio de ódio, de xenofobia, de medos sociais, de macaquinhos e fantasmas e de merda, aquelas criaturas são merda autêntica, nasceram da merda, vivem na merda, fazem merda, comem merda e só querem merda. O pequenino mundo "feliz" deles restringe-se a uma arrastadeira! Não conseguem sair de lá nem ver um palmo mais além, o mundo deles é muito pequenino mesmo. Mas por acaso ou talvez não, também nunca nenhum dos utilizadores do referido "blog" cheio de merda nazi nem o tal caBurros Hiper-atrofiado e desgraçadinho de Bardamerdas de atrasado mental escreveu para nós ou para o presidente da ACEL-Trebopala. Foi só apenas na última segunda-feira dia 16 de Agosto, quando fizémos um intervalo de "férias" que a minha pessoa, eu E.A., dei pelo facto e resolvi escrever uma meia dúzia de cartinhas simpáticas, cultas, evolutivas, condizentes e apropriadas ao Filho da Puta Nazi de Hiper-atrofiado, drogado, desgraçadinho e atrasado mental. O Filho da puta de ratazana nazi do "caturinho" que é caBurros, demorou cinco dias a responder às recomendáveis e simpáticas cartinhas que lhe foram enviadas para o seu e-mail pessoal (gladioluso@sapo.pt), através do meu correio favorito de caça aos ratos (matarratos@yahoo.com), tugas (qualquer filho da puta tuga da direita fascista e neonazi ou da esquerda "socialista" e hipócrita pode-me escrever, que eu lhe respondo e até marco um encontro, desde que a ratazana me envie o seu nome e a sua morada, porque de contrário, se são anónimos e outras criaturas rastejantes que me escrevam, eu não vou perder o meu precioso tempo com néscios ou com inúteis tugas aí de Lisboa ou do Porto, está bom sua escuma de canalhas?) e depois de tanta tremedeira e de vomitar toda a sua verborreia ou diarreias mentais de prognóstico muito reservado, lá deu o seu tímido "está bem" ou hesitante acordo a um "encontro" ou a um duelo entre os dois (com qualquer "ferramenta" à sua escolha, desde os punhos até à minha falcata de aço contra a sua gladius de imitação, ou outra merda que o rato quizesse utilizar - por acaso a minha preferida é o "Martelo dos deuses" que vem de uma antiga tradição Indo-europeia, que recuperámos no último ano para o Kingiutari, que continua em evolução e aperfeiçoamento, mas que por acaso, ainda não experimentámos o "Martelo dos deuses" na cabeça dura de um nazi, aceitam-se cabeças rapadas voluntárias para a apreciarem), mas o Cobarde Filho da puta de Rato nazi faltou ou não quiz vir ao nosso amigável "encontro" com dia, com hora, com local e com o nome da localidade tudo certinho e atempadamente combinado, aqui em terreno neutro da Lusitânia. Ainda lhe pedi repetidas vezes a morada e o nome do Rato nazi (que parece que é de Lisboa), para eu poder ir lá dar pessoalmente uma liçãozinha gratuíta ou uns mimos à maneira, mas o Calças Borradas de Cagão de Filho da Puta de Comedor de Merda, só tem garganta, só faz ameaças (ha! ha! ha! ha! ha! ha! ha! ha! ha! ha!) e só tem veneno na sua verborreia. Aqui a minha humilde pessoa nunca ameaçou ninguém na vida, nunca roubou nada a ninguém, nem nunca obrigou ninguém a fazer o que não quer, eu acredito no livre arbítrio e no respeito (a filosofia oriental onde bebi muito da minha crença diz que "o melhor guerreiro é aquele que evita uma luta", mas a minha pessoa é humana e não de ferro, e há limites para as provocações, já perdi algumas lutas e tive a honra de aprender com elas). O Badamerdas do "caturo" não quer dizer o nome (ele confessa-se entre palavrões e asneiradas, e alguma eulogias pessoais à paneleirice, que é dirigente nacional do PNR) nem dizer a sua morada para uma conversazinha. Depois caga-se, no correio e no seu "blog" de merdas nazis e xenófobas. E não faz nada! Alguém sabe o nome deste Filho da Puta nazi de dirigente nacional (foi o próprio que o disse) do PNR que se esconde sob o pseudónimo de "caturo"? E já agora, a morada para lhe fazer uma surpresa (adoro cair-lhes em cima quando eles menos esperam, ciladas feitas por anónimos não porque não nasci ontem, nem vale a pena fazerem-me perder tempo porque vão logo para o lixo) agradável e de boas maneiras? É que a Ratazana nazi precisa de uma liçãozinha, porque nunca se insulta (ainda por cima injustamente) uma pessoa ausente ou que não esteja presente, não é assim? Por acaso também lhe pedi qual era a morada da sede nacional do PNR em Lisboa (porque não sabemos, por "acaso" o PNR é o único dos 18 partidos legalizados em Portugal, que não publica a sua morada - de que têm eles medo? da democracia? de levar no focinho? de serem apanhados em negócios pouco claros? ninguém sabe...) porque queriamos enviar à sede deste "partido" uma caixinha de "felicitações" (com merda de burro e caca de cão) por terem um alto dirigente nacional tão atrofiado, mentecapto, racista e doentinho mental (até se guardou a correspondência que troquei com o Néscio de Mentecapto Nazi, que entre perseguições aos "pretos", "judeus" e ciganos, prometeu limpar Portugal dos seus "democratas"). Mas o Néscio, também não nos envia a morada da sede nacional do PNR. O que este Palhaço Louco do "caturinho" quer é palhaçada e estrume... Ele quer (enviou-me um e-mail a chorar baba e ranho, entre palavrões e verborreia de paneleiro, a mostrar muita cobardia física e fragilidade psicológica) é montar no dia 17 de Setembro próximo no Marquês de Pombal em Lisboa um Circo para os palhaços e macacos amestrados do seu bando nazi (tenham paciência mas não sabemos a hora, nem ele de tão nervoso que está a sabe, umas vezes era às 4 horas, outras era às 21 horas, a última vez era para ser às 18 horas, outras às não-sei-quantas, bom com aquela cabecinha vazia e aquela tremedeira toda, ninguém sabe..., também não sabemos se o Palhaço Louco ia mascarado de palhaço ao natural, se de cagalhoto de cão, se de bosta de vaca, se de homossexual assumido, se de mercenário romano com "gládio", se de rei visigordo ou de nazi germânico, se de ratazana travestida de "democrata", ou se mascado de outra coisa qualquer, isso também não nos interessa para nada, mas gostariamos de o apanhar travestido à maneira para pôr a sua foto aqui no Anedotário Tuga). A minha pessoa não gosta de perder o seu precioso tempo em prol de uma comunidade com inúteis, nem com mentecaptos ou nazis retardados mentais. Mas pode dar um saltinho a Lisboa e ir a casa do "caturo" dar-lhe uma palavrinha, e ir às de outros nazis atrofiados que o queiram, um de cada vez, um por um, faço-lhes este favor. A minha pessoa já disse ao Mentecapto Filho da Puta do "caturo" que não participa em palhaçadas nem gosta de Palhaços Loucos doentinhos mentais a roubarem-lhe tempo, o "caturo" pode muito bem enfiar o Marquês de Pombal acima pelo seu buraquinho e enviar-me a sua morada (como lhe pedi uma duzia de vezes), gosto de coisas mais discretas e simples... Com calminha, chegamos ao nosso destino. Bom, voltando ao "blog" de Comedores de Merda, nós não aconselhamos ninguém a visitá-lo por mais de 5 minutos (dá-lhes logo o vómito) e muito menos em entrarem em diálogo (excepto se os visitantes forem também fascistas, neo-nazis e atrofiados) com o caBurros ou algum outro hiperatrofiado daqueles cabeças cheias de merda, é pior do que falar com paredes ou lutar contra moinhos de vento! Não vale o esforço. Por vezes não conseguimos conter as gargalhadas quando eles lambem o rabo uns dos outros ou cagavam em cima uns dos outros. São uns animais autênticos a darem mau nome ao comportamento animal, eles são lixo social autêntico, como se percebe... É que estes mentecaptos e hiper-atrofiados insignificantes que se escondem sempre no anonimato ou sob pseudónimos só comem merda. Eles só dão a cara quando se escondem ou mascaram de "democratas" numa qualquer conferência de imprensa ou em campanha eleitoral (grande coisa!). Os utilizadores e intervenientes (todos sem rosto, anónimos ou com pseudónimos) deste "blog" de merda, são do mais baixo a que a espécie humana consegue descer, "aspirar" ou "produzir" socialmente. Aquilo é escória, estrume, esterco, escumalha e merda no seu estado mais impuro e insano do ponto de vista clínico e social. Nós já sabíamos que as criaturas rastejantes (aliás como todos os fascistas e nazis deste mundo) que escondidas sob o anonimato que escrevem neste "blog" de comedores de merda, não têm cérebro nem miolos, mas enganámo-nos quando pressumimos que eles tinham areia dentro da cabeça, não têm, o que têm afinal é mesmo merda, bosta, esterco, estrume e toda a porcaria fecal do mais inimaginável produzida numa sociedade humana decadente que se pretendia sã, plural e civilizada, mas que o capitalismo selvagem degenerou numa corrida louca até ao fundo da merda que está a destruir a vida num planeta inteiro (o sobreaquecimento global que os "ceguinhos" do capital e do poder político-social "não veem" é pior do que estes nazis sem cérebro que só servem para serem manipulados para desviar as atenções). O referido "blog" é uma autêntica sanita na Web, o "gladius" é um cagatório imundo na internet (para quem não percebeu, estamos a falar duma casa-de-banho, toilette, Toilettenraum, W.C., etc, etc). Para abrir, ou elucidar os visitantes. Só por si, o nome do "blog" que visitámos tem o sugestivo título de "gladius" ou "gládio" (para aqueles que não o sabem, gladius era a espada larga, direita e curta com grande poder de ataque preferida pelas legiões romanas, que graças a elas e aos mercenários que a utilizaram conseguiram edificar sobre os ossos de milhares de povos, incluindo lusitanos e calaicos, o maior Império da antiguidade). Mas vamos dizer mais uma ou duas coisas para conhecerem a escumalha desta subraça inferior de comedores de merda, de doentes sociais psicóticos e do desperdício social que representam na sociedade onde chafurdam e no "blog" onde se acoitam. Este "blog" de fascistas, neo-nazis, racistas (felizmente não temos disto na nossa Nação Lusitana, à parte a ignorância de alguns, o que temos são alguns tugas destes dispersos pela nossa região, e maioritariamente os tugas neo-nazis acoitam-se em Lisboa e no Porto) e xenófobos de toda uma subespécie urbano e infra-humana rendida a valores estrangeiros anti-sociais, sem qualquer força nem originalidade (eles vivem do plágio constante e de velhas ideologias ultrapassadas) foi buscar as suas "ideias" ao caixão do nazismo e ao caixote de lixo da história, o "líder" ou Néscio-mor é um Mentecapto de Verme Hiperatrofiado que se esconde permanentemente sob o pseudónimo de "caturo",para lhe dar um ar de "respeito" cultural. Este caBurros é um grande Paneleiro (hão-de saber das suas cartas) de bastardo mestiço tuga, arraçado de Rafeiro e de Bovino que incita ao ódio e ao racismo, ele é um assumido (ao menos isso!) filho da puta romana e de cabrão germânico, os "grandes valores" de Portugal, segundo se deduz das palavras do próprio, que gosta de ser enrabado por aqueles que estão a cagar-lhe em cima e que toleram as suas "ideias" e noutros grupos de ódio transformados em "blogues" - pelo menos entre os punheteiros de algum "jornalismo" tuga, ele tem influência), assim como o serão os outros descerebrados e hiperatrofiados do "blog". Nós confessamos, de que nunca vimos tanta merda junta como neste "blog" de merda. Um autêntico monte de merda. Repita-se, aquilo não passa de um Monte de Merda. O que mais não haverá naquelas cabecinhas... Mas não é caso único. Há muita merda por aí, mas não tanta nem tão grossa como neste "blog"... O pessoal daqui não conhece pessoalmente o Retardado mental, não precisamos, mas reconhecemos-lhe a subraça nazi, os ideais xenofobo-racistas e os tiques anti-democráticos, as ideias nazi-fascistas, a verborreia, as diarreias mentais e a Subraça social a que esta aberração da natureza pertence (isto no fundo foi o resultado dum tempo em que os abortos estavam proíbidos ou então por culpa dos paizinhos que descuraram a educação do filho). Estamos a falar de um aborto imperfeito. Aliás, será fácil a qualquer pessoa mentalmente sã e socialmente honesta, sem preconceitos raciais nem hipocrisias, constatar isso mesmo. Por acaso, quem for ao "perfil" do Bardamerda Hiper-atrofiado do "blogger" do "gladius", o tal caBurros ou "caturo" (pena não sabermos o verdadeiro nome do verme para o escrevermos aqui, mas vamos investigar mais para saber o dele e o dos outros nazis que lá chafurdam e merdam), verificará que a fotografia que lá está não é a de nenhuma espada gladius romana, seja de tipo "pompeii", "hispaniensis" ou outro qualquer (quem aqui está agora a escrever conhece bem as armas de fogo e as armas brancas, e confessa-se humildemente melhor praticante da arte da espada do que estudioso de espadas) e não se importa de dar uma liçãozinha de teórica, a aula prática fica para quando o caBurros ou outro mentecapto nazi o quizerem. Se olharem bem para a fotografia (a perspectiva não é a melhor, é verdade, dá uma visão um pouco limitada, mas percebe-se que não está lá nenhuma "gladius") verificam que aqueles enfeites fantasiosos (que só servem para alimentar a vaidade de algum atrofiado narcisista ou membro de uma seita pretensiosa ou pseudo-maçónica, não ajudariam nenhum guerreiro no combate) tanto no "pomo" como no "guarda-mão", aqueles "adornos" que não existem na gládio transformariam a verdadeira gladius numa espada inútil, o próprio "cabo" da espada é uma muito má imitação (com aquelas "bolinhas") e impediriam o seu perfeito manejar, o característico "chappe" desta espada de dois gumes, não está lá, não existe quando devia existir e ter uma saliência central a percorrer todo o "forte" e o "fraco" da espada até ao "bico" ou "ponta", o que lá está é um "sulco" ou "vinco" que não existe em nenhuma gladius romana, e quanto à lâmina desta espada curta romana que devia triplicar a largura do cabo e ter quase 60 cm de comprimento, essa parece que "encolheu", porque o que lá está é um fiozinho de chapa da réplica de uma qualquer imitação barata (se calhar o caBurros comprou-a numa loja de chineses...) ou então é (como por vezes a perspectiva pode erradamente induzir) um punhalzinho de uma qualquer traição, que pouco mais dá do que para ser enfiado pelo cu acima do Hiper-atrofiado de Retardado mental nazi. Aquilo (lá vamos nós à perspectiva limitada outra vez) até poderia ser uma "espata" romana (sim leram bem, é espata e não espada que se escreveu) que é uma espada comprida com lâmina de quase 1 metro de comprimento, mas também não é. Valia mais o Néscio do caBurros pôr a foto de uma cimarra (ou saif) árabe, porque assim já fazia melhor figura de Cameleiro. Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!Ha!... Prontos, não gozem mais com o "camelo", haja respeito pelo animal. Voltemos ao Filho da Puta do Nazi Comedor de Merda, o tal "caturo" que não sabe o que é uma simples gládio, que não sabe manejar uma espada e muito menos fazer uma simples guarda, para além do seu internamento urgente num hospital psiquiátrico ou num campo de reeducação social, aconselhávamos a criatura a substituir a foto da "gládio" (que não é) o mais rapidamente possível, e a colocar outra com uma autêntica gladius, ou réplica em bronze ou aço (como as armas que nós temos por aqui) porque essa chapa de reles imitação que tem na foto até obrigava os romanos a fugirem que nem desalmados de qualquer cobarde. He!He!He!He!He!He!He!He!He!... (PS - o mestre da arte e o pessoal daqui convidam o caBurros para uma liçãozinha gratuíta de como bem saber manejar uma espada, qualquer tipo de espada ou arte no ginásio, você vai ver que aprende depressa, só tem de nos enviar o seu nome e a sua morada). Mas voltando às "letras" do "blog", estes filhos da puta nazis que passam a "vida" a masturbarem-se uns aos outros e a cagarem em público, não têm qualquer pensamento nem ideias originais. O "intelecto" destes filhos da puta nazis atrofiados não lhes permite construir nada ou o que quer que seja, estes néscios salazarentos e de pensamentos opacos só estão no referido "blog" onde chafurdam merda e ódio por todos os poros da pele devido ao facilismo tuga do tradicional bota-abaixo (outra vez o Portugalinho dos pequeninos que herdámos da medíocre e atrofiada elite tuga) doentio e tão característico dos néscios (embora travestido de xenófobia), eles atiram-se sobre tudo o que se mexe neste país que ainda não tenha sido conspurcado, atrofiado ou calado pelos medíocres que lideram e destróiem o país. O nível cultural destes Comedores de Merda liderados por um Mentecapto de Hiperatrofiado é tão "elevado", ou melhor, desce tanto, que não conseguem expressar uma simples ideia original sem que o espelho lhes devolva o palavrão ou que caguem sobre o próprio prato onde comem. O pessoal aqui, conhece alguns nacionalistas portugueses (não estamos a falar de nacionalistas lusitanos da esquerda popular) que acreditam na democracia, na viabilidade do país, na soberania e independência, no desenvolvimento de Portugal e na diversidade étnico-regional e cultural, e que acima de tudo acreditam no jogo democrático (estes nacionalistas estão filiados em quase todos os partidos portugueses, e pertencem mais à esquerda do que à direita, excepto ao partido dos fascista e neo-nazis como é o caso do PNR) e respeitam as regras existentes na sociedade, só estes merecem o nosso respeito. Os porcos nazis do "gladius" têm é medo, insónias e pesadelos, não prestam, não respeitam nem toleram a democracia nem a diversidade cultural de um país multinacional como Portugal (aqui por acaso, até coincidem com a medíocre e atrofiada elite tuga que teme a verdadeira mudança, que teme a Regionalização, que nega as regiões tradicionais e os povos nativos do país), daí que nunca conseguirão o nosso respeito. Nem nunca alguma vez um filho da puta nazi, fascista, racista e xenófobo conseguirá entrar na nossa comunidade nativa lusitana, mesmo depois da autonomia regional concretizada, mesmo depois da auto-determinação da nossa nação ocupada por Portugal liderado por medíocres. Estes tugas retardados mentais e hiper-atrofiados do "gladius", vivem do medo e alimentam-se do ódio, só destroiem e deturpam factos reais e históricos a partir de uma visão preconcebida e hiper-atrofiada da realidade. Há neles muita ignorância e demência social, muitas psicoses e dependências, e a abordagem preconceituosa e inquisitória que fazem à realidade não explicam todos os males e psicoses de que padecem. Nada na moderna sociedade humana desce socialmente mais baixo. Aquilo é lixo tóxico de uma subraça social e desumanizada, que intoxica e envenena o país. São grupos de ódio e de medos sociais, são um atraso de vida. Há que combater esta escumalha nazi, de forma a não influenciarem negativamente ainda mais os povos de Portugal, e um povo com baixa escolaridade (o governo de traição nacional fecha escolas) poderá ser influenciável ou desencaminhado. Se Portugal está a ser transformado no penico da Europa pelas suas elites politico-sociais, esta escumalha de merda quer transformá-lo numa arrastadeira mais à sua imagem. Alguns dos membros da nossa comunidade (habituados à caça ao javardo) não se importavam nada de encostar a um paredão estes filhos da puta e fuzilar toda esta merda social (inaugurava-se a caça ao porco nazi). Mas nós, somos democratas e civilizados, a democracia também tem alguns defeitos, e obriga-nos a tolerar esta merda nazi. Aqui não acreditamos em nenhuma solução final, mas acreditamos numa limpeza geral da sociedade, a sociedade não precisa da merda neo-nazi e racista, e é preciso fazer-mos algo para nos livrarmos desta rataria de escuma social que só atrasa o verdadeiro desenvolvimento do país. Para além disso, também seria um favor que se faria aos próprios (mesmo que o cérebro atrofiado deles não lhes permita reconhecê-lo), ou seja, acabáva-se com a existência miserável e estéril destas criaturas rastejantes. Não o fazemos, por duas razões, primeira: nem valem o desperdicio duma simples bala. E por fim: é a nossa humanidade, civilidade e moderação nos impede de fazer isso. Porque também somos obrigados a viver socialmente com todo este lixo social de inúteis e mentecaptos que só sabem cagar em público. Estes nazis da "gladius" não passam de cagões e de calças borradas, que abrem as pernas a interesses e ideologias "arianas" estrangeiras, com medo que o verdadeiro Portugal desperte para a democracia participativa, para as suas regiões e os povos nativos do país. E instrumentalizados, eles estão ao serviço das medíocres e atrofiadas elites mestiças (porque de origem estrangeira) e anti-regionalistas tugas. São eles que sem o saberem, nos mostram o que está mal na sociedade moderna, e quem são os culpados. Já que este lixo social de neo-nazis e fascistas não vai desaparecer tão cedo, a humanidade por vezes tem de lidar com os seus erros e as suas aberrações, espera-se que pelo menos o néscio-mor do referido "blog", esse tal "caturo" dê a cara, assine e ponha lá o seu nome, na defesa dos seus "ideais", tal como se espera que todos os outros colaboradores e desequilibrados mentais façam o mesmo, porque não vale a pena "conversar" com "anónimos" nem com criaturas descerebradas ou que fritaram o cerebelo. Socialmente, não valem o tempo que o rato demora a esconder-se alí naquele buraco. Assumam-se caras de cu, caralho! O Anedotário tuga, espera que o "blog" do "gladius" não desapareça (mas mudem a foto da falsa "gladius") para o país e as pessoas mentalmente sãs, socialmente honestas e verdadeiramente democráticas saberem onde está o mal e quem são os inimigos deste país. É bom que continuem a atacarem-nos, a provocarem-nos e a criticarem-nos com os nossos "erros" (nós não temos nem cometemos erros nem deturpamos a realidade, a "gládio" é que é um ninho de fascistas, racistas e neo-nazis que deturpam a realidade e a história, tudo de forma a servir ideologias e interesses estrangeiros) para os internautas que nos visitam saberem que nós nacionalistas lusitanos (da esquerda popular, regionalista e moderada) nada temos a ver com esta merda de neo-nazis e xenófobos tugas, como muitos serventários do regime (a quem abrem as pernas) e parte da elite cultural deste país pretendem fazer. É bom saber onde está o lixo preferido das elites tugas. Quanto ao Mentecapto de Hiperatrofiado Cagão de Calças Borradas e Cobarde que se esconde sob o nome de "caturo" quando defende os seus ideais racistas e nazis, o Anedotário Tuga promete voltar a falar dele, dos seus amiguinhos nazis paneleiros, do seu "blog" de merda e do seu bando fascista que teme tanto a democracia que nem publica a morada da sua sede nacional. Eles acabam de pisar o "passeio da fama". Vamos imortalizar a merda nazi do "gladius" em todo o país. Para ver se os ratos saiem do buraco. A propósito de anedotas relacionadas com o "Evolucionismo" dos macacos e de palhaços loucos relacionados com hiperatrofiados e mentecaptos e outros comedores de merda, a Lusitânia apesar de ter sido dizimada nos últimos anos por incêndios criminosos, mesmo assim ainda tem muitas árvores, matas, bosques e floresta, mas de facto não tem macacos, seria bom que viessem para cá meia dúzia de mentecaptos nazis hiperatrofiados para tornarem estas florestas queimadas mais interessantes. Quanto aos nossos visitantes (sem falarmos daqueles que são membros ou que simpatizam com a nossa causa, sabemos que alguns governantes já nos visitam regularmente e nos lêm com toda a atenção, não são só simples curiosos ou membros da elite cultural tuga quem que nos visitam) todos eles já sabiam porque é que "Vozes de burro não chegam ao céu", mas agora também ficam a saber através deste cagatório existente na internet que dá pelo nome de "gládio" porque é que a caca nazi e xenófoba só alimenta Mentecaptos hiper-atrofiados e Comedores de merda. Deixem-nos a falarem sózinhos, a cagarem-se em público e a masturbarem-se uns aos outros ou lamberem o cu uns dos outros. Aquilo fica assim tudo em "família", porque não tem utilidade nenhuma para o país. A este "blog" de abortos imperfeitos só lhe falta a cereja em cima do... da merda! Aos visitantes portugueses que nos visitam, nós não queríamos dar-lhes nem fazer uma espécie de visita guiada por um "blog" entupido de merda, urina, vómito e ódio a sair-lhe por todos os lados, só queremos apenas, que por simples curiosidade, fiquem a saber onde está o refugo de Portugal. Por curiosidade, até poderiam dar um "saltinho" de 5 minutos (eles não merecem mais do que isso) até lá ou uma espreitadela (não entrem em conversas porque lhes pode cair a merda em cima, tanta cabeça vazia que por lá merda no sanitário) neste "blog" de fascistas e racistas de merda chamado "gladius" e liderado por um Filho da Puta Nazi de "caturo" hiper-atrofiado e pequenino. No fundo este "blog" não passa de retalhos da vida de um falhado. Só os próprios internautas que por curiosidade ou "acidente" visitam este "blog" poderão fazer o seu julgamento pessoal e social de um "blog" claramente racista, fascista, neo-nazi, xenofóbico, anti-social, anti-patriota e cheio de merda, e que não interessa a ninguém. Ali só entra quem lá vai cagar! Aquilo é o pior do lixo social deste país, aquilo é merda no estado mais impuro de uma qualquer aberração da espécie (sub)humana, não têm muita importância nem são muitos (fazem é muito barulho e só têm garganta!), estes neonazis e fascista não passam de uma lombriga em cima de caca de cão no passeio das ruas que a burguesia se "esqueceu" de limpar! Isto é um produto do Portugalinho dos pequeninos e escondidinhos atrofiados por uma elite tuga de medíocres e cobardes de origem estrangeira. Mas ainda bem que esta escumalha de fascistas e neo-nazis nos atacam e provocam. Isto só nos incentiva a continuar, a redobrar esforços e a aperfeiçoarmo-nos e é sinal de que estamos no caminho certo e a incomodar muita gente. Preocupados e surpreendidos estaríamos era se eles concordassem com aquilo que queremos e escrevemos. A superioridade moral da ACEL-Trebopala, do seu presidente e dos membros da nossa comunidade é muito superior ao desta escumalha de subraça de nazis mentecaptos e hiper-atrofiados que se escondem sob o anonimato, estes esgotam-se na ignorância, no ódio, na repressão, nas perseguições, nas mentiras e medos sociais, enquanto que nós lutamos por uma bandeira! A liberdade e o renascimento da Nação Lusitana. E queremos também um Portugal mais plural e democrático onde todas as suas regiões étnico-culturais sejam reconhecidas como tais, sejam livres e autónomas de escolherem o seu destino. Por "acaso" nestes primeiros anos da existência da ACEL-Trebopala, a extrema-direita portuguesa, os fascistas e neo-nazis e uma parte da elite cultural portuguesa (estes mais pela língua, provavelmente motivados pela mediocridade, pela inveja e pela mesquinhez pessoal, em quererem destruir em menos de 5 minutos um trabalho de 20 anos), tentaram infiltrar-se ou inscrever-se aqui na nossa associação ou pertencer à nossa (ainda pequena) comunidade nativa lusitana de homens e de mulheres livres, mas não entraram e jamais alguma vez entrarão. Nem antes nem depois do reconhecimento oficial da Nação Lusitana. E nós somos Lusitanos e não somos portugueses. Nós somos nacionalistas da esquerda popular e regionalista, não somos extremistas de direita com ideologias xenofóbicas de "superioridade racial", nós que acreditamos na democracia só queremos a emancipação do povo nativo lusitano que não é português (embora tenha a cidadania portuguesa, tal como os outros povos nativos e regionais de Portugal), e acreditamos na igualdade entre todos os povos da terra, incluindo lusitanos e portugueses (que não confundimos com as suas elites corruptas e medíocres). Nós combatemos as elites mestiças portuguesas de origem estrangeira não por serem mestiços nem por qualquer outra questão racial ou preconceito ideológico, mas por estas elites tugas serem usurpadoras e opressoras do povo nativo lusitano e dos outros povos nativos de Portugal. Lutamos por uma bandeira, queremos a liberdade! Nós lusitanos membros desta comunidade nativa, e não é por acaso, para além se sermos Nacionalistas Lusitanos (da esquerda popular em luta pela democracia e a liberdade da nossa região) somos também até sem o querermos ainda mais nacionalistas portugueses (porque acreditamos na democracia, na soberania, no progresso, na justiça, e na independência de Portugal) do que estes "nacionalistas" nazi-fascistas da "gládio" ou do PNR (vendidos a ideologias estrangeiras e prontos a fazerem perseguições contra largos sectores do povo português, principalmente de esquerda e das classes mais baixas) e do que aqueles "patriotas" do Governo que estão a vender o país (permanentemente em saque) aos grandes capitalistas e aos estrangeiros. Portanto, aqueles doentinos mentais e nazis que vêm com estórias de "supremacias raciais" ou de perseguições sociais não entrarão alguma vez na nossa comunidade. Assim como jamais entrará um único membro que seja da elite portuguesa. Porque eu, E.A., faço pessoalmente o recrutamento e a admissão dos novos membros (somos poucos mas fieis a uma causa) e o sermos por enquanto poucos não é problema porque, sejamos realistas, só podemos trabalhar para o futuro do povo nativo lusitano. E já dei instruções para que no futuro e para todo o sempre nunca em época nenhuma alguma vez entre na nossa associação ou na nossa comunidade um anti-democrata, um fascista, um neo-nazi, um extremista, um membro da elite cultural portuguesa, um filho da elite político-social tuga ou um lusitano que não queira a autodeterminação da Lusitânia, ou que não reconheça o povo nativo lusitano como entidade étnica distinta do povo mestiço português de origem estrangeira. Estes jamais entrarão nesta associação e na nossa comunidade, nem antes nem depois do reconhecimento oficial do nosso povo nativo e da criação de uma região autónoma da Lusitânia no nosso solar da Beira. Se algum português, se algum elitista, se algum fascista, se algum racista, se algum extremista alguma vez entrar na nossa associação, isso seria o fim da nossa comunidade e o fim do Renascimento da Lusitânia. A minha humilde pessoa é apenas um soldade de uma causa, sou nativo lusitano, não sou português mestiço. A minha causa é a liberdade do povo nativo lusitano e o Renascimento da Nação Lusitana, e de forma indirecta é a total democratização de Portugal. A minha pátria é a Lusitânia e não é Portugal. Respeito o povo mestiço português, mas só amo o povo nativo lusitano, enquanto o inimigo são as elites portuguesas, os governantes e serventuários do poder e a sua escumalha nazi-fascista. Mas do país dos Néscios, dos Medíocres, dos Mesquinhos, dos Cobardes, dos Corruptos e dos Ladrões que chegam a Ministro, a minha pessoa a nível pessoal não quer nada. Não estou à espera de ter reconhecimento, prémios, homenagens, condecorações nem medalhas (coisas tão inúteis que nem servem para limpar o rabo) deste país onde só se idolatram e dão reconhecimento a medíocres e serventuários e cunhas a amiguinhos de saque ou do partido. No passado, os tugas já me deram "muito", "deram" tanta discriminação e miséria que só nos anos de emigração no estrangeiro a minha pessoa se sentiu humano. O único prémio que a minha pessoa continua à espera de receber toda a vida da parte dos tugas pelo seu trabalho de 20 anos a reconstruir uma língua, é a continuação dos insultos, a continuação de provocações encomendadas, a deturpação de factos escritos e as ameaças com a prisão, entre outros ataques de demência, de invejas e de mesquenhice de gente estúpida e pequena convencida que é grande. Ainda bem que a minha pessoa não espera nem quer nada deste país de néscios, de medíocres, de ladrões e de filhos da puta, que só sabem destruir o seu próprio país. Tivésse a minha pessoa nascido noutro país, que não este Portugalinho atrofiado por néscios e medíocres, e o reconhecimento seria outro. Mas a minha pessoa não quer reconhecimento pessoal nenhum, nem sequer qualquer ganho material daquilo que fez (ao contrário do que muita néscio da elite cultural tuga de origem estrangeira diz - era melhor estes ranhosos serventuários do regime a quem abrem as pernas olharem-se bem ao espelho, porque são uns inuteis que recebem ordenados milionários sem o merecerem, mas a língua sagrada não foi reconstruída para esta gente ruim, e muito menos de borla - tomem lá com um, e chupem!), com a reconstrução da língua nativa lusitana a minha pessoa só quer o reconhecimento oficial do povo nativo Lusitano e a criação de uma região autónoma da Lusitânia no seu solar da Beira. Por acaso, reconhecimento pelo meu trabalho (tanto linguístico, como religioso, como de posicionamento político-social e de recuperação de alguns jogos tradicionais) a minha pessoa (e a ACEL-Trebopala) já receberam o seu reconhecimento ou felicitações quase 100% do estrangeiro (a única excepção até à data foi de um grupo brasileiro), mas do Portugalinho dos pequeninos, dos escondidinhos, dos atrofiados, dos néscios e dos ladrões, as "felicitações" ficam-se no máximo pelos 20 ou 30% quanto muito. Diga-se que mesmo esse número sem sequer atingir metade, já é um incentivo pessoal mesmo que não seja um ganho comunitário ou plural. Num país desfuncional como este Portugalinho dos pequeninos, cobardes e escondidinhos, que perdeu o seu passado (as suas elites "trabalham" para a perda da soberania nacional), que teme o presente (mudanças urgentes como uma verdadeira Regionalização são sistematicamente ignoradas) e que foge do seu futuro (continuam a fechar escolas e a incentivar a emigração do interior para o estrangeiro) só isso diz muito. Este país está minado por um cancro terrível, como o são as suas elites socio-políticas e económico-culturais anti-patrióticas (que financiam grupos nazi-fascistas como o do filho da puta deste "caturo"), é perfeitamente visível para qualquer pessoa sã de espítito, que o país está a ser ruído pela medíocridade, pela intriga, por invejas, pela cobardia e pelo saque que só dão ganhos a alguns. E é por isso que a minha pessoa não aceita insultos e críticas feitos por néscios e medíocres, e muito menos por um filho da puta de nazi mentecapto e hiperatrofiado sem qualquer honestidade moral para me julgar. A minha humilde pessoa está acima deste filho da puta de "caturo" de imitação e de qualquer outra voz de burro portuguesa que me queira julgar. Esta criatura de caBurros é tão pobre de espírito, atrofiada e corrupta moralmente que até mesmo seguindo a Historiografia oficial portuguesa (com muitos erros, pelo menos nem toda a verdade está lá escrita, por exemplo, o massacre do Colmeal aconteceu de facto, e muitos mais massacres de colmeais pelo país fora, mas que não "passam" da censura da historiografia oficial, outro exemplo, os lusitanos nativos para não perderem as suas terras e bens lutaram sozinhos em rebeliões ou ao lado dos exércitos islâmicos contra os exércitos portugueses liderados por senhores feudais de origem estrangeira, lutaram contra cristãos "espanhóis" ou astur-leoneses e lutaram contra os reis visigóticos que os massacravam constantemente) ele não consegue perceber porque o primeiro rei "português" não era lusitano como só ele anti-nacionalista (porque defensor de ideologias italo-germânicas ou nazi-fascistas, e de perseguições contra cidadãos portugueses) e anti-lusitano (porque nega o direito do povo nativo lusitano à sua própria existência assim como nega o reconhecimento da região da Lusitânia integrada ou não na R.P.) quer à força dos seus preconceitos e diarreias mentais fazer crer. Diz o caBurros de mentecapto hiperatrofiado, cujos antepassados mestiços de Olisipo lutaram ao lado dos romanos contra os lusitanos (como diseram os escritores antigos), que Dom Afonso Henriques era "lusitano" por ter nascido em "Viseu" (ou Guimarães, na verdade nem importa o local, porque ele era descendente de estrangeiros e não filho do povo nativo escravizado), como seria possível dizer uma asneira tão grande como esta, se o D. Afonso Henriques não era filho do povo nativo lusitano? D. Afonso Henriques, primeiro rei "português" (francês!) de Portugal era filho de mercenário franco-borgonhês e duma filha ilegítima de rei astur-leonês descendentes da nobreza germano-visigótica que se refugiou nas Astúrias, nem sua mãe, nem seu pai tinham sangue nativo calaico quanto mais sangue nativo lusitano, ele era descendente de duas elites estrangeiras (a francesa com sangue germânico e a astur-leonesa de sangue godo-germânico também) que estiveram mais tarde na origem da elite "portucalense" (que nada tem a ver com o povo nativo calaico), daí a preferência que as elites tugas do passado e do presente têm por "senhores" estrangeiros, eles formam a nata da elite tuga. O simples facto de um estrangeiro nascer na Lusitânia não o transforma num nativo lusitano, e já agora, porque é que este nazi de filho da puta do "caturo" também não considera de "lusitanos" os filhos de árabe-muçulmanos, de judeus, de chineses, de indianos, de caboverdianos, de brasileiros ou de russos (que ele quer expulsar do país) que também nasceram na Lusitânia e que tinham pais estrangeiros como os pais de Dom Afonso Henriques? E já agora porque é que estes filhos de imigrantes nascidos em Portugal, não podem ser cidadãos portugueses também? Nós lusitanos já cá estávamos antes do aparecimento dos portugueses que nos roubaram as terras, os bens e a nossa identidade, já cá estamos desde a pré-história ou mesmo desde o Paleolítico, nascemos aqui e viémos de lado nenhum. Os tugas é que têm origem exterior, são uma mestiçagem descendente de vários povos invasores, e que hoje se restringem às elites tugas e parte das clases médias. Este Filho da puta de atrofiado e as suas mentiras tiradas da historiografia oficial portuguesa (que ele não sabe interpretar) é mesmo um desgraçadinho de retardado mental e mentecapto, não é assim? Não percamos mais tempo com estas criaturas rastejantes e insignificantes que só sabem insultar a inteligência dos outros, destruir o trabalho dos outros, e dizer e fazer merda. A minha superioridade moral é superior e está acima de toda a escumalha portuguesa junta (elites, serventuários do Estado e filhos da puta nazis), excepto do povo português e do povo lusitano, e de qualquer outro povo, como é evidente. A minha pessoa só aceita ser julgada pelo povo nativo Lusitano (e não por um qualquer e insignificante membro da escuma tuga), e no futuro o próprio povo lusitano (e não os seus caciques locais de origem tuga) o dirá, se ele quer realmente o renascimento ou não da sua Nação Lusitana hoje sob ocupação de Portugal e dos portugueses. Se o povo nativo lusitano não quer a sua liberdade, terá de ser ele próprio a decidir e não os portugueses em seu nome, mas a minha pessoa continuará até ao fim o seu trabalho plural em prol de uma causa, e se a língua lusitana reconstruída não for escolhida pelo povo nativo lusitano, também não será falada por mais ninguém (os tugas tugas que tirem já o seu cavalinho da chuva porque daqui não levam nada!). Mas só no futuro o saberemos, não hoje, porque a nossa mensagem para o despertar do povo nativo lusitano ainda não chegou a todos, só a uma minoria, a maioria do povo nativo lusitano continua, infelizmente, ou na ignorância da pobreza e da miséria a que foi condenado pelas elites e os caciques locais brasonados de origem estrangeira, ou continua anestesiado pelos rebuçados de uma sociedade materialista, que só cultiva a ganância, a estupidez e a mediocridade. Os cidadãos anónimos do povo terão sempre a sua voz. A minha humilde pessoa não deve nada a ninguém. Não deve nada ao Portugalinho, nem aos portugueses nem a outros estrangeiros. A minha dívida como filho do povo é só para com o povo nativo lusitano e a Lusitânia livre e renascida, e nunca para com os portugueses ou o Portugalinho. E não admito insultos nem ofensas ou ameaças por parte de uma canalha de filhos da puta mentecaptos e hiperatrofiados que passam a vida a insultarem e a tentarem destruir o trabalho dos outros, de forma a agradarem aos seus amos e "senhores" que lhes pagam para lhes abrirem as pernas (e ao capital, a interesses e a ideologias racial-fascista estrangeiras). A minha humilde pessoa reconhece que está acima e é superior a esta canalhada escória tuga toda junta, incluindo governantes, chulocratas do Estado, elites culturais, vedetinhas mercenárias e escória nazi-racista toda junta. Aliás no caso destes últimos nazis atrofiados, cujos cérebros cheios de merda estariam a precisar de uma boa limpeza, como é o caso do "caturo" de caBurros, que não passa de um traidor português, a traição deles ao próprio país que dizem "defender" é muito maior do que aquela da própria elite ou classe política tuga, porque estes nazis e todos os caBurros deste país, só defendem no fundo, ideologias e tradições estrangeiras que querem aplicar em Portugal mas que nada têm a ver com a tradição portuguesa e muito menos com as tradições regionais do país, e isto para não falar na própria perseguição contra a grande maioria dos trabalhadores e cidadãos portugueses, em resumo, estes caBurros, que em anos recentes já foram condenados por tribunais do país por associação criminosa, por posse ilegal de armas, por narcotráfico e por lenocínio, entre outros crimes, como agresões contra imigrantes estrangeiros e ciganos, querem é repressão, atrasar mais Portugal e mesmo destruindo-o de forma a tornar o país, num estado vassalo ou em qualquer protectorado às ordens de um país "ariano", onde as suas elites possam também vir cá só para cagarem em cima dos portugueses, porque parece que já não lhes basta o saque. Voltando ao "blog" de merda de Maricas Skinheads e outros utilizadores Comedores de Merda liderado por um Filho da Puta mentecapto e fascista que não dá a cara quando assume a sua linguagem racista e de paneleiro, e que só veste a pele de "democrata" e de "nacionalista" nas campanhas do seu PNR para enganar o povinho menos esclarecido, que nenhum cidadão português independentemente da sua origem étnico-cultural se esqueça, é neste tipo de "blogs" de nazis e anónimos que está a escória e o lixo da sociedade portuguesa. Relaxem um pouco com o cuzinhado dos filhos da grande puta nazi, subsidiados e financiados pela facção mais estúpida, retrógrada e anti-democrática da elite socio-económica tuga. Aqui está outro endereço desses merdas. http://gladio.blogspot.com/2008/10/quem-defende-quem-no-reino-unido-o-povo.html.



POR UMA LUSITÂNIA LIVRE!
CONTRA A XENOFOBIA, MORTE À
ESCUMALHA FASCISTA E NAZI TUGA!

 

61 - Noticiava no dia 16 de Agosto o "Jornal de Notícias" do Porto: "Desvio de dinheiro para Lisboa já vai nos 154 milhões - Fundos comunitários estão a ser desviados pelo Governo das regiões mais pobres do país para dar a Lisboa". Eis aqui o seu desenvolvimento: "A verba destinada às regiões mais pobres de Portugal, mas que está a ser desviada para Lisboa ao abrigo das excepções às regras dos fundos comunitários continua a subir". E segundo o «Jornal de Notícias», "Os fundos desviados ultrapassam já os 154 milhões de euros, um valor que daria para construir três centros materno-infantis no Porto, uma antiga pretensão da cidade que ainda não se materializou. Só em meio ano, este valor transferido para a capital aumentou seis milhões de euros". E ainda há mais: "Em Junho deste ano, os fundos europeus destinados ao Norte, Centro e Alentejo, e que serão contabilizados como se lá tivessem sido gastos mas que, na realidade, serão investidos na capital, ultrapassavam 154 milhões de euros, contra 148 milhões em Dezembro do ano passado. Há três excepções que permitem ao Governo usar em Lisboa o dinheiro que deveria usado em regiões mais pobres do país: modernização da Administração Pública, formação da Função Pública ou apoio a consórcios de investigação e desenvolvimento, em que um dos parceiros esteja na capital. Mas ainda há uma outra excepção: os pagamentos a quem gere programas temáticos, aos gestores do próprio Fundo Social Europeu e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional". O «JN» explica que as cinco equipas de gestão, que estão ao abrigo desta excepção à atribuição de fundos comunitários, estão a trabalhar de Lisboa, mas as despesas com salários, instalações, serviços contratados, são pagas, em grande parte, com fundos das três regiões.

Esta notícia sem ser repetida já é reincidente nas questões que abordamos nas nossas páginas. Mas pergunta-se, quem é que ainda tem dúvidas neste país, de que o Governo de "socialistas" da treta e do capital é liderado por um anti-regionalista primário? Para que é que eles querem assassinar as nossas regiões étnico-culturais e as províncias históricas do país para as substituirem na sua Desregionalização por regiões burocráticas e artificiais directamente dependentes do poder central, geridas pelos "boys" do aparelho partidário e por medíocres escolhidos pelos caciques locais, e onde os povos regionais do país não tem voz nem poder de decisão? O governo reacionário, direitista e anti-regionalista do PS de José Sócrates não gosta dos povos regionais nem das regiões portuguesas (excepto na caça ao voto durante as campanhas eleitorais) por mais que eles digam o contrário, por mais que eles mintam ao país, eles não querem a verdadeira Regionalização. A notícia acima diz tudo. Para o Poder Central, para os três bandos do bloco central, para os anti-regionalistas portugueses, para todos aqueles que lucram com o Portugalinho dos pequeninos e dos atrofiados, as regiões tradicionais, históricas e pobres do país continuarão sempre esquecidas e ultrajadas, e ficarão sempre mais pobres e a serem roubadas pelas elites de Lisboa e do Porto. Já perceberam também porque é que os anti-regionalistas portugueses querem criar aquela aberrante e burocrática "região" do Norte? Pois é, é para o Porto, onde está a nata da elite empresarial tuga, roubar verbas e atrofiar ainda mais as regiões tradicionais do interior ("norte") como o Minho e Trás-os-Montes que só apanham migalhas e caroços quando subjugadas ao Porto. Tal e qual faz Lisboa.

 

62 - No dia 27 de Agosto, Pedro Passos Coelho, líder do PSD, disse numa entrevista que "o PSD nunca propôs uma troca de entendimento com o PS para viabilizar o Orçamento do Estado e assim contar com o apoio socialista para a revisão constitucional". E isto quando anteriormente (à algumas semanas atrás) o mesmo PPC tinha dito querer uma nova Revisão Constitucional (e já foram feitas muitas revisões, aquilo é o avança e recua, é o volta a trás e o muda para voltar ao mesmo, é pôr o presidencialismo e retirar o semi-presidencialismo, etc, e conforme as manias e os tiques dos líderes partidários e oposicionistas do momento e dos políticos que assaltam os partidos do bloco central), mas o facto mais relevante é a alteração que ele quer fazer no artigo 53ª da Constituição, onde se fala dos direitos dos trabalhadores, nele está a expressão ou a garantia de emprego que impede o despedimento "sem justa causa", mas o PPC quer substituir esta expressão por "sem razão atendível", o que quer que seja que isso signifique, só pode ser vingança contra os trabalhadores e os mais desfavorecidos. O PPC que quer menos Estado, também se expressou contra a Segurança social e quer acabar com o SNS (seria caso único na UE) e em lugar do SNS ele propõe "apenas para os mais desfavorecidos em que os outros recorrem a serviços mais sofisticados no sector privado da Saúde, em que só os mais ricos e poderosos podem ter acesso à modernização científica na área da Saúde". Ou seja, os ricos continuam com a sua boa saúde, enquanto que os pobres ficariam com ainda menos saúde. O pessoal aqui não compreende como é que em pleno século XXI, ainda exista na Europa um país onde a sua direita nacional (PSD e CDS-PP), esteja contra o SNS e contra a maior parte dos subsídios como é o caso do subsídio de desemprego e do RSI como forma de ajuda aos mais desfavorecidos e necessitados do país. Será que a direita tuga, quer que milhões de cidadãos portugueses morram nas ruas ou em suas casas à fome sem cuidados de saúde nem serviços básicos? Não é obrigação um Estado democrático, civilizado e de direito ajudar e proteger todos os seus cidadãos, principalmente os mais pobres de entre os mais pobres? Estamos a falar de milhares de milhares de pessoas, de seres humanos com inúmeras carências que tiveram o "azar" de não nascerem em berço de ouro ou de não terem sido favorecidos nem protegidos pelo sistema, eles são provavelmente três milhões de portugueses! Não é assim que se respeita um povo nem se mostra o seu "patriotismo" por um país. A elite política tuga, especialmente alguns membros do PSD, deviam era de ter vergonha nessas trombas de ranhosos fodidos e mostrarem de outra forma o seu "amor" a Portugal em vez de fazerem juras de amor ao capital e ao dinheiro sujo e especulativo a quem alguns dos seus membros abrem as pernas e se prostituem! Será que o PSD está mais preocupado com a sobrevivência do capitalismo, das grandes empresas e dos ricos do que com a sobrevivência do povo português mais necessitado e carenciado? Estamos a falar de milhões de portugueses, muitos deles vivem na miséria e não têm acesso à cultura, e não de um bando de criminosos!

O agora ultra-neoliberal PSD liderado por um jovem com ideias velhas e salazarentas (não, este não é o Obama tuga, parece que nos enganámos, ele não tem coragem para romper com a mediocridade e com os Velhos do Restelo que atrofiam o país, reconhecemos aqui o nosso erro, mas dêm lá ao homem o benefício da dúvida, reduzir os ganhos milionários dos gestores públicos e dos políticos já não é mau, deixem-no correr do poder com o pinóquio e governar o país por um período pequeno - não convém ser demasiado tempo para não nos atrasarmos ainda mais) ligado ao capitalismo selvagem quer espetar um barrote pelo cu acima do Estado Social, assá-lo no espeto e distribuir a carninha pelos mais "necessitados" (leia-se como necessitados, os grandes grupos económico-financeiros e especulativos que estão ansiosos por abocanhar o "filé-minhon" dos impostos). Não é a inveja dos grandes salários que nos move, é a injustiça social. O PPC não quer a verdadeira mudança que o país precisa. Numa coisa o PPC tem razão, cortar nos ordenados dos políticos e dos boys, dos grandes gestores e administradores e na função pública. Mas tirar ainda mais ao povo, que pouco tem, isso já não. Deixem-nos sossegadinhos porque é o povo debaixo quem produz a riqueza deste país, quem a está a roubar este país o PPC sabe quem é, e por vezes até alianças tácticas ou namoros de conveniência faz com esse partido. O trabalhador honesto sabe qual é o seu lugar, não ambiciona tornar-se num prostituto do capitalismo nem auferir o salário milionário e imoral dos gestores públicos e privados. Um trabalhador honesto quer só justiça social e a garantia do seu emprego, satisfaz-se com o salário mínimo nacional, mas revolta-se com as grandes assimetrias e as injustiças sociais existentes em Portugal. O salário milionário de um gestor público e privado é um crime contra a humanidade, é uma obscenidade social ignóbil só permitida pelo capitalismo selvagem ou neo-liberal tão ao gosto das ditaduras fascistas e militares: Salários milionários como estes dos políticos e gestores (que estão a deturpar e a roubar o próprio capitalismo, que assim deixa de pertencer ao dono da empresa e passa a ser dividido pelos gestores) não podem moralmente nem socialmente existir num país com tanta pobreza, miséria, discriminação e desigualdades sociais. Aqueles que invejam estes salários tão imorais são, normalmente membros das classes médias e altas, são gente ambiciosa e sem escrúpulos, e são moralmente tão baixos, tão prostitutos e escravos do capital como aqueles que já auferem na realidade estes salários milionários, imorais e criminosos. Estes autênticos roubos da alta estão quase ao mesmo nível de "moralidade" dos roubos da baixa, aliás até são piores, porque quem aufere ordenados milionários e imorais é capaz de trair todos aqueles que os rodeiam e até venderem a própria mãe! O pessoal daqui, só espera que um dia um levantamento popular se erga o mais rapidamente possível em Portugal e no mundo inteiro para os povos da terra acabarem com esta vergonha e este autêntico crime contra a humanidade, que o é o facto dum qualquer filho da puta oportunista, governante, gestor, elitista ou capitalista ganharem mais por mês do que alguns milhares de pessoas todas juntas num ano, muitos destes condenados por uma sociedade hipócrita e injusta, estão desempregados e nem recebem nada!

 

 

63 - No dia 28 de agosto numa declaração a um canal de televisão o primeiro-ministro José Sócrates disse (todo sorridente como é habitual) que vão ser inauguradas já neste ano lectivo cerca de "100 escolas em todo o país", não sabemos se alguma delas é no concelho de Lamego (onde só este ano o Governo fechou mais de 20 escolas) e noutras terras do interior cada vez mais desertificado. No concelho de Paredes por exemplo, fecharam este ano mais de 50 escolas (sem contar com as escolas fechadas nos concelhos vizinhos também integrados nesta subregião do Vale do Sousa, que fecharam com a cumplicidade dos autarcas e caciques locais feitos com o governo central) mas até agora só inauguraram 4 escolas ou centros escolares neste mesmo concelho. Para quem fechou só este ano 701 escolas e durante todo o seu mandato como PM mais de 2500 escolas, convenhamos que este número é demasiaso baixo ou quase nada. Nem a 4% do total nacional chegam, está visto, é um governo de "pobrezinhos" com "boys" ricos.

Se de facto forem abertas essas tais "100 escolas" agradeciamos que o PM José Sócrates voltasse a reabrir pelo menos 601 escolas que fechou este ano. E que mudasse a sua política, ou seja que construísse primeiro a escola nova de raiz e só depois fechásse a escola ao lado que "não tem condições". Um país com tanto dinheiro a ser desperdiçado com gestores públicos e esbanjado a fundo perdido com outros "boys" que vivem à sombra do Estado, cujos cofres estão a ser desbaratados pelo seu Ministério das Finanças e o seu ministro, que corta por baixo, mas que dá milhões para o bolso dos privados e de bancos falidos, entre outras incongruências, deveria primeiro dar mais atenção às crianças deste país, e só depois pensar nos chulos, perdão, nos amiguinhos, porque estes não são futuro nenhum para o país. Mais uma vez, o PM José Sócrates e o seu ministro das finanças Teixeira dos Santos, os êxpoentes máximos deste último governo de "socialistas" da treta e do capital, continuam iguais a si próprios, ou sejam, não passam de duas larvas no rabo do verme da mediocridade que sempre geriu e destruiu este país, para exclusivo proveito de uma elite de origem estrangeira que está no poder com toda a impunidade, e isto no último estado medieval e feudalista da Europa, já em pleno século XXI!

 


64 - Segundo um jornal do dia 30 de Agosto de 2010: "Portugal ultrapassou a barreira dos 600 mil desempregados em maio e junho. O número foi avançado esta terça-feira pelo Eurostat que reviu esta terça-feira em alta os números do desemprego no nosso país, fixando em 11% a taxa apurada em maio e junho, o que corresponde ao valor mais alto da série estatística. Os dados anteriores (do Governo) apontavam para entre 10,6% e 10,8%." Perceberam aquela anedota do secretário de "Estado e do Emprego e Formação Profissional", aquela criatura ruim de "socialista" da treta que dá pelo nome de Valter Lemos que considerou a taxa de demprego de 10,6% como um "resultado positivo"? Pois é quando esta criatura cheia de "sensibilidade social" um dia estiver no desemprego (oxalá que sim, ele tem de provar aquilo para depois vir dizer que gosta...) e a comer o pão que o diabo amassou, talvez ele se consiga retratar em nome dos boys "socialistas" sem emprego.

Mais uma vez, o governo do pinóquio e dos "socialistas" da treta e do capital, está a mentir quanto ao número de desempregados existentes em Portugal, e faz isso desde a primeira hora do primeiro Governo de Sócrates. Porque os números estão bem acima destes, faltarão no mínimo cerca de cem mil pessoas que nunca entram nas "estatísticas" do governo nem do IEFP, que não passa de uma agência directamente dependente do Governo, quando deveria ser um departamento independente a fazer um serviço público no interesse dos cidadãos portugueses que procuram os seus serviços, seja para declararem apenas a sua situação de desempregado, seja para procurarem trabalho, seja para pedirem um qualquer subsídio de desemprego, seja para fazerem um curso de formação profissional, ou seja para outra coisa qualquer relacionada com os seus direitos de cidadão que não gosta de ser mal recebido por funcionários incompetentes que não sabem trabalhar nem fazer um serviço público. O IEFP desde a "era de Sócrates" já perdeu toda e qualquer credibilidade pelo constante deturpar dos números de desempregados (foram milhares de milhares apagados ou anulados por este serviço ou departamento directamente ligado ao comité da propaganda eleitoral de Sócrates). O IEFP só voltará a ser um serviço público independente e a ter credibilidade neste país quando outro governo (nunca este do PS e nunca mais Sócrates) por acção da Assembleia da República indigitar para a sua direcção um membro de cada partido representado na A.R. de forma a verificar a autencidade dos dados e dos números oficiais antes de serem filtrados pela direcção partidária do próprio IEFP e impedir assim que os números oficiais sejam manipulados pelo Governo dos "socialistas" da treta ou outro qualquer sem escrúpulos.

65 - O semanário francês "L'Express" publicou no final de Agosto um número em que dedicou especial atenção à máfia, este facto só tomou a atenção de um único jornal tuga, foi o semanário "sol" que no dia 27 de Agosto noticiou numa breve nota este facto. No extenso dossiê do "L'Expres", os jornalistas dedicaram-se sobretudo às lucrativas actividades criminosas da máfia italiana (dividida em vários ramos, famílias e clãs) que continua a ser a maior da Europa e do mundo, embora não a mais violenta. São emigrantes italianos vindos do sul da bota italiana os principais peões e operadores deste negócio ainda intocável. Para além da Itália, a França e a Alemanha mereceram especial destaque nos negócios mafiosos, mas a Espanha e Portugal também estão agarrados pelos tentáculos deste polvo. E como aqui só nos interessa Portugal, ficámos a saber quais as diferentes regiões e partes do território nacional que estão sob o controle directo de um ou mais ramos da máfia italiana, especialmentede calabreses e napolitanos. Assim o Algarve está nas mãos da "Ndrangheta" que tem a sua sede em Faro liderada pela "famiglia" Di Giovine. As regiões do sul do Tejo também estão nas mãos da "Ndrangheta" mas liderada agora por outra "famiglia" mais "pobrezinha", a De Stefano, que tem a sua sede em Setúbal. A norte do Tejo, o território já pertence a outra máfia italiana, estas regiões estão sob a alçada da Camorra que aqui impõe a sua lei mafiosa, inclusive à desorganizada mafia tuga, que não passa de um ramo subalterno desta. Assim a região centro, com a sua sede na elitista Cascais pertence ao clã Iovine da Camorra, e a "região" burocrática do "norte" pertence exclusivamente à "alleanza" ou clã Secondigliano da Camorra que tem a sua sede na cidade do Porto. Segundo consta a siciliana Cosa Nostra pretendia instalar-se também em Portugal com os seus negócios mais ou menos legais (incluindo os do futebol profissional, para além da droga, do contrabando do tabaco, da prostituição e da venda de armas) mas os peões mafiosos tugas cá do sítio já tinham jurado "segredo" ou lealdade com as famílias mafiosas já cá instaladas.

Pensáva-se que Portugal fosse um país independente e soberano, para mais o império romano já caiu há já muitos séculos atrás. Mas afinal o país está retalhado e sob o controle da Máfia italiana, dividido em 4 regiões (sensivelmente iguais às regiões burocráticas do governo anti-regionalista, que até só tem mais uma, 5 portanto) a quem algumas figuras "grandes" do Portugalinho (pertencentes ao mundo do futebol, da política, da cultura, do comércio, das finanças e do submundo do crime) prestam serviço. Outras máfias estrangeiras, chinesa, colombiana e do leste europeu, principalmente russa, também têm intenção de instalarem-se aqui, mas são peixe-miúdo e ficam apenas com a pequena criminalidade. Por razões culturais (e étnicas?) parte das elites dirigentes tugas e os maiores criminosos do país só abrem as pernas às máfias italianas. Talvez isto em parte, explique porque é que este país não avança para a frente, que viva do passado, que tema o seu próprio presente e que seja aveso ou alérgico às mudanças dos tempos. Talvez isto também explique porque é que as elites tugas e os seus peões do aparelho de Estado e no Governo, governem sempre de joelhos para os estrangeiros e contra os interesses nacionais, e talvez isto explique, porque é que os tribunais fantoches deste país presididos por juízes corruptos nascidos do berço dourado de uma elite de origem estrangeira (e com o incitamento ou a cumplicidade dos advogados do diabo vendidos ao cifrão e às máfias) que estão a sabotar a sociedade portuguesa e a destruir o pouco que resta da atrofiada e incipiente "democracia" portuguesa, estejam sempre a libertar e a inocentiar criminosos. Nunca como agora Portugal precisou tanto duma vassourada para limpar o país desta merda de "imigrantes" da alta criminalidade estrangeira. como se percebe os imigrantes trabalhadores e honestos estes são mais honrados do que muitos tugas que pertencem ao mundo do crime da máfia italiana. Mas atenção, que ninguém adormeça, é verdade que a máfia italiana está em Portugal, que a máfia colombiana também, que a máfia brasileira também, que a máfia inglesa também, que amáfia russa e as outras máfias do leste idem, que as máfias ou tríades chinesas também,mas ninguém ainda falou da Máfia Tuga, esta máfia sem expressão internacional é a mais poderosa em actividade em Portugal, e nimguém fala dela porquê? Nós damos a resposta, simplesmente porque a Máfia Tuga está infiltrada no aparelho do Estado, em todos os sectores de actividade da sociedade portuguesa (da economia ao futebol, passando pelos principais bandos políticos) e principalmente na magistratura e no sistema judicial (constantemente a libertarem os criminosos da alta). Pena é nós aqui no Anedotário Tuga, reconhecemos isso, não termos meios eficazes para fazermos uma investigação aprofundada sobre esta tenebrosa associação criminosa instalada em Portugal desde a sua fundação por uma elite de origem estrangeira de sangue franco-godo com a ajuda de algumas seitas (ordens militares e religiosas) proto-cristãs da igreja de Roma. A prova? Esta está na cultura do medo que atrofia o país e no silêncio das "autoridades" e dos punheteiros do jornalismo sempre prontos a servirem os "notáveis" e intocáveis da nação. Quanto à restante população, esta infelizmente ainda está com medo...

66 - Era dificil nós e o país podermos ignorar ou fugir a esta notícia, massacrádos como somos todos os dias pela droga do futebol, que até em treinos particulares e não apenas em jogos oficiais (como se estas criaturas atrofiadas do Portugalinho dos pequeninos tivéssem ganhado um campeonadto europeu ou um mundial!) chegam a abrir os telejornais (isto com notícias tão importantes como o desemprego, a criminalidade, a corrupção e os fogos que alastram pelo país) ou a ocupar todas as primeiras páginas dos jornais do sistema, como dá geito ao governo e às máfias económico-financeiras que proliferam neste país. Aliás esta política seguida pela generalidade da "comunicação" social tuga faz parte de um plano das elites tugas que querem manter os cidadãos portugueses anestesiados ou dependentes da droga do futebolzinho doméstico. apesar de toda aquela mediocridade, incompetência e cobardia das elites politico-sociais tugas que lá continuam a destruir este país de alienados, atrofiados e tapados, nada se faz por acaso neste país. Com tanto assunto importante e pendente neste país, e os prostitutos da comunicação social massacram-nos com "notícias" permanentes do futebolzinho tuga , como se não houvesse mais nada neste país. Infelizmente até há, e são bem negativas, e são tão negativas, que nem assim o futebolzinho tuga consegue desviar as atenções (excepto a de meia dúzia de doentinhos mentais fanáticos pelo futebolzinho tuga de prima-notas e toscos atrofiados ao serviço da máfia dos dirigentes "desportivos" e de mercenários toscos e parasitas que só sabem estragar bolas sem ganharem competições internacionais).E este país tem tanto de "realista" que nem a Disneilândia consegue entrar no absurdo do Socratistão com o seu pinóquio (o primeiro-ministro) super-aldrabão e a sua bruxa-mor (a ministra da educação - coitada, se por cada mentira que esta sra. dissésse lhe caísse um dente, esta sra. que já mentia meia-hora antes de ser ministra, já nem dentadura tinha) a encerrarem e a deitarem abaixo escolas para os meninos e as meninas do interior passarem agora a dormirem com o papão do PS nos centros escolares "com condições" mas contra-corrente como agora se fazem nos países civilizados onde se regressou às pequenas escolas com poucos alunos, porque eles sabem que quanto menos alunos houver numa aula, mais directa é a comunicação e melhor é a aprendizagem, só que no Portugalinho do Socratistão, estes governantes são adeptos do camartelo, da bolas de demolição e do bota-abaixo (isto na verdade é mais um eufemismo, porque o verdadeiro negócio do PS socratista é a desertificação humana das terras do interior, de forma a depois comprarem em saldo as terras roubadas aos nativos obrigados a emigrarem e para proveito dos grande grupos económico-financeiros e mafias estrangeiras que estão a destruir o país. Mas vamos à tal notícia "do momento", para depois não virem dizer que nós não vivemos a "realidade" de país... Todos os órgãos de comunicação social divulgaram a notícia durante alguns dias: "Queiroz condenado a seis meses de suspensão...". O pessoal aqui solidariza-se com o Secretário de Estado de Juventude e Desporto, Laurentino Dias, pelo seu comportamento responsável em todo o processo que levou à suspensão por 6 meses, do selecionador nacional ao serviço da FPF, Carlos Queiroz, uma das prima-donas da mediocridade que abunda no futebol português. Na sua declaração ontem, dia 2 de Setembro, aos órgãos de comunicação social e aos canais televisivos, o secretário de Estado (coisa rara de acontecer em Portugal) mostrou-se à altura do cargo responsável que ocupa, acompanhando todo o processo sem qualquer tipo de ingerência pessoal ou governamental.

Carlos Queiroz, acto final. Mais uma vez está aqui o nosso apoio ao secretário de estado Laurentino Dias e à Autoridade Anti-dopagem (ADoP) pela coragem na atitude que tomaram em repor alguma moralidade e disciplina no futebolzinho atrofiado tuga (que nunca mais cresce nem nunca mais se livra daqueles salazaristas advogados do diabo que por lá merdam e chulam à conta) e pela liçãozinha que deram à cadavernosa e salazarenta Direcção (ou órgãos dirigentes) e ao Conselho de "disciplina" da FPF, uma cambada de néscios, medíocres e cobardes que só estão ali para alimentarem incompetentes com tiques de prima-donas e mercenários (a lembrarem mafiosos) que lucram e lavam dinheiro com as transferências milionárias e criminosas de jogadores e outros mercenários técnicos. contudo lamenta-se que a pena peque pela sua leveza. Mas já não é mau, se comparada com a borracha que o CD da FPF passou por cima (como é norma) do processo. Como a opinião pública já percebeu (excepto os tais doentinhos mentais que abundam pelo futebolzinho tuga) nem Queiroz nem qualquer outra testemunha negou a gravidade dos factos que levaram à sua condenação, baseados nos insultos pessoais contra a mãe do presidente (dr. Luís Horta) da brigada da ADoP e na perturbação que provocou (embora sem obstrução) no desenrolar do teste anti-doping, contudo o "doutor" Queiroz agarrado como lapa ao seu cargo (interessa-lhe mais o ordenado imoral e vergonhoso que aufere e as indimnizações milionárias) não se cansa desde a primeira hora de inventar as "6 da manhã" e de atirar com areia para os olhos da opinião pública através da comunicação social (tão dócil e "compreensiva" para com as prima-donas mercenárias e os amiguinhos do jogo da bola - não se passa mais nada em Portugal? isto é que é uma forte toxicodependência, hãn...) com uma pretensa "ingerência" do Governo português. O "doutor" Queiroz que gosta de atirar areia para os olhos das pessoas para desviar atenções, alega que está em causa o seu prestígio ou "curriculum". Mas qual prestígio e qual "currículo"? O prestígio do "dr." Queiroz é zero e pouco mais que mediático´, Ele só é bom a receber indiminizações. E o "currículo" do "dr." Queiroz ainda é pior, ou seja, ele foi corrido e despedido do Sporting C.P sem ganhar nada, ele foi corrido e despedido do Real Madrid sem ganhar nada, ele foi corrido e despedido nos EUA também sem ganhar nada, ele foi corrido e despedido na África do Sul também sem ganhar nada, e de mais alguns outros lugares, ele também foi corrido e despedido, só para ser campeão das indimnizações.O "dr." Queiroz foi é bom como adjunto e não como líder ou treinador principal, foi isso que aconteceu no Manchester United. Porque o "dr." Queiroz não tem "currículo" nenhum a conduzir homens, ele é um treinador incompetente cuja arrogância e vaidade pessoal não lhe permite liderar homens, mas apenas crianças e alguns bons rapazes menores de idade. A sua arrogância desmesurada (nascida de algum complexo de inferioridade) só criou conflitos com jornalistas, dirigentes, populares (ele dedicou sempre as suas "vitórias" só àqueles que "estão" com a selecção e nunca a todo o país) e jogadores (casos de Deco, Nani, Ronaldo, Hugo Almeida, só para dizer alguns - por acaso algum jogador da seleção principal por ele treinada veio a público expressar o seu apoio? só se for um despersonalizado e influenciável sem miolos dentro da cabecinha tonta, por acaso no futebol até há muitos...). Aconselha-se que se recambie em piloto automático o palhaço Carlos Queiroz para a sua terra o mais cedo possível. E já agora, também o palhaço Gilberto Madaíl que também é de lá perto, e todos os outros palhaços dirigentes do futebolzinho tuga (enviem-nos para a Suiça) que só servem para mudar o disco e tocarem sempre o mesmo.

PS1: Viram aquele joguinho das prima-donas do futebolzinho tuga? Aquelas vedetinhas e bailarinas a gozarem com o país, com aquela tremedeira toda lá atrás (o desperdício e a ineficácia atacante já não é novidade, é caractiristica do tuga), só para jogarem em casa com a equipa de reservas grega? Se esta equipa B grega fosse campeã do mundo, o resultado ainda se aceitava, mas coitados dos gregos de Chipre que nunca ganharam um torneirozinho internacional, mas que deram uma boa liçãozinha ao futebolês milionário tuga, com toda a sua simplicidade, garra, corrida, objectividade, força física, coragem e profissionalismo de quase amadores. A sorte da selecção tuga é não ter lá estado a bailarina Ronalda, porque com esse modelo publicitário em campo, teríamos menos um atacante e perdíamos o jogo de certeza absoluta (foi o bruxo que nos disse isso). O anedotária sabe qual é o melhor remédio para a selecção tuga melhorar o seu futebolzinho, era pô-los a produzirem nas fábricas, minas e campos do país, ou a lavarem pratos, a varrerem as ruas e a fazerem trabalhos de limpeza, que já ganhavam amor à camisola. Mas o melhor era mesmo mandar prendê-los a eles todos, os jogadores que estavam no campo e os responsáveis que estavam nas bancadas.

PS2: Já agora, já repararam como o F.C. Porto começou o campeonato de futebol sénior de 2010 (época 2010/2011)? Começaram "bem"... Na primeira jornada, "ofereceram" uma vitória no último minuto ao "team" do J.N.Pinto da Costa, graças ao árbitro amigo que inventou um penalti inexistente... Vai ser o ano do Porto! O Porto já reservou e já ganhou o campeonato! Jogar com doze é difícil perder... Dificilmente, um outro clube tuga, conseguirá que a sua equipa quebre a "hegemonia" do Porto, será missão quase impossível, num jogo com as suas regras viciadas, a partir dos bastidores. Não foi ainda à pouco tempo, que os tribunais fantoches tugas do processo "apito dourado" deram como "inocentes" o Pinto, aqueles gajos da área do Porto e mais alguns do "norte"? Pois, com aquele proteccionismo e aquela impunidade, com que gozam no país, agora ninguém nunca mais se livra deles. Pobre "futebol" português... Ninguém nega que nas últimas décadas desde a Abrilada de 74, que o F.C.Porto foi o clube que mais prestígio deu ao desporto português (que se resume ao futebol e a uma modalidade sem expressão internacional, o hóquei em patins) além fronteiras, mas uma coisa é conquistar troféus internacionais entre as grandes potências e outra coisa é corromper o futebol (ou o desporto) doméstico, com jogos de bastidores, com árbitros comprados e com uma comunicação social que fecha os olhos e leva este clube permanentemente ao colo. O F.C.Porto tem o direito de ganhar tudo o que queira ganhar (assim como o terão outros clubes), mas só se cumprir todas as regras desportivasdomésticas, e não tem o direito de adulterar os jogos, corromper os árbitros ou comprar jornalistas, prostitutos e outros "analistas" mercenários que só servem para alimentarem máfias que vivem na sombra do futebol e do desporto profissional. O Portugalinho dos pequeninos, dos escondidinhos, dos cobardes e dos corruptos, com este Porto, com estas arbitragens e com estes dirigentes nacionais voltou em força outra vez. Aqui está o Portugalinho a andar para trás... liderado por elitistas, atrofiados e cobardes mais outra vez. Estes "campeões do mundo e da Europa" (como os próprios e a imprensa atrofiada tuga se gosta de referir) não dão nada a ganhar a Portugal. A Europa democrática, civilizada e sem medos nem complexos, não se cansa de gozarem ou rirem-se com o Portugalinho das elites tugas, agora até as elites "desportivas" (desde o COP à FPF, passando por federações menores, como a F.P. de Vela, mas também aquelas dos desportos motorizados, lá estão os "dirigentes" tugas a gozarem com os dinheiros públicos do país) lá vão dando o seu quinhão para o gozo estar mais completo. É o "força" Portugal!

PS3: Mas que barraca foi aquela? A selecçãozinha tuga cheia de prima-donas e de tremedeira (já se sabe que o tuga é psicologicamente frágil - culpa da porrada que as elites tugas de origem estrangeira sempre "brindaram" este país que tanto"amam", talvez seja o pior caso em toda a Europa - quem souber de outro povo mentalmente mais frágil que nos escreva, porque aqui não o "descobrimos" ainda...) diante de uma equipazinha de terceira categoria com "vikings" pilecas e toscos, domesticados, imberbes e sem cornos a darem um bailarico de eficiência e simplicidade (também não podiam fazer mais, estamos a falar de uma equipa de terceira categoria mas sem prima-donas nem vedetinhas nem modelos publicitários) às prima-donas cá do sítio sem liderança nem atitude ou vontade no jogo, que assim que chega à grande área adversária começam logo a jogar de costas para a baliza contrária como se virassem as costas ao futuro ou estivessem com medo do destino (em todas as seleções de topo e menos credenciadas, isto só acontece com a seleção tuga com aquele futebolzinho chato, medíocre, vazio e pastelão a trocarem a bola sempre de costas para a baliza adversária até a perderem para o adversário, porque todas as outras seleções, estas jogam directo e em corrida para a baliza adversária sem medos "tácticos" nem virarem costas!). Bom, no país dos medíocres liderados por néscios, também era "dificil" fazerem outra coisa. O futebolzinho tuga muito nos faz lembrar a "democracia" atrofiada tuga, com aquelas revisões constitucionais a retirarem poderes ao presidente, e na década seguinte com outras revisões da voltarem a dar mais poder ao presidente, e depois a baralharem outra vez aquilo tudo para voltarem ao mesmo. Ou seja, anda-se para trás e para a frente e nunca se sai do mesmo sítio. Bom, estamos num país de cobarde que nunca avança com a verdadeira mudança (a total democratização do país e a Regionalização por exemplo) que só se fazem cosméticas para atirarem areia para os olhos do povo de baixo adormecido e anestesiado pelo futebol e outras drogas desta sociedade hipermaterialista. Aquela vergonha da FPF dura à quase trinta anos, desde que uma "seitazinha" made in Italia tomou conta do F.C.Porto e da Associação de Futebol do Porto (esta era liderada por um outro Pinto que não era Costa), que assaltou a FPF (e ganharam as eleições) graças ao apoio dos clubes e das associações do "norte" e do "centro" (então liderados pelo presidente do Beira-mar, este mesmo Gilberto Madaíl, então do PS, que só mudou-se para o PSD depois de assumir o cargo de presidente da Associação de Futebol de Aveiro) que tinham como aliados privilegiados os três clubes da Madeira (Marítimo, Nacional e União), será que já esqueceram que o Pinto da Costa (sim, este mesmo que ainda hoje é presidente do Porto) já foi presidente da Arbitragem portuguesa? Parece que sim... Foi caso único em toda a Europa e no mundo futebolês, até hoje! Toda a gente sabe que o problema da corrupção que grassa pela arbitragem é mundial, e patrocinado pela própria FIFA e UEFA (se assim não fosse eles castigavam os árbitros e estariam mais abertos às novas tecnologias, relembrem-se do árbitro sueco que no último França-Irlanda, validou um golo com a mão ao franciú Henry, e que como grande prémio foi convocado para o Mundial de 2010 na África do Sul, quem não percebe isso dos meandros e negócios da arbitragem? Há muito dinheiro e interesses envolvidos e "gratidão" em troca...). Mas neste Portugalinho a desvergonha é já demasiada... A própria FIFA, que é controlada por uma mafia italo-sulamericana, ficou perplexa com tanto "descaramento" na arbitragem tuga e aconselhou os dirigentes do futebolzinho tuga a mudar as regras deste "jogo". A Europa é que ainda hoje está-se a rir com o caso, com este país de aberrações, entroncamentos e originalidades, onde o presidente de um clube (que só pode querer que o seu clube ganhe sempre, e portanto que é parcial) seja o "independente" escolhido para presidir à arbitragem portuguesa...Ele já não é presidente da arbitragem tuga, mas continua lá a mandar com os seus peões de mão (não fosse assim, e logo na primeira jornada desta época de 2010 o Porto não começaria a ganhar um jogo, com um penálti inexistente marcado no último minuto, não é? pois é...). O futebol tuga são como os tribunais tugas e os políticos elitistas, nunca mudam. Porque será que ninguém ainda não foi preso? Parece que neste paísinho de medíocres e mentecaptos só os inocentes e os denunciantes são "criminosos" e presos. Não é assim? Por aqui damos por terminada a nossa novela do futebolzinho tuga, cheio de prima-donas que não produzem nem sabem trabalhar levadas ao colo pela comunicação social, e por dirigentes e treinadores ainda mais medíocres que estes, que vivem à conta de ordenados milionários pagos por patrocinadores comerciais, só para fazerem figura de "notáveis" da nação. O futebolzinho tuga é um reflexo do país que temos, dirigido por gente medíocre e por corruptos. Nós ficamos por aqui, porque estamos fora deste jogo viciado. Tomem lá um manguito, carago!

PS4: O pessoal estava aqui a desesperar para fechar este pequeno capítulo referente ao futebolzinho tuga com tantos "campeões do mundo" no paleio e nos médias que atrofiam este país com tanta mediocridade e vedetismo futebolístico. Mas parece que os dirigentes da FPF não têm pressa em arranjarem um novo treinador para a principal selecção de futebol tuga. Ou seja, continuam a fazer tuga "bem" e "à portuguesa". Na nossa opinião o melhor talvez fosse contratar a Rainha de Inglaterra para treinar aquela selecçãozinha cheia de prima-donas e vedetinhas fabricadas "à la minute". Bem sabemos que essa sra. pouco deve gostar ou perceber de futebol apesar de ter nascido no país-berço do futebol moderno, mas pelo menos a imagem da FPF e do futebolzinho tuga seria muito melhor na cena internacional, e também a reponsabilidade pessoal e profissional chegariam para dar uma liçãozinha de táctica à indisciplinada e tosca selecçãozinha de mercenários mais preocupados com os espelhos da discoteca do que com a atitude "profissional" e "patriótica" que põem em jogo. Correm "rumores" nos jornais tugas (nas verdade, aquilo são mais sugestões dos jornalistas amigos do sistema a pressionarem a própria FPF, como antes tinham feito com o Queroziano que felizmente já foi posto (contra gosto) a andar lá para fora, embora o fosse muito tarde (aliás ele nem devia ter sido escolhido para o cargo de selecionador), de que o próximo treinador ou selecionador da seleção nacional portuguesa será o antigo treinador do Sporting C.P., o Paulo Bento. Mais uma vez, continuamos a andar para trás. O Paulo Bento já desmentiu publicamente que tenha sido convidado para selecionador nacional, e a própria FPF também já desmentiu que tenha convidado o Paulo Bento. Mas é bom não esquecermos de que estamos no país das mentiras e dos mentirosos, em Portugal as figuras mais mediáticas mentem com uma "naturalidade" extraordinária (desde os membros do governo Socratista até ao povo de baixo, passando pelas vedetas e largos sectores da sociedade portuguesa, como se percebe mentir é normal em Portugal, não admira que sejam um povo com tanta falta de dentes ou dentes podres, que nem as dentaduras ou as cosméticas dentais das elites tugas conseguem disfarçar - às vezes os aldrabões nem precisam de abrir a boca...), e como nós nunca podemos fiar-nos no que os jornais e os médias nos "dizem" (eles às vezes mentem e mentem bem à "boa" maneira portuguesa), por isso não podemos confirmar ou desmentir esta notícia. A ser verdadeira é mais um retrocesso para o futebol deste país, porque português com currículo internacional só há o Manuel José (que infelizmente não é do agrado do sistema que corrompe o futebol tuga a partir do "norte"), mas o melhor era mesmo um treinador estrangeiro que já tenha ganho grandes competições internacionais, menos que isso é igual a nada, ou seja, não presta, até vale mais a "prata" da casa. Bem sabemos que o Paulo Bento é barato, mas às vezes o barato sai caro, e assim Portugal arrisca-se a não ir às grandes competições internacionais e a própria FPF perde muitos dos seus patrocionadores, tão do agrado dos seus dirigentes parasitários que estão ali a fazer nada! nós aconselhávamos o Paulo Bento a reflectir bem ou a pensar duas vezes antes de aceitar este cargo armadilhado, porque há muita gente no futebol e na comunicação social que o quer tramar. O pessoal daqui até gosta do Paulo Bento, ele até é um bom rapaz, um gajo porreiro, para mais saído do povo e não nascido em berço de ouro, e mesmo sem ser um craque internacional como jogador ele até foi um bom para mediano jogador português, regular, personalizado e com fibra. Mas uma coisa é o Paulo Bento, como pessoa ou como jogador, até mesmo como figura mediática e querida (quando jogador e treinador) dos adeptos do futebol, e outra coisa diferente é o Paulo como treinador ou selecionador. O Paulo Bento de hoje, é uma má escolha (ainda pior do que a do seu antecessor, mesmo em alguns conflitos não solucionados com jogadores), é antes de tempo, o Paulo Bento ainda está verde, ainda tem muito de aprender. O Paulo Bento como treinador ganhou nada, nem um único nacional de futebol ele conquistou por qualquer clube, para além de duas pequenas taças de Portugal (numa competição oficial) e de duas taças oficiosas (sem competição), ele não tem mais nada. O Paulo Bento, portanto ganhou nada, e não é por ser novo (há treinadores velhos que também nunca ganharam nada). Não chega ainda para o cargo de seleccionador (ou treinador) nacional. Repita-se, o Paulo Bento é porreiro, é personalizado, é mediático, é carismático, é acessível e é querido (por muita gente fora e dentro do futebol), mas também é inexperiente e sem grandes títulos nem o currículo de um bom treinador com provas dadas. Duas pequenas taças de Portugal não chegam para fazer um bom treinador num clube de topo e muito menos para ser um bom seleccionador nacional. Ter vontade e atitudepor si só também não chegam. O Paulo Bento só será uma boa escolha para a seleção portuguesa de futebol daqui a 10 ou 20 anos, depois de conquistar 2 ou 3 campeonatos nacionais e mais alguma rodagem no estrangeiro. Nós aqui, aconselhávamos o sr. Paulo Bento, a não deixar-se queimar ou a ser enganado por jornalistas "amigos" e dirigentes e a dizer "NÃO" àquele gente medíocre e estúpida que está à frente da FPF. Ó Paulo, não caias na tentação de treinar um grupo de prima-donas mediáticas e de toscos convencidos que são "os melhores do mundo" (pelo menos a estragarem papel para os jornais), faz mas é um manguito ao Madaíl e àquela corja dirigente salazarenta e medíocre que já devia ter sido corrida à muito do futebol português! Segundo outros rumores que ouvimos pela comunicação social, o Madaíl foi a Madrid (não, desta vez não foi para mostrar vassalagem nem submissão a Espanha) para tentar convencer o Mourinho a pegar na selecção portuguesa nos próximos dois jogos. O que diz bem do desespero que reina naquele Estado anarco-caótico que é a FPF e do caos em que Queiroz deixou a equipa nacional. Também bem demonstrada na opinião dos jogadores (sem excepção) da selecção agradados com a dispensa ou o despedimento de Queiroz. Este país parece que teima em não querer avançar para a frente e sem medo, os dirigentes continuam a não quererem libertar-se do sabastianismo do Velhos do Restelo que tanto mal têm feito ao país e ao desporto português. Agora até nos querem impingir um treinador limitado para a "salvação nacional", qualquer dia vão resgastar o salazar da sua campa ou até buscar um treinador com perna de pau para treinar a selecção nacional tuga. A ideia do Mourinho até podia ser boa, mas não é. Porque na actual conjuntura ele iria trabalhar limitado e ao pé-coxinho (sempre era melhor um para-quedista, mesmo que incompetente, com contrato e a tempo inteiro). Nós reconhecemos que o Mourinho é o melhor treinador português da actualidade (nunca contestámos este facto, o que nós sempre contestámos foi o seu ordenado milionário e imoral assim como o de outras vedetinhas ou prima-donas do futebol nacional e mundial, porque os ordenados têm de ser nivelados a partir da base bem cá em baixo e não hiper-inflacionados no topo, por exemplo, em Portugal o ordenado mínimo não excede os 500 euros e em Espanha não vai além dos 900 euros, sendo assim o ordenado máximo nestes e noutros países nunca deveria ir além do dobro do ordenado mínimo, e mesmo assim para um mercenário do futebol ou um treinador com tácticas de paleio, já é muito dinheiro e dinheiro a mais, porque estes não produzem riqueza para qualquer país do mundo, excepto para uma minoria de privilegiados do capitalismo, era assim que se devia proceder num mundo que se pretende com mais justiça e igualdade social). Mas o que o Mourinho não pode fazer é trabalhar em part-time (como pretende o Madaíl e a direcção da FPF, o que só vem mostrar a mediocridade desta gente que não faz falta ao futebol português) numa coisa que tem de ser feita como deve ser. Ninguém pode ocupar um cargo de responsabilidade (mesmo artística ou desportiva) tendo um pé fora e outro dentro (infelizmente em Portugal há alguns casos profissionais e até da área do Estado/Governo onde isto acontece, repare-se bem nos últimos governos do PSD e neste de Sócrates onde muitos governantes e burocratas do aparelho administrativo estatal já tinham ou têm um pé dentro de muitas empresas públicas e privadas antes de sairem dos seus governos ou abandonarem os seus cargos). Um treinador sério e competente que já tem contrato com outra entidade patronal, não pode fazer isto, ter um pé fora e outro dentro, ele tem de dar tudo e acreditar no que faz. Nós não acreditamos que ninguém possa trabalhar bem tendo a cabeça em dois sítios diferentes ao mesmo tempo. Portugal agradecia que o Mourinho em part-time não passásse de um rumor ou que fosse apenas "realidade" dentro da cabecinha oca e vazia dos dirigentes da FPF. Agora em relação ao Madaíl, transformado num autêntico fóssil vivo no (sub)mundo do futebol tuga, o homenzinho está a fazer um grande figurão mediático e internacional (o mundo do futebol deve estar-se a fartar de rir com o "profissionalismo" e a tremedeira que vai para os lados da FPF, isto quando há centenas ou milhares de treinadores de categoria mundial disponíveis e em condições de treinar uma selecção que se pretende de topo, mas que não é, com dirigentes como este, como é o caso da selecção portuguesa) ao ir a Madrid (qual pedinte piegas e vagabundo de fraque) pedir uma cunhazinha (estamos no país das cunhas, isso já ninguém nos pode tirar) ou um empréstimo, mas no fundo os líderes da FPF estão mais preocupados com o dinheiro dos patrocinadores do que com o apuramento para o europeu, ou o próximo mundial, se a "torneira" fecha, lá se vai o elevado e inflacionado nível de vida a que estão acostumados). A partir de agora, qualquer selecçãozinha do fundo da tabela europeia ou mundial de um país subdesenvolvido ou sem tradições no futebol profissional, já sabe que basta jogar com vontade, atitude e querer, para baterem a medricas selecçãozinha tuga líderada por "profissionais" (com ou sem treinador em part-time), cheia de prima-donas e modelos de saias, que para além de estragarem bolas e do bailado rasca, não sabem fazer mais nada, do que chorarem à sombra da bananeira social por um D. Sebastião egocêntrico e ambicioso que basta capaz de comer os papalvos cá do sítio (aqui tiramos o chapéu ao Queiroz, que de D. Quixote patriota não tem nada). Pobre futebol português, pobre sociedade portuguesa, pobre povo português, pobre Portugal! O "profissionalismo" (ou melhor, o medo, a incapacidade pessoal e a imcompetência profissional como dirigente desportivo) do líder máximo da FPF está ao nível de um qualquer clube de bairro com equipas amadoras de solteiros e casados, ou com rapazes desadaptados à guarda de alguma associação de apoio social dependente de financiamento externo ou à procura de um empréstimo. Com este espectáculo tão degradante e "à portuguesa" (a lembrar os medíocres e impotentes do governo Sócrates) Portugal não vai longe e continuará com o futuro hipotecado. Porque será que este país, sempre pariu líderes tão medíocres e cobardes que só sabem sacar do povo e se perdem em espectáculos narcisistas com a cumplicidade da comunicação social? Esta novela do futebolzinho tuga ainda alimenta o povo? Não era melhor fundar um clube de fãns para pôr um palhaço na presidência da FPF? Ou então, fazer um Peditório (esta é que é a verdadeira "instituição" portuguesa) nacional em todo o país como forma de compensação a favor das vítimas humilhadas, deserdadas e ofendidas por este guião pornorrento interpretado pelo Madaíl, pelo Queiroz e por outras prima-donas e mercenários que não batem bem com a bola, mas que estão a destruir o futebol português. Haja Saúde para todos!

PS5: Actualização de "última hora" [vamos lá ver se é desta que acabamos aqui no Anedotário Tuga com a futenovela ou pornonovela do futebolzinho português com tantos "campeões do mundo" de futebol sem balizas...] - Parece que o rapaz sempre vai mesmo ser contratado como selecionador nacional. Infelizmente para ele, para a selecção e para o país, embora esteconvite da FPF (do Madaíl) como experiência tenha deixado o Paulinho "muito orgulhoso e satisfeito" pessoalmente, talvez por ainda estar em início de carreira como treinador e por causa da sua inexperiência pessoal como treinador de "topo" ainda muito verde e como pessoa jovem (seguramente incapaz de lidar com todas as situações), o Paulo não conseguiu evitar a tentação ou a ilusão de treinar uma selecção cheia de prima-donas de egos inchados e de mercenários travestidos (o Paulinho por acaso até já teve alguns conflitos profissionais e pessoais com alguns deles no último clube onde falhou) de jogadores toscos. O Paulinho, que livre e conscientemente aceitou o cargo (ninguém lhe estava a aopntar uma pistola à cabeça, pois não?) agora, que se prepare para ser devorado pelos "leões", "crocodilos" e "abutres" da comunicação social, do dirigismo anti-desportivo do futebolzinho tuga que hoje o estão a levar ao colo (alguns até parecem estar a engordarem-lhe o ego, para depois o sacrificarem quando chegar a altura da "festa"), mas que amanhã lhe vão fazer o enterro ou mesmo enterrá-lo vivo. O rapaz não percebe que lhe estão a dar um presente envenenado? Pois é, é a falta de experiência, e as más companhias com estes amigos da onça na comunicação social e no submundo do futebol. Pobre Bento, pobre selecção nacional de futebol e pobre país. Aqui o "pobre" do Paulo Bento (e não da selecção ou do país) tem outro sentido, porque ele até saiu "barato", ganhar 64 mil euros por mês e 900 mil euros por ano (sem contar prémios de 8 mil euros por vitória e 300 mil euros pelo apuramento para o próximo europeu) é bem mais "em conta" do que os 1,5 milhões de euros anuais e oficiais que podiam chegar aos 3,2 milhões anuais se incluirmos prémios e direitos de imagem publicitário-comercial) do Queiroz. Aqui já pouco se pode fazer, agora que se confirma a contratação do Paulo Bento. Mas agora, já que o Paulo Bento (podia ser outro qualquer) vai estar (precocemente) à frente de uma selecção que não foi feita à medida dele (os convocados, birras, castigos e vingançazinhas já são outra estória...) o pessoal daqui deseja-lhe o maior sucesso (não desejamos sorte nem azar porque nem a sorte nem o azar têm nada a ver com a vida, que depende do profisionalismo, da honestidade e das atitudes que tomamos ao longo do caminho que se percorre na própria vida), porque sabemos que não vai ser fácil lidar com um grupo de prima-donas e vedetinhas mal-habituados que se julgam os "melhores" do mundo. Se o Paulo Bento (que repita-se não foi a melhor escolha para este cargo) e a selecção portuguesa de futebol tiverem realmente sucesso no final desta estória, o pessoal daqui só se deve congratular com este sucesso pessoal e colectivo que se deseja e espera-se que se confirme daqui a algum tempo. Por enquanto é cedo... Agora quanto ao Madaíl e àquela palhaçada (nunca vista no mundo do futebol até hoje - parece que ainda estamos a ouvir toda a Europa a rir-se, com tanta "competência" e "profissionalismo" tuga - o que já houve, foi países, que não são potências do futebol, terem um treinador/selecionador que desempenhava este cargo simultaneamente com o de um clube,recebendo dos dois lados, portanto, mas nunca aconteceu pedirem uma cunha ou um treinador emprestado por dois jogos, nem num país do 3º e 4º mundo os dirigentes choravam com este "profissionalismo" apalhaçado e piegas...) de ir a Madrid pedir emprestado um treinador por uma ou duas semanas ao patrão ou à empresa que lhe está a pagar o ordenado como contratado (o Mourinho não percebeu a recusa do Real Madrid? será que o Mourinho agora não percebe quem é o patrão com quem assinou um contrato de exclusividade em full-time e que lhe está a pagar o ordenado milionário e hiper-inflacionado, será que ele ao espelho se julga assim tão "importante" ou o "encoberto" que vai salvar Portugal ou será que ele está apenas aliviado depois de tantas desculpas, equívocos e mal-entendidos sobre uma polémica genuinamente tuga?), o pessoal aqui, que não gosta de piegas pedinchões nem de gente incompetente amuada (quer estejam a dirigir um clube ou a gerir um país), gostaria de lançar ou apoiar uma petição nacional em todo o país, a pedir ao Circo Cardinalli ou ao Circo Chen, o favor de aceitarem mais um palhaço, ou de preferência aquele grupo de bobos e palhaços ricos na reforma dourada e salazarenta que estão na direcção da FPF a gozarem com um país inteiro. Ensinem a estas criaturas do futebolzinho tuga o que é o profissionalismo, em vez de porem cães a jogarem futebol, de porem porcos a andarem de bicicletas, de porem elefantes a dançarem, de porem macacos a imitarem macacadas humanas ou de darem com o chicote nos grandes felinos, têm aqui nos dirigentes da FPF um grande lote de recrutamento de animais irracionais para ensinarem o que é o profissionalismo e incutir mais juízo a estas pobres (de espírito não de carteira) criaturas tugas, para além disso, ninguém atentava contra os direitos dos animais. Não é assim? Mas se não tiverem paciência nem disponibilidade, ao menos que abram as jaulas dos tigres e leões e que os alimentem com estas criaturas gorduchas em vez de pilecas, burros e bovinos que são só ossos. Por favor, não façam como o Figo e outros mercenários do futebol profissional, quais vedetinhas perdidas entre a vaidade e o narcisismo, que confessam publicamente que gostam mais deles próprios ao espelho do que de Portugal. Quem é o Circo patriota que está disponível para salvar Portugal? Porque não há maneira deste país se livrar do palhaço do Madaíl & companhia que nem nos fazer rir sabe! Atenção não vale fazer batota com os profissionais do "Cirque du Soleil" (estes não maltratam animais), do Circo de Pequim ou dos circos russos (a estes não lhes dá para o choradinho piegas dos tugas), como grandes "portugueses" que somos preferimos os palhaços dos circos tugas. O pinóquio não fazia pior, mas se ele assumisse a sua vocação pinoquiana, mesmo que travestido de palhaço, talvez até nos safasse daquelas vergonhas e desmentidos dos bobos do seu gabinete, cada dia que passa são mais mentiras e o nariz cada vez maior, talvez até ganhe mais uma perna (de pau), que tão bem encaixava no carente e necessitado futebolzinho despersonalizado, passivo e pachorrento de tanta lenga-lenga que as prima-donas, vedetinhas e mercenários nos têm habituado nos últimos anos...

67 - Nós bem sabemos que a maldade e a estupidez humana não têm limites e são infinitas, mas a má educação de certa gente que até por razões socio-económicas tem um acesso ilimitado à cultura e ao saber, e que portanto devia ser obrigada a ter uma boa educação e a melhor respeitar os outros, esta também fica lá muito perto. Na última 5ª-feira (ou foi 6ª-feira? - o pessoal aqui raramente vê televisão, preferimos viver...), 10 de Setembro (não nos lembramos do dia exacto porque não vemos com regularidade o programa), à noite, durante um debate sobre a actualidade política, num programa televisivo (cremos que foi na RTP1) produzido semanalmente e denominado de "corredor do poder", o pessoal aqui ficou abismado e indignado com a falta de respeito e com a má educação (a sua arrogância já é norma) do deputado do CDS-PP ao PE, Nuno Melo, um burguês reacionário e malcriadão filho da elite local tuga do norte do país, para com a deputada à A.R. pelo BE, Ana Drago. Será que a responsável pelo programa, que os outros convidados regulares do debate, que os responsáveis do canal de televisão, que outros jornais e jornalistas, mais ninguém reparou nisso? Naquela intolerância, arrogância, mácriação e falta de respeito dum fascista arrogante travestido de "democrata" e membro privilegiado do sistema judicial tuga que dá pelo nome de Nuno Melo? Aquilo é que é ser "incisivo" nas questões debatidas ao tratar com toda aquela falta de respeito uma senhora? Agora é assim que se trata uma senhora neste país? O Salazar e o Caetano eram mais democratas do que esta aberração "popular" da democracia portuguesa.

É assim que um português trata uma senhora? Isso é que são maneiras de tratar de uma senhora? Mas isto agora é tudo a tratarm mal das pessoas e do país "à portuguesa" burguesa? Digam lá se o bovino do CDS-PP não merecia ali um bom par de chapadas naquele focinho ou um par de palmadas naquele rabo gordo e nutrido? Aquela mácriação e falta de respeito para com uma senhora (constantemente interrompida e sem poder falar devido à mácriação do bovino) e deputada ao Parlamento (no jogo democrático respeitam-se as diferenças ideológicas e sociais), é bem característica da facção mais reacionária, mais salazarenta, mais ranhosa e mais fedorenta da mediocre e cobarde elite tuga. A hipócrisia e a mentira social também é norma da direita tuga, mas será que a boa-educação só serve para as senhoras da burguesia que passam a vida a passear o cãozinho ou às compras no estrangeiro em vez de produzirem ou de trabalharem pelo país como o faz a deputada Ana Drago? Bem sabemos que o bovino do CDS-PP como advogado e magistrado é membro daquela seita satânica que se denomina de Ordem dos Advogados, cujos membros elitistas vendidos ao cifrão lá vão fazendo leis e libertando os criminosos deste país, destruído pelos membros desta seita infiltrada em todos os partidos do sistema, mas o BE não arranja ninguém lá dentro para dar uma liçãozinha de boas-maneiras ao bovino do CDS-PP, membro da direita radical salazarista e ligado à extrema-direita tuga? É que este bétinho elitista burguês do CDS-PP bem precisa de tomar um cházinho, para ver se ganha respeito e tem boas maneiras.

68 - Nós estávamos aqui ainda a "digerir" a notícia sobre os "boys" do PSD que alguns anos atrás venderam o edifício principal dos CTT de Coimbra por uma bagatela, a uma "empresa" que pertencia a alguns membros da própria administração "psdetista" dos CTT, e que meia hora depois venderam o mesmo edifício a um preço muito superior a outra empresa, mas o problema para as autoridades deste país (eles são assim tão cegos que não percebam o "negócio" que foi feito ou para que bolsos com "a consciência tranquila" foi o dinheiro?) é que faltam 5 milhões, e "ninguém" sabe agora onde eles estão, daí o caso estar agora em tribunal com tanta rapaziada de cabelos brancos com a "consciência tranquila" em julgamento, de qualquer das formas, este julgamento e à semelhança de outros "julgamentos" com personalidade públicas afectas a uma ou a outra das facções políticas que controlam o sistema, só pode dar um resultado: "inocentes!". É ou não é, cambada? Pelo menos no Absurdistão, perdão!, queríamos dizer em Portugal, é assim que as coisa "funcionam".

Mas dizíamos nós que ainda estávamos a digerir a notícia anterior, quando nos aparece à frente uma outra, mas agora que diz respeito aos "boys" do PS. Nós até estávamos à espera de "mentiras" novas, quando apareceu esta, de lobos paridos no bando "socialista" de Sócrates que nos chupam com pézinhos de lã. Eis a notícia que a comunicação social tuga reproduziu sem excepção no dia 15 de Setembro de 2010 sobre uma indemnização milionária paga pela PT a alguns dos seus antigos administradores que renunciaram aos seus cargos: "O antigo administrador da PT, Rui Pedro Soares, envolvido na polémica tentativa de compra da TVI, recebeu em 2009 1,035 milhões relativos a remuneração variável e prémios de gestão, enquanto o seu colega, Soares Carneiro, recebeu um pouco menos". Eis aqui um resumo deste "acontecimento" nacional que nos últimos anos da Era Socratista, se vão repetindo ciclamento por todos os lados deste Portugalinho dos pequeninos e dos barões da gestão pública: Os representantes do Estado no conselho de administração da PT, Rui Pedro Soares e Soares Carneiro, receberam uma indemnização que, no conjunto, soma um milhão e oitocentos mil euros. A PT não discrimina quanto cabe a cada um, mas sabe-se que uma parte foi paga a Soares Carneiro a título de compensação por não concorrência e que Rui Pedro Soares, apesar de ter saído do conselho de administração, continua a ser um quadro da empresa. Isto é obsceno. Numa altura em que se pedem sacrifícios a todos os portugueses, o regabofe dos dinheiros públicos continua. O que mais choca o país é que, enquanto estes indivíduos recebem indemnizações desta natureza, há famílias com baixos rendimentos a quem foram cortados os apoios da Acção Social Escolar e o Rendimento Social de Inserção foi reduzido para muitos beneficiários. São estes, os mais pobres entre os pobres, que pagam as cláusulas de não concorrência e as indemnizações dos boys do PS. Uma autêntica esterqueira esta que o partido neo-capitalista dos "socialistas" da treta e do capital nos vão habituando neste Portugalinho a saque permanente. Não nos vamos alongar mais nesta notícia, porque estas duas personagens (que embora tenham os bolsos e as contas bancárias bem recheadas de "socialismo", não passam de peões ou joguetes nas mãos de Sócrates e do aparelho financeiro-empresarial do partido que ora controla o sistema político em Portugal) e outros boys "socialistas" que tais já tinham sido notícia anteriormente neste anedotário precisamente por razões semelhantes. A má gestão do capitalismo pelo PS e a prostituição ao capital dos "socialistas" já nem é notícia no bordel em que foi transformado este país pela sua elite política. Não percamos mais tempo com o Sócrates e os seus meninos. Corramos com todos eles do poder!

 

69 - Conforme noticiaram todos os canais televisivos deste dia 17 de Novembro, foi esta tarde conhecida a sentença do caso EPUL, que remonta a finais de 2005, ao tempo do final do mandato do ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carmona Rodrigues, eleito pelo PSD. Eis a manchete dos canais: "Fontão de Carvalho foi condenado a um ano e seis meses de pena suspensa". E mais explicitamente diziam: "O ex-vereador da Câmara Municipal de Lisboa foi acusado de crime de peculado. Os outros quatro arguidos, entre os quais a antiga administradora da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL) Eduarda Napoleão, foram também condenados a penas suspensas, que variam entre os dois e os três anos. Em causa, os prémios recebidos em 2006 pelos ex-administradores da empresa, referentes aos resultados de 2004 e 2005. O processo envolve quatro antigos administradores da EPUL e o também ex-vice-presidente da Câmara de Lisboa Fontão de Carvalho. Os quatro ex-administradores são Eduarda Napoleão, Aníbal Cabaça, Arnaldo João e Luísa Amado. Fontão de Carvalho estava à frente do pelouro das Finanças e tinha a tutela da empresa. Foram todos julgados pelo crime de peculato (apropriação indevida de bens públicos), que tem uma moldura penal entre um e oito anos de prisão". Ou seja, foram considerados como provados os factos de que eram acusados. Culpados!

Tomem lá com a pena mínima! Depois de provado este crime do roubo de dinheiro público, estes "notáveis" da nação portuguesa, vão devolver algum dinheiro do total que roubaram? Infelizmente não nos parece que isso venha a acontecer. Porque estamos no Portugalinho dos pequeninos, medíocres e barões ladrões, um país a saque permanente. O que nos admira mais, é que depois do prémio que as criaturas receberam, ou melhor, depois das sentenças com pena suspensão, que eles não tenham recebido também uma condecoraçãozinha pelos "bons" serviços prestados a Lisboa e ao país pelos colegas e amiguinhos do partido deles, mas ainda vão a tempo, não desesperemos contudo, a gruta do Ali Babá chega para todos. Juízes e magistrados do sistema ou amigos dos réus inclusive, pois, estamos num país com muita gente de "consciência tranquila". Tanta gente, que até dói de ver tanta pureza e ética em Portugal! Agora mais a sério, era com esta pena mínima e tão leve como acondenação com a pena de prisão suspensa, que queriam dar mais um exemplo, de que o crime compensa neste país? Era sim, senhor. É extraordinário neste país as vezes que algumas personagens ou quase todos os "intocáveis" do aparelho partidário da elite político-social tuga que aparecem recicladas. Algumas até são levadas ao colo pelos jornalistas e entrevistadores dos canais de televisão. Nos tribunais entram cheios de lama e de "consciência tranquila", e dos tribunais proteccionistas saiem imaculados e sorridentes, mesmo antes dos seus advogados do diabo, empatarem os tribunais com recursos ao som do tilintar do dinheiro que os fazem dançar. Nem um ousaram condenar a pena de prisão efectiva. Ainda à pouco tempo fizeram quase o mesmo ao "inocente" do Isaltino Morais, da Fátima Felgueiras e de muitos outros caciques locais. Os tribunais fantoches em Portugal, piores do que o Governo que governa, mente e destrói o país em piloto automático, são uma inteligente criação de marketing político-social. Aquilo é tudo menos do mesmo e mais de impunidade social. Com muita artimanha, convertem um dirigente ou político corrupto num anjo presunçoso, mais do que angélicos a sociedade portuguesa parece que está a ser permanentemente violada por uma seita tenebrosa ou maquiavélica. Mas o que irrita mais, nem é a impunidade, o proteccionismo e o repetir desta questão (que sempre envolve os intocáveis do regime que nunca apanham penas de prisão efectiva) até à náusea, é a opinião pública que continua a preferir políticos demagógicos e burocratas peritos em manipular os media e em intoxicar o povo. Políticos sérios, honestos, cumpridores e com rectidão de carácter são sempre uns cinzentões que deixam "má imagem". É por isso que os pequenos partidos ou os novos não conseguem entrar no sistema e muito menos alguma vez chegarão ao Governo por si mesmo. Conclusão, parece que os portugueses não querem seriedade querem espectáculo circense, não querem políticos honestos e dirigentes responsáveis querem entretedores, sejam palhaços, corruptos ou pinóquios, que acabam sempre por ir parar à administração de uma empresa pública ou privada. Disso já estamos "bem" servidos. Há muito tempo, infelizmente.

 

70 - No dia 19 de Setembro, o jornal "público" noticiava em primeira página: "Portas acusa Governo de desperdiçar 140 milhões de euros destinados aos agricultores". Agora é a nossa vez de fazer eco da notícia, de forma a evitarmos um atrofiamento ou bloqueamento mental, tão do agrado dos membros do Partido Socratista sempre a repetirem uma mentira até ela se tornar "verdadeira", para depois virem outra vez dizerem o contrário ou rebuscarem a verdade que era "mentira" (perceberam? nós aqui também nunca perceberemos estas criaturas dos governos do e o próprio Sócrates, deve andar naquelas cabecinhas cheias de cifrões algum déficite de honestidade muito grave). O líder do CDS-PP, Paulo Portas, acusou ontem o Governo de “perder definitivamente 140 milhões de euros” destinados aos agricultores, porque “não fez os controlos a tempo”. A informação foi prestada esta semana em resposta a uma pergunta apresentada à Comissão Europeia pelo deputado do seu partido Nuno Melo. Mais a fundo o mesmo jornal informou: “São fundos 100 por cento comunitários. A perda é definitiva. A única coisa que o Estado teria de ser capaz de fazer era os controlos a tempo. Não foi capaz”, sublinhou Portas ontem à noite durante uma visita à Feira Industrial e Comercial de Tondela (FICTON)”. O líder partidário salientou que Portugal “tem uma taxa de desperdício dos fundos comunitários da agricultura de 12 por cento”, quando “a média europeia é de dois por cento”. E mais afirmou o líder do CDS-PP: “Precisamos de apoiar os agricultores. A agricultura é decisiva para o país não estar tão endividado e comportamo-nos como se fossemos um país rico”.

Pois é, é verdade. O pessoal aqui não está social nem ideologicamente alinhado com o líder do CDS-PP, mas reconhece-lhe a razão e a indignação nas suas palavras. Toda a gente sabe, que os Governos do PS liderados por José Sócrates foram "apenas" os piores governos que Portugal já teve depois do 25 de Abril de 1974. O hiper-medíocre, anti-regionalista e anti-popular Sócrates e os seus governos cheios de medíocres, asnos, incompetentes e irresponsáveis de traição nacional foram a maior vergonha que este país já teve. O anterior ministro da Agricultura e Pescas do XVII Governo Constitucional liderado pelo pinóquio, Jaime Silva, então foi "só" o pior ministro que este país pariu deste que foi inventado no século XI, mas o actual ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas do XVIII Governo Constitucional ultra-liberal, anti-popular e anti-patriótico do PS neo-capitalista de Sócrates, António Serrano, este mais a sua equipa de burocratas e chulocratas parasitas e incompetentes também andam por lá perto do(s) seu(s) antecessor(es). Mas cuidado, que a situação do país e da Agricultura portuguesa ainda podem vir a ser piores do que já são. Olhem se o Pinóquio se lembra um dia de transferir a sua Ministra da Educação Isabel Alçada (sim é essa senhora mesmo, que já mentia às televisões meia-hora antes de ser ministra - negando sempre que tenha sido alguma vez convidada para este mesmo governo - e que se entretem a fechar escolas no interior do país, que bateu o record da sua antecessora Maria de Lurdes Rodrigues, e que já é a pior ministra desde sempre que Portugal já teve em toda a sua história como país independente), repita-se, olhem se o pinóquio se lembra de transferir (cruzes canhoto!) a ministra Isabel Alçada do ministério da educação para o ministério da agricultura? Hãn..., o país fechava todo ou não fechava mesmo? Aqui sim, com a transferência desta sra. do ministério da educação para o da agricultura, nós já tinhamos uma verdadeira calamidade ou catástrofe nacional, quando ela désse total falência ou fechásse a pobre, primitiva, marginalizada, esquecida, desapoiada, desestruturada e não auto-suficiente agricultura portuguesa. O Pinóquio matava o país à fome. Corram mas é já com o Pinóquio e o bando dos "socialistas" da treta e do capital, porque senão o país morre mesmo à fome! Um país de medíocres liderado por néscios, é o que infelizmente Portugal hoje é. Pena é o líder do CDS-PP, Paulo Portas, não se lembrar de ser tão popular, patrióta, responsável e sério quando está num qualquer governo como ministro. Assim Portugal não metia tanta água nem os submarinos iam ao fundo ou os "submarinistas" da elite política tuga afundavam o país.

 

71 - No dia 21 de Setembro, a RTP noticiava no seu telejornal: "Bébé nasce em Monsanto e quebra vazio de 8 anos". Ou seja, à 8 (oito!) anos que não nascia uma criança na aldeia lusitana de Monsanto, antigo município e concelho até ao século XIX, mas hoje pequena freguesia integrada no concelho (e munícipio) de Idanha-a-Nova. Os anti-regionalistas portugueses continuam a impor a sua vontade contra as comunidades, localidades e regiões do interior do país cada vez mais despovoadas e desertificadas.

Para quem não sabe, nós gostaríamos de repetir, que a aldeia tradicional lusitana de Monsanto já foi considerada (erradamente) à pouco mais de 50 anos, em pleno regime fascista português, de "a aldeia mais portuguesa de Portugal". Na verdade a aldeia (e antigo município) de Monsanto é lusitana e não portuguesa. Melhor correctamente podíamos afirmar que a aldeia mais portuguesa de Portugal é Lisboa a sede do Portugalinho dos pequeninos, tal é a mistura de gentes vindas de todo o país e do estrangeiro (ser étnico português é isso mesmo, é ser mestiço), esta aldeia de Lisboa será ainda mais mestiça do que o Porto que está na origem de Portugal ou as aldeias do litoral algarvio (mas aqui nesta região desregionalizada, os estrangeiros não se misturam com os tugas). Esta aldeia do Monsanto não foi fundada por portugueses nem por qualquer dos seus antepassados estrangeiros, ela já existia muito antes (talvez mais de dois mil anos) da fundação de Portugal, da chegada dos portugueses e da sua conquista por portugueses e pelos seus antepassados directos estrangeiros, romanos e godos inclusive. E ficou conhecida, por à mais de dois mil anos atrás, quando a Lusitânia ainda resistia e não estava totalmente ocupada pelos romanos, por o povo nativo lusitano desta aldeia (então comunidade numerosa) resistir e sem depor as armas durante quase 7 (sete!) anos a um cerco de uma legião romana. Infelizmente esta aldeia de Monsanto, cada vez mais despovoada, já tem hoje muitos cidadãos portugueses vindos de outras regiões do país e que não são portanto étnicos lusitanos ou nativos da região. Hoje podemos dizer, infelizmente, que a aldeia de Monsanto não é a mais lusitana das aldeias da Lusitânia étnica, muito embora continue a ter os seus habitantes que são ainda na maioria étnicos lusitanos, mas não totalmente a cem por cento. Mas a notícia da RTP não tem aparentemente nada a ver com esta questão. Tem na realidade a ver com a desertificação humana das terras, comunidades e regiões do interior do país, cada vez mais ignoradas e saqueadas (o roubo das suas terras e riquezas por parte de empresários portugueses e estrangeiros não pára) pelo poder central e colonial português sediado em Lisboa, executado por uma classe política corrupta e profundamente anti-regionalista mas a mando da elite económico-social portuguesa de origem estrangeira. Compreendendo-se esta realidade, os cidadãos portugueses (independentemente de serem lusitanos, calaicos, cónios, açorianos, madeirenses ou de outra origem) já percebem porque após mais de 36 anos após a instauração da "democracia" porque ainda não foi democratizado (através da verdadeira Regionalização e do reconhecimento dos povos nativos do país) todo o Portugal. E porque, os últimos governos anti-populares e anti-regionalistas portugueses (especialmente este último governo de traição nacional do PS liderado por um dos maiores senão mesmo pelo maior anti-regionalista tuga, José Sócrates) estão a fechar escolas, centros de saúde e maternidades no interior do país. Tudo isto faz parte de um projecto ignóbil das elites tugas que pretendem a completa desertificação das terras e regiões do Portugal profundo de forma a fazerem uma assimilação ou a diluirem os povos nativos (lusitanos, calaicos, cónios - estes já quase desapareceram totalmente - entre outros) e regionais do país num étnico mestiço "português" e a ficarem com as terras e riquezas que pertenciam aos povos nativos. Infelizmente o nascimento de uma só criança na aldeia de Monsanto, é uma gota de água, que não irá fazer diferença numa aldeia ou numa região condenada a desaparecer pela púrria de três bandos partidários a mando de uma elite intocável de origem estrangeira que está a destruir e que condenou à morte com toda a impunidade politico-social e judicial a maior riqueza de Portugal. Possa o povo nativo lusitano e os outros povos nativos e povos regionais ainda sobreviventes de Portugal, um dia alterar esta vergonhosa política anti-nacional das elites tugas e serem donos do seu destino.

 

72 - No dia 27 de Setembro, lemos no "jornal de notícias" do Porto a seguinte notícia: "O alerta está lançado. O candidato a Belém avisa que se Portugal não conseguir resolver os problemas que enfrenta mantendo os centros de decisão em suas mãos estará a caminhar para a bancarrota. E que o chefe de Estado devia ajudar o país a resistir às pressões". Ora estas palavras foram ditas numa breve entrevista pelo candidato reaccionário do PS (e membro de uma elite local tuga sediada no distrito de Aveiro) às próximas eleições presidenciais. O nome deste candidato reaccionário e anti-comunista (ele, entre outras coisas como expulsar a ala esquerda do PS liderada por Manuel Serraque posteriormente fundou a FSP, esteve sempre contra a participação do PCP ou de outra força de esquerda tuga num qualquer governo do PS) é como todos devem saber, Manuel Alegre.

O candidado reaccionário do partido neo-capitalista, Manuel Alegre, que é usado por José Sócrates, como o último balão de oxigénio capaz de salvar ou de evitar o total desaparecimento do anti-popular, anti-patriótico e anti-regionalista PS assaltado pelos ultra-liberais e direitistas socratistas da (in)gestão das clientelas da coisa pública ao serviço do capitalismo mais sanguinário e imoral, manifestou a sua "preocupação" por o país estar à "beira da bancarrota". [PS: pelo que se percebe o país já está de facto em bancarrota, só que esta não foi ainda assumida pelo governo] Mas o que este "histórico" do partido social-facista não disse, ou se "esqueceu" de dizer, é que a actual conjuntura portuguesa ou situação política de grave crise económico-social que Portugal vive, é da exclusiva responsabilidade dos dois últimos governos do seu Partido "socialista" liderado pelo maior aldrabão que alguma vez já chegou a primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, e não por culpa da crise económico-financeira global ou das políticas que o outro partido-pedúnculo saído do bloco central, o PSD, levou a cabo em Portugal. Que se saiba, quem está no actual governo é o direitista e anti-popular PS (com políticas ultra-liberais de direita), ou seja, é este bando de "socialistas" da treta e do capital quem tem de facto a "faca e o queijo" na mão e quem podia (devia!) tomar medidas patrióticas e populares de combate a esta crise desencadeada pelo nojento capitalismo especulativo nacional e internacional. Se o pai do bloco central, o direitista, anti-regionalista e contra-revolucionário (o grande vencedor do 25 de Novembro de 76, e antigo agente da CIA em Portugal) Mário Soares (hoje desavindo com o seu afilhado,devido às costumadas ciumeiras burguesas de que a elite tuga é fértil à "esquerda" e à direita), já declarou e tomou posições públicas nos médias em favor de um entendimento entre o PS e o PSD, e, se o não menos direitista e reaccionário presidente de "todos os portugueses" parido pela maior aberração política da direita salazarenta, analfabruta, cobarde e medíocre tuga, Cavaco Silva, também já fez (quase) o mesmo, ao propor que o seu PSD deixe passar na AR o OE do P"S", não se compreende que o candidato reaccionário e oficial do Partido "socialista" à presidência da República também não assuma publicamente a sua posição em favor de um entendimento político-governativo (ou de um casamento de conveniência mesmo que por um período de tempo limitado) entre estes dois partidos-homossexuais (do mesmo sexo ou área do poder em união contra-natura) do espectro partidário tuga de forma a "salvarem" Portugal. O pessoal daqui, aconselhava o candidato burguês reaccionário do partido "socialista" neo-capitalista e ultra-liberal (que pretende ir roubar quase todos os seus votos à pobre e tímida esquerda tuga) a assumir-se publicamente, demarcando-se do partido social-fascista (fundado na Alemanha por alguns advogados do diabo saídos dessa seita satânica - do ponto de vista social, e não religioso - que dá pelo pomposo nome de Ordem dos Advogados e cujos membros vendidos ao cifrão estão a libertar criminosos de forma a destruirem os próprios alicerces da sociedade, por acaso o seu "patriótico" e "grande líder" até é membro da Maçonaria francesa) e a dizer qual é a sua verdadeira cor política. Se quer um governo natural de "unidade de esquerda" ou se quer outro (mais um!) governo (contra-natura) do bloco central de interesses obscuros e financeiros, lesivo aos verdadeiros interesses do país, como quer o capitalismo internacional, o patronato tuga, o seu padrinho Mário Soares, e toda a direcção de vendidos, advogados do diabo e novos-ricos do partido "socialista", que defendem e querem destruir ainda mais este país. O Manuel Alegre, não passa de menos do mesmo no Socratistão (onde o povo de baixo não tem trabalho, não tem dinheiro, aperta cada vez mais o cinto e morre sem comer) que está a destruir Portugal, ele não faz diferença nem pretende mudanças (a crise portuguesa não afecta a oligarquia dirigente tuga nem afecta a gordura dos chulocratas do aparelho de Estado), o Manel em 34 anos como deputado (é "record" nacional) não fez praticamente nada na Assembleia da República, nem um seu projecto foi apresentado ou aprovado, foi muita vaidade social e pouca fruta para o país, como deputado tão pouco interventivo, não passa de um medíocre como tantos milhares que tais dentro do ultra-medíocre partido social-fascista gerido por gestores públicos e advogados do diabo, o Manel só apareceu para prolongar ainda mais a agonia do regime Socratista em que o país se afunda, valia mais o Manel estar quietinho na sua reforma dourada como deputado do regime. Sem lhe negar o velho chavão degastado de "anti-fascista" (o fascismo hoje em Portugal não é uma ameaça real é passado, e até há alguns anti-fascistas nos outros partidos de direita e não só na esquerda tuga) o Manel é só "poesia" na treta do partido "socialista" de recuperação capitalista. Por acaso o outro candidato do regime, Cavaco Silva, até é pior, deixou o país em pior estado quando saiu do que quando entrou na presidência, aliás o ainda actual presidente "de todos os portugueses" (sic!!!) até fez muito mais asneiras como primeiro-ministro (as cargas policiais, a destrição de sectores chave da nossa economia, etc, etc.) do que aquelas que disse e fez como presidente. Agora se é melhor um presidente que só diz asneiras ou se um presidente que é só retórica e socialmente pouco interventivo,isso depende da perspectiva de cada cidadão português, mas para nós aqui do Anedotário Tuga, eles são gémeos e iguaizinhos,tal como os dois maiores partidos que os apoiam, ou seja, eles são mais do mesmo, que só vai atrasar ainda mais este país. Caro, Manel Alegre, deixe-se de joguinhos psicológicos (no século XXI quem é que não defende o SNS? nesta Europa de hoje até os conservadores o defendem melhor que o seu PS) e de se armar no "eusébio" (você nunca foi assim tão bom nem popular, para mais viveu a maior parte do tempo à sombra ou na rectaguarda do seu partido sem se opor às coligações à direita) do quase defundo Partido "socialista" e assuma de uma vez por todas a sua natureza política direitista, capitalista, anti-popular e elitista do bloco central, está bem? Porque esse rótulo "socialista" que você como membro privilegiado de uma elite local tuga, tanto gosta de utilizar, infelizmente ainda engana muito povo, aliás tal como o adjectivo oficial e propagandístico do seu direitista e reaccionário partido neo-capitalista e ultra-liberal dos "socialistas" da treta e do capital.

 

73 - No dia 30 de Setembro um pasquim tuga dizia no interior das suas páginas: "O Parlamento da Islândia (pela primeira vez em mais de cem anos com maioria de esquerda, saída nas últimas eleições gerais, precisamente devido ao colapso do sistema bancário do país que levou a uma grave crise económico-financeira) aprovou por 33 votos contra 30, que o ex-primeiro-ministro conservador islandês Geir Haarde seja julgado num tribunal especial por alegada negligência durante o seu mandato, no qual houve um colapso bancário no país,que levou a uma grave crise económico-social, obrigando a Islândia a fazer um abismoso endividamento externo". Repita-se, isto aconteceu na Islândia.

E em Portugal? Para quando em Portugal um Tribunal especial e patriótico para julgar e condenar governantes, ministros e primeiro-ministros irresponsáveis, corruptos, medíocres ou bandidos que lapidaram as finanças públicas ou que agravaram as crises económico-sociais ciclas em que eles mesmos mergulham o país? O Anedotário Tuga estava agora a lembrar-se do antigo primeiro-ministro Cavaco Silva (que por "acaso" até é agora presidente da R.P.), que em 10 anos "conseguiu" destruir sectores chave da economia portuguesa (ele foi a marinha mercante, foram as pescas, foi a agricultura, foram os texteis, foi a indústria do calçado, foram as minas, etc, etc.) e vender a preços de saldo importantes empresas públicas para o sector privado onde e também por "acaso" muitos dos seus ex-ministros (do PSD) foram mais tarde cair e enriquecer? E em relação ao (ainda) primeiro-ministro José Sócrates, o maior culpado pela grave crise económica em que Portugal vive? E quanto a alguns dos seus ministros como aquele que na agricultura ignora os fundos europeus, como aquela que manda fechar escolas no interior do país, como aqueles que fecham maternidades e centros de saúde (etc, etc.)? E quanto a outros antigos ministros de outros governos, como o Paulo Portas e o caso dos submarinos ou como aquele "socialista" da treta e do capital (ele hoje é administrador duma empresa) que deixou cair um ponte e com ela algumas dezenas de pessoas? Para quando em Portugal um tribunal criminal e de ética político-social para julgar e condenar os intocáveis da nação e outros bandidos que chegam a ministros? Obriguem-nos a devolverem o dinheiro que o país perdeu e condenem-nos a penas de prisão exemplares e efectivas! Ou será que é só o povo da baixa condição social que paga sempre a crise e os crimes dos outros? Parece que isso só lá vai com uma Revolução popular, porque o sistema judicial tuga está podre com tantos juízes e magistrados elitistas corruptos a protegerem criminosos da alta com toda a impunidade.

 

74 - O jornal "correio da manhã" dizia no dia 3 de Outubro em manchete de primeira-página: "EDP dá 3 milhões a curso de Pinho". E mais esclarecia sobre esta empresa com capitais públicos: "Companhia eléctrica patrocina a norte-americana Universidade de Columbia (onde na passada semana o pinóquio armado em vaidade de pirosa medíocridade pública fez um discurso numa sala quase vazia e às moscas - no estrangeiro esta criatura convencida que é "bom" mas que ninguém conhece só dá para aborrecer o sono...) onde o ex-ministro da Economia (o tal Pinto!) é professor (de quê? valia mais ser galo ou boi!)". Ainda em primeira página o jornal concluía com: "Escola norte-americana agradece generoso apoio da empresa portuguesa (com comparticipação do Estado, lembramos nós) ao se